A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Texto Base – CE 2010 O clima tem mostrado que algo não vai bem: Invernos extremamente rigorosos Verões surpreendentemente quentes Chuvas torrências Grandes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Texto Base – CE 2010 O clima tem mostrado que algo não vai bem: Invernos extremamente rigorosos Verões surpreendentemente quentes Chuvas torrências Grandes."— Transcrição da apresentação:

1 Texto Base – CE 2010 O clima tem mostrado que algo não vai bem: Invernos extremamente rigorosos Verões surpreendentemente quentes Chuvas torrências Grandes inundações Secas de grandes proporções

2 Texto Base – CE 2010 No Brasil: Na Amazônia, grandes secas e grandes inundações No Nordeste, enchentes assustadoras Nos Estados do sul, violentos temporais, tornados, altas temperaturas

3

4 Texto Base – CE 2010 Iniciamos 2010 com grandes tragédias em virtude de chuvas como em: Angra dos Reis São Luis do Paraitinga – SP A cidade de Cunha ficou isolada Rodovias ficaram bloqueadas Inúmeras pessoas perderam a vida E o pior, tais fenômenos estão aumentando

5 Texto Base – CE 2010 A pergunta que se coloca é: Por que estas coisas estão acontecendo?? Vontade de Deus? Castigo divino pelos pecados dos homens? São Pedro que manda muita chuva??? De modo algum é vontade de Deus, a resposta deve ser encontrada nas ações do homem.

6 Texto Base – CE 2010 Se com o pecado, a natureza conheceu a sua queda; Em Cristo somos criaturas novas; Devemos pois, assumir nossas: responsabilidades diante da obra da criação e reconstruir o que a ganância humana destruiu Natal é celebrar: Deus que se faz conosco, vem ao nosso encontro oferece comunhão

7 Texto Base – CE 2010 Nesta Campanha a Igreja quer ANUNCIAR O Deus amoroso, Criador de todas as coisas Enviou seu Filho amado até nós Para que as pessoas: Encontrem no Evangelho Critérios para analisar as questões atuais Assumam uma vida que mostre que fomos criados à imagem e semelhança de Deus.

8 Texto Base – CE 2010 Uma palavra para refletir: Cremos em Deus Pai, criador do céu e da terra O que nos leva a reconhecer a grandeza de Deus E de sua obra tão bela, descrita nas Escrituras

9 Texto Base – CE 2010 A literatura sapiencial: Os livros sapienciais mostram em forma de oração e de poesia esta grandeza divina Sl 8,4-9 Que coisa é o ser humano para dele te lembrares, o filho do homem, para o visitares?...o fizeste só um pouco menor que um deus... Tu o colocastes à frente das obras de tuas mãos

10 Texto Base – CE 2010 Ainda Sl 104 (103), 2-31 – para citarmos alguns Em hebraico o Saltério se chama Tehillim (hinos), nome que somente se aplica adequadamente a alguns salmos, ex. 145 O título mais frequente é mizmor (salmos), que supõe acompanhamento musical.

11 Texto Base – CE 2010 Normalmente os salmos do gênero hinos, 8; 19; 33; 46-48; 76; 84; 87; 93; ; ; 113; 114; 117; 122; 135; 136; , Começam por uma exortação a louvar a Deus e enumera os motivos: Os prodígios realizados por Deus na natureza Especialmente sua obra criadora E na história, sobretudo a salvação concedida a seu povo

12 Texto Base – CE 2010 Existem outros gêneros como: súplica, ações de graças, lamentações, régios. Através de todos, Israel louvava a Iahweh, pela vida, por suas grandes obras, pela presença salvífica na história e a Ele recorriam nas mais diversas situações e sentimentos proporcionados pela existência

13 Texto Base – CE 2010 Os salmos foram recitados por Jesus e Maria, pelos Apóstolos e pelos primeiros mártires. A Igreja cristã fez deles sua prece oficial, enriquecendo-os com a perspectiva da Nova Aliança, realizada em Cristo Jesus, no dom do Espírito, de modo que cada salmo termina com a doxologia trinitária: Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.

14 Texto Base – CE 2010 O livro da Sabedoria nos mostra; A grandeza de Deus, manifesta na obra da criação Criação, muitas vezes até idolatrada, por aqueles que são incapazes de ir além dela e descobrir o Criador Sb 13,1-8

15 Texto Base – CE 2010 O livro do Eclesiástico, também narra a grandeza da obra da criação Eclo 16, E as maravilhas que marcam a criação do ser humano Eclo 17, 1-11 No seu final, mostra a sabedoria divina que se manifesta na obra da criação e na história da humanidade. E após brilhante análise da criação (Eclo 42, 15-43,28), conclui 43,29-37

16 Texto Base – CE 2010 O nascimento de Jesus nos revela o verdadeiro sentido da criação Jesus na ocasião em que fala do Julgamento Final (Mt 25,31-46) nos apresenta uma grande novidade: o Pai preparou o Reino desde a criação do mundo e o dá como herança a todos os que praticam as obras de misericórdia Mt 25,34

17 Texto Base – CE 2010 Observemos que a obra da criação: Vai muito além da realidade material Supõe uma normatividade ética Pois somos criados à imagem e semelhança de Deus, que é amor É imperativo que vivamos o amor A caridade é o vínculo da perfeição Cl 3,14 São Paulo diz: a criação espera a revelação dos filhos de Deus a fim de que ela tb seja libertada da corrupção Rm 8,19-20

