A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CURSO O LIVRO DOS ESPÍRITOS 1ª AULA COMUNHÃO ESPÍRITA BEZERRA DE MENEZES - 2013.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CURSO O LIVRO DOS ESPÍRITOS 1ª AULA COMUNHÃO ESPÍRITA BEZERRA DE MENEZES - 2013."— Transcrição da apresentação:

1 CURSO O LIVRO DOS ESPÍRITOS 1ª AULA COMUNHÃO ESPÍRITA BEZERRA DE MENEZES

2 TEMAS A SEREM ABORDADOS NO CURSO LIVRO PRIMEIRO – As Causas Primárias Deus Elementos Gerais do Universo Criação Princípio Vital

3 LIVRO SEGUNDO - Mundo Espírita ou dos Espíritos Dos Espíritos Encarnação dos Espíritos Retorno da Vida Corpórea à Vida Espiritual Pluralidade das Existências Retorno à Vida Corporal Emancipação da Alma – sonhos Intervenção dos Espíritos no Mundo Corpóreo Ocupações e Missões dos Espíritos Os Três Reinos

4 OBRAS BÁSICAS DA CODIFICAÇÃO ALLAN KARDEC (Hippolyte Léon Denizard Rivail) O Livro dos Espíritos O Livro dos Médiuns O Evangelho Segundo o Espiritismo O Céu e o Inferno A Gênese – 1868 Há ainda um outro livro, que não faz parte das Obras Básicas da Codificação, que é: O que é o Espiritismo, além das Obras Póstumas

5 Introdução de J. Herculano Pires – pg. 11 à 23 (Editora Lake) O LIVRO DOS ESPÍRITOS é o código de uma nova fase da evolução humana. Nosso dever é estudá-lo e meditá-lo, lendo-o e relendo-o constantemente. É a Pedra Fundamental do Espiritismo, o seu marco inicial. O Espiritismo surgiu com ele e com ele se propagou, com ele se impôs e consolidou-se no mundo. Com Moisés surgiu a Bíblia, com Jesus o Evangelho e com Kardec e o Espírito de Verdade, o Espiritismo.

6 Leon Denis e a Q 540 do L.E A alma dorme na pedra, sonha no vegetal, agita-se no animal e acorda no homem É assim que tudo serve, tudo se encadeia na Natureza, desde o átomo primitivo até o arcanjo, pois ele mesmo começou pelo átomo. Admirável Lei de harmonia, de que o vosso Espírito limitado ainda não pode abranger o conjunto.

7 Nos sec. XVI e XVII, depois que a Reforma Protestante havia libertado a humanidade dos domínios da Igreja, formou-se um clima muito propício à fermentação de ideais renovadores. Foi neste período que se Iniciaram as primeiras manifestações de Espíritos, chamando a atenção dos homens de então e preparando o terreno para o advento do Consolador.

8 Elaboração do O Livro dos Espíritos Foi elaborado com as respostas dadas pelos Espíritos às perguntas de Kardec, nas sessões mediúnicas, com as meninas Caroline e Julie Boudin, de 16 e 14 anos e Ruth Cecilie Japhet, e mais tarde com outros médiuns. Segue a forma lógica, através de perguntas e respostas, intercaladas de comentários e explicações.

9 Método Utilizado 1 – Escolha de colaboradores mediúnicos insuspeitos, tanto do ponto de vista moral, quanto da pureza das faculdades e da assistência espiritual; 2 – Análise rigorosa das comunicações do ponto de vista lógico, bem como do seu confronto com as verdades científicas demonstradas, pondo-se de lado tudo aquilo que não possa ser logicamente justificado; 3 – Controle dos espíritos comunicantes, através da coerência de suas comunicações e do teor de sua linguagem; 4 – Consenso universal, ou seja, concordância de várias comunicações, dadas por médiuns diferentes, ao mesmo tempo e em vários lugares, sobre o mesmo assunto.

10 Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita escrita pelo próprio Kardec – pg. 24 à 51 Espiritismo e Espiritualismo Princípio vital e Alma A Doutrina e seus contraditores Manifestações Inteligentes Desenvolvimento da Psicografia Ciência e o Espiritismo Perseverança e Seriedade Monopolizadores do Bom Senso

11 Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita escrita pelo próprio Kardec – pg. 24 à 51- continuação A Linguagem dos Espíritos e o Poder Diabólico Grandes e Pequenos Da Identificação dos Espíritos As divergências de Linguagem As questões de ortografia A Loucura e suas Causas A teoria Magnética e do Meio Ambiente Preenchendo os vazios do Espaço

12 ESPIRITISMO E ESPIRITUALISMO O ESPIRITUALISMO é o oposto do materialismo, quem quer que acredite haver em si mesmo alguma coisa além da matéria é espiritualista; mas não se segue daí que creia na existência dos Espíritos ou em suas comunicações com o mundo visível. Já a Doutrina Espírita ou o Espiritismo tem por princípio as relações do mundo material com os Espíritos ou seres do mundo invisível.

