A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tel: (19) 3456 1825 ou 9848 9422 Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP 13495-000 Efeitos da corrente elétrica. Medidas de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tel: (19) 3456 1825 ou 9848 9422 Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP 13495-000 Efeitos da corrente elétrica. Medidas de."— Transcrição da apresentação:

1 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Efeitos da corrente elétrica. Medidas de Prevenção. Choque Elétrico

2 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Choque elétrico é a perturbação que ocorre no organismo humano quando percorrido por uma corrente elétrica. A gravidade depende: - Da intensidade da corrente elétrica e da duração do choque. - Do percurso e da forma como a corrente elétrica se espalha no corpo humano. - Da freqüência de oscilação da corrente elétrica. - Da tensão (voltagem) - Das condições da pele humana e da saúde da pessoa. O que é um choque elétrico?

3 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP O choque mais comum é aquele em que uma pessoa segura o fio FASE descascado. Neste caso a corrente elétrica descarrega para a Terra através do corpo humano que conduz eletricidade. O choque pode ser evitado se a pessoa estiver usando, por exemplo, um sapato ou tênis com solado de borracha. Muitas vezes não é necessário segurar no fio FASE para levar choques. Basta encostar a mão na carcaça do aparelho. Isto pode ocorrer, por falta de isolação ou pela ausência de fio Terra. O fio FASE pode estar encostando na carcaça metálica da geladeira, do chuveiro ou de qualquer outro aparelho eletrodoméstico.

4 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP O pior dos choques ocorre quando a pessoa segura 2 fios fases (220 V). A pessoa se transforma numa resistência elétrica humana. A corrente elétrica entra por um dos braços, passando ao longo do tronco, atinge o coração e sai pelo outro braço, fechando o circuito. O grande perigo é que neste caso a corrente passa pelo coração podendo produzir fibrilações e até a sua paralisia. Choque Fase/Fase

5 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP EXTERNA pele úmida 0 pele seca de a INTERNA 500 Ri2 200 Ri3 100 Ri1 200 Rit 500 RESISTÊNCIA DO CORPO HUMANO

6 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP R = Resistência ( ) E = Tensão (V) I = Intensidade de corrente (A) = ohm. V = Volt. A = Ampére. C = contato H = humano COM A PELE ÚMIDA COM A PELE SECA Rt = RC + RH = = 500 Calculemos a quantidade de corrente que pode transitar pelo corpo humano para uma tensão residual de 127 V : E E I I R R Rt = RC + RH = = I = = = 0,0051 A ou 5,1 mAI = = = 0,254 A ou 254 mA E 127 R E 127 R 500

7 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Os músculos se contraem sob ação de uma corrente elétrica. Dependendo da intensidade da corrente elétrica, poderá haver grande contração muscular, com efeitos diferentes, como nos dois exemplos a seguir: O choque gruda: Segurar com a mão, a fase da rede elétrica sem isolamento.A passagem da corrente elétrica provoca contração involuntária dos músculos, fazendo com que a mão aperte mais fortemente o fio, e melhore ainda mais o contato, impedindo a soltura da mesma. Neste caso, a mão fica grudada no fio. O choque joga para trás: Uma pessoa se abaixa e apenas toca na fase sem isolamento. Se houver um bom contato dos pés com a Terra, a corrente elétrica passará pelos braços, passará pelas pernas, e escoará para a Terra. Isto acontece instantaneamente ocasionando uma rápida contração dos músculos das costas e das pernas. Como conseqüência, a pessoa dá um pulo é "jogada para trás". Em ambos os casos, o fator fundamental para o choque elétrico foi o contato da mão (ou qualquer outra parte do corpo) com uma das fases da rede elétrica e o contato da pessoa com a Terra. Efeitos do Choque Elétrico

8 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Térmicos Queimaduras decorrentes da grande quantidade de corrente elétrica, gerando calor (Efeito Joule). Fibrilação ventricular A grande causa de morte em acidentes com eletricidade se deve principalmente ao efeito da fibrilação ventricular, que se caracteriza por movimentos irregulares e não coordenados dos ventrículos do coração. Isto causa uma grande diminuição na ação de bombeamento sangüíneo, que se não for rapidamente restabelecido, leva o indivíduo à morte. Curiosidade É preciso dar um outro choque para anular um efeito de um choque elétrico. Um remédio para a fibrilação ventricular é a passagem de uma corrente elétrica pelo coração, por meio de um sistema chamado de desfibrilador. Este aparelho fornece correntes de aproximadamente 6 A, para tentar restabelecer o batimento cardíaco normal.

