A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PRÉ-EVENTO ALUSIVO AO 4º ENCONTRO BRASILEIRO DE BIBLIOMETRIA E CIENTOMETRIA Estudos métricos da informação: relatos de experiências institucionais ÊNFASE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PRÉ-EVENTO ALUSIVO AO 4º ENCONTRO BRASILEIRO DE BIBLIOMETRIA E CIENTOMETRIA Estudos métricos da informação: relatos de experiências institucionais ÊNFASE."— Transcrição da apresentação:

1 PRÉ-EVENTO ALUSIVO AO 4º ENCONTRO BRASILEIRO DE BIBLIOMETRIA E CIENTOMETRIA Estudos métricos da informação: relatos de experiências institucionais ÊNFASE NO PROJETO OBSERVATÓRIO GRUPO SCIENTIA

2 O PROJETO OBSERVATÓRIO Consiste em pesquisar dispositivos de construção de conhecimentos quantitativos nos moldes de Observatórios em C & T, para apoiar decisões, planejamento e formulações de políticas dos quadros dirigentes no âmbito de IESs. prospectar e constituir fundos documentários do estado da técnica de estruturas informacionais do tipo Observatório de C & T; (REALIZADO) estudar a micro-cultura dos processos decisórios de quadros dirigentes da UFPE; identificar os tipos de fontes de informação tradicionalmente utilizados nos processos decisórios e; elencar repositórios que produzam dados cadastrais e séries estatísticas detalhadas de fontes primárias oficiais.

3 O PROJETO OBSERVATÓRIO O projeto está contemplado em: Bolsa de Produtividade em Pesquisa do CNPq; Projeto Universal 14/ Faixa C Estratégias metodológicas para a produção de indicadores em CT&I no Brasil.

4 PROJETO OBSERVATÓRIO Executora UFPE - Universidade Federal de Pernambuco Colaboradoras UFPB - Universidade Federal da Paraíba UNB - Universidade de Brasília Colaboradora UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte Colaboradora USP - Universidade de São Paulo Piotr Trzesniak Renê Faustino Gabriel Junior Desafio a todos: maximizar a utilização dos recursos já obtidos

5 GRUPO DE PESQUISA SCIENTIA PESQUISADORES Anna Elizabeth Galvão Coutinho Correia Fabio Mascarenhas e Silva Murilo Artur Araújo da Silveira Nair Yumiko Kobashi Raimundo Nonato Macedo dos Santos ESTUDANTES Andréa Carla Melo Marinho Anne Louise Gouveia de Oliveira Bruno Machado Trajano Fernanda Teixeira dos Santos Guilherme Alves de Santana Márcio Henrique Wanderley Ferreira Natanael Vitor Sobral Tatyane Lucia Cruz

6 GRUPO DE PESQUISA SCIENTIA ATIVIDADES DESENVOLVIDAS E / OU EM DESENVOLVIMENTO Estudos prospectivos de Grupos de Pesquisadores da UFPE, com o uso do ScripLattes (SeGIC) Atividades de promoção de processos informacionais, articulando a participação de especialistas em informação com os quadros dos pesquisadores que integram os grupos de pesquisa credenciados pela UFPE –Entre essas atividades, iniciamos um programa para capacitar os profissionais do Sistema Integrado de Bibliotecas da UFPE que vão prestar serviços de informação junto aos Pesquisadores da Instituição; –Orientação de mestrado voltado ao estudo das competências de pesquisa na área da Engenharia Civil com base na produção de Teses e Dissertações; –Cursos de formação e treinamento com ferramentas de análise e visualização informação; –Cursos de formação em Indicadores: aspectos conceituais, metodológicos e de aplicação;

7 GRUPO DE PESQUISA SCIENTIA Domínios de competência: –Softwares: Dataview; Infotrans; Ucinet; ScripLattes; HistCit; EndNote; Statistica –Exploração do Portal da Capes: Web of Science; –Meta: –Aquisição e capacitação: VantagePoint