13 PRINCÍPIO VITAL É o princípio da vida material e orgânica. É comum a todos os seres vivos, desde as plantas ao homem. ALMA é o espírito encarnado. É um ser moral, distinto, independente da matéria e que conserva a sua individualidade após a morte.

14 O primeiro fato observado foi o movimento de objetos; mesas girantes ou dança das mesas

15 Vá buscar no quarto ao lado a cestinha; prenda nela um lápis, coloque sobre o papel e ponha-lhe os dedos na borda. Feito isso, depois de alguns instantes a cesta se pôs em movimento e o lápis escreveu legivelmente esta frase: Isto que eu vos disse, proíbo-vos expressamente de dizer a alguém; da primeira vez que escrever, escreverei melhor. MANIFESTAÇÕES INTELIGENTES E O DESENVOLVIMENTO DA PSICOGRAFIA

16 A Doutrina e seus contraditores a cesta se move sob a simples imposição dos dedos na borda Há a mudança radical da letra A questão proposta pode ser feita numa língua estranha ou mentalmente, sendo a resposta dada nessa língua.

17 A CIÊNCIA E O ESPIRITISMO As ciências comuns se apóiam nas propriedades da matéria, que podem ser experimentadas e manipuladas à vontade; os fenômenos espíritas se apóiam na ação de inteligências que têm vontade própria e nos provam a todo instante não estarem submetidas ao nosso capricho. O anatomista, dissecando o corpo humano, procura a alma e, porque não a encontra com o seu bisturi, como se encontrasse um nervo, ou porque não a vê envolar- se como um gás, conclui que ela não existe. Isso em razão de colocar-se num ponto de vista exclusivamente material.

18 PERSEVERANÇA E SERIEDADE O que caracteriza um estudo sério é a continuidade. Se quereis respostas sérias, sede sérios vós mesmos, em toda a extensão do termo

19 MONOPOLIZADORES DO BOM SENSO Pela mão do médium menos versado em literatura, surgem poesias de uma sublimidade e de uma pureza impecáveis, que não desmereceriam os melhores poetas humanos.

20 A LINGUAGEM DOS ESPÍRITOS E O PODER DIABÓLICO Os Espíritos não são iguais em conhecimentos nem em qualidades morais Cabe às pessoas sensatas separar o bom do mau.

21 GRANDES E PEQUENOS Entre os Espíritos que se manifestam espontaneamente, há maior número de desconhecidos do que de ilustres. Os nomes de personalidades ilustres chamam mais a atenção por serem mais destacados.

22 IDENTIFICAÇÃO DOS ESPÍRITOS Mas que importa, na verdade, que um Espírito seja realmente o de Fénelon? Desde que só diga boas coisas e não fale senão como faria o próprio Fénelon, é um bom Espírito; o nome sob o qual se apresenta é indiferente e nada mais é, freqüentemente, do que um meio para a fixação de nossas idéias.

23 AS DIVERGÊNCIAS DE LINGUAGEM Como se explica que os Espíritos reconhecidos como superiores não estejam sempre de acordo? Todas as ciências humanas oferecem o mesmo exemplo: cada sábio tem o seu sistema; os sistemas variam mas a Ciência é sempre a mesma.

24 AS QUESTÕES DE ORTOGRAFIA Remonta a objeção de alguns céticos quanto às falhas ortográficas de alguns Espíritos, no entanto, a poesia por eles ditada, por exemplo, quase sempre desafia a crítica do mais exigente purista, e isso apesar da ignorância do médium.

25 A LOUCURA E SUAS CAUSAS A loucura tem por causa primária uma predisposição orgânica do cérebro, que o torna mais ou menos acessível a determinadas impressões Kardec diz que o Espiritismo bem compreendido é um preservativo da loucura.

26 A TEORIA MAGNÉTICA E A DO MEIO AMBIENTE Segundo os Contraditores da Doutrina, todas as manifestações atribuídas aos Espíritos seriam apenas efeitos magnéticos. O médium tiraria de si mesmo tudo quanto diz e todas as noções que transmite, mesmo sobre as coisas que lhe sejam mais estranhas no estado normal. Ou, então, o médium é ainda a fonte das manifestações, mas, em vez de tirá-las de si mesmo, tira-as do meio ambiente. O médium seria uma espécie de espelho refletindo todas as idéias, todos os pensamentos e todos os conhecimentos das pessoas que o cercam; nada diria que não fosse conhecido pelo menos de algumas delas.

27 Kardec revida dizendo: Onde os médiuns foram buscar uma doutrina que não existia no pensamento de ninguém sobre a Terra? Perguntamos ainda por que estranha coincidência milhares de médiuns, espalhados por todas as partes do globo, sem nunca se terem visto, concordaram em dizer a mesma coisa?

