A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

. Fatores socioeconômicos e desflorestamento em Rondônia: um estudo integrado em área de assentamento rural Autores Orsi, Leticia Ferreira, Marcos César.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: ". Fatores socioeconômicos e desflorestamento em Rondônia: um estudo integrado em área de assentamento rural Autores Orsi, Leticia Ferreira, Marcos César."— Transcrição da apresentação:

1 . Fatores socioeconômicos e desflorestamento em Rondônia: um estudo integrado em área de assentamento rural Autores Orsi, Leticia Ferreira, Marcos César – Docente da UNICAMP Batistella, Mateus – CO-PI do projeto LC09 Miranda, Evaristo Eduardo – Pesquisador da Embrapa Manaus, 2005

2 ALGUNS ELEMENTOS EM QUESTÃO Associação Ocupação Dimensão humana Aspectos Socioeconômicos Desflorestamento Sensoriamento remoto Adequação ambiental Unidade de análise: Propriedade rural

3 OBJETIVOS A avaliação das características socioeconômicas dos produtores rurais A análise da dinâmica espaço-temporal do desflorestamento, por propriedade O estudo das relações entre o processo de desflorestamento praticado nas propriedades e as características socioeconômicas dos produtores rurais

4 Fonte: Sistema IBGE de Recuperação Automática – Sidra Taxa de crescimento populacional anual (%) DESENVOLVIMENTO E OCUPAÇÃO DA REGIÃO AMAZÔNICA Operação Amazônia : implantação de rodovias, a sobreposição de territórios federais e estaduais, e a indução dos fluxos migratórios

5 DESENVOLVIMENTO E OCUPAÇÃO DA REGIÃO AMAZÔNICA Fonte: Sistema IBGE de Recuperação Automática – Sidra Taxa de crescimento populacional anual (%)

6 DESENVOLVIMENTO E OCUPAÇÃO DA REGIÃO AMAZÔNICA Fonte: Rondônia, 2002 Machadinho dOeste

7 DESENVOLVIMENTO E OCUPAÇÃO DA REGIÃO AMAZÔNICA Localização

8 DESENVOLVIMENTO E OCUPAÇÃO DA REGIÃO AMAZÔNICA Estrutura

9 DESENVOLVIMENTO E OCUPAÇÃO DA REGIÃO AMAZÔNICA ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE Estrutura

10 DESENVOLVIMENTO E OCUPAÇÃO DA REGIÃO AMAZÔNICA Estrutura

11 DESENVOLVIMENTO E OCUPAÇÃO DA REGIÃO AMAZÔNICA Estrutura da Gleba 2: propriedades Área de ha

12 DESENVOLVIMENTO E OCUPAÇÃO DA REGIÃO AMAZÔNICA ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS: A pesquisa valorizou dados obtidos pela Embrapa Monitoramento por Satélite, referentes às características socioeconômicas dos produtores rurais assentados Miranda e Mattos, 1993; Miranda et al., variáveis de localização 83 variáveis socioeconômicas 102 variáveis agronômicas 14 variáveis de pecuária

13 DESFLORESTAMENTO NA REGIÃO AMAZÔNICA Fonte: INPE, 2003 Desflorestamento na Amazônia até 2003: km² (INPE, 2003) Mato Grosso (97.554km²), Pará (86.438km²) e Rondônia (37.163km²)

14 DESFLORESTAMENTO NA REGIÃO AMAZÔNICA Fonte: INPE, 2003 Rondônia: 15,5%

15 DESFLORESTAMENTO NA REGIÃO AMAZÔNICA Fonte: Batistella, Mapas de uso e cobertura Agricultura Floresta Pasto Solo exposto Sucessão inicial Sucessão avançada Urbano Água

16 DESFLORESTAMENTO NA REGIÃO AMAZÔNICA Fonte: Rondônia, 2002 Manutenção e/ou recuperação de 40% da área com cobertura florestal Adequação ambiental: Código Florestal x ZEE (MP )

17 EVOLUÇÃO ESPAÇO TEMPO DO DESFLORESTAMENTO NAS PROPRIEDADES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE, ENTRE 1988 E 1998 Etapas da pesquisa: adequação ambiental

18 EVOLUÇÃO ESPAÇO TEMPO DO DESFLORESTAMENTO NAS PROPRIEDADES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE, ENTRE 1988 E 1998 Recorte da gleba 2 e reclassificação

19 EVOLUÇÃO ESPAÇO TEMPO DO DESFLORESTAMENTO NAS PROPRIEDADES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE, ENTRE 1988 E 1998 Recorte da gleba 2 e reclassificação

20 EVOLUÇÃO ESPAÇO TEMPO DO DESFLORESTAMENTO NAS PROPRIEDADES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE, ENTRE 1988 E 1998 Recorte da gleba 2 e reclassificação

