A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Banco de Dados I Capítulo 6: Uso de SQL em Aplicações UFPB/DSC Bacharelado em Ciência da Computação Cláudio Baptista.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Banco de Dados I Capítulo 6: Uso de SQL em Aplicações UFPB/DSC Bacharelado em Ciência da Computação Cláudio Baptista."— Transcrição da apresentação:

1 Banco de Dados I Capítulo 6: Uso de SQL em Aplicações UFPB/DSC Bacharelado em Ciência da Computação Cláudio Baptista

2 SQL Embutido –Até então vinhamos usando o SQL interativo, mas como fazer para usarmos SQL numa aplicação? –Porquê SQL não é uma linguagem completa? –Várias formas de conexão a BD: SQL Estático, SQL Dinâmico e Call Level Interface (SQL/CLI, ODBC/JDBC) –Nesta seção estudaremos SQL embutido em linguagem hospedeira. -SQL + Linguagem Hospedeira (Pascal, C, Cobol, Java …) –Geralmente, diferentes sistemas seguem diferentes convenções para embutir comandos SQL

3 SQL Embutido Pré-processador Compilador Linguagem Hospedeira Linguagem Hospedeira (C, Pascal, Fortran, Cobol, Ada, SQLJ (java)) + SQL Embutido Linguagem hospedeira + Chamadas de funções Código objeto

4 SQL Embutido Problema: Impedance Mismatch SQL trabalha com relações Linguagens de programação trabalham orientada a registro Como fazer para ler os dados de um conjunto retornado pelo SQL numa linguagem de programação? Precisamos ter um mecanismos para associar os valores retornados pelo SGBD em variáveis da aplicação. Faz-se isso usando variáveis hospedeiras. –Obs.: Java tem um tratamento diferenciado pelo fato de se tirar proveito de suas características Orientada a Objetos Existe um padrão para isto SQL/OLB (Object Language Bindings)

5 SQL Embutido Tratamento de exceções é realizado pelo comando WHENEVER que permite indicar as ações que devem ser realizadas quando um erro ocorrer. Isto evita de fazer verificação de exceção para cada comando SQL produzido Pode-se usar o SQLSTATE, SQLEXECPTION, SQLWARNING, NOT FOUND (02000) dentre outros. SQLSTATE é um array de 5 caracteres, cada vez que um comando SQL é executado o SGBD retorna no SQLSTATE informações sobre erros, através de códigos (SQL-89 chamava de SQLCODE) Ex.: Código => não houve erro Código 02000=> tupla não encontrada

6 SQL Embutido A seção DECLARE –Qualquer declaração SQL (por exemplo a definição de variáveis host) é feita entre os comandos: EXEC SQL BEGIN DECLARE SECTION EXEC SQL END DECLARE SECTION Ex.: Em C EXEC SQL BEGIN DECLARE SECTION; char nomeStudio[50], endStudio[256]; char SQLSTATE[6]; EXEC SQL END DECLARE SECTION;

7 SQL Embutido Variáveis host: –são compartilhadas entre a aplicação e o BD –são definidas na aplicação e precedidas por dois_pontos (:) o comando EXEC SQL –Quando queremos invocar um comando SQL de dentro de uma aplicação simplesmente usamos o comando EXEC SQL ou outra diretiva(por exemplo $ ou #)

8 SQL Embutido Exemplo de cadastro de cliente em C: void cadastraCliente() { EXEC SQL BEGIN DECLARE SECTION; char nome[50], endereco[256]; char SQLSTATE[6]; EXEC SQL END DECLARE SECTION; printf(Entre o nome e endereço\n); gets(nome); gets(endereco); insert into Cliente (nome, endereco); values (:nome, :endereco); }

9 SQL Embutido Exemplo de consulta que retorna uma única tupla: void printCliente() { EXEC SQL BEGIN DECLARE SECTION; char nome[25], endereco[256]; char SQLSTATE[6]; EXEC SQL END DECLARE SECTION; printf(Entre com o nome do cliente\n); gets(nome); EXEC SQL select nome, endereco into :nome, endereco from Cliente where nome = :nome if (strcmp(SQLSTATE, 00000)) printf (Nome = %s\tendereco = %s\n, nome, endereco); else printf (ERRO no ACESSO AO BD = %s, SQLSTATE); }

