A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Abertura do Setor de Astronomia - CDCC. Setor de Astronomia - CDCC Setor de Astronomia (OBSERVATÓRIO) (Centro de Divulgação da Astronomia - CDA) Centro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Abertura do Setor de Astronomia - CDCC. Setor de Astronomia - CDCC Setor de Astronomia (OBSERVATÓRIO) (Centro de Divulgação da Astronomia - CDA) Centro."— Transcrição da apresentação:

1 Abertura do Setor de Astronomia - CDCC

2 Setor de Astronomia - CDCC Setor de Astronomia (OBSERVATÓRIO) (Centro de Divulgação da Astronomia - CDA) Centro de Divulgação Científica e Cultural - CDCC Universidade de São Paulo - USP Endereço: Av. Trabalhador São-Carlense, n.400 Tel: 0-xx (Observatório) Tel: 0-xx (CDCC) Localização: Latitude: 22° 00' 39,5"S Longitude: 47° 53' 47,5"W Crédito do logo: Setor de Astronomia, CDCC-USP/SC, criado por Andre Fonseca da Silva.

3 Sessão Astronomia

4 O Que é a Sessão Astronomia? As Sessões Astronomia são palestras proferidas por monitores do Setor de Astronomia todos os sábados às 21h00. Iniciadas em 1992, foram criadas com o objetivo de falar sobre Astronomia ao nosso público em uma linguagem simples e acessível a todas as faixas etárias. Estas palestras se tornaram uma opção de diversão e informação para a comunidade local e também para visitantes de nossa cidade. Os temas abordados são os mais variados possíveis. O material multimídia contido aqui consiste numa opção áudio visual complementar que o professor do Sistema de Ensino pode utilizar como auxílio a suas aulas. O conteúdo das Sessões Astronomia podem ser acessados no seguinte endereço: Crédito do logo: Sessão Astronomia, CDCC-USP/SC, criado por Andre Fonseca da Silva

5 História das pesquisas em Marte

6 Identificação do Tema: Título : História das pesquisas em Marte Autor :Matheus Jatkoske Lazo Data da Apresentação: 02 de agosto de 2003 Apresentador :Matheus Jatkoske Lazo Resumo/ABSTRACT: Neste trabalho apresentamos a história das descobertas a respeito da natureza do planeta Marte e seus impactos sobre a sociedade. Crédito da Imagem: Esquerda:. Autor Huygens, Nome do arquivo HuygensMap.jpg, Disponível em Acesso em: Centro: Autor Lowell, Nome do Arquivo 551_Lowell's_Mars.jpg, Disponível em Acesso em: Direita: Autor Viking 2, nome do arquivo schiap.jpg, Disponível em Acesso em:

7 O Mundo Antigo Nergal (Deus da Guerra) : Caldeus Zalbatanu (estrela mortífera): Babilônia. Ares (Grécia) ou Marte (Roma)

8 Conteúdo do Diapositivo Visual Comentário: Para os povos antigos os objetos celestes eram associados à deuses. Essa associação era natural, já que a posição do Sol em relação às estrelas regulavam as estações do ano e conseqüentemente a vida na Terra. Com o desenvolvimento da astronomia, muitos povos, como os babilônicos, os egípcios, os gregos, os chineses, etc, notaram a presença de cinco estrelas que se moviam em relação às estrelas fixas, os planetas (Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno). Ao planeta Marte todos esses povos associaram deuses Caso seja necessário introduza mais diapositivos de conteúdo para complementar qualquer informação. Autor. Titulo da página. Outros detalhes de adaptação. Nome do Arqivo. Disponível em:. Acesso em: dd. mm. aaaa. Au. Ti. Oudet. No. Disponível em:. Acesso em: dd. mm. aaaa.

