A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estudo Socioeconômico da Região de Araçatuba visando o desenvolvimento energético sustentável Analisar os últimos dez anos e projetar os próximos trinta.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estudo Socioeconômico da Região de Araçatuba visando o desenvolvimento energético sustentável Analisar os últimos dez anos e projetar os próximos trinta."— Transcrição da apresentação:

1 Estudo Socioeconômico da Região de Araçatuba visando o desenvolvimento energético sustentável Analisar os últimos dez anos e projetar os próximos trinta relacionando as projeções com o consumo da região. PEA 5730 – Planejamento Integrado dos Recursos Energéticos (PIR) Docentes: Miguel Edgar Morales Udaeda e Luiz Cláudio Ribeiro Galvão. Mestrando: Gilberto Tonim Jul/2006

2 Dados Gerais de São Paulo

3 Capacidade Geração do Estado (Oferta)

4

5 Crescimento da Capacidade Instalada Crescimento de 32% em dez anos

6 Oferta x Demanda Paulista

7 Crescimento do consumo EE por Setor em SP (Demanda) Crescimento de ~ 26 % em dez anos

8 Energia Requerida no Estado de SP Necessidade externa de ~ 45 %

9 Variação da Matriz Energética Paulista Nota-se: A redução da participação dos Derivados de Petróleo. O aumento da utilização da Biomassa. Consumo de Energia Elétrica praticamente constante em porcentagem. Aumento de consumo de EE em 80% em 24 anos.

10 Matriz de Consumo em SP em 2004 Total: x 10 9 Kcal Industrial: 51% Residencial: 9,4% Transporte:33,5% Público:6,1%

11 Oferta São Paulo X Brasil.

12 Oferta Bruta Brasil X Demanda São Paulo.

13 Evolução do Consumo de Energia per Capita em SP

14 Evolução do lado da Oferta em SP

15 Evolução do consumo residencial em SP

16 Evolução do crescimento Populacional em SP

17 Crescimento Domiciliar no Estado de SP Domicílios Urbanos cresceu 43% Domicílios Rurais cresceu 12% População cresceu 23%

18 Oferta Produção de Energia no Estado de SP

19 Consumo de Energia per Capita no setor Residencial

20 Projeção da necessidade de Energia até 2016 Cenário Médio PIB estadual ,0% a.a 2007 a ,5% a.a CenárioAlto PIB estadual ,0% a.a 2007 a ,5% a.a Cenário Baixo PIB estadual ,0% a.a 2007 a ,5% a.a Premissa: Crescimento demográfico de 1,4%

21 Cenário Médio PIB estadual ,0% a.a 2007 a ,5% a.a Cenário Alto PIB estadual ,0% a.a 2007 a ,5% a.a Cenário Baixo PIB estadual ,0% a.a 2007 a ,5% a.a Premissa: Crescimento demográfico de 1,4% Projeção da necessidade de Energia até 2016

22 Projeção de Oferta de Energia até 2016 Gás Natural crescimento previsto de 160% em dez anos Lenha crescimento previsto de 10% em dez anos Cana de Açúcarcrescimento previsto de 28% em dez anos Energia Hidráulica crescimento previsto de 5% em dez anos

23 Projeção Crescimento médio de oferta de Energia em SP até 2016

24 Divisão Áreas de Concessão do GN em SP

25 Dados de consumo de GN em SP

26 Energia Solar como Potencial Oferta Considerando que 0,02% da área do Estado de São Paulo, com km 2, seja disponibilizada para instalação de aquecedores solares, e conforme estudos IEE/USP, a incidência solar no plano Horizontal produz kWh/m 2 ano, neste caso temos um potencial energético solar no estado de 78,06 GWh/ano.

27 Variação da Cana de Açúcar Processada Cana de Açúcar :O crescimento 11% em um ano. Produção média:Considerando uma produção média de 90 ton/hectare. Temos 10,3 % do estado de SP plantado com Cana !!!.

28 Produção de Álcool Hidratado em SP por Região Na Região de Araçatuba: Redução de produção em 60% de 1998 á Crescimento de produção de 72% de 2001 á 2004.

29 Análise de impacto Ambiental por Energético Indicador para ACC.

30 Evolução das Emissões de CO2.

31 Índice Paulista de Responsabilidade Social IPRS. O IPRS surge como um indicador de performance social referidos a cada município do estado de São Paulo, com quatro indicadores, renda, escolaridade, longevidade e uma tipologia constituída de cinco Grupos que é o que difere do IDH.

32 Critérios para a determinação do IPRS

33 Redução do Grupo 5 é significativa de 2000 á Mapa do IPRS em SP

34 Barretos Campinas RMSPCentral S.J.dos Campos Ribeirão Preto RM da Baixada Santista Araçatuba Pres. Prudente SJ Rio Preto Marilia Registro Bauru Sorocaba Franca IPRS Lado Riqueza decrescente em SP

35 Barretos Campinas RMSP Central S.J.dos Campos Ribeirão Preto RM da Baixada Santista Araçatuba Pres. Prudente SJ Rio Preto MariliaRegistro Bauru SorocabaFranca IPRS Lado Longevidade decrescente em SP

36 BarretosCampinas RMSP Central S.J.dos Campos Ribeirão Preto RM da Baixada Santista Araçatuba Pres. Prudente SJ Rio Preto Marilia Registro Bauru SorocabaFranca IPRS Lado Escolaridade decrescente em SP