10

11 SQL Embutido –No programa anterior uma única tupla é selecionada pelo SQL embutido. Geralmente, uma query resulta em várias tuplas. –Problema: SQL processa um conjunto de tuplas, enquanto que C e Pascal (ou outra linguagem host) processa um registro por vez. –Solução: Introduziu-se o conceito de cursor para permitir processar uma tupla por vez nas linguagens hospedeiras.

12 SQL Embutido –Um cursor pode ser visto como um ponteiro que aponta para uma única tupla(linha) do resultado da query. –Cada cursor possui uma pesquisa associada, especificada como parte da operação que define o cursor. –A pesquisa é executada quando o cursor for aberto. –Numa mesma transação um cursor pode ser aberto ou fechado qualquer número de vezes. Pode-se ter vários cursores abertos ao mesmo tempo.

13 SQL Embutido –Sintaxe da especificação de um cursor: EXEC SQL DECLARE nome-cursor CURSOR FOR cláusula-select –Um cursor possui as seguintes operações: -OPEN: executa a query especificada e pões o cursos para apontar para uma posição anterior a primeira tupla do resultado da consulta -FETCH: move o cursor para apontar para próxima linha no resultado da consulta. Tornando-a a tupla corrente e copiando todos os valores dos atributos para as variáveis da linguagem hospedeira usada. -CLOSE: fecha o cursor.

14 SQL Embutido -UPDATE … CURRENT OF: realiza a atualização dos atributos da tupla que está sendo apontada pelo cursor (linha corrente). Sintaxe: –UPDATE tabela –SET lista de atribuições –WHERE CURRENT OF cursor -DELETE... CURRENT OF: elimina a tupla que está sendo apontada pelo cursor. Sintaxe: –DELETE –FROM tabela –WHERE CURRENT OF curso

15

16 Exemplo usando Delete e Update // Se empregado ganha mais de é demitido senão tem seu // salário reduzido em 20% void reducaodeFolhadePagamento() { EXEC SQL BEGIN DECLARE SECTION; char SQLSTATE[6]; float salario; EXEC SQL END DECLARE SECTION; EXEC SQL DECLARE salCursor CURSOR FOR SELECT salario FROM Empregado ; EXEC SQL OPEN salCursor; while(1) { EXEC SQL FETCH FROM salCursor INTO :salario; // Verifica se não há mais tuplas IF (strcmp(SQLSTATE, 02000)) break; if (salario > 10000) EXEC SQL DELETE FROM CLIENTE WHERE CURRENT OF salCursor; else EXEC SQL UPDATE CLIENTE SET salario = salario - salario * 0.2; WHERE CURRENT OF salCursor; }EXEC SQL CLOSE salCursor; }

17 SQL Embutido Scrolling cursors –cursores movem-se por default do inicio do result set para frente (forward) –podemos, entretanto, movê-lo também para trás e/ou para qualquer posição no result set, –para tanto, devemos acrescentar SCROLL na definição do cursor –EX. EXEC DECLARE meuCursor SCROLL CURSOR FOR Empregado;

18 SQL Embutido Scrolling cursors –Num FETCH, podemos adicionar as seguintes opções: NEXT ou PRIOR: pega o próximo ou anterior FIRST ou LAST: obtém o primeiro ou último RELATIVE seguido de um inteiro: indica quantas tuplas mover para frente (se positivo) ou para trás (se negativo) ABSOLUTE seguido de um inteiro: indica a posição da tupla contando do início (se positivo) ou do final (se negativo)

19 SQL Embutido –Exemplo em SQLJ: #sql { CREATE TABLE EMPREGADO ( matricula int not null, nome varchar(30), Primary key(matricula) )};

20 SQL Dinâmico Motivação: SQL em uma linguagem hospedeira é bom em aplicações estáticas, p.e., um programa de reserva de passagens aéreas. Não serve para escrever um programa como sqlplus, porque não se sabe de antemão qual o código que segue um sinal de prontidão SQL>. Para resolver, precisamos de dois comandos: –PREPARE converte uma cadeia de caracteres em um comando SQL. –EXECUTE executa o comando.

