A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tecido conjuntivo TECIDO CONJUNTIVO DESENHO ESQUEMÁTICO DA COMPOSIÇÃO DO TECIDO CONJUNTIVO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tecido conjuntivo TECIDO CONJUNTIVO DESENHO ESQUEMÁTICO DA COMPOSIÇÃO DO TECIDO CONJUNTIVO."— Transcrição da apresentação:

1 tecido conjuntivo TECIDO CONJUNTIVO DESENHO ESQUEMÁTICO DA COMPOSIÇÃO DO TECIDO CONJUNTIVO

2 tecido conjuntivo INTRODUÇÃO Forma o arcabouço que sustenta as partes moles do corpo, apoiando e ligando os demais tecidos. Grande quantidade de material intracelular e distanciamento das células e fibras. Alguns com importante função na difusão e fluxo de metabolismo. Participam ativamente nas funções de defesa do organismo. Todos têm a mesma origem embrionária: mesodérmica. Dividem-se em vários grupos: T. conjuntivo, adiposo, cartilaginoso, ósseo, sanguíneo. Ao contrário dos epitélios, estes tecidos apresentam elevada quantidade de substância intercelular, com células que possuem formas e funções variadas.

3 tecido conjuntivo esquema

4 tecido conjuntivo MEMBRANA BASAL É uma camada especializada de materiais da matriz intracelular, contém colágeno (sintetizado pelo epitélio) e permite uma adesão flexível das células epiteliais aos tecidos de sustentação subjacentes, este é responsável pela nutrição e sustentação do tecido epitelial, uma vez que esse é avascular. Preenche os espaços entre as células e apresenta-se constituída de duas porções: a substância amorfa e as fibras. Substância intercelular amorfa: É produzida pelas células do tecido conjuntivo, constituída principalmente por água, polissacarídeos, proteínas e o ácido hialurônico, substância viscosa escorregadia, une as células, lubrifica articulações e auxilia a manter o formato dos olhos. As vezes, como no tecido ósseo, é sólida e rigidez considerável; outras vezes, como o plasma sanguíneo é líquida. Tem papel importante na migração dos fagócitos durante o reparo e desenvolvimento de um ferimento. Matriz intercelular

5 tecido conjuntivo Fibras Fibras colágenas: as fibras mais freqüentes do tecido conjuntivo; formadas pelo colágeno, organizadas em feixes. De alta resistência à tração - são grossas, flexíveis e têm coloração esbranquiçada; Fibras elásticas são mais finas que as colágenas, têm grande elasticidade, formadas pela proteína elastina, se enovela de forma aleatória. Fibras reticulares: Têm relação com as de colágeno, constituídas de fibrilas de colágeno, porém com diâmetro menor, não formam feixes grandes, em muitos locais ficam dispersas, isoladas em uma matriz, contém quantidade maior de grupos de açúcares. São visualizadas em colorações especiais de impregnação pela prata, aparecendo em negro.

6 tecido conjuntivo Células do conjuntivo Representação simplificada das linhagens de células do tecido conjuntivo derivadas de uma célula mesenquimal embrionária multipotente.. Cél. Mesenq. Indiferen. Cél. Tronco hematopoética

7 tecido conjuntivo FIBROBLASTO Célula com prolongamentos citoplasmáticos irregulares; núcleo grande, de forma ovóide com nucléolo evidente. Citoplasma rico em RER e com C. de Golgi desenvolvido. Responsável pela formação das fibras e do material intercelular amorfo. Fibrócito: célula levemente fusiforme, menor do que o fibroblasto, seu núcleo é alongado e menor. Citoplasma com deficiência em R. E. R. e C. de Golgi. Sintetiza colágeno e proteoglicanas da substância fundamental amorfa.