9 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Superfície energizadas: a) Carcaça de motores. b) Aparelhos eletrodomésticos. c) Chão, paredes e tetos. d) Torneiras e chuveiros. e) Cercas, grades e muros. f) Caixas de controle de medição de energia. g) Postes e luminarias energizados. h) Chão energizado em volta do poste. 2. Fios e cabos com isolamento deficiente: a) Isolamento com defeito de fábrica. b) Isolamento velho e partido. c) Isolamento danificado por objetos pesados. d) Isolamento rompido por roedores. e) Isolamento super aquecido. 2. Fios e cabos com isolamento deficiente: a) Isolamento com defeito de fábrica. b) Isolamento velho e partido. c) Isolamento danificado por objetos pesados. d) Isolamento rompido por roedores. e) Isolamento super aquecido. 4. Redes aéreas desenergizadas: a) Residual capacitivo. b) Gerador particular. c) Alimentação através da BT via transformador. d) Efeitos da indução de outras linhas que passam bem próximas. e) Energizamento através de manobras incorretas. 4. Redes aéreas desenergizadas: a) Residual capacitivo. b) Gerador particular. c) Alimentação através da BT via transformador. d) Efeitos da indução de outras linhas que passam bem próximas. e) Energizamento através de manobras incorretas. 3. Redes aéreas energizadas: a) Construção em baixo das linhas. b) Sacadas próximas das redes. c) Podas de árvores. d) Antenas, guindastes, basculantes, e) Empinar papagaios (linha met. e dias chuvosos). f) Bambus e outros objetos longos. 3. Redes aéreas energizadas: a) Construção em baixo das linhas. b) Sacadas próximas das redes. c) Podas de árvores. d) Antenas, guindastes, basculantes, e) Empinar papagaios (linha met. e dias chuvosos). f) Bambus e outros objetos longos. Riscos mais casuais.

10 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP É conveniente que todos os aparelhos elétricos fixos como a geladeira o chuveiro elétrico e outros equipamentos sejam aterrados. Numa geladeira aterrada o risco de um choque elétrico é minimizado, pois a corrente elétrica devido à energização da carcaça metálica escoa para a terra, não pelo corpo humano, mas pelo fio terra que oferece menor resistência ao fluxo da corrente elétrica. O papel do aterramento (fio terra)

11 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Figura 3 = TN-CS A corrente de curto circuito fase / massa esta limitada na impedância interna do trafo e na impedância dos cabos. A tensão que aparece na carcaça do equipamento depende da impedância do cabo e quanto maior seu comprimento maior a tensão UF. A corrente de curto circuito fase / massa esta limitada na impedância interna do trafo e na impedância dos cabos. A tensão que aparece na carcaça do equipamento depende da impedância do cabo e quanto maior seu comprimento maior a tensão UF. Figura 1 = TN-C Figura 2 = TN-S Tipos de Aterramento Esquema TN Tipos de Aterramento Esquema TN

12 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Esquema TN

13 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Para o esquema TT, somente fazer o aterramento da massa não garante a proteção pois a tensão que surge depende da resistência do aterramento, sendo assim é necessário a instalação de dispositivo de seccionamento automático em um tempo adequado toda vez que houver uma falta fase / massa. Tipos de Aterramento Esquema TT Tipos de Aterramento Esquema TT

14 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Tipos de Aterramento Esquema IT Tipos de Aterramento Esquema IT Para o esquema IT, somente fazer o aterramento da massa não garante a proteção pois a tensão que surge depende da resistência do aterramento, sendo assim é necessário a instalação de dispositivo de seccionamento automático em um tempo adequado toda vez que houver uma falta fase / massa.

15 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Esquema TT /IT

16 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Corrente (freqüência de 60Hz)DuraçãoEfeitos prováveis 0 a 0,3 mAQualquerNenhum 0,3 a 0,6 mAQualquerLimiar da percepção 1 a 10 mAQualquerDor Contração muscular Descontrole muscular 10 a 25 mAMinutosContração muscular Dificuldade respiratória Aumento da pressão arterial 25 a 50 mASegundosParalisia respiratória Fibrilação ventricular Inconsciência 50 a 200 mAMais de um ciclo cardíaco Fibrilação ventricular Paralisia respiratória Inconsciência Marcas visíveis Mais de 200 mAMenos de um ciclo cardíaco Fibrilação ventricular Inconsciência Marcas visíveis Mais de 200 mAMais de um ciclo cardíaco Parada cardíaca Inconsciência Queimadura Efeitos da Corrente Elétrica

