A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

21/01/2004 1 Sistema Central de Risco de Crédito - SRC Treinamento para Cooperativas 21/01/2004.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "21/01/2004 1 Sistema Central de Risco de Crédito - SRC Treinamento para Cooperativas 21/01/2004."— Transcrição da apresentação:

1

2 21/01/ Sistema Central de Risco de Crédito - SRC Treinamento para Cooperativas 21/01/2004

3 2 Treinamento para Cooperativas Agenda Módulo de TI –Fluxograma das etapas de validação –Características básicas do XML –Documentos 3020 e 3030 –Validação sintática Módulo de negócios

4 21/01/ Agenda – Módulo de TI Fluxograma das etapas de validação Características básicas do XML Documentos 3020 e 3030 –Informações de negócio veiculadas –Anatomia dos documentos –Qualidade dos dados Validação sintática –Validador: configuração e execução –Relatórios: erros e correção

5 21/01/ Fluxograma Básico Doc (Novo) Validação Etapa 0 erro Documento Rejeitado erro correto Documento Aceito correto erro Análise do cadoc erro Validação Etapa 1 Sintática Validação Etapa 2 Semântica

6 21/01/ Fluxograma Básico Doc (Novo) Validação Etapa 0 erro Documento Rejeitado erro correto Documento Aceito correto erro Análise do cadoc erro Validação Etapa 2 Semântica Validação Etapa 1 Sintática

7 21/01/ Agenda – Módulo de TI Fluxograma das etapas de validação Características básicas do XML Documentos 3020 e 3030 –Informações de negócio veiculadas –Anatomia dos documentos –Qualidade dos dados Validação sintática –Validador: configuração e execução –Relatórios: erros e correção

8 21/01/ XML: o que é? É um acrônimo de Extensible Markup Language É um padrão para formatação de documentos (arquivos txt) É uma metalinguagem derivada do SGML

9 21/01/ XML: o que é? É um conjunto de diferentes especificações com diversas funcionalidades: XML, XSD, DTD, XSL, XPointer, XLink, DOM É uma tecnologia recente, em evolução Uso cada vez mais difundido, concomitante à internet É adotado no SPB, SCR, IR, etc

10 21/01/ XML: o que não é? Não é uma linguagem de programação Não é um aplicativo ou programa Não é uma linguagem voltada à exibição, mas ao conteúdo da informação

11 21/01/ XML: vantagens Simples, legível, fácil aprendizado Criar tags e estruturá-las permite dar sentido não ambíguo à sua informação específica Documentos podem ser navegados

12 21/01/ XML: noções básicas Um arquivo XML é um arquivo txt usando a extensão.XML Espaços, linhas e endentações são irrelevantes Arquivo.XML é automaticamente aberto nos navegadores Navegadores entendem estrutura e endentam automaticamente

13 21/01/ XML: noções básicas –1a linha de qualquer arquivo XML –qualquer mensagem pode ser colocada aqui

14 21/01/ XML: definições básicas de tags valor a primeira tag é a tag inicial Nome é o nome da tag nome_atrib é o nome do atributo valor_atrib é o valor do atributo –números e letras são informados entre aspas

15 21/01/ XML: definições básicas de tags valor nome_atrib=valor_atrib é o atributo (opcional) a segunda tag é a tag final os elementos de um documento XML são as sequências entre

16 21/01/ XML: definições básicas de tags é idêntico a Exceto por tags vazias, toda tag inicial deve fazer par com uma tag final toda tag inicia c/ Maiúscula minúscula

17 21/01/ Documentos XML bem formados (estruturalmente válidos) Todas as tags fechadas Sem tags cruzadas Valores de atributos entre aspas e " devem ser codificados Luiz Inácio

18 21/01/ Docs XML não bem formados Que 4 erros há nas tags seguintes? Luiz Maiúsculas e minúsculas Tag não foi aberta Tag está cruzada Atributo sem aspas

19 21/01/ Parser e docs bem formados Parser é o nome genérico de programas que podem ler e reconhecer a estrutura de documentos bem formados Um parser produz mensagens de erro ao encontrar erros estruturais Os navegadores são parsers não validadores Um parser validador é um programa que lê o XML, checa se é bem formado, depois vê se todos os seus elementos atendem às especificações do DTD ou XSD