8 tecido conjuntivo Originam-se dos monócitos do sangue a partir da medula óssea. São ativados em processos inflamatórios ou infecção bacteriana local. Podem ser fixos ou móveis, sendo que uma forma pode se transformar em outra. Os fixos são fusiformes ou estrelados, com núcleo ovóide e cromatina condensada. Os móveis apresentam formas variadas devido à sua movimentação por pseudópodos, com núcleo em forma de rim. Atuam como elementos de defesa, com grande capacidade de pinocitose e de fagocitose, fagocitam restos de células, material intercelular alterado, bactérias e partículas inertes que penetram no organismo MACRÓFAGO

9 tecido conjuntivo MASTÓCITO Armazenam potentes mediadores químicos do processo inflamatório. Célula globosa e grande, com citoplasma carregado de grânulos, que contém heparina e histamina A superfície dos mastócitos contém receptores específicos para imunoglobulinaE (IgE) O núcleo é esférico e central, podendo estar recoberto pelos grânulos citoplasmáticos. Responsável pelas reações alérgicas ao liberar mediadores químicos armazenados.

10 tecido conjuntivo PLASMÓCITO Diferencia-se do linfócito B da medula óssea vermelha. Sintetizam e secretam anticorpos, cada anticorpo formado é específico para o antígeno que provocou sua formação e combina-se com o mesmo Célula ovóide, com núcleo esférico em posição excêntrica e com aspecto de roda devido à disposição da cromatina. O citoplasma é rico em RER, o Complexo de Golgi e o centro celular ficam ao lado do núcleo. Aparece em grande quantidade nas áreas onde existe inflamação crônica. Responsável pela síntese dos anticorpos circulantes encontrados no sangue.

11 tecido conjuntivo LINFÓCITO Linfócitos B ou células B. Formados na medula óssea, responsáveis pela produção de imunoglobulinas que neutralizam os antígenos. Estas se transformam em plasmoblastos que origina centenas de plasmócitos, esses tornam o organismo imune a uma nova invasão. Ex. em doenças como sarampo e catapora que uma vez contraídas não se manifestam mais. Linfócitos T ou células T Formados no timo, produzem anticorpos que ficam no sangue e pela imunidade celular. Os linfócitos T citotóxicos são conhecidos como linfócitos assassinos, pois destroem as células infectadas e não o agente invasor que as infectam. Os linfócitos T auxiliares ajudam os linfócitos T citotóxicos e estimulam os linfócitos B a produzir anticorpos. São glóbulos brancos, formados em diversos órgãos. Possuem receptores com função de identificar invasores (virais) e somente é manifesta ao serem formados.

12 tecido conjuntivo Relação macrófago, linfócitoB e o Plasmócito. Os plasmócitos são numerosos nos locais sujeitos à penetração de bactérias e proteínas estranhas, como mucosa intestinal e predominam nas inflamações crônicas, juntamente com os linfócitos e macrófagos

13 tecido conjuntivo Classificação dos tecidos conjuntivos Os elementos que constituem os tecidos conjuntivos – células, fibras e substâncias intercelulares - variam de acordo com as diversas modalidades desses tecidos. Considerando essa variação e, ainda, a função do tecido, pode-se classificar os tecidos conjuntivos da seguinte maneira: O tecido conjuntivo propriamente dito (TCPD) Com propriedades gerais: o tecido conjuntivo frouxo e o tecido conjuntivo denso.

14 tecido conjuntivo Tecido conjuntivo frouxo Caracteriza-se pela presença de abundante de substância intercelular amorfa, pobre em fibras, que se encontram frouxamente distribuídas. Nesse tecido estão presentes todas as células típicas do tecido conjuntivo: os fibroblastos, muito ativos na síntese protéica, os macrófagos, células com grande atividade fagocitária, os plasmócitos, que produzem anticorpos e as células adiposas, que armazenam lipídeos. Funções básicas do tecido conjuntivo frouxo: preenchimento de espaços entre os órgãos viscerais; suporte e nutrição dos epitélios envolvimento de nervos e vasos sanguíneos e linfáticos cicatrização de tecidos lesados.

15 tecido conjuntivo Tecido conjuntivo denso É pobre em substância intercelular amorfa, rico em fibras, principalmente colágenas. A célula mais freqüente nesse tecido é o fibroblasto. Quando as fibras colágenas se distribuem de maneira difusa, não-ordenada, o tecido conjuntivo denso é chamado de não- modelado. É o que ocorre, por exemplo, na derme da pele. Quando as fibras colágenas se acham dispostas de forma ordenada, formando feixes compactos e paralelos, o tecido conjuntivo denso modelado. como exemplo temos os tendões, estruturas dotadas de alta resistência à tração, que promovem a ligação entre os músculos esqueléticos e os ossos nos quais se inserem.

