A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Geradores de Carga de Trabalho para Servidores Web Dayse Silveira de Almeida Orientadora: Regina Helena Carlucci Santana.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Geradores de Carga de Trabalho para Servidores Web Dayse Silveira de Almeida Orientadora: Regina Helena Carlucci Santana."— Transcrição da apresentação:

1 Geradores de Carga de Trabalho para Servidores Web Dayse Silveira de Almeida Orientadora: Regina Helena Carlucci Santana

2 Roteiro Geradores de Carga de Trabalho: W4Gen; Jmeter; SPECWeb2005; WebStone; Httperf; Geist.

3 Desenvolvido por Silva (2006), em Java; Objetivo: gerar cargas de trabalho sintéticas para modelos de servidores Web; Carga é gerada a partir da caracterização de nove logs de servidores Web Apache; CISC (Centro de Informática de São Carlos), da Prefeitura de Londrina e do Br10, Cdmil, Tum, Copi, Stanford, Veenet e Connectmed. Três categorias: Acadêmico; Notícia/informativo; Tradicional. World Wide Web Workload Generator ( W4Gen)

4 Utilizou-se a biblioteca PSOL (Probability/ Statistics Object Library) [Siegrist, 2005]; Adicionou-se Pareto Geral; Adaptou-se a função Geométrica: Características do objeto e do código de resposta.

5 Modelo da Carga de Trabalho Características: Intervalo de chegada - [0, +) ; Classe do objeto - [imagem, html, dinâmico, texto, documento, scritp, binário, áudio, vídeo]; Código de reposta - [2xx, 3xx, 4xx, 5xx] ; Tamanho do objeto - [0, +). Figura 1: Formato da requisição do W4Gen.

6 Configuração da Carga de Trabalho Sua carga pode ser configurada: Web; Ambientes pré-definidos: Site acadêmico; Site de notícia; Site tradicional. Permite selecionar uma função de distribuição; Criação de um novo modelo de carga.

7 Configuração da Carga de Trabalho Código de resposta: Requisição 200 – código de resposta 200 é acrescendo a todas as requisições; Função de distribuição – Geométrica, parâmetro deve ser configurado; Valores de porcentagem – quatro tipos devem ser configurados. Classes de objeto: Função de distribuição – Geométrica, parâmetro deve ser definido; Valores de porcentagem – nove tipos devem ser configurados. Intervalo de chegada: Função de distribuição e parâmetros configuráveis; Sobrecarga: comprimir o tempo de chegada entre as requisições. Tamanho do objeto: Função de distribuição e parâmetros configuráveis. Mudanças nos valores padrão podem reproduzir um comportamento diferente da realidade da Web.

8 JMeter Ferramenta de código aberto, escrita em Java; Desenvolvida pelo Apache Software Foundation; Criada para realizar testes de desempenho em aplicações Web; Testa recursos estáticos e dinâmicos: Arquivos estáticos; Java Servlets; Scripts Pearl; Java Objects; Servidores FTP.

9 JMeter Usado para simular cargas para testar o desempenho de servidores e redes. Diferentes tipos de servidores: Web – HTTP (HyperText Transfer Protocol) e HTTPS (HyperText Transfer Protocol Secure); SOAP (Simple Object Access Protocol); Banco de dados via JDBC (Java Database Connectivity); LDAP (Lightweight Directory Access Protocol); JMS (Java Message Service); – POP3 (Post Office Protocol - Version 3); Simula o acesso de diversos usuários concorrentes.

10 SPEC Web 2005 Desenvolvido pela Standart Performance Evaluation Corporation (SPEC); Objetivo: Medir o desempenho de servidores Web respondendo a requisições a páginas estáticas e dinâmicas; Visa avaliar sua sobrecarga; Plataformas: Windows; Unix.

11 Componentes Lógicos Clientes – geradores de carga; Cliente principal – controla os clientes, dispara rotinas de inicialização, armazena resultados; Servidor – coleção de hardware e software que controla as requisições; BeSim – simula um back-end, e contém informações usadas pelo Servidor Web. Figura 2: Componentes lógicos do SPECWeb2005 (SPEC, 2005).