21 Exemplo: Versão Simplificada do Sqlplus EXEC SQL BEGIN DECLARE SECTION; char query[MAX_QUERY_LENGTH]; EXEC SQL END DECLARE SECTION; /* issue SQL> prompt */ /* read user's text into array query */ EXEC SQL PREPARE q FROM :query; EXEC SQL EXECUTE q; /* go back to reissue prompt */ Uma vez preparada, uma consulta pode ser executada muitas vezes. –Prepare = otimiza a consulta, i.e., encontra um meio de executá-la com um mínimo de I/Os. Alternativamente, PREPARE e EXECUTE podem ser combinadas em: EXEC SQL EXECUTE IMMEDIATE :query;

22 Desvantagens da Abordagem 'Linguagens Hospedeira' Nem é C e nem é SQL, nem é Java e nem é SQL, … O programa é executado no lado cliente da arquitetura cliente- servidor –Problema de desempenho

23 Interfaces Call-Level (SQL/CLI) Nesta abordagem, C (ou outra linguagem) cria comandos SQL como cadeias de caracteres passados como argumentos de funções que são parte de uma biblioteca. SQL/CLI (ODBC = open database connectivity) e JDBC (Java database connectivity). Grande vantagem em relação ao enfoque Linguagem Hospedeira: o programa continua C puro

24 ODBC Em C, necessita-se do include sqlcli.h O programa pode então usar 4 tipos de estruturas: –1. Environment: prepara para conexão –2. Connections: conecta a aplicação ao SGBD –3. Statements: contém os comandos a serem processados –4. Descriptions: metadados

25 ODBC Em C, a biblioteca permite que você crie um statement handle = estrutura em que você coloca um comando SQL. Os handles são: 1. SQLHENV: para setar o environment 2. SQLHDBC: para conexão 3. SQLHSTMT: para statements 4. SQLHDESC: para descriptions

26 ODBC Exemplo: #include SQLHENV ambiente; SQLHDBC conexao; SQLHSTMT comando; SQLHRETURN erro1, erro2, erro3; erro1 = SQLAllocHandle(SQL_HANDLE_ENV, SQL_NULL_HANDLE, &ambiente); if (!erro1) { erro2 = SQLAllocHandle(SQL_HANDLE_DBC, ambiente, &conexao); if(!erro2) erro3 = SQLAllocHandle(SQL_HANDLE_SMT, conexao, &comando); }

27 ODBC Use SQLPrepare(myHandle,,length) para fazer myHandle representar o comando SQL no segundo argumento. –Length é o tamanho do string. Pode ser usado SQL_NTS que o próprio SQLPrepare descobre automaticamente. Use SQLExecute(myHandle) para executar o comando. Exemplo SQLPrepare(comando, "SELECT nome, salario FROM Empregado WHERE depto = 10";) SQLExecute(comando);

28 Recuperando Dados Para obter os dados retornados por uma consulta, usa-se: Variáveis de ligação (bind) para os componentes das tuplas retornadas. –SQLBindCol aplica-se a um handle, o número da coluna, e a variável de ligação, mais outros argumentos. Comando Fetch, usando o handle. –SQLFetch aplica-se a um handle. Exemplo SQLBindCol(handle1, 1, SQL_CHAR, &coluna1, size(coluna1), &col1Info) SQLBindCol(handle1, 2, SQL_REAL, &coluna2, size(coluna2), &col2Info) SQLExecute(handle1);... while(SQLFetch(handle1) != SQL_NO_DATA) {... }

29 ODBC – Passando Parâmetros para Queries Use: –1. SQLPrepare(Comando) –2. SQLBindParameter() –3. SQLExecute() Exemplo: SQLPrepare(comando, insert into projeto(codigo, nome) values (?,?), SQL_NTS); SQLBindParameter(comando, 1,..., codProj,...); SQLBindParameter(comando, 2,..., nomeProj,...)~; SQLExecute(comando);