16 tecido conjuntivo

17 Tecido conjuntivo elástico

18 tecido conjuntivo Tecido conjuntivo hematopoiético Tem a função de produzir células típicas do sangue e da linfa. Existem duas variações: tecido hematopoiético milóide e tecido hematopoiético linfóide. Mielóide Encontra-se na medula óssea vermelha, presente no interior do canal medular dos ossos esponjosos, produz glóbulos vermelhos, certos tipos de glóbulos brancos e plaquetas. Linfóide Encontra-se de forma isolada em estruturas como os linfonodos, o baço, o timo e as tonsilas; tem o papel de produzir certos tipos de glóbulos brancos (monócitos e linfócitos)

19 tecido conjuntivo TECIDO ADIPOSO É rico em células que armazenam lipídios. Em aves e mamíferos, tema ampla distribuição sob a pele (onde constitui a hipoderme). Sua função, é, sobretudo, a de reservatório energético; as gorduras armazenadas podem ser facilmente utilizadas pelo organismo. Este tecido, pode exercer outras funções, isolamento térmico, promovendo a defesa do organismo contra perdas excessivas de calor. Assim, compreende-se por que, de maneira geral, aves e mamíferos de clima frio possuem uma rica camada gordurosa sob a pele, o que contribui para a sua adaptação ao frio intenso. O depósito lipídico também pode servir para proteger contra choques mecânicos, como sucede com a palma das mãos e a planta dos pés.

20 tecido conjuntivo Os tecidos conjuntivos de transporte Existem duas variedades de tecidos conjuntivos de transporte: o sanguíneo e o linfático. Esses tecidos promovem o transporte e a distribuição de substâncias diversas dentro do organismo, além de participar do mecanismo de defesa do corpo. Tecido conjuntivo sanguíneo O tecido sanguíneo é constituído pelo plasma e pelos elementos figurados. O plasma é uma solução aquosa clara, constituída de água (mais de 90%), sais, aminoácidos, glicoses, vitaminas, hormônios, uréia, etc. Os elementos figurados do sangue compreendem os glóbulos vermelhos, os glóbulos brancos e as plaquetas.

21 tecido conjuntivo Tecido conjuntivo linfático É formado a partir da filtração dos excesso de líquido intercelular extravasado dos capilares sanguíneos. As células mais abundantes são os linfócitos. É desprovido de hemácias e de plaquetas. É formado por um conjunto de vasos linfáticos e pelos órgãos linfóides, tais como o baço, o timo e os linfonodos. Este sistema tem, fundamentalmente, o papel de auxiliar o sistema sanguíneo na remoção de impurezas, coletar e distribuir ácidos graxos e gliceróis absorvidos no intestino e contribuir para a defesa do organismo, através da produção de anticorpos e linfócitos. Nos linfonodos, a linfa é filtrada através da ação de células que fagocitam corpos estranhos ao organismo, como bactérias e partículas de fumo. Caso os micoorganismos sejam patogênicos, podem produzir manifestações inflamatórios nos linfonodos, denominadas ínguas.

22 tecido conjuntivo Tecido conjuntivo cartilaginoso É formado por células denominadas condroblastos e condrócitos. Os condroblastos produzem grande quantidade de fibras protéicas; quando sua atividade metabólica diminui, passam a ser denominados condrócitos. O tecido cartilaginoso é desprovido de vasos sanguíneos e de nervos; é nutrido pelo tecido conjuntivo denso que o envolve. Essa bainha de tecido conjuntivo é denominado pericôndrio. Tecido conjuntivo ósseo É o principal componente dos ossos, mais resistente que o cartilaginoso, pois é constituído de uma matriz rígida, formada basicamente por fibras colágenas e sais de cálcio, e composto por vários tipos de células; osteoblastos, osteócitos e osteoclastos.


Carregar ppt "Tecido conjuntivo TECIDO CONJUNTIVO DESENHO ESQUEMÁTICO DA COMPOSIÇÃO DO TECIDO CONJUNTIVO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google