A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MERCADO IMOBILIÁRIO E AVALIAÇÃO DOS IMÓVEIS Centro Histórico de Fortaleza Cleide Bernal (Economista) SEMINÁRIO SOBRE HABITAÇÃO POPULAR EM ÁREAS CENTRAIS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MERCADO IMOBILIÁRIO E AVALIAÇÃO DOS IMÓVEIS Centro Histórico de Fortaleza Cleide Bernal (Economista) SEMINÁRIO SOBRE HABITAÇÃO POPULAR EM ÁREAS CENTRAIS."— Transcrição da apresentação:

1 MERCADO IMOBILIÁRIO E AVALIAÇÃO DOS IMÓVEIS Centro Histórico de Fortaleza Cleide Bernal (Economista) SEMINÁRIO SOBRE HABITAÇÃO POPULAR EM ÁREAS CENTRAIS 14 de abril de 2009

2 ORIGENS DO ESVAZIAMENTO DO CENTRO Anos 70: modernização e expansão da indústria nordestina sob os auspícios da SUDENE/FINOR; criação do Distrito Industrial de Maracanaú - Deslocamento do comércio e dos serviços para a Aldeota Anos 70: modernização e expansão da indústria nordestina sob os auspícios da SUDENE/FINOR; criação do Distrito Industrial de Maracanaú - Deslocamento do comércio e dos serviços para a Aldeota Anos 90: impactos da globalização/abertura comercial /urbanização crescente/política industrial e turismo - equipamentos hoteleiros modernos/ shopping centers - Deslocamento dos bancos para a Aldeota (nova centralidade) Anos 90: impactos da globalização/abertura comercial /urbanização crescente/política industrial e turismo - equipamentos hoteleiros modernos/ shopping centers - Deslocamento dos bancos para a Aldeota (nova centralidade) Financeirização da economia/cidades competitivas – capital imobiliário localiza empreendimentos nas áreas mais ricas. Financeirização da economia/cidades competitivas – capital imobiliário localiza empreendimentos nas áreas mais ricas.

3 DEMANDA DE IMÓVEIS Preferência dos potenciais compradores de imóveis: Aldeota (20,7%), Bairro de Fátima (9,6%), Parquelândia (7,5%), Cidade dos Funcionários (6,0%) e Montese (6,0). Aldeota (20,7%), Bairro de Fátima (9,6%), Parquelândia (7,5%), Cidade dos Funcionários (6,0%) e Montese (6,0). Aldeota, Fátima e Parquelância que estão no entorno do Centro, aparecem também entre as segundas e terceiras preferências dos potenciais compradores de imóveis Aldeota, Fátima e Parquelância que estão no entorno do Centro, aparecem também entre as segundas e terceiras preferências dos potenciais compradores de imóveis Rejeição de potenciais compradores: Pirambu (18,3%), Aldeota (8,1%), Centro (6,5%) e Barra do Ceará (6,3%). Rejeição de potenciais compradores: Pirambu (18,3%), Aldeota (8,1%), Centro (6,5%) e Barra do Ceará (6,3%).

4

5 Nível de ocupação das salas comerciais: Aldeota mantêm 51% das suas salas ocupadas, Aldeota mantêm 51% das suas salas ocupadas, Centro mantêm apenas 29% ocupadas contra 71% ociosas. Centro mantêm apenas 29% ocupadas contra 71% ociosas.

6 SITUAÇÃO DO DOMICÍLIO DOMICÍLIOS PARTICULARES PERMANENTES (%) DOMICÍLIOS PARTICULARES PERMANENTES (%) Próprio , ,54 Alugado , ,30 Cedido por empregador1041,26951,35 Cedido de outra forma3063,722393,40 Outra forma140,17280,40 TOTAL , ,00 Fonte: Censos Demográficos IBGE 1991/2000 QUADRO N.º 12 - DOMICÍLIOS PARTICULARES PERMANENTES POR SITUAÇÃO E CONDIÇÃO DO DOMICÍLIO NO BAIRRO CENTRO DE FORTALEZA /2000