28 PREENCHENDO OS VAZIOS DO ESPAÇO Os astrônomos, sondando os espaços, encontraram na distribuição dos corpos celestes, lacunas injustificáveis e em desacordo com as leis do conjunto. Suspeitaram que essas lacunas deviam corresponder a corpos que haviam escapado às observações. Ali deve haver um mundo, porque essa lacuna não pode existir e esses efeitos devem ter uma causa. e mais tarde os fatos vieram justificar as suas previsões. Assim entre o homem e Deus, que são o alfa e o ômega de todas as coisas, que imensa lacuna! Será razoável pensar que seja o homem o último anel dessa cadeia?

29 Kardec conclui: O Espiritismo no-la apresenta preenchida pelos seres de todas as categorias do mundo invisível, e esses seres não são mais que os Espíritos dos homens nos diferentes graus que conduzem à perfeição.

30 PROLEGÔMENOS (= PREFÁCIO) Ocupa-te, com zelo e perseverança, do trabalho que empreendeste com o nosso concurso, porque esse trabalho é nosso. Nele pusemos as bases do novo edifício que se eleva e um dia deverá reunir todos os homens num mesmo sentimento de amor e caridade; mas, antes de o divulgares, revê-lo-emos juntos a fim de controlar todos os detalhes. Estaremos contigo sempre que o pedires, para te ajudar nos demais trabalhos, porque esta não é mais do que uma parte da missão que te foi confiada e que um de nós já te revelou...

31 Porás no cabeçalho do livro o ramo de parreira que te desenhamos porque é ele o emblema do trabalho do Criador. Todos os princípios materiais que podem melhor representar o corpo e o Espírito nele se encontram reunidos: o corpo é o ramo; o Espírito é a seiva; a alma ou o espírito ligado à matéria é o bago. O homem quintessencia o Espírito pelo trabalho e tu sabes que não é senão pelo trabalho do corpo que o espírito adquire conhecimentos. Não te deixes desencorajar pela crítica. Encontrarás contraditores encarniçados, sobretudo entre as pessoas interessadas em trapaças. Encontrá-los-ás mesmo entre os Espíritos, pois aqueles que não são completamente desmaterializados procuram, muitas vezes, semear a dúvida, por malícia ou por ignorância. Mas prossegue sempre; crê em Deus e marcha confiante: aqui estaremos para te sustentar e se aproxima o tempo em que a verdade brilhará por toda parte.

32 "A vaidade de certos homens, que julgam saber tudo e tudo querem explicar a seu modo, dará nascimento a opiniões dissidentes. Mas, todos os que tiverem em vista o grande princípio de Jesus se confundirão num só sentimento: o do amor do bem e se unirão por um laço fraterno, que prenderá o mundo inteiro...E a doutrina será sempre a mesma, quanto ao fundo, para todos os que receberem comunicações de Espíritos superiores.Jesusa doutrina Com perseverança é que chegarás a colher os frutos de teus trabalhos. O prazer que experimentarás, vendo a doutrina propagar-se e bem compreendida, será uma recompensa, cujo valor integral conhecerás, talvez mais no futuro do que no presente. Não te inquietes, pois, com os espinhos e as pedras que os incrédulos ou os maus acumularão no teu caminho. Conserva a confiança: com ela chegarás ao fim e merecerás ser sempre ajudado.

33 "Lembra-te de que os Bons Espíritos só dispensam assistência aos que servem a Deus com humildade e desinteresse e que repudiam a todo aquele que busca na senda do Céu um degrau para conquistar as coisas da Terra; que se afastam do orgulhoso e do ambicioso.Bons EspíritosTerraorgulhosoambicioso O orgulho e a ambição serão sempre uma barreira erguida entre o homem e Deus. São um véu lançado sobre as claridades celestes e Deus não pode servir-se do cego para fazer perceptível a luz." São João Evangelista, Santo Agostinho, São Vicente de Paulo, São Luís, O Espírito da Verdade, Sócrates, Platão, Fénelon, Franklin, Swedenborg, etc., etc.

34 AUTO DE FÉ DE BARCELONA

35 O Power Point foi montado tendo-se como base: O LIVRO DOS ESPÍRITOS – ALLAN KARDEC - TRADUÇÃO J.HERCULANO PIRES – EDITORA LAKE – pg 11 a 54 1ª AULA – LIVRO CURSO BÁSICO DE ESPIRITISMO (Elaborado pela F.E.E.S.P.) Psicografia Indireta Cestas e pranchetas – Psicografia direta ou manual - Pesquisa de Cláudia C. e Elio Mollo Os bastidores do Livro dos Espíritos – Texto de Artur Fonseca AUTO DE FÉ DE BARCELONA -


Carregar ppt "CURSO O LIVRO DOS ESPÍRITOS 1ª AULA COMUNHÃO ESPÍRITA BEZERRA DE MENEZES - 2013."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google