20 21/01/ Documentos XML válidos Antes de mais nada, devem ser bem formados Obedecem à estrutura especificada por um documento com extensão DTD ou XSD DTD: document type definition XSD: extended schema definition, uma especificação mais recente e abrangente que o DTD

21 21/01/ Arquivos.DTD e.XSD Especificam os elementos do XML: –que elementos podem existir –que atributos eles podem conter –que elementos podem estar aninhados em outros elementos (a estrutura do doc XML) –a ordem em que elementos podem ser aninhados

22 21/01/ Documentos XML válidos Um parser validador é um programa que lê o XML, checa se é bem formado, depois vê se todos os seus elementos atendem às especificações do DTD ou XSD

23 21/01/ Documentos XML válidos Validação é sintática, e não semântica: restrita ao leiaute do documento Programa validador pode ser escrito em diversas linguagens (XML é padrão de Java,.NET, etc) Há muitos aplicativos disponíveis, inclusive gratuitos SCR disponibilizou validador gratuito

24 21/01/ Arquivos.XSD XSD é um tipo de arquivo XML: é um XMLSchema Pode ser criado e aberto segundo os mesmos princípios É uma transcrição, para o padrão XML, das especificações de um leiaute Novas versões de leiautes requerem atualização dos schemas Atualize sempre seus schemas

25 21/01/ Exemplo de.XSD: doc 3020 Validador da SCR requer o seguinte comando para validar: java xmlvalidator.Validator crcsch3020v2.xsd Teste.xml >ResultadoValidacao3020_v2.txt

26 21/01/ Exemplo de.XSD: doc 3020 Leiaute define datas no formato AAAA-MM- DD e no intervalo >31/12/1900 e <01/01/2050: Metalinguagem!

27 21/01/ Agenda – Módulo de TI Fluxograma das etapas de validação Características básicas do XML Documentos 3020 e 3030 –Informações de negócio veiculadas –Anatomia dos documentos –Qualidade dos dados Validação sintática –Validador: configuração e execução –Relatórios: erros e correção

28 21/01/ Informações sobre Operações São consideradas para informação nos campos de fluxo de vencimento: Operações ativas com característica de concessão de crédito. Créditos baixados como prejuízo Coobrigações e riscos assumidos pela IF Repasses interfinanceiros Créditos a liberar

29 21/01/ Informações do 3020 Blocos com clientes individualizados com responsabilidade total igual ou superior a R$ 5 mil operações iguais ou maiores que R$ 5 mil dados individualizados, operação por operação operações detalhadas operações menores que $ 5 mil dados consolidados pelo conjunto dos dados operações relevantes: maiores que $ 5 milhões

30 21/01/ Informações sobre Clientes Informações comuns a todos os clientes : –Código identificador do cliente –Tipo de cliente –Autorização –Porte do cliente –Tipo de controle –início do relacionamento do cliente com a IF –Código interno do conglomerado econômico Informações adicionais para clientes relevantes

31 21/01/ Detalhes das operações –Código do contrato –Código do Crédito baixado como prejuízo –Origem dos recursos –Taxa Referencial ou Indexador –Variação cambial –Natureza da operação –Modalidade /Submodalidade –Taxa efetiva anual –CEP –Classificação de risco da operação –Distribuição dos vencimentos –Característica especial –Garantidores pessoais –Tipo e Subtipo das garantias Onde devem ser buscados esclarecimentos?

32 21/01/ Perguntas mais Freqüentes Ver a página Perguntas das IFs, no site do SCR (SCR/Instituições Financeiras): Ex.: como devo informar o campo Taxa Efetiva Anual ? Deverá ser enviada a taxa contratual Será expressa em percentual ao ano, livre de quaisquer encargos administrativos ou tributários vigentes na data-base.

