A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

3T13 – A DOUTRINA DE DEUS Estudo 10 O Senhor é longânimo para convosco ( Deus é paciente ) Textos bíblicos: 1Co 15; 1Ts 6; 2Pe 3 Texto áureo: 2Pe 3.8-9.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "3T13 – A DOUTRINA DE DEUS Estudo 10 O Senhor é longânimo para convosco ( Deus é paciente ) Textos bíblicos: 1Co 15; 1Ts 6; 2Pe 3 Texto áureo: 2Pe 3.8-9."— Transcrição da apresentação:

1 3T13 – A DOUTRINA DE DEUS Estudo 10 O Senhor é longânimo para convosco ( Deus é paciente ) Textos bíblicos: 1Co 15; 1Ts 6; 2Pe 3 Texto áureo: 2Pe Mas, vós, irmãos, não ignoreis uma coisa; que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; porém é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca; senão que todos venham a arrepender-se.

2 Um dos sentimentos mais difíceis de obtermos em nossa vida cristã é a expectativa que temos para a ocorrência de determinadas coisas e os tempos de Deus para elas. Em geral, nossa natureza humana nos leva a desejar que sonhos, planos e objetivos se concretizem com a máxima rapidez, esquecendo-nos, muita vez, de que os nossos tempos não são os tempos de Deus. A própria palavra de Deus nos aponta para esta realidade. Lendo-se o capítulo 3 do livro de Eclesiastes, nós vemos que há para tudo um tempo determinado por Deus: tempo de nascer e tempo de morrer... tempo de plantar e tempo de colher... tudo isto, numa clara indicação de que "há tempo para todo propósito debaixo do céu".

3 O rei Davi nos ensina esta verdade quando no Salmo 40.1, exclama: Esperei com paciência no Senhor, e ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor

4 "... Todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta. Os tempos do Senhor para nossos projetos e idéias geram em nosso interior uma expectativa permanente. Ficamos anelando para que essas coisas aconteçam, como, por exemplo, a volta do Senhor, esquecendo-nos de que isto ocorrerá ao tempo em que um Senhor Deus paciente e zeloso desejar. Enquanto isto não ocorre, fiquemos com a certeza do apóstolo Paulo em 1Co 15.51:

5 "... Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai.... Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor. Os crentes daquela época, como nós também, anseiam pela volta de Cristo. Paulo tem que escrever a eles e a nós, ensinando sobre a realidade da ressurreição, porém apontando para um tempo, mais à frente, que não temos como dimensionar. O próprio Senhor falando aos seus discípulos, diante da indagação deles sobre quando "essas coisas aconteceriam", ter-lhes-ia dito que nem mesmo ele o sabia, mas só o Pai. (Mt 24.36,42)

6 "Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor." 1Co Por isso então, a necessidade de que enquanto esse tempo não se cumprisse, o povo de Deus devia viver pacientemente, cumprindo sua missão em todo o tempo, aguardando o aparecimento do Filho de Deus no tempo próprio do Senhor. E que esta espera não fosse passiva e sem valor. Daí, o conselho:

7 Moisés registra isto em Nm 14.18: "O Senhor é tardio em irar-se (paciente) e grande em misericórdia A virtude da paciência é quase sempre percebida pelos homens, quando um deles age com tolerância diante de uma contrariedade sofrida. Falamos muito dos pais pacientes quando sabemos das estrepolias de seus filhos e da compreensão que eles demonstram diante disto; dos chefes ou superiores pacientes, em face dos erros e fracassos de seus subordinados; do pastor que "passa a mão sobre a cabeça" da ovelha, quando ela mais uma vez falhou e se desviou; da esposa ou do esposo, quando o seu cônjuge deixou a desejar mais outra vez em algo de seus compromissos mútuos. PACIÊNCIAPACIÊNCIA

8 O profeta Isaías nos transmite esta mensagem (30.18): Por isso o Senhor esperará, para ter misericórdia de vós; e por isso se levantará para se compadecer de vós; porque o Senhor é um Deus de equidade; bem-aventurados todos os que por ele esperam Assim, a paciência vai sendo vista como uma virtude que só se expressa em momentos desta natureza: uma reação solícita diante de uma afronta sofrida, como se estivéssemos perdoando "setenta vezes sete", mais uma vez. Paciência, no entanto, é algo mais do que isto. Ela se dá também em outros momentos e aspectos da vida, principalmente naquilo que diz respeito a projetos e planos em andamento e a longanimidade que devemos ter para que eles aconteçam no momento propício: 1Coríntios 3.1- ap8