30 JDBC é uma Call-level Interface que permite acesso externo a banco de dados SQL Difere de SQL Embutido, pois possui uma API que é chamada na própria linguagem de progração para acessar o BD Implementa o modelo cliente- servidor JDBC

31 JDBC Estabelecendo uma Conexão 1) Precisa-se carregar um driver JDBC para o SGBD que se está usando. No Oracle, isto pode ser feito da seguinte forma: Class.forName("oracle.jdbc.driver.OracleDriver" ) 2) Fazer uma conexão Connection con = DriverManager.getConnection( username, passwd);

32 Criando JDBC Statement JDBC Statement é um objeto usado para mandar um comando SQL para o SGBD Está associado a uma conexão aberta O método createStatement() retorna um objeto da classe Statement (se não houver argumento) ou PreparedStatement se houver um comando SQL como argumento ("overload" de métodos). Exemplo Statement stat1 = myCon.createStatement(); PreparedStatement stat2 = myCon.createStatement( "SELECT nome, salario" + "FROM Empregado" + "WHERE salario > 5000'" ); myCon é uma conexão, stat1 é um objeto vazio da classe Statement, e stat2 é um objeto da classe PreparedStatement que tem um comando SQL associado.

33 Executando Comandos JDBC distingue consultas (comandos que retornam dados) de updates (comandos que somente afetam o BD). Os métodos executeQuery() e executeUpdate() são usados para executar essas duas espécies de comandos. –Eles devem ter um argumento se aplicados a Statement, nunca se aplicados a PreparedStatement. Quando uma consulta é executada, retorna um objeto da classe ResultSet. Exemplo stat1.executeUpdate( "INSERT INTO Empregado" + "VALUES(Ana Maria, Engenheira', )" ); ResultSet rs = stat2.executeQuery();

34 Executando comandos Comandos DDL (criar tabelas) e updates são realizados com o método: executeUpdate() Statement stmt = con.createStatement(); stmt.executeUpdate("CREATE TABLE Sells " + "(bar VARCHAR2(40), beer VARCHAR2(40), price REAL)" ); stmt.executeUpdate("INSERT INTO Sells " + "VALUES ('Bar', 'BudLite', 2.00)" ); String sqlString = "CREATE TABLE Bars " + "(name VARCHAR2(40), address VARCHAR2(80), license INT)" ; stmt.executeUpdate(sqlString);

35 Obtendo as Tuplas de um ResultSet O método next() se aplica a um ResultSet e move um cursor para a próxima tupla do conjunto. –Aplique next() para obter a primeira tupla. –next() returna FALSE se não houver mais tuplas. Para a tupla corrente do cursor, você pode obter seu i-ésimo componente aplicando o método get X (i), onde X é o nome para o tipo do argumento. Exemplo while(rs.next()) { nome = rs.getString(1); salario = rs.getFloat(2);... }

36 Executando SELECT Usa o método executeQuery() que retorna um objeto ResultSet String bar, beer ; float price ; ResultSet rs = stmt.executeQuery("SELECT * FROM Sells"); while ( rs.next() ) { bar = rs.getString("bar"); beer = rs.getString("beer"); price = rs.getFloat("price"); System.out.println(bar + " sells " + beer + " for " + price + " Dollars."); }

37 Executando SELECT Alternativamente, podemos usar bar = rs.getString(1); price = rs.getFloat(3); beer = rs.getString(2);

38 ResultSet Contém métodos getRow, isFirst, isBeforeFirst, isLast, isAfterLast que indicam aonde o cursor está Pode-se criar cursores scrollable que podem se movimentar em qualquer sentido no ResultSet Com isso podem ser usados: rs.absolute(3); // move para a terceira tupla rs.previous(); // move para trás 1 tupla rs.relative(2); // move para frente 2 tuplas rs.relative(-3); // move para trás 3 tuplas