9 O Geocêntrismo e as Esferas de Cristal

10 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário: Aristóteles é o pai do modelo geocêntrico que por cerca de dois milênios foi considerado como o modelo correto de nosso universo. Nesse modelo a Terra ocupava o centro do Universo enquanto o Sol, a Luas, os planetas e as estrelas moviam-se ao nosso redor em esferas cristalinas concêntricas. A Lua encontrava-se na esfera mais interior. As duas próximas esferas eram ocupadas pelos planetas Mercúrio e Vênus. A quarta esfra continha o Sol. Os outros planetas conhecidos da época, Marte, Júpter e Saturno, respectivamente, tinham suas esferas. A última esfera cristalina, a mais exterior, era a que continham as estrelas. Para esplicar as laçadas dos planetas os gregos viram-se obrigados a acrescentar esferas menores dentro das esferas maiores, os chamados epsiclos. Crédito da Imagem: Esquerda: Aristótoles ???????????????? Direita: Autora Helena Carolina Braga, O sistema geocêntrico, Criado em:

11 O Movimento de Marte

12 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário: Os babilônicos notaram que o planeta Marte não tinha um movimento suave no céu, ele parecia fazer um laçada. Logo eles associaram essa laçada como sinais de desgraça para seu povo. Essa descoberta levou a um grande desenvolvimento da astronomia, pois os babilônicos passaram a fazer pesquisas cada vês mais precisas do céu em busca de novos movimentos estranhos. Hoje sabemos que essa laçada ocorre devido ao movimento combinado da Terra e de Marte ao redor do Sol, como podemos ver na figura de baixo. Crédito da Imagem: Em cima:. Nome do arquivo retrogradation.jpg, Disponível em Acesso em: Em baixo: Nome do arquivo retrogradation_schema.jpg, Disponível em Acesso em:

13 A Explicação do Gregos

14 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário: Para explicar o movimento de laçadas, preservando o seu sistema geocêntrico, os gregos criaram os epiciclos. Os planetas além de moverem na Grande esfera de cristal, como vimos anteriormente, também se moviam em esferas menores, como descrito na figura acima. Crédito da Imagem: Nome do arquivo epcicle.jpg, Disponível em Acesso em:

15 O Renascimento

16 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário: Copérnico sugere que o Sol e não a terra é o centro do universo, nasce o modelo heliocêntrico. A Terra era rebaixada a posição de um mero planeta. Crédito da Imagem: Esquerda: Autora Helena Carolina Braga, O cistema geocêntrico, Criado em: Direita: Copérnico ?????????????

17 Marte e o fim das Esferas de Cristal

18 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário: Thyco Brahe foi o maior astrônomo da história antes da invenção do telescópio. Durante décadas ele observou o movimento dos planetas em relação às estrelas. Sem suas observações sobre o planeta Marte Kepler não teria formulado suas leis soble o movimento dos planetas e Newton não teria criado sua lei da gravitação. Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo Tycho3.jpg, Disponível em Acesso em: Direita: Nome do arquivo uraniborg_painting.gif, Disponível em Acesso em:

19 O Nascimento da Ciência Moderna

20 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário: Usando as observações de Thyco Brahe sobre o planeta Marte Kepler formulou suas três famosas leis sobre o movimento dos planetas: a)Os planetas descrevem órbitas elípticas com o Sol em um de seus focos. b)A área varrida pelo raio vetor que liga o Sol ao planeta em um dado intervalo de tempo não depende da distância do planeta ao Sol (figura da direita). c)O quadrado do período de translação do planeta é proporcional ao cubo da distância média do planeta ao Sol. Sem essas leis seria impossível a formulação da lei da gravitação universal. Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo kepler.jpg, Disponível em Acesso em: Direita: Autora Helena Carolina Braga, O cistema geocêntrico, Criado em:

21 As primeiras Observações de Marte Pelo Telescópio

22 Conteúdo: Comentário: O Galileu foi o primeiro a apontar um telescópio para o céu e o primeiro a ver Marte com um telescópio. Seu telescópio, por ser rudimentar, não lhe mostrou nenhum detalhe da superfície de Marte, mas permitiu a ele ver que Marte apresentava fases semelhantes as da Lua, de acordo com sua posição no céu. Apesar de não ver nenhum detalhe em Marte, Galileu sugeriu que os oceanos em outros planetas fossem mais escuros que os continentes quando vistos da Terra, pois a água absorveria mais luz. Esta idéia foi posteriormente usada por outros astronomos para explicar as manchas em Marte. Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo galileu.jpg, Disponível em ???????????????, Acesso em: Direita: Disponível em Acesso em: http://museutec.org.br

23 Os Primeiros Detalhes da Superfície 1659 – primeiros detalhes da superfície, manchas escuras (oceanos??) e um calota polar – período de rotação igual ao da Terra. Huygens, assim como todos os astronomos em seu tempo achavam que todos os planetas eram abitados.

24 Conteúdo: Comentário: Huygens foi o primeiro o ver detalhes na superfície de Marte. As regiões escuras foram associadas a mares e as claras ao continente. Huygens também foi o primeiro a ver as calotas polares. Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo HuygensMap.jpg, Disponível em The Planet Mars: A History of Observation and Discovery, livro de William Sheehan, The University of Arizona Press, Acesso em: Direita: Nome do arquivo huygens.jpg, Disponível em Acesso em:

25 Os Primeiros Detalhes da Superfície

26 Conteúdo: Comentário: Cassini determinou o período de rotação de Marte Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo 2.1.3a.jpg. Disponível em Acesso em: Direita: Nome do arquivo cassini.jpg, Disponível em Acesso em:

27 Atmosfera Tênue e Manchas Esverdeadas

28 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Au. Ti. Oudet. No. Disponível em:. Acesso em: dd. mm. aaaa.

29 Os Primeiros Mapas J.H. Von Mädler e W.Beer

30 Conteúdo: Comentário:... Crédito da Imagem: Nome do arquivo beer_map.jpg, Disponível em Acesso em:

31 Proctor nomeia os continentes e mares. Os Primeiros Mapas

32 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Nome do arquivo proctor_map.jpg, Disponível em Acesso em:

33 Os Primeiros Mapas

34 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Nome do arquivo fig05.jpg, Disponível em The Planet Mars: A History of Observation and Discovery, livro de William Sheehan, The University of Arizona Press, Acesso em: www.uapress.arizona.edu/online.bks/mars/contents.htm

35 Florestas em Marte??? Por volta de 1860 o diretor do Observatório Imperial no Rio de Janeiro, Emmanuel Liais, sujere que as manchas escuras em Marte são florestas.

36 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Au. Ti. Oudet. No. Disponível em:. Acesso em: dd. mm. aaaa.

37 A Grande Oposição de 1877 Asaph Hall descobre duas luas em Marte, Fobos e Deimos.

38 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo asaph_hall.jpg, Disponível em Acesso em: Direita:????????

39 A Grande Oposição de 1877 Schiaparelli descobre canais em Marte

40 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo fig07.jpg, Disponível em The Planet Mars: A History of Observation and Discovery, livro de William Sheehan, The University of Arizona Press, Acesso em: Direita em cima: Nome do arquivo schiaparelli.jpg, Disponível em Acesso em: Direita em baixo: Nome do arquivo fig09.jpg, Disponível em The Planet Mars: A History of Observation and Discovery, livro de William Sheehan, The University of Arizona Press, Acesso em:

41 Mapa de Schiaparelli

42 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Nome do arquivo schiaparelli_map.jpg, Disponível em Acesso em:

43 O início do folclore Marciano Um erro de tradução e uma série de coincidências….

44 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo suez.jpg, Disponível em Acesso em: Direita: Disponível em Acesso em: 29,

45 Em defesa dos Marcianos Camille Flammarion, um renomado escritor de livros populares, constroi um observatório.

46 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Esquerda:Nome do arquivo fig11.jpg, Disponível em The Planet Mars: A History of Observation and Discovery, livro de William Sheehan, The University of Arizona Press, Acesso em: Direita: Nome da figura CANALIFLAMARIOM.jpg. Disponível em www. fantascienza.net. Acesso em: www.