9 O profeta Jonas nos comunica isto (4.2): Pois eu sabia que és Deus compassivo e misericordioso, paciente e grande em benignidade. 1. O bolo para ficar gostoso tem que estar no forno o tempo certo; 2. A criança para começar a andar tem que antes, fortalecer seus músculos e articulações até o momento oportuno; 3. A empresa, para lançar o seu novo produto com eficácia, tem que aguardar o instante adequado para tal; 4. A espaçonave que vai subir à estratosfera tem que esperar a contagem regressiva se dar, até que o tempo "zero" aconteça. 1Coríntios

10 O apóstolo Pedro nos convida a isto (2Pe 3.15): E tende por salvação, a paciência de nosso Senhor. Assim é e foi também com os tempos de Deus. A criação, a chamada de Abrão, a ascensão de José no Egito, a chegada do faraó que não conhecia a José, a vocação de Moisés, a unção de Davi, o nascimento de João Batista, a chegada do Cordeiro de Deus, tudo teve o seu tempo, pacientemente esperado, aguardado e formado pelo próprio Senhor Deus. Para nós, uma demora ou uma surpresa. Para ele, apenas o tempo dele:

11 Abramos as nossas Bíblias para lermos os textos que no Novo Testamento nos falam da paciência do Senhor Deus. Primeiramente em 1Coríntios Mas digo isto, irmãos, que carne e sangue não podem herdar o reino de Deus; nem a corrupção herda a incorrupção. 51 Eis aqui vos digo um mistério: Nem todos dormiremos mas todos seremos transformados, 52 num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados. 53 Porque é necessário que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade e que isto que é mortal se revista da imortalidade. 54 Mas, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrito: Tragada foi a morte na vitória. 55 Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? 56 O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. 57 Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo. 58 Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.

12 Em segundo lugar, 1Ts Porque os que dormem, dormem de noite, e os que se embriagam, embriagam-se de noite; 8 mas nós, porque somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo- nos da couraça da fé e do amor, e tendo por capacete a esperança da salvação; 9 porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançarmos a salvação por nosso Senhor Jesus Cristo, 10 que morreu por nós, para que, quer vigiemos, quer durmamos, vivamos juntamente com ele. 11 Pelo que exortai-vos uns aos outros e edificai-vos uns aos outros, como na verdade o estais fazendo.

13 Em terceiro lugar, 2Pe Amados, já é esta a segunda carta que vos escrevo; em ambas as quais desperto com admoestações o vosso ânimo sincero; 2 para que vos lembreis das palavras que dantes foram ditas pelos santos profetas, e do mandamento do Senhor e Salvador, dado mediante os vossos apóstolos; 3 sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores com zombaria andando segundo as suas próprias concupiscências, 4 e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. 5 Pois eles de propósito ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste; 6 pelas quais coisas pereceu o mundo de então, afogado em água; 7 mas os céus e a terra de agora, pela mesma palavra, têm sido guardados para o fogo, sendo reservados para o dia do juízo e da perdição dos homens ímpios. 8 Mas vós, amados, não ignoreis uma coisa: que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. 9 O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; porém é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se.

14 E finalmente, 2Pe Virá, pois, como ladrão o dia do Senhor, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se dissolverão, e a terra, e as obras que nela há, serão descobertas. 11 Ora, uma vez que todas estas coisas hão de ser assim dissolvidas, que pessoas não deveis ser em santidade e piedade, 12 aguardando, e desejando ardentemente a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se dissolverão, e os elementos, ardendo, se fundirão? 13 Nós, porém, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e uma nova terra, nos quais habita a justiça. 14 Pelo que, amados, como estais aguardando estas coisas, procurai diligentemente que por ele sejais achados imaculados e irrepreensível em paz; 15 e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada; 16 como faz também em todas as suas epístolas, nelas falando acerca destas coisas, mas quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, como o fazem também com as outras Escrituras, para sua própria perdição. 17 Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que pelo engano dos homens perversos sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza; 18 antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como até o dia da eternidade.

15 Conclusão Diante da paciência de Deus sejamos pacientes em face das nossas adversidades, enfrentando-as com ousadia... e, dispondo-nos a viver com firmeza a nossa vida cristã, contribuindo de alguma forma para o bem daqueles que estão ao redor. Isto é ser abundante na obra do Senhor!


Carregar ppt "3T13 – A DOUTRINA DE DEUS Estudo 10 O Senhor é longânimo para convosco ( Deus é paciente ) Textos bíblicos: 1Co 15; 1Ts 6; 2Pe 3 Texto áureo: 2Pe 3.8-9."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google