A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prisma Plus Quadro testado, conforme a norma IEC 60439-1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prisma Plus Quadro testado, conforme a norma IEC 60439-1."— Transcrição da apresentação:

1 Prisma Plus Quadro testado, conforme a norma IEC

2 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 2 Sumário As funções do quadro eléctrico A norma IEC A norma IEC e o Prisma Plus As formas : compartimentação As formas : separações dentro de um conjunto Os requisitos minímos para assegurar a segurança de um quadro BT Os ensaios da norma IEC ensaios ao tipo realizados pelo construtor 3 ensaios individuais realizados pelo quadrista Fabricante e Quadrista, juntos para garantir a segurança : IEC Fabricante e Quadrista, juntos para garantir a segurança : IEC Prisma Plus e a norma IEC : influência international O quadro eléctrico de baixa tensão

3 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 3 O quadro eléctrico de baixa tensão O elo primordial da cadeia da distribuição eléctrica Deve, além disso, assegurar o equilíbrio permanente: da necessidade de segurança e de disponibilidade das contrariedades da fiabilidade e da manutenção da instalação O quadro eléctrico desempenha um papel essencial, para garantir as exigências de segurança de pessoas e bens e na disponibilidade de servir energia eléctrica, que não para de aumentar: a sua realização não é improvisada... Definições Segurança Manutenção Fiabilidade Disponibilidade Sumário

4 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 4 O quadro eléctrico de baixa tensão Definições A disponibilidade é a percentagem de tempo enquanto o sistema funciona correctamente. O MTBF (Mean Time Between Failure) tempo médio entre duas falhas de um sistema reparável, é o meio de caracterizar a disponibilidade. A manutenção é a aptidão de um sistema de ser reparado rapidamente. O MTTR (Mean Time To Repair) e o tempo médio de reparação é o meio de caracterizar a manutenção. A segurança é a aptidão de um sistema de não colocar as pessoas em perigo. A fiabilidade é a aptidão de um sistema funcionar correctamente o maior tempo possivel. O MTTF (Mean Time To Failure) tempo médio do bom funcionamento antes da primeira falha, é o meio de caracterizar a fiabilidade. Voltar

5 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 5 As funções do quadro eléctrico Agrupar e proteger de influências externas, os aparelhos de protecção e comando e todas as ligações eléctricas e mecânicas. Informar o utilizador final sobre o estado da sua instalação. Proteger o utilizador do quadro contra o risco de acidentes (contactos directos e indirectos). Evoluir com a actividade. Definições Celas até 3200 A Quadros, Armários até 630 A Sumário

6 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 6 As funções do quadro eléctrico Definições Um certo número de constituintes ou especificações do quadro realizam e/ou garantem as seus finalidades, em termos funcionais: A arquitectura da rede de BT em distribução centralizada : Traduz-se por introduzir um corte em diferentes quadros, armários.... Repartidos geograficamente, conforme o desenho da instalação. Em seguida, as diferentes áreas são definidas dentro do quadro: aparelhagem barramentos ligações auxiliaires. As distâncias de isolamento e de segurança mínimas devem desde já ser respeitadas As unidades funcionais : permite realizar as funções eléctricas correspondentes às necessidades do cliente cada unidade é destinada a desempenhar uma função, por exemplo: - a chegada de corrente no quadro - a protecção de uma saída, ou de várias saídas - controle motor... O invólucro: Corporizar o volume eléctrico e assegurar simultaneamente: a protecção dos materiais eléctricos tendo em conta as infuências externas a protecção de pessoas contra choques eléctricos (contactos directos e indirectos). Voltar

7 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 7 A norma IEC A norma IEC indica as regras gerais de realização de quadros, de modo, responder aos critérios de segurança e de disponibilidade, exigidas pela aplicação : garante o nível mínimo da segurança de pessoas e bens aplica-se ao conjunto de aparelhagem de baixa tensão para a distribuição de potência e ou controlo-comando para ter em consideração: - as condições do serviço (temperatura…) - as exigências da construção (IP, IK, formulários…) - as exigências dos testes Assim, a conformidade a esta norma é, para o cliente final, uma segurança sobre a qualidade na realização do quadro. Sumário