21 EVOLUÇÃO ESPAÇO TEMPO DO DESFLORESTAMENTO NAS PROPRIEDADES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE, ENTRE 1988 E 1998 Quantificação das áreas de floresta e outros tipos de uso e cobertura, para os anos de 1988, 1994 e 1998 * Floresta Outros * Resultados referentes ao assentamento (Batistella, 2001)

22 EVOLUÇÃO ESPAÇO TEMPO DO DESFLORESTAMENTO NAS PROPRIEDADES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE, ENTRE 1988 E 1998 Edição da grade de propriedades

23 EVOLUÇÃO ESPAÇO TEMPO DO DESFLORESTAMENTO NAS PROPRIEDADES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE, ENTRE 1988 E 1998 Edição da grade de propriedades AntesDepois Área média das propriedades (ha)43,8047,67 Desvio padrão10,7212,72 Variações (ha)19,55 a 94,3619,82 a 99,44 Área total da Gleba 2 (ha) (exceto reservas florestais) , ,58

24 EVOLUÇÃO ESPAÇO TEMPO DO DESFLORESTAMENTO NAS PROPRIEDADES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE, ENTRE 1988 E 1998 Cruzamento entre os mapas reclassificados e a grade editada

25 EVOLUÇÃO ESPAÇO TEMPO DO DESFLORESTAMENTO NAS PROPRIEDADES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE, ENTRE 1988 E 1998 < 60,00%> 60,01% 622 prop. ou 54,28% 524 prop. ou 45,72% Desfl mínimo = 2,25% Desfl máximo = 100,00% Média = 58,14% Desflorestamento até 1998 (ZEE)

26 EVOLUÇÃO ESPAÇO TEMPO DO DESFLORESTAMENTO NAS PROPRIEDADES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE, ENTRE 1988 E 1998 < 10ha 10,01 a 25ha > 25,01ha 737 prop. ou 64,31% 383 prop. ou 33,42% 26 prop. ou 2,27% Desfl mínimo = 0,00 ha Desfl máximo = 67,03 ha Média = 8,96 ha Desflorestamento até 1988 (McCracken et al., 1998)

27 EVOLUÇÃO ESPAÇO TEMPO DO DESFLORESTAMENTO NAS PROPRIEDADES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE, ENTRE 1988 E 1998 Tipos: 386 ou 33,2% 486 ou 42,4% 280 ou 24,4% > 60,01 % > 10,01 ha Muito intenso > 60,01 % < 10 ha < 60,00 % Intenso Pouco intenso 1 2 3

28 CARACTERIZAÇÃO SOCIOECONÔMICA DOS PRODUTORES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE Etapas da pesquisa: aspectos socioeconômicos Correlação com os fatores condicionantes do desflorestamento

29 CARACTERIZAÇÃO SOCIOECONÔMICA DOS PRODUTORES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE Número de produtores entrevistados pela Embrapa em 1986 e reentrevistados em P 16 P 25 P 74

30 CARACTERIZAÇÃO SOCIOECONÔMICA DOS PRODUTORES DO ASSENTAMENTO RURAL MACHADINHO DOESTE Variáveis DemográficasDa propriedadeEconômicas Origem Tempo de residência Idade Total de pessoas na família Total de pessoas ativas Total de pessoas temporárias Área da propriedade Área desflorestada Primeiro proprietário Assistência técnica Atividade extra agrícola Linhas de crédito Equipamentos Moto-serra Carroça Veículo Moto Escolha das variáveis: aspectos consensuais neste campo de pesquisa (Walker e Homma, 1996; Pichón, 1997; McCracken et al., 1998; Caldas, 2001) Mather (1986): terra – capital - força de trabalho

31 CONSIDERAÇÕES FINAIS Não foi possível estabelecer associação Origem do produtor Área da propriedade Quanto a á rea desflorestada Tempo de residência Quando utilizou mão-de-obra tempor á ria, > a á rea desflorestada Mão-de-obra temporária Variáveis Natureza das associações > a á rea desflorestada Idade do produtor Número de pessoas na família Número de pessoas ativas Equipamentos

32 Quando não mais o primeiro proprietário, > a área desflorestada Primeiro proprietário Quando não recebeu assistência técnica, > a área desflorestada Assistência técnica Quando não encontrada Atividade extra- agrícola, > a área desflorestada Atividade extra-agrícola Quando teve acesso a linhas de crédito, > a área desflorestada Linhas de crédito Variáveis Natureza das associações CONSIDERAÇÕES FINAIS

33 Esta pesquisa, ao integrar dados obtidos do sensoriamento remoto e dados primários, permitiu entender quais os fatores exerceram alguma influência no processo de desflorestamento nas propriedades Além disto, pode contribuir para futuras ações ligadas ao desenvolvimento rural da Amazônia, fundamentadas na ótica socioambiental dos assentamentos rurais


Carregar ppt ". Fatores socioeconômicos e desflorestamento em Rondônia: um estudo integrado em área de assentamento rural Autores Orsi, Leticia Ferreira, Marcos César."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google