39 Prepared Statement Usado quando se quer usar a mesma query com diferentes parâmetros várias vezes o comando é compilado e otimizado pelo SGBD apenas uma vez PreparedStatement prepareUpdatePrice = con.prepareStatement( "UPDATE Sells SET price = ? WHERE bar = ? AND beer = ?"); Então precisamos preencher os parâmetros: prepareUpdatePrice.setInt(1, 3); prepareUpdatePrice.setString(2, "Bar Of Foo"); prepareUpdatePrice.setString(3, "BudLite");

40 Desvantagens de ODBC/JDBC Os programas C, Java, …, ainda são executados no lado cliente

41 Integração Estreita com SGBDs O uso de SQL/PSM (Stored Procedures) tais como PL/SQL, SQLJ, TransactSQL, …, são extensões da SQL –Processadas no lado servidor da arquitetura cliente - servidor Isto é muito bom para o desempenho

42 6.3 Stored Procedures É um conjunto de comandos SQL definidos pelo usuário que ficam armazenados num BD como um procedimento/função, para eventuais processamentos. São processamentos de tarefas da aplicação que residem no SGBD ao invés de no código da aplicação (cliente).

43 6.3 Stored Procedures Vantagens: 1.Desempenho –Ex.: Seja a consulta SELECT codigop, nome, COUNT(*) FROM Projeto p, Alocacao a WHERE p.codproj = a.codigop GROUP BY p.codproj, p.nome

44 6.3 Stored Procedures Se vários usuários realizarem esta consulta o tráfego de rede será alto. se criarmos uma stored procedure para executar esta consulta, os usuários necessitarão apenas de um comando para executar a consulta anterior: EXEC nomeProcedimento; Outro ponto é a compilação, a consulta anterior seria compilada a cada chamada, enquanto o procedimento contendo a consulta seria compilado uma única vez

45 6.3 Stored Procedures 2. Facilita o gerenciamento do BD, pois a consulta é escrita em um único lugar, portanto a manutenção desta torna-se mais eficaz e segura.

46 6.3 Stored Procedures 3. Segurança, como veremos no próximo capítulo, podemos usar stored procedures para limitar o acesso de alguns usuários ao BD. Desta forma, a maneira em que o BD pode ser modificado é estritamente definida.

47 Stored Procedures SQL/PSM - Persistent Stored Modules No momento cada SGBD oferece sua própria linguagem (Oracle PL/SQL, Microsoft Transact/SQL, etc) Em PSM, definimos módulos que são coleções de definições defunções ou procedimentos, declarações de tabelas temporárias, dentre outros.

48 Stored Procedures -SQL/PSM Criando Funções e Procedimentos –CREATE PROCEDURE ( ) declarações locais corpo do procedimento; –CREATE FUNCTION RETURNS declarações locais corpo da função; obs.: parâmetros são do tipo modo-nome- tipo (onde modo indica IN, OUT ou INOUT) Parâmetros em funções devem ter modo IN

49 Stored Procedures -SQL/PSM Exemplo: CREATE PROCEDURE MudaEndereco ( IN endAntigo VARCHAR(255), IN endNovo VARCHAR(255) ) UPDATE Empregado SET endereco = endNovo WHERE endereco = endAntigo;

50 Stored Procedures -SQL/PSM Alguns Comandos: 1) Chamada a um procedimento: CALL ( ); Obs.: CALL é aplicado apenas a Procedures (não Function) Esta chamada pode ser realizada de vários lugares: - Programa com SQL embutido EXEC SQL CALL calcula(:x, 3); - Como comando em outro procedimento ou função PSM: CALL calcula (10); 2) Comando de Retorno (usado apenas em funções) RETURN ; (OBS este comando não encerra a função)

51 Stored Procedures -SQL/PSM 3) Declaração de variáveis locais: DECLARE ; 4) Comando de atribuição SET = ; 5) Grupo de comandos: delimitados por BEGIN e END 6) Labels: colocamos labels em comandos precedendo estes pelo nome do label e dois pontos. 7) Comandos condicionais 8) Laços IF THENLOOP ELSEIF THENEND LOOP; … ELSE END IF;