8 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 8 A norma IEC e Prisma Plus : A estruturação do quadro em unidades funcionais Esta estruturação proporciona uma melhor identificação das várias unidades do quadro : unidades de chegada unidades de distribuição unidades de partida unidades de repartição unidades de ligação unidades de comunicação. Definições Sumário

9 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 9 A norme IEC e Prisma Plus : A estruturação do quadro em unidades funcionais Unidade de chegada: disjuntor de chegada (Masterpact, Compact NS, Interpact INS...). Definições Unidade de distribuição: barramentos (Linergy, barres plates, Powerclip...). Unidade de partida : disjuntores de partida (Compact NS, Interpact INS, Interruptor INV, aparelhos modulares...). Unidade de ligação : barramento flexivel, ligações pré- fabricadas Unidade de communicação : aparelhos de medida, BP, Powerlogic, Digipact (Interface, Homem, Quadro). As unidades funcionais são constituidas por um ou vários equipamentos, abaixo indicados: uma platina para a aparelhagem um espelho para evitar um acesso directo às partes sob tensão as ligações pré-fabricadas ao barramento os dispositivos para realizar as ligações no local a circulação de cabos e "fios finos"... Unidade de repartição : repartidores (Polypact, Polybloc, Multiclip, borniers...). Voltar

10 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 10 As formas : compartimentação Sumário Em maioria das instalações, as celas Prisma Plus não necessitam de uma compartimentação particular, Schneider Electric propõe soluções que vão para além das recomendações da norma: a abertura dos espelhos necessita de uma ferramenta. as portas que dão acesso às partes sob tensão são fechadas com chave. os tapa-bornes protegem sistématicamente os disjuntores Compact NS e os interruptores INS e INV as ligações a montante e a jusante dos aparelhos de entrada são protegidas. A protecção de pessoas e de bens é garantida de origem. Independentemente, com o Prisma Plus, é possível realizar a compartimentação no interior das celas, respondendo às exigencias das formas 2, 3 et 4 definidas pela norma.

11 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 11 As formas : separação dentro de conjunto Forma 1 Forma 2a Forma 3a Forma 4a Forma 2b Forma 3b Forma 4b Definições Prisma Plus Sumário

12 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 12 As formas : separação dentro de um conjunto Forma 1 : nenhuma separação no interior do invólucro Definições Forma 2a : as unidades funcionais são separadas do barramento mas não dos bornes. Forma 2b : as unidades funcionais e os bornes são separados dos barramento. Os bornes não são separados entre eles. Forma 3a : as unidades funcionais são separadas entre elas e são separadas do barramento e dos bornes Forma 3b : as unidades funcionais são separadas entre elas e são separadas do barramento. Os bornes são separados do barramento as não são separados entre si. Forme 4a : as unidades funcionais são separadas entre elas e são separadas do barramento. Os bornes que fazem parte integrante das unidades funcionais são separados entre eles. Forme 4b : as unidades funcionais são separadas entre elas e são separadas do barramento. Os bornes são separados entre eles e são separados das unidades funcionais. Voltar

13 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 13 Os minímos requesitos para garantir a segurança de um quadro de BT Primeiro que tudo, devesse o respeitar as normas : Normas constructivas para a aparelhagem incorporada : IEC : dispositivos gerais IEC /3 : disjuntores/interruptores IEC : fusiveis de baixa tensão Normas de construcção de quadros : IEC : conjunto de aparelhagem de baixa tensão Normas de instalacão : IEC : instalações électricas de edifícios normas e regulamanetos próprios a cada pais. Sumário

14 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 14 Os ensaios da norma IEC ensaios ao tipo : n°1 - limites de aquecimento n°2 – propriedades diélectricas n°3 – comportamento aos curtos-circuitos n°4 - eficácia do circuito de protecção n°5 - distâncias de isolamento e linhas de fuga n°6 - funcionamento mecânico n°7 – grau de protecção. 3 ensaios individuais : n°8 - cablagem, funcionamento eléctrico n°9 - isolamento / ensaio diélectrico n°10 - medidas de protecção. Garantem a conformidade do quadro eléctrico e são destinados a verificar as características do quadro : Sumário