33 21/01/ Modalidades a detalhar Dúvidas conceituais –Recorrer ao Glossário (Manual), que está no site Previsão de várias versões em constante atualização

34 21/01/ Anatomia do 3020: no XML Se for aberto no Internet Explorer (extensão.XML), linhas são automaticamente endentadas linha identificando 3020, data-base, CNPJ e tipo de arquivo Cada cliente individualizado em um bloco 1a linha obrigatóriaÚltima linha do arquivo, fechando o bloco iniciado com

35 21/01/ Anatomia do 3020: no leiaute

36 21/01/ Anatomia do 3020: no XML Informações detalhadas do cliente Informações detalhadas da operação não relevante

37 21/01/ Anatomia do 3020: no leiaute

38 21/01/ Anatomia do 3020: no leiaute

39 21/01/ Anatomia do 3020: no XML Informações detalhadas do cliente Informações detalhadas das operações consolidadas

40 21/01/ Anatomia do 3020: no leiaute

41 21/01/ Anatomia do 3020: no XML Informações de medidas judiciais, ao final do bloco da operação

42 21/01/ Anatomia do 3020: no XML Devem ser informadas todas as operações consolidadas e não relevantes de clientes individuais (RT>R$5.000) Todas as OpCons e OpNRel do mesmo cliente (qualquer ordem)

43 21/01/ Informações do 3030 Blocos com clientes agregados com qualquer responsabilidade total Consolidar dados pelos seguintes critérios: Modalidade, Classificação de Risco da Operação, Faixa de Valor, Tipo de Cliente, Tipo de Controle, Localização, Origem dos Recursos, Natureza, Característica Especial, Vinculação à Moeda Estrangeira e Prazo em Dobro para Provisionamento

44 21/01/ Consolidação de toda a carteira de crédito As informações enviadas ao Banco Central deverão contemplar consolidações das operações com as mesmas características, para cada abertura Doc Dados Agregados É o documento que reúne a totalidade da Carteira de Crédito e deve compatiblizar-se com o Cosif

45 21/01/ Anatomia do 3030: no XML Não há clientes individualizados, apenas blocos agregando operações com características comuns 1a linha obrigatória Linha identificando cadoc 3030, database, CNPJ e tipo de arquivo Fim do arquivo

46 21/01/ Anatomia do 3030: no leiaute

47 21/01/ Anatomia do 3030: no XML Cada bloco agrega todas as operações, de todos os clientes, com mesmas Modalidade, Classificação de Risco da Operação, Faixa de Valor, Tipo de Cliente, Tipo de Controle, Localização, Origem dos Recursos, Natureza, Característica Especial, Vinculação à Moeda Estrangeira e Prazo em Dobro para Provisionamento Campos não obrigatórios (tipo de controle, característica especial, vinculação a moeda estrangeira e prazo em dobro): ver leiaute para o significado de não informar

48 21/01/ Anatomia do 3030: no leiaute

49 21/01/ Detalhes das Informações IMPORTANTE: Leiaute OFICIAL é o arquivo Excel da internet Qualquer outro documento do site deve ser desconsiderado, quando houver inconsistência Acessar –Site do SCR, menu Instituições Financeiras, opção Leiautes em vigor, seção 1, link Leiautes – Datas-base nov/2002 e seguintes

50 21/01/ Qualidade de dados A qualidade dos dados enviados será avaliada constantemente Etapas da qualidade: –na entrada de dados, com rigor crescente –nas atividades de gestão de base de dados e de fiscalização indireta –nas atividades de fiscalização direta –através do acompanhamento das centrais de atendimento ao público

51 21/01/ Qualidade: Fluxograma Básico Doc (Novo) Validação Etapa 0 erro Documento Rejeitado erro correto Documento Aceito correto erro Análise do cadoc erro Validação Etapa 1 Sintática Validação Etapa 2 Semântica

52 21/01/ Qualidade de dados –Documento 3030 comparação com o COSIF averiguação de variações relevantes entre as datas-base –Documento 3020 comparação com o documento 3030 monitoramento das alterações individuais e dos arquivos Ciclo da qualidade só se completa com a entrega do COSIF

53 21/01/ Importante Leitura atenta dos seguintes documentos (estão no site do SCR): 1) Roteiro Passo-a-Passo Dúvidas de como enviar arquivo, normativos, transmissão de cadocs, recepção de relatórios, etc Acessar 1) Validação sintática Previne erros na etapa 1 Acessar Pegar Validador (ler Orientações... no.zip)

54 21/01/ Agenda – Módulo de TI Fluxograma das etapas de validação Características básicas do XML Documentos 3020 e 3030 –Informações de negócio veiculadas –Anatomia dos documentos –Qualidade dos dados Validação sintática –Validador: configuração e execução –Relatórios: erros e correção

