A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Em realidade, o homem vive numa eterna busca da verdade. Luta incansavelmente, tentando descobrir a razão das coisas e o porquê de estar no mundo vivendo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Em realidade, o homem vive numa eterna busca da verdade. Luta incansavelmente, tentando descobrir a razão das coisas e o porquê de estar no mundo vivendo."— Transcrição da apresentação:

1

2 Em realidade, o homem vive numa eterna busca da verdade. Luta incansavelmente, tentando descobrir a razão das coisas e o porquê de estar no mundo vivendo e se sentindo vivo. O grande físico alemão Schopenhauer defendia que a capacidade humana de avaliar a realidade é maior quando ultrapassa os limites do racional. Dentro desta filosofia, Schopenhauer tumultuou na época as seitas religiosas, quando definiu a vida como um penoso intervalo entre a não-existência. Entretanto, mesmo sendo a vida uma pequena fração de segundo face à eternidade, um fato realmente surpreendente é que cada ser vivo tem, ao seu modo, a sua sensação de vida ou o seu Eu. O homem, os demais animais irracionais, as plantas e creio, até os minerais têm o seu Eu. Dentro dessa linha de pensamento, se tudo tem o seu Eu, poderíamos até considerar que...

3 O Eu do universo é Deus by

4 A natureza dotou as aves com o dom de voar, proporcionando a maravilhosa condição de se lançarem ao espaço e atingirem, gloriosamente, o sensacional prazer de sentirem a liberdade na sua mais profunda plenitude. O homem tenta, por todas as formas, se lançar ao espaço, fingindo ter as delicadas asas que os pássaros singelamente mantêm em seus formosos corpos emplumados.

5 Criou as mais esdrúxulas formas de artefatos voadores, que em comparação com a perfeição biológica, física ou aerodinâmica de um simples pardal, poderiam grosseiramente ser comparadas a tijolos voadores. Que maravilha esse portentoso dom, que faz das aves destemidos exploradores da natureza.

6 A perfeição da natureza, quando observada mais detalhadamente, chega, entretanto, a surpreender os mais talentosos biólogos. Se observarmos o que ocorre desde o acasalamento de pássaros, até que os filhotes alcem vôo, rumo a suas breves e fantásticas existências, jamais poderemos entender como o homem, com sua pretensa sapiência, só consegue criar seus filhos com apoio de uma fila de colaboradores (mãe, avó, tios, netos, irmãos, parentes, amigos, professores, médicos, pediatras, clínicos gerais etc, etc.).

7 Vejam que plêiade de dedicados conselheiros são convocados pelos casais de humanos, para que consigam criar seus filhos com relativa saúde e proteção. Um casal de pássaros, sozinho, sem nenhum apoio ou participação, inicia sua multiplicação, fazendo raminho por raminho, folhinha por folhinha, um majestoso e resistente ninho na forquilha de uma árvore, ou num canto de telhado.

8 Pronto o ninho, o pássaro, digamos, uma canária, bota de 3 a 5 ovos, sendo o último geralmente de um cinza mais escuro. Passa então a canária a chocar os ovos, ficando o macho quieto ao lado, observando a fêmea. Cada vez que essa sai do ninho para comer, beber água ou descansar um pouco, o macho, com todo o seu vigor, postura masculina e porte viril, imediatamente deita no ninho, colocando-se exatamente como a fêmea.

9 Esta atitude, aparentemente banal, se analisarmos mais cuidadosamente, encerra uma filosofia com uma profundidade imensurável. Que força, que conhecimento, que natureza é esta que faz com que um ser, aparentemente ignorante, proceda como se soubesse todos os segredos que nós homens só descobrimos às custas de muito esforço, sacrifícios e contínuo aprendizado?

10 Muito bem, a coisa não fica por aí: Oito a nove dias após o início do choco, a fêmea sai do ninho e se molha, como normalmente os pássaros costumam fazer quando tomam banho em dias de sol. Depois de molhada, volta a deitar sobre os ovos. Repete esta rotina por mais um ou dois dias. Agora pasmem... Exatamente oito a nove dias após o início do choco dentro do ovo, o filhote praticamente consumiu todo o líquido, fazendo que, com isto, se inicie uma pressão negativa.

11 Ao continuar este processo, sem que houvesse equilíbrio de líquidos dentro do ovo, este fatalmente se partiria, fazendo com que o filhote morresse. Quando a fêmea, entretanto, molha os ovos, o equilíbrio de líquidos se faz, impedindo o ovo de se romper. O filhotinho então, o nosso pequeno herói, após treze dias de choco, nasce sozinho. E como é que isto acontece?

12 Existe no ovo uma câmara de ar, uma meia-lua cheia de ar, no lado mais largo do ovo. Já nos últimos dias de crescimento, fica respirando com o bico dentro dessa câmara de ar. Quando o ar acaba, este então fura a casca do ovo e a quebra com o bico, exatamente em forma de uma tampinha ao redor da câmara de ar. Vira-se então dentro do ovo e, com os pezinhos, chuta a tampinha e sai.

13 Acaba assim de nascer uma nova vida. Simples, não? Tudo isso sozinho, no escuro dentro de um ovo, sem nenhuma noção de posicionamento. Poderia abrir o ovo pinicando em qualquer lugar e inclusive ficando preso dentro, porém isto não acontece. E por quê? Por quê? Porque existe uma razão sábia.

14 A mesma razão que impulsiona todas as coisas rumo a uma evolução. Tudo na natureza funciona em sincronia com o universo e tudo tem o seu Eu. Parece até que poderíamos dizer que o Eu do universo é Deus.

15 Texto: Sady Ricardo dos Santos Formatação: Vera Lúcia de Siqueira Música:Petite Tristesse - André Gagnon


Carregar ppt "Em realidade, o homem vive numa eterna busca da verdade. Luta incansavelmente, tentando descobrir a razão das coisas e o porquê de estar no mundo vivendo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google