A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estruturas de Controle Prof. Alexandre Parra Carneiro da Silva.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estruturas de Controle Prof. Alexandre Parra Carneiro da Silva."— Transcrição da apresentação:

1 Estruturas de Controle Prof. Alexandre Parra Carneiro da Silva

2 Índice Seção 1 – Estruturas de Controle Seção 2 – Representação de Algoritmos

3 Estruturas de Controle Seção 1 Estrutura Seqüencial Estruturas de Seleção Estruturas de Repetição

4 Estrutura Seqüencial É o conjunto de ações primitivas que serão executadas numa seqüência linear de cima para baixo e da esquerda para a direita, isto é, na mesma ordem em que foram escritas. inicio Comando a; Comando b; :: Comando N; fim.

5 Estruturas de Seleção Uma estrutura de seleção permite a escolha de um grupo de ações e estruturas a ser executado quando determinadas condições, representadas por expressões lógicas, são ou não satisfeitas. Tipos de estruturas de seleção: Seleção Simples; Seleção Composta; Seleção Encadeada; Seleção Múltipla Escolha.

6 Estruturas de Seleção: Simples se | então | {bloco ou comando} fimse; Sintaxe:

7 Estruturas de Seleção: Composta se | então | {bloco ou comando} | senão | {bloco ou comando} fimse; Sintaxe:

8 Estruturas de Seleção: Encadeada Ocorre quando há necessidade de agruparmos várias seleções. Tal formação é requerida quando uma determinada ação ou bloco deve ser executado se um grande conj. de possibilidades ou combinações de situações for satisfeito. s e | então | se | então | :: { bloco ou comando } | senão | se | então |:: { bloco ou comando } fimse;

9 Seleção de Múltipla Escolha escolha X |caso V1: {bloco A ou comando A}; | caso V2: {bloco B ou comando B}; | caso V3: {bloco C ou comando C}; | | caso Vn: {bloco N ou comando N}; fimescolha;

10 Estruturas de Repetição Estas estruturas permitem a repetição de um comando, ou bloco de comandos, um número determinado de vezes ou tantas vezes quantas uma condição lógica permita. Tipos de estruturas de repetição: Repetição com teste no início Repetição com teste no final Repetição com variável de controle

11 Repetição com o teste no início Nesta estrutura a repetição acontece enquanto uma condição lógica relacionada for verdadeira. enquanto faça | {bloco ou comando} fimenquanto;

12 Repetição com o teste no final Nesta estrutura a repetição acontece até uma condição lógica relacionada for verdadeira. repita | {bloco ou comando} até ;

13 Repetição com variável de controle Nesta estrutura a repetição acontece um número determinado de vezes, de forma automática. para V de v i até v f passo p faça | {bloco ou comando} fimpara; Onde: V é a variável de controle; vi é o valor inicial da variável V; vf é o valor final da variável V, ou seja, o valor até o qual ela pode chegar; p é o valor do incremento dado à variável V.

14 Representação de Algoritmos Seção 2 Descrição Narrativa Fluxograma Pseudo-Código

15 Descrição Narrativa Representação de algoritmos diretamente em linguagem natural, o português. Cálculo da média de um aluno - Obter notas da primeira e segunda provas; - Calcular a média aritmética entre as duas provas; - Se a média for maior que 7.0, o aluno foi aprovado, senão ele foi reprovado.

16 Desvantagens Sujeito a más interpretações, ambigüidades e imprecisões.

17 Exercício Proposto Crie um algoritmo em descrição narrativa com o objetivo de trocar um pneu de carro. Seja detalhista!

18 Fluxograma Representação gráfica de algoritmos onde formas geométricas diferentes implicam ações (instruções, comandos) distintas.

19 Símbolos de Representação Início e Final do fluxograma. Operação de entrada de dados. Operação de saída de dados. Operação de atribuição e controle sub-algoritmo. Tomada de Decisão.

20 Exemplo

21 Vantagens e Desvantagens Padrão mundial; Figuras representam melhor que palavras; Representação conhecida e reconhecida; Trabalhoso e complicado a medida que o algoritmo cresce.

22 Exercício Exemplo Faça um algoritmo (representação fluxograma) que leia as quatro notas bimestrais de um aluno. Ao final, o algoritmo deve mostrar a média aritmética das notas do aluno, bem como se foi aprovado ou reprovado. Considerar que para ser aprovado os alunos devem alcançar média superior ou igual a 8.0

23 Exercício Proposto Faça um algoritmo que escreva 100 vezes o texto Não vou fazer mais bagunça, utilizando um comando de repetição (representação fluxograma).

24 Pseudo-Código Representação de algoritmos através de uma pseudo-linguagem de programação, cujos comandos são em português.

25 Exemplo Algoritmo Média-Aluno inicio inteiro: nota1, nota2; real: media; leia (nota1, nota2); media := (nota1 + nota2) / 2; se (media >= 7) então escreva APROVADO; senão escreva REPROVADO; fimse; fim.

26 Vantagens e Desvantagens Usa o português como base; Pode-se definir quais e como os dados serão estruturados; Rápida codificação do algoritmo; Não padronizado.

27 Exercício Num frigorífico existem 90 bois. Cada boi traz preso em seu pescoço um cartão contendo seu número de identificação e seu peso. Faça um algoritmo (representação pseudo- código) que escreva o número e o peso do boi mais gordo e do boi mais magro (suponha que não haja bois com mesmo peso).

28 Exercício Proposto Faça um algoritmo (em pseudo-código) que calcule a multiplicação de dois números inteiros sem utilizar o operador *. Utilize apenas o operador +.


Carregar ppt "Estruturas de Controle Prof. Alexandre Parra Carneiro da Silva."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google