7 ESTADO DE CONSERVAÇÃO DOS IMÓVEIS Imóveis no Centro: casas, apartamentos, lojas/sobrelojas, salas/conjunto de salas, 50 estacionamentos cobertos, 346 galpões, 24 casebres, 208 imóveis de arquitetura especial e 66 imóveis em subsolo; Imóveis no Centro: casas, apartamentos, lojas/sobrelojas, salas/conjunto de salas, 50 estacionamentos cobertos, 346 galpões, 24 casebres, 208 imóveis de arquitetura especial e 66 imóveis em subsolo; A função residencial no Centro ainda é relevante: imóveis são residenciais, contra utilizados nas atividades de comércio e serviço (inclusive bancos). A função residencial no Centro ainda é relevante: imóveis são residenciais, contra utilizados nas atividades de comércio e serviço (inclusive bancos). Estado de conservação dos imóveis por tipo: Estado de conservação dos imóveis por tipo: casas residenciais, 52% têm situação regular, 46% tem situação boa e apenas 2% apresenta condição precária;casas residenciais, 52% têm situação regular, 46% tem situação boa e apenas 2% apresenta condição precária; apartamentos residenciais: 88%tem boa conservação;apartamentos residenciais: 88%tem boa conservação; imóveis de uso comercial, a maior parte deles se encontra em bom estado de conservação: 52% das casas, 78% dos apartamentos, 76% das lojas e sobrelojas e 87% das salas e conjuntos de salaimóveis de uso comercial, a maior parte deles se encontra em bom estado de conservação: 52% das casas, 78% dos apartamentos, 76% das lojas e sobrelojas e 87% das salas e conjuntos de sala imóveis de uso em atividades de serviços: 63% das casas, 71% das lojas e sobrelojas e 92% das salas e conjunto de salas estão em bom estado.imóveis de uso em atividades de serviços: 63% das casas, 71% das lojas e sobrelojas e 92% das salas e conjunto de salas estão em bom estado.

8 UTILIZAÇÃO DOS IMÓVEIS NO CENTRO Atividade comercial e de serviços ( imóveis); saúde (88), instrução (65), institucional (35), religioso (32), industrial (22) e hotelaria (20); outros (agricultura, comunicação, esporte, lazer, hotelaria, industrial, institucional, instrução, religioso, saúde, transporte e sem especificação) o estado de conservação dos mesmos é bom. Atividade comercial e de serviços ( imóveis); saúde (88), instrução (65), institucional (35), religioso (32), industrial (22) e hotelaria (20); outros (agricultura, comunicação, esporte, lazer, hotelaria, industrial, institucional, instrução, religioso, saúde, transporte e sem especificação) o estado de conservação dos mesmos é bom. A função residencial (8.747 imóveis) é a mais precária de todas, existindo 33 lojas, 304 salas, 2 estacionamentos cobertos, 24 barracos e 66 imóveis em subsolo sendo utilizados como domicílios. A função residencial (8.747 imóveis) é a mais precária de todas, existindo 33 lojas, 304 salas, 2 estacionamentos cobertos, 24 barracos e 66 imóveis em subsolo sendo utilizados como domicílios.

9 CONSIDERAÇÕES FINAIS Em um projeto de reabilitação do Centro, devem ser considerados quatro fatores referentes à questão imobiliária: Em um projeto de reabilitação do Centro, devem ser considerados quatro fatores referentes à questão imobiliária: A potencialização da infra-estrutura e do ambiente construído para atender a função social da moradia, hoje deficitária em Fortaleza; A potencialização da infra-estrutura e do ambiente construído para atender a função social da moradia, hoje deficitária em Fortaleza; A tendência atual dos negócios é de preferência à localização nos shoppings centers, por questões de segurança e mudanças culturais; A tendência atual dos negócios é de preferência à localização nos shoppings centers, por questões de segurança e mudanças culturais; A atração da população de alto poder aquisitivo e de empreendedores para o Centro vai depender de incentivos econômicos, como a redução do IPTU; A atração da população de alto poder aquisitivo e de empreendedores para o Centro vai depender de incentivos econômicos, como a redução do IPTU; A âncora econômica não é suficiente para atrair a população de alta e média renda ao Centro, a âncora cultural é fundamental, que pressupõe a valorização dos sítios históricos. A âncora econômica não é suficiente para atrair a população de alta e média renda ao Centro, a âncora cultural é fundamental, que pressupõe a valorização dos sítios históricos.


Carregar ppt "MERCADO IMOBILIÁRIO E AVALIAÇÃO DOS IMÓVEIS Centro Histórico de Fortaleza Cleide Bernal (Economista) SEMINÁRIO SOBRE HABITAÇÃO POPULAR EM ÁREAS CENTRAIS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google