52 Stored Procedures -SQL/PSM Exemplo: Função sobre o esquema Filmes que recebe um ano e nome de estúdio e retorna TRUE se aquele estúdio produziu apenas um filme preto e branco naquele ano ou nada produziu. CREATE FUNCION PretoeBranco( a int, studio char[15]) RETURNS BOOLEAN IF not exists ( select * from Filme where ano = a and nomeStudio = studio) THEN RETURN TRUE; -- não faz a função retornar agora ELSEIF 1 <= (select count(*) from Filme where ano = a and nomeStudio = nome and NOT emcores) THEN RETURN TRUE; ELSE RETURN FALSE; END IF;

53 Stored Procedures -SQL/PSM Exemplo: Procedimento que calcula a média e variância de um estúdio CREATE PROCEDURE MeanVar ( IN s char[15], OUT mean REAL, OUT variance REAL) DECLARE NotFound FOR SQLSTATE 02000; DECLARE filmeCursor CURSOR FOR select duracao from Filme where nomeStudio = s; DECLARE novaDuracao INTEGER; DECLARE contaFilmes INTEGER; BEGIN SET mean = 0.0; SET variance = 0.0; SET contaFilmes = 0; OPEN filmeCursor; filmeLOOP: LOOP FETCH filmeCursor INTO novaDuracao; IF NotFound THEN LEAVE filmeCurdor END IF; SET contaFilmes = contaFilmes + 1; SET mean = mean + novaDuracao; SET variance = variance + novaDuracao * novaDuracao; END LOOP; SET mean = mean / contaFilmes; SET variance = variance/contaFilmes - mean * mean; CLOSE filmeCursor; END;

54 Stored Procedures -SQL/PSM - For-Loops usado para fazer iterator num cursor FOR AS CURSOR FOR DO END FOR; Veja exemplo no próximo slide! - WHILE DO END WHILE; - REPEAT UNTIL END REPEAT;

55 Stored Procedures -SQL/PSM Exemplo: Mesmo procedimento de média e variância de estúdios, usando FOR-Loops CREATE PROCEDURE MeanVar ( IN s char[15], OUT mean REAL, OUT variance REAL) DECLARE contaFilmes INTEGER; BEGIN SET mean = 0.0; SET variance = 0.0; SET contaFilmes = 0; FOR filmeLOOP AS filmeCursor CURSOR FOR select duracao from Filme where nomeStudio = s; DO SET contaFilmes = contaFilmes + 1; SET mean = mean + novaDuracao; SET variance = variance + novaDuracao * novaDuracao; END FOR; SET mean = mean / contaFilmes; SET variance = variance/contaFilmes - mean * mean; END; OBS.Veja que não é necessário OPEN, FETCH e CLOSE do cursor

56 Stored Procedures -SQL/PSM Exceções em PSM: É possível testar o SQLSTATE para verificar a ocorrência de erros e tomar uma decisão, quando erros ocorram Isto é feito através do EXCEPTION HANDLER que é associado a blocos BEGIN END (o handler aparece dentro do bloco) Os componentes do handler são: 1) Lista de exceções a serem tratadas 2) Código a ser executado quando execeção ocorrer 3) Indicação para onde ir depois que o handler concluir SINTAXE: DECLARE HANDLER FOR AS escolhas de são: - CONTINUE - EXIT (sai do bloco BEGIN.. END) - UNDO

57 Stored Procedures -SQL/PSM Exemplo de exceções em PSM: CREATE FUNCTION getSalario (mat integer) RETURNS FLOAT DECLARE NotFound CONDITION FOR SQLSTATE 02000; DECLARE TooMany CONDITION FOR SQLSTATE 21000; BEGIN DECLARE EXIT HANDLER FOR NotFound, TooMany RETURN NULL; RETURN (select salario from Empregado where where matricula = mat); END;

58 PL-SQL : Oracle Stored Procedures Linguagem de desenvolvimento do Oracle. –Usada via a ferramenta Sqlplus. Um compromisso entre uma linguagem de programação totalmente `procedural´ e a linguagem declarativa SQL. Permite variáveis locais, laços, procedures, consulta a relações one tuple at a time. Forma geral: DECLARE declarações BEGIN comandos executáveis; EXCEPTION Comandos para manipular erros (optativo) END;. run; A parte DECLARE é opcional. `Dot and run´ finalizam o comando e o executam.