8 Exemplo de Experiência

9 Nossa questão A questão que nos interessa concerne a natureza da evolução da comunicação científica no SUPORTE MEDIUM, do ponto de vista das consequências, quando a AUTORIA CIENTÍFICA DA IDEIA ORIGINAL É UM AUTOR COLETIVO. Nosso pressuposto Ao contrário do que se imagina que as novas tecnologias alteram somente alguns formatos e criam outros, (meios informais), além da implosão do tempo de comunicação, ou seja, velocidade de transmissão de dados em tempo real, o que se está verificando é uma mudança na base do processo de produção do conhecimento científico: –Passar da produção do conhecimento com base na autoridade científica instituída através do acúmulo de capital científico, para a produção do conhecimento coletivo (autor coletivo / autoridade coletiva).

10 OPÇÃO METODOLÓGICA O processo de desenvolvimento deste estudo consiste das etapas que seguem: 1.Coleta de dados: PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES Utilizou-se a base ISI Web of Knowledge Social Sciences Citation Index 2.Análise de dados análise bibliométrica dos dados a partir do software HistCite: software de visualização de resultados da literatura científica indexada na base Web of Science. –Desenvolvido pelo Dr. Eugene Garfield, se utiliza de um algoritmo historiográfico para gerar matrizes de dados e produzir gráficos em formato de redes de frentes históricas de pesquisa. –Representação dos dados –Interpretação dos resultados por experts

11 Corpus: Comunicação Científica 1165 registros ESTRATÉGIA DE BUSCA BUSCAS REALIZADAS EM 25/10/2012

12 RECURSOS DE VALIDAÇÃO DO CORPUS WEB OF SCIENCE: FILTROS DE BUSCA ASSEGURAM REVOCAÇÃO E PRECISÃO

13 RECURSOS DE VALIDAÇÃO DO CORPUS PERIÓDICOS: DISTRIBUIÇÃO DE FREQUENCIA DOS 425 TÍTULOS QUE COBREM O CORPUS DE 1165 ARTIGOS

14 RECURSOS DE VALIDAÇÃO DO CORPUS AUTORES: DISTRIBUIÇÃO DE FREQ. DOS 1800 AUTORES QUE PRODUZIRAM OS 1165 ARTIGOS DO CORPUS

15 RECURSOS DE VALIDAÇÃO DO CORPUS DISTRIBUIÇÃO TEMPORAL DE FREQUÊNCIA RELATIVA ACUMULADA E ABSOLUTA

16 RECURSOS DE VALIDAÇÃO DO CORPUS Trabalho de Garvey e Griffith sobre Fluxo de Comunicação Científica Referência: GARVEY W.D.; GRIFFITH B.C. Scientific communication: its role in conduct of research and creation of knowledge. American Psychologist. 1971; 26 (4): 349-&

17 RECURSOS DE VALIDAÇÃO DO CORPUS GARVEY / GRIFFITH: MAPA DE CITAÇÃO

18 RECURSOS DE VALIDAÇÃO DO CORPUS SCIENTIFIC COMMUNICATION: ITS ROLE IN THE CONDUCT OF RESEARCH AND CREATION OF KNOWLEDGE GARVEY / GRIFFITH (1971) ALLEN, T. J. Roles in technical communication networks. In C. K. Nelson & 1). K. Pollock (Eds.), Communication among scientists and engineers. Lexington, Mass.: Heath Lexington Books, AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION. Reports of the, American Psychological Association's Project on Scientific Information Exchange in Psychology. Vol. 1. Washington, IX C.: APA, AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATTOX. Reports of the American Psychological Association's Project on Scientific Information Exchange in Psychology. Vol. 2. Washington, D. C.: APA, AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION. Reports of the, American Psychological Association's Project on Scientific Information Exchange in Psychology. Vol. 3. Washington, I). C.: APA, GARVKV, W. D., & GRIFFITH, B. C. Studies of social innovations in scientific communication in psychology. American Psychologist, 1966, 21, GARVEY, W. D., & GRIFFITH, B. C. Scientific communication as a social system. Science, 1967, 157, GRIFFITH, R. C., & MILLER, A. J. Networks of informal communication among scientifically productive scientists. In C. E. Nelson & I). K. Pollock (Eds.), Communication among scientists and engineers. Lexington, Mass.: Heath Lexington Books, LtCKLTDER, J. C. R. A crux in scientific and technical communication. American Psychologist, 1966, 21, MKNZF.I,, H. Planning the consequences of unplanned action in scientific communication. In A. De Reuck & J. Knight (Eds.), Communication in science. London: J. & A. Churchill, PRICE, D. J. Little science, big science. New York: Columbia University Press, PKICE, D. J. Networks of scientific papers. Science, 1965, 149, WOODS, P. J. Psychological organizations: Their nature and membership. American Psychologist, 1964, 19, ZIMAN, M. Public knowledge. Cambridge, England: Cambridge University Press, 1968.