15 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 15 7 ensaios ao tipo realizados pelo constructor Estes ensaios obrigatórios são destinados a verificar as características do quadro. Eles garantem a conformidade do quadro eléctrico. Os 7 ensaios ditos " ao tipo" são efectuados sobre as configurações mais desfavoráveis e as mais difíceis do sistema funcional Prisma Plus. Os quadros são completos, constituidos por componentes standards, de ligações pré- fabricadas…, equipadas por aparelhagem Merlin Gerin e Telemecanique e realizadas conforme as regras de arte. Os ensaios são realizados nos laboratórios da Schneider Electric ou nos laboratórios acreditados Asefa, Kema, Lcie,... Sumário

16 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 16 Ensaio n°1 (8-2-1) : limites de aquecimento Garante a segurança e longevidade do quadro evitando problemas, tais como: deterioração dos contactos diminuição da performance dos isolantes queimaduras de pessoal da manutenção deterioração de componentes electrónicos falhas no funcionamento dos aparelhos: disparos intempestivos. Resultados Condições Sumário

17 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 17 Ensaio n°1 (8-2-1) : limites de aquecimento Condições Limites de conformidade (aquecimentos) : lorsque les températures sont stabilisées, les échauffements ne doivent pas dépasser les températures admissibles par les matériaux ou risquer de provoquer des brûlures: max 70 K para os bornes de ligação max 15 K ou 25 K para os orgãos de comando max 30 K ou 40 K para os invólucro acessivel. Desenvolvimento do ensaio : vários configuracões do quadro equipados com aparelhagem Merlin Gerin e Telemecanique +10 °C< T°ambiente<+40 °C aparelho percorrido pela sua corrente nominal, multipicado por um factos de simultaneadade. Voltar

18 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 18 Ensaio n°1 (8-2-1) : limites de aquecimento Resultados Os ensaios efectuados com Prisma Plus permitiu-nos medir aquecimentos inferiores aos impostos pela norma. Voltar

19 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 19 Ensaio n°2 (8-2-2) : propriedades dieléctricas Garante a segurança e a longevidade do quadro evitando problemas, tais como: aparecimento de arcos eléctricos isolantes deteriorados ao longo do tempo "riscos eléctricos" (contactos…). Resultados Condições Sumário

20 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 20 Ensaio n°2 (8-2-2) : propriedades dieléctricas Condições Limites de conformidade : ausência contornamento ( arco eléctrico ) e da perfuração do isolamento. Desenvolvimento do ensaio : tensão de ensaio é aplicada entre todas as partes activas e a massa, assim como entre cada pólo e todos os outros pólos interligados tensão de ensaio diélectrico : V para uma tensão de isolamento = 1000 V para o barramento em celas e barramento no fundo do quadro V para uma tensão de isolamento = 750 V segundo o tipo de barramento no quadro V para uma tensão de isolamento = 500 V segundo o tipo de barramento no quadro duração de ensaio :1 min. Voltar

21 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 21 Ensaio n°2 (8-2-2) : propriedades dieléctricas Resultados Ausência do contornamento e da perfuração do isolamento, para a tensão de ensaio correspondente à tensão de isolamento do barramento. Voltar

22 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 22 Ensaio n°3 (8-2-3) : Comportamento aos curto-circuitos Simulação de um incidente que poderia acontecer na instalação Resistir às correntes de curto circuito é: Evitar o perigo (ruptura e projecção de componentes, e o geração de arcos e a sua propagação ao exterior do quadro,...) Garantir uma reposição rápida da instalação, após o incidente. Resultados Condições Sumário

23 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 23 Ensaio n°3 (8-2-3) : Comportamento aos curto-circuitos Condições Limites de conformidade : Os condutores de potência e os isoladores devem conservar as suas características essênciais (comprimento, secção, rigídez dieléctrica,…). Desenvolvimento do ensaio : ensaios de curto circuito são realizados com ligações aparafusadas nas extremidades dos barramentos principais ou secundários: 25 kA eff. para o Sistema G 85 kA eff. pour Sistema P. Voltar

24 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 24 Ensaio n°3 (8-2-3) : Comportamento aos curto-circuitos Resultados Após um curto circuito, os condutores de potência e os isolantes Prisma Plus conservam as suas características essênciais de isolamento e de comportamento mecánico. Correntes de curta duração máxima sobre o barramento: Prisma Plus Sistema G : Icw 25 kA eff./1 s Prisma Plus Sistama P : Icw 85 kA eff./1 s. A reposição em serviço pode ser feito após um simples controlo. Voltar