37 Projeção da Evolução do PIB, Pop e R$/hab. Cenário Médio

38 Bilac Região Administrativa de Araçatuba Localizada no Oeste do Estado de SP Composta de 43 Municípios Ocupa 7% do Estado de São Paulo Fonte : SEADE 2002

39 Apresenta oferta abundante de energia elétrica para as atividades empresariais. Possui uma excelente infra-estrutura de transportes de carga, com caráter multimodal: porto fluvial, ramal ferroviário, aeroporto regional e rodovias. Região Administrativa de Araçatuba Economia: A economia da região é marcada pela importância da agropecuária e pelo bom desempenho da indústria. A Região é responsável por 7,6% da produção agropecuária do Estado. A atividade industrial é pequena, gerando apenas 0,6% do valor adicionado da indústria estadual. A confecção de artigos de couro se destaca, com 18,7% do valor adicionado estadual.

40 Indústria: A fabricação de alimentos e bebidas é a maior responsável pela geração de valor adicionado e a segunda na geração de emprego na região. A dinâmica industrial está ligada principalmente à produção pecuária, que faz de Araçatuba a "capital do boi gordo". A indústria de preparação e confecção de artefatos de couro é a que mais emprega, alocando 42% do pessoal ocupado na indústria regional. A quase totalidade dessas pessoas trabalham na indústria de calçados, tanto de couro como de outros materiais: há um pólo industrial de calçados infanto-juvenis no município de Birigui. O pólo estimula o surgimento de empresas correlatas na região, como de embalagens, cola, solado, componentes, máquinas e outros. A indústria de álcool combustível também é relevante na região, gerando 17% do valor adicionado industrial. Região Administrativa de Araçatuba

41 Agropecuária: A produção regional de carne bovina, leite e cana-de-açúcar corresponde, respectivamente, a 16,7%, 15,5% e 7,4% do total do Estado. Destaca-se ainda a produção de abacaxi, que equivale a 83% do total paulista. Infra-estrutura: Abriga um dos maiores complexos hidrelétricos do mundo, composto pelas usinas de Ilha Solteira, Engenheiro Souza Dias (no município de Castilho) e Três Irmãos (município de Pereira Barreto). Essa infra-estrutura faz com que a região seja responsável pela geração de 47% da energia no Estado.

42 Paises, Estados e Região Ad. AraçatubaPIB (em bilhões US$) Região Adm. Araçatuba8,0* Chile72 Venezuela85 Argentina130 África do Sul160 Estado de São Paulo (1)202 Suécia302 Austrália522 Índia601 Brasil (1)604 Coréia do Sul605 PIB Países Cidades e Região Araçatuba Fonte:Banco Mundial; Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE; - Fundação Seade. (1) * Valor de 2003, fonte fundação Seade.

43 Estados Geração (GWh) Brasil Paraná São Paulo Minas Gerais Pará Região Adm. Araçatuba Rio de Janeiro Goiás Bahia Rio Grande do Sul Alagoas Fonte:Ministério de Minas e Energia; Secretaria de Energia.(2003) Maiores Produtores de EE no Brasil

44 Região Administrativa de Araçatuba Entre 2000 e 2002 Cresceu 1% ao ano. 685 mil Habitantes = 1,8% da população de SP. Terceira menor densidade Demográfica do Estado. Nova Castilho e Santo Antonio do Aracanguá = (5,3 hab/km 2 ). Birigui e Araçatuba com mais de (100 hab/km 2 ). Média da Regional (37 hab/km 2 ). 91,5 % da população vive na área Urbana. Fonte : SEADE 2002

45 Região Administrativa de Araçatuba em 1991 menores de 15 anos 30% de 15 á 24 anos19% de 25 á 59 anos42% mais de 60 anos 9% em 2002 menores de 15 anos 23% de 15 á 24 anos18% de 25 á 59 anos47% mais de 60 anos12% 98 Homens para cada 100 Mulheres. Mirandópolis 114 Homens para cada 100 Mulheres. Araçatuba 94 Homens para cada 100 Mulheres.

46 Região Administrativa de Araçatuba * Araçatuba = Habitantes (2003) ** Andradina = Habitantes (2003) Birigui = Habitantes (2003) Penápolis= Habitantes (2003) * ** ** * ** *Guararapes= Habitantes (2003) Ilha Solteira= Habitantes (2003) Mirandópolis = Habitantes (2003) Pereira Barreto= Habitantes (2003)

47 Região Administrativa de Araçatuba Em 2000 Em 2002 Predominância dos grupos 3 e 4. Crescimento do grupo 1. Migração de 2 para 3 e de 3 para 4. Variação do IRPS Regional.

48 Região Administrativa de Araçatuba 1999

49 Região Administrativa de Araçatuba 2000

50 Região Administrativa de Araçatuba 2001

51 Região Administrativa de Araçatuba 2002

52 Região Administrativa de Araçatuba 2003

53 Região Administrativa de Araçatuba

54 Projeção da Evolução do PIB, Pop e R$/hab. em Araçatuba Premissas: Crescimento do PIB ao ano = 5 % a.a Crescimento da População = 5 % a.a


Carregar ppt "Estudo Socioeconômico da Região de Araçatuba visando o desenvolvimento energético sustentável Analisar os últimos dez anos e projetar os próximos trinta."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google