19 ANÁLISE DO CORPUS: HISTCIT

20 Citation Relationships of a bibliography on Staining Nucleic Acid. ANÁLISE DOS DADOS: HISTCIT

21 ANÁLISE DO CORPUS OFF LINE HistCite: interface e recursos de análise bibliométricos

22 ANÁLISE DO CORPUS: HISTCIT Parâmetros de medida de visibilidade dos Registros

23 RESULTADOS DO ESTUDO Chamar a atenção sobre o andamento destas reflexões RESULTADOS PRELIMINARES

24 Os resultados permitem análises ainda preliminares, embora o recorte apresente muitos indícios para o andamento das reflexões; entre esses indícios, destaca-se a revolução causada pela W3C sobre as três dimensões do documento (Salaun): –o mercado de produção, incluindo o mercado de bens (forma); –a biblioteca, incluindo a venda dos serviços de acesso (texto); –a mostra, ou marketing (medium).

25 MAPEAMENTO HISTÓRICO DOS ESTUDOS SEMINAIS DA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA Garvey WD, Griffith BC. Scientific communication - its role in conduct of research and creation of knowledge. American Psychologist. 1971; 26 (4): 349-& Garvey WD, Tomita K, Lin N, Nelson CE. Research studies in patterns of scientific communication.2. Role of National Meeting in Scientific and Technical Communication. Information Storage and Retrieval. 1972; 8 (4): 159-& Hurd JM. The transformation of scientific communication: A model for Journal of the American Society for Information Science DEC; 51 (14):