17 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP I n - 10mA 30mA ms 0,10,20, mA Corrente de fuga Tempo 500 Zona 1 - nenhuma reação Zona 2 - nenhum efeito patofisiológico perigoso Zona 3 - contrações musculares, dificuldades respiratórias e perturbações cardíacas reversíveis Zona 4 - parada respiratória e fibrilação ventricular Efeitos da Corrente Elétrica

18 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Prevenção 1. Evitar tocar em fios sem saber se estão ligados na rede elétrica, muito menos se estiverem desencapados; 2. Aterrar os equipamentos de maior potência, como geladeira, forno de microondas e ar condicionado; 3. Revisar as instalações elétricas da casa regularmente por pessoa habilitada; 4. Evitar benjamins e não ligar vários aparelhos na mesma tomada; 5. Usar sapatos em casa, de preferência com solado de material isolante, como borracha; 6. Colocar protetores nas tomadas para prevenir choques em crianças??? 7. Desligar disjuntores sempre que for mexer na rede elétrica da casa, mesmo para trocar uma lâmpada; 8. Nunca tentar consertar aparelhos elétricos e eletrônicos em casa; 9. Nunca mexer em conexões e fios de extensão ligados na tomada; 1. Evitar tocar em fios sem saber se estão ligados na rede elétrica, muito menos se estiverem desencapados; 2. Aterrar os equipamentos de maior potência, como geladeira, forno de microondas e ar condicionado; 3. Revisar as instalações elétricas da casa regularmente por pessoa habilitada; 4. Evitar benjamins e não ligar vários aparelhos na mesma tomada; 5. Usar sapatos em casa, de preferência com solado de material isolante, como borracha; 6. Colocar protetores nas tomadas para prevenir choques em crianças??? 7. Desligar disjuntores sempre que for mexer na rede elétrica da casa, mesmo para trocar uma lâmpada; 8. Nunca tentar consertar aparelhos elétricos e eletrônicos em casa; 9. Nunca mexer em conexões e fios de extensão ligados na tomada; 10. Isolar as instalações do material combustível; 11. Não usar fusíveis de capacidade acima da indicada; 12. Não colocar arames ou moedas no lugar de fusíveis; 13. Nunca deve haver qualquer aparelho elétrico ao alcance de quem se encontra imerso em uma banheira ou piscina ou em banho de chuveiro; 14. Com as mãos, roupas ou calçados molhados, não mexer em eletricidade; 15. Crianças não devem soltar pandorgas perto de fios de eletricidade; 16. Não deixe ventiladores ligados ao alcance de crianças; 17. Ao sair de casa verifique se eletrodomésticos, tais como rádios, ar condicionado, aparelhos de som e aquecedores elétricos estão desligados; 18. Nunca use um fio ligado diretamente na tomada sem a flecha; 19. Nunca puxe pelo fio ao desligar aparelho da tomada. 10. Isolar as instalações do material combustível; 11. Não usar fusíveis de capacidade acima da indicada; 12. Não colocar arames ou moedas no lugar de fusíveis; 13. Nunca deve haver qualquer aparelho elétrico ao alcance de quem se encontra imerso em uma banheira ou piscina ou em banho de chuveiro; 14. Com as mãos, roupas ou calçados molhados, não mexer em eletricidade; 15. Crianças não devem soltar pandorgas perto de fios de eletricidade; 16. Não deixe ventiladores ligados ao alcance de crianças; 17. Ao sair de casa verifique se eletrodomésticos, tais como rádios, ar condicionado, aparelhos de som e aquecedores elétricos estão desligados; 18. Nunca use um fio ligado diretamente na tomada sem a flecha; 19. Nunca puxe pelo fio ao desligar aparelho da tomada.

19 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP A NBR-5410 no item , trata do uso da extra baixa tensão como proteção básica, dispensando o uso de barreiras ou invólucros se; a) a tensão nominal do sistema SELV ou PELV não for superior a 25V, valor eficaz, em corrente alternada, ou a 60V em corrente contínua sem ondulação, e o sistema for usado sob condições de influências externas cuja severidade, do ponto de vista da segurança contra choques elétricos, não ultrapasse aquela correspondente à situação 1 do anexo C;ou b) a tensão nominal do sistema SELV ou PELV não for superior a 12V, valor eficaz, em corrente alternada, ou a 30V em corrente contínua sem ondulação, e o sistema for usado sob condições de influências externas cuja severidade, do ponto de vista da segurança contra choques elétricos, não ultrapasse aquela correspondente à situação 2 do anexo C;e c) adicionalmente, no caso de sistemas PELV, se as massas e ou partes vivas cujo aterramento for previsto estiverem vinculadas, via condutores de proteção,à equipotencialização principal. Uso da Extra Baixa Tensão de Segurança

