A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O SURGIMENTO DO ESTADO NACIONAL Estado e Nação Origens e Características dos Estados Modernos O Estado segundo Hobbes O Estado segundo Maquiavel.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O SURGIMENTO DO ESTADO NACIONAL Estado e Nação Origens e Características dos Estados Modernos O Estado segundo Hobbes O Estado segundo Maquiavel."— Transcrição da apresentação:

1 O SURGIMENTO DO ESTADO NACIONAL Estado e Nação Origens e Características dos Estados Modernos O Estado segundo Hobbes O Estado segundo Maquiavel

2 O surgimento do Estado Nacional O Estado Moderno surge com o fim do feudalismo. Nesse momento, o rei passa a ter importância a fim de agregar um povo com tradições históricas comuns, com a mesma língua e unidos no mesmo território. Estado (def.) organismo político-administrativo que, como nação soberana ou divisão territorial, ocupa um território determinado, é dirigido por governo próprio e constitui-se em pessoa jurídica de direito público, internacionalmente conhecida.

3 O surgimento do Estado Nacional O Estado centralizado e forte nasce na época moderna porque com o desenvolvimento econômico, burgueses e nobres notam a necessidade de organizar a massa camponesa em busca de novas oportunidades nas cidades. Faz-se necessário organizar o governo, quer dizer: quem faz as leis, quem determina a política de impostos, quem resolve problemas criminais, quem cuida da política de higiene e saúde, quem comanda o exército.Esse é o Estado!

4 O surgimento do Estado Nacional Características do Estado Moderno: Moeda única. Política Mercantilista. Exército nacional. Território demarcado. Língua, cultura e administração únicas. Governado por um monarca absoluto (séc. XV, XVII e em parte XVIII).

5 O surgimento do Estado Nacional A nação pode ser definida como um conjunto de pessoas que pertencem a um mesmo Estado e em parte compartilham alguns traços lingüísticos e culturais comuns.

6 O surgimento do Estado Nacional Você seria capaz de dar exemplo atual de um Estado que sofre problemas para definir seus limites territoriais?

7 O surgimento do Estado Nacional O Estado Palestino

8 O surgimento do Estado Nacional- Considerações sobre a França Os reis Bourbons: Luis XIII e Luís XVI, conseguiram exercer grande controle sobre os poderes locais, capazes, assim, de unificar a França após várias disputas locais e guerras com protestantes. O cardeal Richelieu, mesmo sendo sacerdote, tornou- se primeiro ministro e formulou a teoria de razão do Estado (raisón d état).

9 O surgimento do Estado Nacional- Considerações sobre a França Cardeal Richelieu e a Razão do Estado (raisón détat): Todas as ações do governo deveriam ser calculadas e executadas com um só fim: o fortalecimento do Estado francês.

10 O surgimento do Estado Nacional- Considerações sobre a França Com ele o absolutismo atingiu seu auge. Luís XIV( ) foi sagrado rei na Catedral de Reims, numa cerimônia religiosa. Naquele momento, não se distinguiam as atuações da Igreja e do Estado. Este último apodera-se de funções religiosas antes a cargo somente da hierarquia eclesiástica.

11 O surgimento do Estado Nacional- Considerações sobre a Portugal O Estado português centralizou-se graças à Reconquista, isto é após a expulsão total dos mouros (muçulmanos) no século XV. Graças à Revolução de Avis, D. João I subiu ao trono, em 1385, apoiado pelos burgueses e ficou na história por impulsionar as expansões marítimas portuguesas.

12 O surgimento do Estado Nacional- Considerações sobre Portugal

13 O surgimento do Estado Nacional- Considerações sobre a Espanha A Espanha, de maneira semelhante a Portugal, teve seu processo de centralização política ligado à luta contra os muçulmanos, ou seja, à Guerra da Reconquista. A Partir do Reino de Astúrias, no Norte, foram surgindo reinos cristãos como Aragão, Leão e Castela. Do casamento de Isabel de Castela e Fernando de Aragão, em 1469, surgiu a Espanha tal como está hoje.

14

15 O surgimento do Estado Nacional- Considerações sobre a Inglaterra. A Grã-Bretanha foi invadida, no século XI, por nobres feudais originários da Normandia, a partir de então iniciou- se a Dinastia dos Plantagenetas. João Sem Terra, o terceiro dos reis plantagenetas, enfrentou revoltas dos nobres ao lançar uma multa para os nobres que não enviassem soldados e materiais ao poder central. Nesse momento os nobres obrigaram-no a assinar a Magna Carta, texto precursor da monarquia Constitucional inglesa, que submeteu o rei à vontade do Parlamento.

16 O surgimento do Estado Nacional- Considerações sobre a Inglaterra Depois da Guerra dos 100 anos, dois grupos descendentes dos Plantagenetas disputaram o trono: a casa de York (rosa branca) e a casa de Lancaster (rosa vermelha).

17 O surgimento do Estado Nacional- Considerações sobre a Inglaterra. As disputas só acabaram com Henrique VII, fundador da dinastia Tudor. Ele unificou o país. No entanto, foi Henrique VIII, segundo rei Tudor, quem promoveu a unificação final tornando-se chefe da Igreja Inglesa- Anglicana.

18 O surgimento do Estado Nacional Dois filósofos conhecidos comentaram o funcionamento do Estado Moderno no século XVI. Foram eles: o Nicolau Maquiavel, autor de O Príncipe o Thomas Hobbes, autor de Teoria do Contrato Social.

19 O surgimento do Estado Nacional Segundo Hobbes: Homo homini lupus. ou O homem é o lobo do homem.

20 O surgimento do Estado Nacional Para Hobbes, os homens nasciam maus e em seu estado de natureza poderiam devorar-se uns aos outros. Sustentava que sem um governo forte e capacitado, os homens não respeitariam os direitos uns dos outros.

21 O surgimento do Estado Nacional O governo seria um mal necessário. O Estado deveria ser grande, monstruoso, resolver todos os problemas da população. A população aceitaria ser governada e daria ao governante o direito de resolver todas as coisas sobre o seu destino. Esse pacto seria chamado CONTRATO SOCIAL.

22

23 O surgimento do Estado Nacional No frontispício da obra Leviatã –aparece um rei muito alto e majestoso, seu corpo é feito de humanos e suas mãos seguram um símbolo da autoridade real (a espada) e o poder religioso (cajado do bispo).

24 O surgimento do Estado Nacional O Estado segundo Maquiavel:Os fins justificam os Meios? Maquiavel escreveu um manual que visava a conservação do poder pelo príncipe ou rei.

25 O surgimento do Estado Nacional. Não levou em consideração que o Estado deveria ocupar-se do bem comum. Considerou que seriam legítimos todos os meios para um monarca permanecer no poder. Criou uma moral aética. Isto é para ele não existia Bem e Mal, por isso não existia Ética. Logo os fins justificariam os meios.

26 O surgimento do Estado Nacional Considerou que o príncipe o é, por : A- fortuna- sorte de ter nascido príncipe. B- virtude- porque conquistou o poder pela guerra ou casamento. Maquiavel evita falar de atos bons ou maus.


Carregar ppt "O SURGIMENTO DO ESTADO NACIONAL Estado e Nação Origens e Características dos Estados Modernos O Estado segundo Hobbes O Estado segundo Maquiavel."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google