18 Texto Base – CE 2010 Jesus é o primogênito de toda a criação: Nele foram criadas todas as coisas Tudo foi criado por ele e para ele Nele habita toda plenitude Cl 1, Nele fomos escolhidos e predestinados, desde antes da criação do mundo A sermos santos e imaculados E adotados como filhos e filhas de Deus Ef 1,3-10

19 Texto Base – CE 2010 A verdadeira finalidade da criação é: Participação da pessoa humana na vida divina Tudo o que foi criado deve concorrer para isso

20 Texto Base – CE 2010 Portanto, a responsabilidade para com a criação e sua conservação, não se constitui em mera: QUESTÃO ECOLÓGICA RESPONSABILIDADE DECORRENTE DA FÉ NO DEUS CRIADOR E NO SEU FILHO ENCARNADO

21 Texto Base – CE 2010 Por isso, o NATAL de nosso Sr Jesus Cristo nos mostra; O verdadeiro sentido da criação A necessidade de entendermos a criação como um grande sinal para se reconhecer o seu Criador E conhecer os mistérios mais profundos que Deus nos revela, que para nós significa salvação

22 Texto Base – CE 2010 A questão do meio ambiente, em especial: Aquecimento global Mudanças climáticas Despertam na humanidade : Interesse e preocupação Esforços estão sendo realizados Para a superação da crise que se aprofunda no planeta

23 Texto Base – CE 2010 Existem várias maneiras de olhar a questão: Científica: meteorologia, economia, direito, sociologia, geografia,etc. Das ciências pode decorrer uma visão fragmentada do problema, sem que se perceba o conjunto. Podemos perguntar se este critério é suficiente para a superação do problema

24 Texto Base – CE 2010 Ideológica: liberal, marxista, positivista, etc. O limite destas proposições decorre da hierarquia de seus valores A questão é se seus valores são capazes de gerar uma ética que conduza à superação desta problemática

25 Texto Base – CE 2010 Para nossa ação como Igreja nesta questão: não tem a competência técnica, precisa da contribuição das ciências Mas não pode se submeter a nenhuma ideologia, mesmo estando encarnada na sociedade e em determinada cultura

26 Texto Base – CE 2010 A Igreja, tem em Jesus Cristo o seu fundamento, Dele a sua especificidade ou identidade. O Evangelho é o critério para avaliarmos todas as questões Portanto, o cristão deve analisar esta questão das mudanças climáticas a partir do Evangelho

27 Texto Base – CE 2010 É assim que se realiza a pertinência da fé: Que não é algo abstrato, mas concreto Implica na realização da pessoa humana Orienta em relação aos problemas a serem enfrentados Nos conduz em vista da salvação O evangelizador deve mostrar a legitimidade da presença da Igreja no que diz respeito às questões da vida humana, como - mudanças climáticas

28 Texto Base – CE 2010 E a nossa missão? As responsabilidades da fé e os critérios éticos devem ser adotados como critérios para a discussão e para as iniciativas de superação dos problemas relacionados a esta problemática

29 Texto Base – CE 2010 Por isso, a Campanha para a Evangelização quer ser: Um chamado para que todos assumam seu compromisso batismal Participem ativamente desta missão que nos foi confiada Contribuir para que todos tenham uma vida mais humana Mostre que Deus é Pai e Criador, que cuida de todos nós como seus filhos e filhas

30 Texto Base – CE 2010 Discípulos e missionários diante do mistério do natal: O seguimento de Jesus liga-se ao mistério da Encarnação do Verbo Implica na compreensão da Igreja encarnada na história Como expressão do Verbo encarnado

31 Texto Base – CE 2010 A Igreja deve espelhar-se no próprio Jesus Na sua kenosis ou no seu esvaziamento de si mesmo No seu encarnar-se na história da humanidade Assim, a Igreja pode tornar-se samaritana e misericordiosa

32 Texto Base – CE 2010 Significa dizer que a IGREJA deve estar no coração da história da humanidade E assumir as condições históricas, conforme nos ensina a GS, n. 1 As alegrias e esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de hoje, sobretudo dos pobres e de todos aqueles que sofrem... São também as dos discípulos de Cristo, e não há realidade alguma verdadeiramente humana que não encontre eco no seu coração

33 Texto Base – CE 2010 Com seu Natal, Jesus veio até nós, Ao assumir a condição humana assumiu nossas dores. Assim, Celebrar o natal é: Atualizar o nascimento de Jesus, o que implica perguntar Quais são as dores de hoje que precisam ser assumidas pelos cristãos?

34 Texto Base – CE 2010 O Natal deve nos conduzir: ao aprendizado sobre o mistério da Encarnação À abertura para as decorrências da Encarnação para a nossa vida de discípulos e missionários

35 Texto Base – CE 2010 A Campanha da Evangelização deste ano nos leva a perguntar: O que o Mistério da Encarnação tem a nos dizer sobre a obra da Criação e quais são as decorrências diante das questões do aquecimento global e das mudanças climáticas? A contemplação do Verbo Encarnado quer nos levar a encarnar o Evangelho hoje, com a vida segundo o critério ético do Evangelho.


Carregar ppt "Texto Base – CE 2010 O clima tem mostrado que algo não vai bem: Invernos extremamente rigorosos Verões surpreendentemente quentes Chuvas torrências Grandes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google