12 Funcionamento Número de sessões simultâneas corresponde ao número de threads; Sessão de usuário passa por vários estados; Cliente principal controla as fases de execução: Figura 3: Fases do SPECWeb2005 (SPEC, 2005).

13 Funcionamento Cronômetro é iniciado antes do envio da requisição e parado quando recebe último byte da resposta; Respostas válidas: Tempo agregado a página; Conferido com os valores de QoS; Campo de QoS correspondente incrementado. TIME_GOOD, TIME_TOLERABLE ou TIME-FAIL. Ao término da execução: Dados de todos os clientes são agregados; É determinado se os critérios de QoS foram alcançados.

14 Geração da Carga de Trabalho Gera cargas baseadas em aplicações Web reais, baseando- se em logs e estatísticas coletadas; Três tipos: Banking; E-commerce; Support. Cada requisição: execução de um script dinâmico e, arquivos embutidos; Requisitos de QoS: atraso de retorno e taxa de bytes.

15 WebStone Originalmente desenvolvido pela Silicon Graphics; Mindcraft Inc. adquiriu seus direitos; Carga é gerada através da simulação de vários clientes; Webmaster – programa que controla o teste. Figura 4: Elementos de um teste usando o WebStone (WebStone, 2002).

16 WebStone Envio de requisições HTTP/1.0 (GET) para arquivos específicos; Conjunto de arquivos: Baseado no modelo do site da Silicon Graphics, de 1995; Pode ser alterado; Padrão é pequeno; Três tipos de acesso: HTML (HyperText Markup Language); CGI (Common Gateway Interface); API (Application Programming Interface). Características foram obtidas através de padrões de acesso a sites populares. Resultados: vazão, latência de conexão e latência da requisição.

17 Httperf Suporta HTTP/1.0 e HTTP/1.1; Dois tipos de geradores de carga: Geram um número fixo de requisições HTTP do tipo GET. De requisições – 1. Gera conexões e cada uma executa uma requisição (HTTP/1.0); 2. Cria sessões, constituídas de rajadas de requisições e tempo de pensar. De URL – 1. Repete a seqüência de URLs; 2. Flui por um conjunto fixo de URLs a uma determinada taxa.

18 Geist Gera carga com conteúdo de e-commerce; Não simula explicitamente, usuários, protocolos ou componentes de rede; Propriedades do tráfego são modeladas diretamente no servidor; Gerador de trace define 30 parâmetros aos quais podem ser atribuídos valores em um arquivo de entrada; Gera um arquivo de trace, que pode ser dividido entre múltiplos clientes; Gerador de tráfego também é controlado atribuindo valores a parâmetros pré-definidos.

19 Comparação * Não simula usuários explicitamente; ** Considera o impacto do comportamento do usuário nas propriedades temporais do tráfego. Número de Usuários/ Clientes ProtocolosConteúdoSessão W4GenMúltiplosHTTP/1.0 e HTTP/1.1 Estático e dinâmico Não JMeterMúltiplosHTTP e HTTTPSEstático e dinâmico Não SPECWeb2005MúltiplosHTTP e HTTPSEstático e dinâmico Sim WebStoneMúltiplosHTTP/1.0Estático e dinâmico Não HttperfMúltiplosHTTP/1.0 e HTTP/1.1 Estático e dinâmico Sim GeistMúltiplos *HTTP e HTTPSEstático e dinâmico Sim **

20 Referências Httperf (2009). Disponível em JMeter (2008). Disponível em Silva, L. H. C. (2006). Caracterização de Carga de Trabalho para Testes de Modelos de Servidores Web. Dissertação de mestrado, Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação - Universidade de São Paulo. SPEC (2005). Standard Performance Evaluation Corporation Web 2005 (SPECWeb2005). Disponível em WebStone (2002). The Benchmark for Web Servers. Disponível em http: //www.mindcraft.com/webstone/.


Carregar ppt "Geradores de Carga de Trabalho para Servidores Web Dayse Silveira de Almeida Orientadora: Regina Helena Carlucci Santana."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google