59 Procedures Objetos armazenados no BD, que usam comandos PL/SQL em seus corpos. Declarações de Procedure CREATE OR REPLACE PROCEDURE ( ) AS BEGIN END;

60 PL-SQL : Oracle Stored Procedures tem triplas nome-modo-tipo. –Modo: IN, OUT, ou IN OUT para read- only, write-only, read/write, respectivamente. –Tipos: padrão SQL + tipos genéricos como NUMBER = qualquer tipo inteiro ou real. –Desde que tipos nas procedures devem casar com tipos no esquema do BD, pode-se usar uma expressão da forma relação.atributo %TYPE para capturar o tipo corretamente.

61 Oracle: Exemplo Uma procedure que inclui uma nova cerveja e seu preço no menu do bar RubroNegro. Vende(bar, cerveja, preço) CREATE PROCEDURE MenuRubroNegro( c IN Vende.cerveja %TYPE, p IN Vende.preço %TYPE ) AS BEGIN INSERT INTO Vende VALUES(`RubroNegro´´, c, p); END;. run; Note run somente armazena a procedure, não a executando.

62 Oracle: Invocando Procedures Uma chamada a uma procedure pode aparecer no corpo de um comando PL/SQL. Exemplo: BEGIN MenuRubroNegro('Bud', 2,50); MenuRubroNegro(Carlsberg', 5,00); END;

63 ORACLE PSM Atribuição de valores a variáveis é denotada por :=. Desvio IF THEN ELSE END IF; Em `ninhos´ de IFs, use ELSIF em lugar de ELSE IF. Laço LOOP... EXIT WHEN... END LOOP;

64 Oracle: Consultas em PL/SQL Single-row selects permitem atribuir a uma variável o resultado de uma consulta que produz uma única tupla. Cursors permitem a recuperação de muitas tuplas, com o cursor e um laço sendo usados para processar tupla-a-tupla.

65 Single-Row Select Um select-from-where em PL/SQL deve ter uma cláusula INTO listando as variáveis que recebem os resultados da consulta. É erro se o select-from-where retorna mais de uma tupla; neste caso, é preciso usar um cursor. Exemplo Encontrar o preço da cerveja Schincarioll no bar Tricolor. Vende(bar, cerveja, preço) DECLARE p Vende.preço %TYPE; BEGIN SELECT preço INTO p FROM Vende WHERE bar = `Tricolor´ AND cerveja = `Schincarioll´; END;

66 Cursores Declarados por: CURSOR IS comando select-from-where O cursor aponta para cada tupla por vez da relação- resultado da consulta select-from-where, usando um fetch statement dentro de um laço. –Fetch statement: FETCH INTO lista_variáveis; Um laço é interrompido por: EXIT WHEN %NOTFOUND; –O valor é Verdade se não houver mais tupla a apontar. OPEN e CLOSE abrem e fecham um cursor, respectivamente.

67 Exemplo Uma procedure que examina o menu do bar Tricolor e aumenta de 1,00 todos os preços que são menores que 3,00. Vende(bar, cerveja, preço) Um simples UPDATE podia resolver o problema, mas mudanças mais complicadas podiam exigir uma procedure.

68 CREATE PROCEDURE Aumento() AS aCerveja Vende.cerveja%TYPE; oPreço Vende.preço%TYPE; CURSOR c IS SELECT cerveja, preço FROM Vende WHERE bar =`Tricolor´; BEGIN OPEN c; LOOP FETCH c INTO aCerveja, oPreço; EXIT WHEN c%NOTFOUND; IF oPreço < 3.00 THEN UDPATE Vende SET preço = oPreço WHERE bar = `Tricolor´ AND cerveja = aCerveja; END IF; END LOOP; CLOSE c; END;

69 Tipo ROWTYPE Qualquer coisa (i.e., cursores, nomes de tabela) que tem um tipo tupla pode ter seu tipo capturado com %ROWTYPE. Pode-se criar variáveis temporárias tipo tupla e acessar seus componentes como variável.componente (dot notation). Muito útil, principalmente se a tupla tem muitos componentes.