25 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 25 Ensaio n°4 (8-2-4) : circuito de protecção A eficácia do circuito de protecção é controlado por dois ensaios : Verificação, por estudo ou medição da resistência, havendo uma ligação real entre as massas de invólucro e o circuito de protecção Comportamento à corrente de curto-circuito realizado entre o conductor de protecção e a fase mais próxima. Resultados Condições Sumário

26 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 26 Ensaio n°4 (8-2-4) : circuito de protecção Condições Limites de conformidade : Os condutores de potência e os isoladores devem conservar as suas características essênciais (comprimento, secção, rigídez dieléctrica,…). Desenvolvimento do ensaio : realizados com ligações aparafusadas nas extremidades dos barramentos principais ou secundários : 15 kA eff. para Sistema G 51 kA eff. para Sistema P. Voltar

27 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 27 Ensaio n°4 (8-2-4) : circuito de protecção Resultados Após o ensaio, a continuidade do comportamento aos curtos-circuitos do circuito de protecção não é afectado. A continuidade do comportamento aos curtos-circuitos do circuito de protecção Prisma Plus são conformes a norma. Voltar

28 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 28 Ensaio n°5 (8-2-5) : distâncias de isolamento e linhas de fugas Resultados Condições Controle das distâncias de isolamento : distância mais curta entre duas partes condutoras. Controle das linhas de fuga : distância mais curta ao longo da superfície da materia isolante entre 2 partes condutoras. Sumário

29 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 29 Ensaio n°5 (8-2-5) : distâncias de isolamento e linhas de fugas Condições A distancia mínima de isolamento no ar é em função da tensão assinalada de impulso e do grau de poluição dentro do quadro. Os valores indicados na norma aplicam-se a condutores activos nus e a aparelhagem. A linha de fuga mínima é em função tensão de isolamento, do grau de poluição e do grupo do material isolante entre as partes condutoras. Voltar

30 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 30 Ensaio n°5 (8-2-5) : distâncias de isolamento e linhas de fugas Resultados Os ensaios realizados sobre as configurações tipo do Prisma Plus, equipadas de barramentos principais standards, validam a comformidade das distâncias de isolamento e as linhas de fuga mínimas para uma tensão de 1000 V, grau de poluição 3, grupo de material IIIa. : distância de isolamento mínimo : 14 mm linha de fuga mínima : 16 mm. Voltar

31 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 31 Ensaio n°6 (8-2-6) : funcionamento mecânico Resultados Condições Endurance do material, assegura e garante a longevidade dos diferêntes mecanismos. Sumário

32 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 32 Ensaio n°6 (8-2-6) : funcionamento mecânico Condições A norma impõe que 50 ciclos de manobras sejam efectuadas. O ensaio de funcionamento mecânico á realizado sobre o conjunto montado. Este ensaio consiste, por exemplo, aos mecanismos de encravamento. Voltar

33 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 33 Resultados Após 50 manobras, os mecanismos e elementos em movimento conservam as suas propriedades iniciais Alguns mecanismos Prisma Plus, mais solicitados, podem realizaraté manobras com sucesso (punhos das portas, dobradiças…). Ensaio n°6 (8-2-6) : funcionamento mecânico Voltar

34 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 34 Ensaio n°7 (8-2-7) : grau de protecção Resultados Condições Os ensaios efectuados definem a capacidade do quadro equipado a : proteger as pessoas contra acessibilidades a partes perigosas proteger os materiais contra a penetração de corpos solidos ou de líquidos proteger os materiais contra as influências externas tais com impactos. Sumário

35 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 35 Ensaio n°7 (8-2-7) : grau de protecção Condições Ensaios contra a penetração de corpos sólidos (teste do dedo, haste e fio). Ensaios contra a penetração de água (jactos de água, caixa de gotas). Voltar

36 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 36 Ensaio n°7 (8-2-7) : grau de protecção Resultados Os ensaios confirmam as características dos quadros Prisma Plus IP30 a IP55 e IK7 a IK10 segundo as configurações possiveis. Prisma Plus sistema P : - IP30/31/55 - IK07 com a moldura fixa - IK 08 com porta IP30 - IK10 com porta IP55. Prisma Plus sistema G : coffret, armário : - IP30/31/43 - IK07 sem porta - IK08 com porta coffret IP55 : IK10 coffret Pack : - IP30 - IK07 sem porta - IK08 com porta. Voltar

