A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GM861- 23/4/2003 ESTRUTURAS DE SILICATOS Continuação: revisão e ciclossilicatos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GM861- 23/4/2003 ESTRUTURAS DE SILICATOS Continuação: revisão e ciclossilicatos."— Transcrição da apresentação:

1 GM /4/2003 ESTRUTURAS DE SILICATOS Continuação: revisão e ciclossilicatos

2 SILICATOS: ABUNDÂNCIA 10098,59Total 2,09Mg 2,59K 2,83Na 3,63Ca 5,00Fe 0,5 8,13Al 27,7Si 93 46,6O Volume (%)Abundância (%)Elementos Si e Al: mais abundantes: silicatos são os minerais mais comuns

3 SILICATOS: COORDENAÇÃO Rc/RaN,C,Empacotamento 1,012hexagonal 1,0 – 0,7328cúbico 0,732 – 0,4146octaédrico 0,414 – 0,2254tetraédrico 0,225 – 0,1553triangular < 0,1552linear Forma de empacotamento dos cátions e O 2- nos silicatos depende da razão do raio dos cátions (Rc) com o raio do O 2- (Ra)

4 SILICATOS: COORDENAÇÃO Í on N.C. (c/O 2- ) Tipo de Coordena ç ãoRaio Iônico ( Å ) K+K C ú bica ou dodecaedro 1,51 (8) - 1,64 (12) Na C ú bica – octa é drica 1,18 (8) - 1,02 (6) Ca C ú bica – octa é drica 1,12 (8) - 1,00 (6) Mn 2+ 6 Octa é drica 0,83 Fe 2+ 6 Octa é drica 0,78 Mg 2+ 6 Octa é drica 0,72 Fe 3+ 6 Octa é drica 0,65 Ti 4+ 6 Octa é drica 0,61 Al Octa é drica - tetra é drica 0,54 (6) - 0,39 (4) Si 4+ 4 Tetra é drica 0,26 C 4+ 3Triangular0,08

5 SiO 4 4- SILICATOS - O TETRAEDRO DE SILÍCIO

6 SILICATOS: CLASSIFICAÇÃO Os silicatos são classificados com base nas formas pelas quais os tetraedros de (SiO 4 ) 4- unem-se entre si ou a outros cátions, ou seja, se polimerizam. Os tetraedros de SiO 4 4- ligam-se pelos vértices: Regra de Pauling

7 soro ino filo tecto ciclo neso (SiO 4 ) 4- (Si 2 O 7 ) 6- (Si 6 O 18 ) 12- (Si 2 O 6 ) 4- (Si 4 O 11 ) 6- (Si 4 O 10 ) 4- Si O 2

8 XmYn(Zp Oq)Wr Na + = 8 – 6 Ca 2+ = 8 – 6 K + = Fe 2+/3+ = 6 Mg 2+ = 6 Ti 4+ = 6 Mn 2+ = 6 Al 3+ = 6 Si 4+ = 4 Al 3+ = 4 OH - F - Cl - SILICATOS - FÓRMULA GERAL

9 CICLOSSILICATOS Si 6 O BaTiSi 3 O 9 - benitoita (Si 4 O 11 ) 6- papagoita: CaCuAlSi 2 O 6 (OH) 3 turmalina berilo cordierita

10 Berilo Be IV 3 Al VI 2 Si 6 O 18 cela unitária a bc superior inferior

11 Berilo Be IV 3 Al VI 2 Si 6 O 18

12 Berilo Be IV 3 Al VI 2 Si 6 O 18 - retículo Canais OH H 2 O F Rb Cs Na K

13 Berilo Hexagonal, hábito prismático, com estrias, recentemente classificado como tectossilicato Usos como gema: Água marinha Morganita Esmeralda Principal fonte de Be: Ligas com Cu Janelas para raios X

14 Cordierita Mg 2 Al 3 (AlSi 5 )O 18 Fe substitui Mg H 2 O nos canais Ortorrômbico (pseudo-hexagonal), hábito prismático, com estrias, recentemente classificado como tectossilicato Ocorrência: rochas metamórficas ricas em Al (altas temperaturas, baixas pressões)

15 Turmalina Fórmula geral: x (y 3 ) (z 6 ) Si 6 O 18 (BO 3 ) 3 v 3 w Na Li+Al Al OH OH Ca Fe 2+, 3+ Cr, Mg O F Mg Fe 3+, V O

16 x (y 3 ) (z 6 ) Si 6 O 18 (BO 3 ) 3 v 3 w Z= sítio octaédrico pequeno, levemente distorcido Y= sítio octaédrico normal x= sítio NC 9, longo c Há 31 ânions na fórmula, em 8 tipos de sítios

17

18 Turmalina Sistema hexagonal (romboédrico), z=3 dureza 7-7,5, clivagem pobre {101} e {110} Hábito prismático trigonal cores variadas: preta (Fe, schorl), marron ou amarelo (Mg), Azul ou verde (Li) Ocorrência: mineral acessório comum em rochas ígneas (pegmatitos) e em algumas rochas metamórficas

19


Carregar ppt "GM861- 23/4/2003 ESTRUTURAS DE SILICATOS Continuação: revisão e ciclossilicatos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google