70 Exemplo A mesma procedure com a variável tupla cp. CREATE PROCEDURE Aumento() AS CURSOR c IS SELECT cerveja, preço FROM Vende WHERE bar = `Tricolor´; cp c %ROWTYPE; BEGIN OPEN c; LOOP FETCH c INTO cp; EXIT WHEN c %NOTFOUND; IF cp.preço < 3.00 THEN UDPATE Vende SET preço= cp.preço WHERE bar = `Tricolor´ AND cerveja = cp.cerveja; END IF; END LOOP; CLOSE c; END;

71 Definição de Function - Podemos definir uma função: CREATE FUNCTION ( ) RETURN AS... No corpo da função, "RETURN ;" sai (retorna) da função e retorna o valor da. - Para descobrir quais procedures e functions você já criou: select object_type, object_name from user_objects where object_type = 'PROCEDURE' or object_type = 'FUNCTION';

72 Removendo Procedures/Functions Para remover uma stored procedure/function: drop procedure ; drop function ;

73 Outras formas de Laços Comando For –permite que uma determinada sequencia de comandos seja executada n vezes FOR contador IN [REVERSE] valorInicial.. valorFinal LOOP sequencia de comandos END LOOP

74 Outras formas de Laços Comando For - Exemplo Create procedure VerificaEstoque Declare codInicial Produto.codProduto%Type; codFinal CodInicial%Type; estoque Produto.estoque%Type; Begin select Min(CodProduto), Max(codProduto) into codInicial, codFinal from Produto for c in codInicial..codFinal loop select estoque into estoque from produto where codProd = c and estoque>0 Dbms_Output.Put_Line(O codigo || c || tem em estoque); end loop; End

75 Outras formas de Laços Comando while Sintaxe: WHILE condição LOOP Comandos END LOOP; Exemplo

76 Manipulando Exceções Exceções são todos os erros e imprevistos que podem ocorrer durante a execução de um bloco PL/SQL Quando uma exceção ocorre o Oracle aborta a execução e procura a área de exceções (EXCEPTION) para tratar a falha. As exceções podem ser –Pré-definidas –Definidas pelo usuário

77 Manipulando Exceções Sintaxe: EXCEPTION WHENnomeExceção1THEN Comandos WHENnomeExceção2THEN Comandos Exemplo begin insert into Pais values (100, Brasil); Commit; Dbms_Output.Put_Line(Inserção realizada com sucesso); Exception when Dup_Val_On_Index Then Dbms_Output.Put_Line(País já cadastrado!); when Others then Dbms_Output.Put_Line(Erro ao cadastrar país); end;

78 Execeções Pré-definidas Cursor_Already_Open DUP_Val_On_INDEX INVALID_CURSOR Invalid_Number Login_Denied No_Data_Found Not_Logged_On RowType_Mismatch Storage_Error Too_Many_Rows Value_Error Zero_Divide Others

79 Exemplo de Exceção Declare Aux_X number(1); Subtype TipoX is Aux_X%Type; -- Limitado entre -9 e 9 x TipoX; y TipoX; Begin x := 10; Exception when value_error then Dbms_Output.Put_Line(Valor fora do limite); End;

80 Exceção definida pelo Usuário Devem ser declaradas na área de declarações de um bloco ou procedure/function ou package Comando: Declare nomeExceção EXCEPTION; Begin Sequencia de comandos If … then RAISE nomeExceção; End If; Comandos Exception When NomeExceção then Comandos End

81 Exemplos de SP em SQL Server

82 SQLServer:Exemplos de SP

83

84


Carregar ppt "Banco de Dados I Capítulo 6: Uso de SQL em Aplicações UFPB/DSC Bacharelado em Ciência da Computação Cláudio Baptista."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google