37 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 37 Grau de protecção : IP (IEC 60529/EN 60529) 1º dígito : protecção de pessoas protecção contra a penetração de corpos sólidos. 2º dígito : protecção contra a penetração de água. Letra adicional (facultativo) : protecção de pessoas contra acesso a partes perigosas : A : protege contra acesso dos dedos da mão B : protege contra acesso de dedos de Ø 12 mm C : protege contra acesso de uma ferramenta de Ø 2,5 mm D : protege contra acesso de uma ferramenta de Ø 1 mm. Definições Sumário

38 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 38 Grau de protecção A norma IEC (Fevereiro 2001) permite indicar qual o código do IP o grau de protecção para um invólucro de material eléctrico. O código IP é constituido de 2 dígitos específicos e pode ter uma letra adicional, sendo a protecção real de pessoas contra acesso a partes perigosas melhor do que o indicado pelo primeniro dígito : o primeiro dígito caracteriza a protecção do material contra a penetração de corpos sólidos e a protecção de pessoas o segundo dígito caracteriza a protecção contra a penetração de água com efeitos prejudiciais. Definições Letra adicional : é utilizada somente para a protecção efectiva de pessoas sendo superior ao indicado pelo 1ª dígito do IP quando é somente protecção de pessoas, os dois dígitos são substituidos por x. Exemplo : IPxxB. Voltar

39 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 39 código IK : 2 dígitos correspondentes à energia do impacto, em joules : IK 01 : 0,14 IK 02 : 0,2 IK 03 : 0,35 IK 04 : 0,5 IK 05 : 0,7 IK 06 : 1 IK 07 : 2 IK 08 : 5 IK 09 : 10 IK 10 : 20. Grau de protecção : IK (IEC 62262) A norme IEC define um código IK que caracteriza a aptidão de um material resistir aos impactos mecânicos sobre todas as suas faces. Sumário

40 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 40 3 ensaios individuais realizados pelo quadrista Os ensaios devem ser efectuados por uma pessoa com formação, sendo estes simples e rápidos de realizar : Inspecção do conjunto segundo as instrucções de montagem e o dossier técnico do quadrista (verificação dos calibres, apertos,...) verificação do isolamento verificação das medidas de protecção e da continuidade eléctrica dos circuitos de protecção. Estes ensaios vem completar os testes realizados pelo constructor e garantir o profissionalismo e a responsabilidade da colocação em obra. Schneider Electric fornece as ferramentas facilitando estes ensaios: guia de inspecção qualidade guia de colocação em serviço guias de montagem Prisma Plus Sistemas P e G. Sumário

41 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 41 Ensaio n°8 (8-3-1) : cablagem, funcionamento eléctrico Resultados Condições Verificação da eficácia dos elementos de comando mecânico, encravamentos. Existência de continuidade nas ligações. Disposição correcta dos conductores. Sumário

42 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 42 Ensaio n°8 (8-3-1) : cablagem, funcionamento eléctrico Condições Medida da conformidade : aos planos, nomenclaturas, esquemas da cablagem (ligações de potência e auxiliares) da qualidade da cablagem (secção, fixação...) da etiquetagem (conductores e aparelhagem). Inspecção visual : verificação do grau de protecção, distancia de isolamento e linhas de fuga um dossier técnico (esquemas, características...). Funcionamento mecânico e/ou eléctrico : Inspeccionar a cablagem e as partes sensiveis do quadro : (elementos de comando mecânico, encravamentos...). Voltar

43 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 43 Ensaio n°8 (8-3-1) : cablagem, funcionamento eléctrico Resultados Por concepção, a funcionalidade do quadro é assegura a conformidade a este ensaio Schneider Electric alerta para as regras fundamentais da colocação em serviço junto dos seus documentos. Voltar

44 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 44 Ensaio n°9 (8-3-4) : isolamento / (8-3-2) : ensaio dieléctrico Resultados Condições Verificação de ausência arco eléctrico e da perfuração do isolamento, entre as partes sob tensão (entre elas) e entre elas e as massas. Sumário