20 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Influências externas determinantes BB = resistência elétrica do corpo humano (tabela 19); BC = contato das pessoas com o potencial da terra (tabela 20). NOTA: As outras condições de influências externas praticamente não têm influência no quadro da proteção contra choques elétricos, mas são particularmente consideradas no que diz respeito à seleção dos componentes. Situações 1, 2 Definem-se, em função das influências externas BB (tabela 19) e BC (tabela 20), as situações 1, 2 caracterizadas na tabela C.1. Para uma combinação de influências externas BB e BC, a situação a ser considerada é a mais severa ditada por qualquer das influências externas (BB ou BC) isoladamente. Tabela C.1 Situações 1, 2 Influências externas determinantes BB = resistência elétrica do corpo humano (tabela 19); BC = contato das pessoas com o potencial da terra (tabela 20). NOTA: As outras condições de influências externas praticamente não têm influência no quadro da proteção contra choques elétricos, mas são particularmente consideradas no que diz respeito à seleção dos componentes. Situações 1, 2 Definem-se, em função das influências externas BB (tabela 19) e BC (tabela 20), as situações 1, 2 caracterizadas na tabela C.1. Para uma combinação de influências externas BB e BC, a situação a ser considerada é a mais severa ditada por qualquer das influências externas (BB ou BC) isoladamente. Tabela C.1 Situações 1, 2 Condição de influência externaSituação BB1, BB2Situação 1 BC1, BC2, BC3Situação 1 BB3Situação 2 BC4Situação 2

21 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP CódigoClassificaçãoCaracterísticasAplicações e exemplos BB1 AltaCondições secasCircunstâncias nas quais a pele está seca (nenhuma umidade, inclusive suor) BB2NormalCondições úmidasPassagem da corrente elétrica de uma mão à outra ou de uma mão a um pé, com a pele úmida de suor, sendo a superfície de contato significativa BB3BaixaCondições molhadasPassagem da corrente elétrica entre as duas mãos e os dois pés, estando as pessoas com os pés molhados ao ponto de se poder desprezar a resistência da pele e dos pés Utilização Resistência elétrica do corpo humano Tabela 19 Resistência elétrica do corpo humano Utilização Resistência elétrica do corpo humano Tabela 19 Resistência elétrica do corpo humano

22 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Contato das pessoas com o potencial da terra Tabela 20 Contato das pessoas com o potencial da terra Contato das pessoas com o potencial da terra Tabela 20 Contato das pessoas com o potencial da terra CódigoClassificaçãoCaracterísticasAplicações e exemplos BC1NuloLocais não condutivosLocais cujo piso e paredes sejam isolantes e que não possuam nenhum elemento condutivo BC2RaroEm condições habituais, as pessoas não estão em contato com elementos condutivos ou postadas sobre superfícies condutivas Locais cujo piso e paredes sejam isolantes, com elementos condutivos em pequena quantidade ou de pequenas dimensões e de tal forma a probabilidade de contato possa ser desprezada BC3FrequentePessoas em contato com elementos condutivos ou postadas sobre superfícies condutivas Locais cujo piso e paredes sejam condutivos ou que possuam elementos condutivos em quantidade ou de dimensões consideráveis BC4ContínuoPessoas em contato permanente com paredes metálicas e com pequena possibilidade de poder interromper o contato Locais como caldeiras ou vasos metálicos, cujas dimensões sejam tais que as pessoas que neles penetrem estejam continuamente em contato com as paredes. A redução da liberdade de movimentos das pessoas pode, por um lado, impedi-las de romper voluntariamente o contato e, por outro, aumentar os riscos de contato involuntário

23 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Fatores críticos que levam a um acidente por choque elétrico em estabelecimento residencial e comercial: -Desconhecimento dos riscos pelos usuários; -Pessoal desqualificado para fazer a instalação; -Falta de projeto elétrico com acompanhamento de um profissional responsável; -Falta de fiscalização por parte dos orgãos competentes; Fatores críticos que levam a um acidente por choque elétrico em estabelecimento residencial e comercial: -Desconhecimento dos riscos pelos usuários; -Pessoal desqualificado para fazer a instalação; -Falta de projeto elétrico com acompanhamento de um profissional responsável; -Falta de fiscalização por parte dos orgãos competentes;

24 Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP Tel: (19) ou Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP NBR-5410 – Instalações Elétricas de Baixa Tensão - 4° Encontro IFUSP/Escola Curso: Energia – Prof. Cláudio Furukawa Referências


Carregar ppt "Tel: (19) 3456 1825 ou 9848 9422 Rua José Modenez, 100 – Jd João Ometto Iracemápolis – São Paulo CEP 13495-000 Efeitos da corrente elétrica. Medidas de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google