47 Percival Lowell

48 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo lowell.jpg, Disponível em Acesso em: Direita: Nome do arquivo percival_lowell.jpg, Disponível em Acesso em:

49 O Marte de Lowell

50 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo folklore_canaux.jpg, Disponível em Acesso em: Direita em cima: Nome do arquivo canaux3.jpg, Disponível em Acesso em: Direita em baixo: Nome do arquivo canaux2.jpg, Disponível em Acesso em:

51 A ficção H. G. Wells escreve a A Guerra dos Mundos em 1897

52 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Au. Ti. Oudet. No. Disponível em:. Acesso em: dd. mm. aaaa.

53 Um Milhão de Pessoas Apavoradas Em 1930 Orson Welles narra a A Guerra dos Mundos pelo rádio

54 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Nome do arquivo folklore_wells.jpg, Disponível em Acesso em:

55 O único ataque Marciano

56 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Nome do arquivo nakhla.jpg, Disponível em Acesso em:

57 A Verdade Sobre os Canais Antoniadi fez uma série de observações de 1892 a 1930

58 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo canaux_antoniadi.jpg, Disponível em Acesso em: Direita: Nome do arquivo antoniadi.jpg, Disponível em Acesso em:

59 O Fim da Controvérsia Mariner 4: O início da era espacial.

60 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Au. Ti. Oudet. No. Disponível em:. Acesso em: dd. mm. aaaa.

61 Pirâmides e a Face

62 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Au. Ti. Oudet. No. Disponível em:. Acesso em: dd. mm. aaaa.

63 A Verdade

64 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Au. Ti. Oudet. No. Disponível em:. Acesso em: dd. mm. aaaa.

65 3D

66 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Au. Ti. Oudet. No. Disponível em:. Acesso em: dd. mm. aaaa.

67 Mais Produções Marcianas

68 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Au. Ti. Oudet. No. Disponível em:. Acesso em: dd. mm. aaaa.

69

70 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Au. Ti. Oudet. No. Disponível em:. Acesso em: dd. mm. aaaa.

71

72 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Au. Ti. Oudet. No. Disponível em:. Acesso em: dd. mm. aaaa.

73 A Superfície de Marte

74 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Au. Ti. Oudet. No. Disponível em:. Acesso em: dd. mm. aaaa.

75 Atmosfera

76 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo colors_hubble.jpg, Disponível em Acesso em: Direita: Nome do arquivo coucheatm.jpg, Disponível em Acesso em:

77 Superfície

78 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo rocks_pathfinder.jpg, Disponível em Acesso em: Direita: Nome do arquivo colors_sky.jpg, Disponível em Acesso em:

79 Fobos e Deimos

80 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo fobos_2.jpg, Disponível em Acesso em: Direita: Nome do arquivo deimos.jpg, Disponível em Acesso em:

81 Vida em Marte?

82 Conteúdodo Diapositivo Visual Comentário:... Crédito da Imagem: Esquerda: Nome do arquivo alh84001_saw.jpg, Disponível em Acesso em: Direita: Nome do arquivo marsbug.jpg, Disponível em Acesso em:

83 O nascer do Sol em Marte FIM

84 Resumo Final e outras complementações RESUMO:...

85 Créditos das imagens: Somente as Fontes: …………...

86 Animações: - relacionar aqui o nome de todas as animações empregadas dentro da apresentação e aplicar citação. Créditos das animações:

87 Bibliografia …………..

88 Referências na INTERNET Somente os nomes das páginas,o endereço http e o acesso….


Carregar ppt "Abertura do Setor de Astronomia - CDCC. Setor de Astronomia - CDCC Setor de Astronomia (OBSERVATÓRIO) (Centro de Divulgação da Astronomia - CDA) Centro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google