45 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 45 Ensaio n°9 (8-3-4) : isolamento / (8-3-2) : ensaio dieléctrico Condições 2 possibilidades dependendo dos meios que dispómos : são medida do isolamento (8-3-4) são ensaio dieléctrico (8-3-2). Metodo : todo o equipamento deve estar ligados, há excepção dos aparelhos que não são concebidos para suportar a tensão de ensaio a tensão é aplicada : - entre cada pôlo e as massas interligadas do conjunto - entre cada pôlo do circuito principal e os outros pôlos - entre cada circuito de comando auxiliair e o circuito principal e as massas - entre a alimentation e la parte extraivel de um aparelho. Ensaio de isolamento (8-3-4) : efectuar uma medida de isolamento com o auxílio de um aparelho de medida de isolamento com uma tensão de 500 V (Méger). Ensaio dieléctrico (8-3-2) : por uma tensão de emprego de 240/400 V, aplicar uma tensão de ensaio dieléctrico de 2500 V durante 1 segundo. Voltar

46 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 46 Ensaio n°9 (8-3-4) : isolamento / (8-3-2) : ensaio dieléctrico Resultados Verificação do isolamento (8-3-4) O ensaio é satisfatório se a resistência de isolamento entre os circuitos e a massa é maior ou igual que 1000 Ohms/V. Ensaio dieléctrico (8-3-2) O ensaio é satisfatório se não houver perfuração do isolamento, nem arco eléctrico entre os diferentes partes testadas. A normalização da distribução e das ligações danos uma melhor garantia. Voltar

47 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 47 Ensaio n°10 (8-3-3) : medida da protecção Resultados Condições Verificação da continuidade dos circuitos de protecção ao nivel dos invólucros metálicos. Sumário

48 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 48 Ensaio n°10 (8-3-3) : medida da protecção Condições Inspecção visual : verificação da presença da medida da protecção contra os contactos directos e indirectos verificação da continuidade dos circuitos de protecção ao nivel dos invólucros metálicos (contacto satisfatório das ligações a parafguso ou outros,...) eventualmente por ensaios efectuados ao acaso. Voltar

49 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 49 Ensaio n°10 (8-3-3) : medida da protecção Resultados A continuidade dos circuitos de protecção está assegurada por respeito das instruções de montagem indicadas para cada produto. Voltar

50 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 50 Fabricante e Quadrista, juntos para garantir a segurança : IEC Fabricante : os produtos ensaiados em configurações reais dá instruções precisas para uma relaização sem falhas. Quadrista : colocação à disposição de informações, pelas ferramentas de colocação em obra (catalogos, internet) um conhecimento dos produtos e das soluções do quadro, fruto de uma longa experiência. Um sucesso compartilhado: esta complexidade deve ser duradora, para de certo modo consolidar o nosso profissionalismo. Vantagens dos cliente Sumário

51 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 51 Fabricante e Quadrista, juntos para garantir a segurança : IEC Quadristas (et ateliers des installateurs) : realizam um trabalho de qualidade, fácilmente minímizam o risco relacionado à sua reponsabilidade de realizar um quadro, tendo o a noção e garantia ao nível da segurança realizam a conformidade à norma, consequentemente a marca CE valoriza o seu profissionalismo tornando-se se diferenciam dos outros quadristas beneficiam da transferência de experiências e das ferramentas da Schneider Electric. Vantagens dos clientes Instaladores : le Tableau certifié c'est la garantie de la sécurité d'installation et du bon achèvement des travaux la certitude de répondre aux exigences de l'utilisateur minimisent leur risque lié à leur responsabilité d'installation preuve de professionnalisme. Utilizadores : la certitude de disposer d'un tableau électrique assurant la sécurité la qualité est prouvée minimisent leur risque lié à leur responsabilité d'exploitation préfabrication, standardisation des composants : rassurant maintenance et évolutivité aisées pérennité des appareillages et composants. Gabinetes de Estudos : c'est la certitude de prescrire un Tableau électrique qui assure le niveau de sécurité requis par l'utilisateur. chiffrage simplifié. Voltar

52 Prisma Plus – GUS/MSA – 04 - Pt 52 Prisma Plus e a norma IEC : a influência internacional IEC : uma mesma norma para todos os profissionais de quadros. Prisma Plus conforme a IEC : uma dimensão internacional. UL IEC Sumário


Carregar ppt "Prisma Plus Quadro testado, conforme a norma IEC 60439-1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google