26 ESTUDOS SEMINAIS DA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA Garvey WD, Griffith BC. Scientific communication - its role in conduct of research and creation of knowledge. American Psychologist. 1971; 26 (4): 349-& Garvey WD, Tomita K, Lin N, Nelson CE. Research studies in patterns of scientific communication.2. Role of National Meeting in Scientific and Technical Communication. Information Storage and Retrieval. 1972; 8 (4): 159-& Schauder D. Electronic publishing of professional articles - attitudes of academics and implications for the scholarly communication industry. Journal of the American Society for Information Science MAR; 45 (2): Odlyzko AM. Tragic loss or good riddance - the impending demise of traditional scholarly journals. International Journal of Human-Computer Studies JAN; 42 (1): Drott MC. Reexamining the role of conference papers in scholarly communication. Journal of the American Society for Information Science MAY; 46 (4): Zhang Y. The impact of Internet-based electronic resources on formal scholarly communication in the area of library and information science: a citation analysis. Journal of Information Science. 1998; 24 (4): Harter SP. Scholarly communication and electronic journals: An impact study. Journal of the American Society for Information Science MAY 1; 49 (6): Leydesdorff L. Theories of citation? Scientometrics SEP; 43 (1): Cronin B, Snyder HW, Rosenbaum H, Martinson A, Callahan E. Invoked on the web. Journal of the American Society for Information Science DEC; 49 (14): Kling R, McKim G. Scholarly communication a.nd the continuum of electronic publishing. Journal of the American Society for Information Science AUG; 50 (10): Borgman CL. Digital libraries and the continuum of scholarly communication. Journal of Documentation JUL; 56 (4): Hurd JM. The transformation of scientific communication: A model for Journal of the American Society for Information Science DEC; 51 (14): Kling R, McKim G. Not just a matter of time: Field differences and the shaping of electronic media in supporting scientific communication. Journal of the American Society for Information Science DEC; 51 (14): McCain KW. Sharing digitized research-related information on the World Wide Web. Journal of the American Society for Information Science DEC; 51 (14): Cronin B. Bibliometrics and beyond: Some thoughts on web-based citation analysis. Journal of Information Science. 2001; 27 (1): Brown C. The e-volution of preprints in the scholarly communication of physicists and astronomers. Journal of the American Society for Information Science and technology FEB 1; 52 (3): Cronin B. Hyperauthorship: A postmodern perversion or evidence of a structural shift in scholarly communication practices? Journal of the American Society for Information Science and technology MAY; 52 (7): Sandstrom PE. Scholarly communication as a socioecological system. Scientometrics JUL-AUG; 51 (3): Goodrum AA, McCain KW, Lawrence S, Giles CL Scholarly publishing in the Internet age: a citation analysis of computer science literature. Information Processing & Management SEP; 37 (5): Thelwall M. Extracting macroscopic information from Web links. Journal of the American Society for Information Science and technology NOV; 52 (13): Borgman CL, Furner J. Scholarly communication and bibliometrics. Annual Review of Information Science and Technology. 2002; 36: Thelwall M. Evidence for the existence of geographic trends in university Web site interlinking. Journal of Documentation. 2002; 58 (5): Odlyzko A. The rapid evolution of scholarly communication. Learned Publishing JAN; 15 (1): Kling R, Callahan E. Electronic journals, the Internet, and scholarly communication. Annual Review of Information Science and Technology. 2003; 37: Vaughan L, Thelwall M. Scholarly use of the Web: What are the key inducers of links to journal Web sites? Journal of the American Society for Information Science and technology JAN 1; 54 (1): Kling R, McKim G, King A. A bit more to it: Scholarly communication forums as socio-technical interaction networks. Journal of the American Society for Information Science and technology JAN 1; 54 (1): Brown C. The role of electronic preprints in chemical communication: Analysis of citation, usage, and acceptance in the journal literature. Journal of the American Society for Information Science and technology MAR; 54 (5): Antelman K. Do open-access articles have a greater research impact? College & Research Libraries SEP; 65 (5): Thelwall M, Vaughan L, Bjorneborn L. Webometrics. Annual Review of Information Science and Technology. 2005; 39: Barjak F. The role of the Internet in informal scholarly communication. Journal of the American Society for Information Science and technology AUG; 57 (10):

27 MODELO DE GARVEY / GRIFFITH DE FLUXO DE COMUNIÇÃO CIENTÍFICA (1971)

28 MODELO DE HURD, J. M. DE FLUXO DE COMUNIÇÃO CIENTÍFICA (2000)

29 Consequência da evolução NO CONTEXTO DA PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO EM SUPORTE MEDIUM DE AUTORIA COLETIVA –COMO SERÃO TRATADOS OS ASPECTOS REPUTACIONAIS DOS SISTEMAS DE AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA? –O QUE PODERÁ MUDAR NO CONTEXTO DA LUTA SIMBÓLICA? NO QUE CONCERNE AO CAPITAL INTELECTUAL (BOURDIEU) –QUAIS SERÃO AS POSSIBILIDADE DOS MODELOS DE PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFÍCO SE FIRMAREM, FORA DO MODELO HIERÁRQUICO: PRIMEIRO AUTOR, SEGUNDO AUTOR....?


Carregar ppt "PRÉ-EVENTO ALUSIVO AO 4º ENCONTRO BRASILEIRO DE BIBLIOMETRIA E CIENTOMETRIA Estudos métricos da informação: relatos de experiências institucionais ÊNFASE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google