55 21/01/ Configuração do Validador Instalar o jre (Java runtime environment) Buscar o arquivo xerces.jar Criar o diretório c:\java Criar o diretório c:\java\lib e gravar o arquivo xerces.jar Criar o diretório c:\java\xmlvalidator Criar um diretório para os arquivos XML e XSD Criar variáveis de ambiente

56 21/01/ Execução do Validador No DOS, executar o seguinte comando: java xmlvalidator.Validator crcsch3020v2.xsd Teste.xml >ResultadoValidacao3020_v2.txt Alterar o crcsch3020v2.xsd para novas versões e para o 3030

57 21/01/ Interpretação dos erros Attribute "TpCli" is required and must be specified for element type "Cli Atributo TpCli não foi informado na tag Cli

58 21/01/ Interpretação dos erros In element 'ClassCli' : Value ' ' must be one of [AA, A, B, C, D, E, F, G, H] Tag ClassCli só admite valores AA, A, …, H

59 21/01/ Interpretação dos erros Datatype error: In element 'OrigemRec' : Value ' ' does not match regular expression facet '010[0-2] |0199|020[0-9]|021[0-1]|0299|0300' Tag OrigemRec só admite um dos valores descritos acima Abrevia todas as possíveis combinações da tabela

60 21/01/ Interpretação dos erros The content of element type "OpRel" must match "(Contrt, NatuOp, Mod, OrigemRec?, Indx?, VarCamb?, DtVencOp?, ClassOp, CEP?, TaxEft?, DtContr?, CaracEspecial*, ProvConsttd?, TpRenegc?, DtRenegc?, PrincipalContrt?, Gartd*, GarNFidej*, VlrVenc+)"

61 21/01/ Interpretação dos erros The content of element type "OpRel" must match "(Contrt, NatuOp, Mod, OrigemRec?, Indx?, VarCamb?, DtVencOp?, ClassOp, CEP?, TaxEft?, DtContr?, CaracEspecial*, ProvConsttd?, TpRenegc?, DtRenegc?, PrincipalContrt?, Gartd*, GarNFidej*, VlrVenc+)" Campos obrigatórios: Contrt

62 21/01/ Interpretação dos erros The content of element type "OpRel" must match "(Contrt, NatuOp, Mod, OrigemRec?, Indx?, VarCamb?, DtVencOp?, ClassOp, CEP?, TaxEft?, DtContr?, CaracEspecial*, ProvConsttd?, TpRenegc?, DtRenegc?, PrincipalContrt?, Gartd*, GarNFidej*, VlrVenc+)" Campos opcionais: VarCamb?

63 21/01/ Interpretação dos erros The content of element type "OpRel" must match "(Contrt, NatuOp, Mod, OrigemRec?, Indx?, VarCamb?, DtVencOp?, ClassOp, CEP?, TaxEft?, DtContr?, CaracEspecial*, ProvConsttd?, TpRenegc?, DtRenegc?, PrincipalContrt?, Gartd*, GarNFidej*, VlrVenc+)" Campos obrigatórios, podem aparecer várias vezes: VlrVenc+

64 21/01/ Interpretação dos erros The content of element type "OpRel" must match "(Contrt, NatuOp, Mod, OrigemRec?, Indx?, VarCamb?, DtVencOp?, ClassOp, CEP?, TaxEft?, DtContr?, CaracEspecial*, ProvConsttd?, TpRenegc?, DtRenegc?, PrincipalContrt?, Gartd*, GarNFidej*, VlrVenc+)" Campos opcionais, podem aparecer várias vezes: GarNFidej*

65 21/01/ Interpretação dos erros Element type "DistVenc" must be declared tag "DistVenc" não existe mais, foi excluída do leiaute erro ocorre com qualquer tag diferente das existentes no leiaute olhar versão atualizada do leiaute e conferir a sintaxe

66 21/01/ Sistema Central de Risco de Crédito - SRC Treinamento para Cooperativas 21/01/2004 Fim do módulo de TI


Carregar ppt "21/01/2004 1 Sistema Central de Risco de Crédito - SRC Treinamento para Cooperativas 21/01/2004."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google