A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Modelagem Conceitual para Narração de Estórias (com um Estudo de Caso)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Modelagem Conceitual para Narração de Estórias (com um Estudo de Caso)"— Transcrição da apresentação:

1 Modelagem Conceitual para Narração de Estórias (com um Estudo de Caso)

2 Enredos de Estórias Níveis de composição: fábula,relato,texto Elementos da fábula: enredo,personagens,tema Enredo: seqüência de eventos funcionais Vladimir Propp: 31 funções para Contos de Fadas (Enredos texto, animação,...)

3 Gêneros de Estórias Homologia: frases estão para uma linguagem assim como enredos para um gênero Gêneros como conjuntos de enredos obedecendo determinadas convenções Exs.: ficção científica,policiais,fantasmas... Uso de gramática? – ênfase em sintaxe

4 Abordagem Multidisciplinar Outra homologia: gêneros estão para Literatura, como domínios de aplicação para Informática Propp +... = Modelagem Conceitual Em vez de gramáticas, paradigma de reconhecimento/ geração de planos Aspectos: sintaxe,semântica,pragmática

5 Estudo de Caso: Espadas e Dragões

6 Que coisas entram na estória? Esquema Estático Modelo ER de BD (e Sist.Inf.) – P. Chen entidades,atributos,relacionamentos,gene- ralização/ especialização (is-a) + Roles Qualificativos ER sobre alguém: o que é? Role ( papel teatral, e Softw.Eng. ): como vai agir? Estado: conjunto dos fatos que valem em dado instante do tempo - (estados válidos)

7 Esquema Estático do Exemplo

8 Estado Inicial do Exemplo Brian, Hoel, Marian, Draco, Turjan Residências e locais correntes Bons, maus, neutros Fracos ou fortes Quem gosta de quem Atributos com valores numéricos Herança, mundo fechado/ negação por falha

9 Que eventos podem acontecer? Esquema Dinâmico Funções = operações do domínio = eventos Transições entre estados (válidas) Tipos abstratos, objetos STRIPS Pré-, pós-condições (efeitos – semântica) Na assinatura - contribuição de Fillmore - casos dos parâmetros: entidades ou roles (agente,recipiente,paciente,objeto,etc.)

10 Esquema Dinâmico do Exemplo 1. go(CH,PL) 2. reduce_protection(CH,PL) 3. kidnap(CH1,CH2) 4. attack(CH,PL) 5. fight(CH1,CH2) 6. kill(CH1,CH2) 7. free(CH1,CH2) 8. marry(CH1,CH2) 9. donate(CH1,CH2) 10. bewitch(CH1,CH2)

11 O que vai querer cada um? Esquema Comportamental Regras Situação/Objetivo (situation/goal) Objetivos oportunísticos Objetivos Planos (eventos em ordem parcial) Enredo incorporando planos - pragmática Interferências (Willensky), planos falhos Gerador de planos gerador de enredos

12 Esquema Comportamental do Exemplo A vítima quer expor-se ao perigo... Herói quer ser mais forte que o vilão Proteção diminuída atrai o vilão Se a vítima é sequestrada, herói quer livrá-la Se é morta, herói quer vingá-la Os que se amam querem unir-se para sempre

13 Geração de Enredos Interativa em Estágios Múltiplos Tese do Angelo Ciarlini – Interactive Plot Generator (IPG) - SICSTUS Prolog+constraint programming Tese do Cesar Pozzer – Visualização Gráfica (orientação: Bruno Feijó) - Java,3D,etc. Inferência de objetivos/planejamento e simulação/parada para o usuário interagir Interação fraca ou forte a cada estágio Linearizar (ordem total),renderizar,assistir...

14

15

16 Continuação do Projeto Computação Afetiva – drives,emoções,comportamento deliberativo, orientação-para-personagens Geração de textos a partir de enredos Dramatização/Visualização - precisa métodos IPG: interferências e aplicação de estratégias Reconhecimento de planos (bib. planos típicos) Compor por adaptação,motivos folclóricos, outros gêneros,uso em simulação,treinamento...


Carregar ppt "Modelagem Conceitual para Narração de Estórias (com um Estudo de Caso)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google