A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Classificação Biológica. A importância da classificação biológica O mundo vivo é constituído por uma enorme variedade de organismos. Para estudar essa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Classificação Biológica. A importância da classificação biológica O mundo vivo é constituído por uma enorme variedade de organismos. Para estudar essa."— Transcrição da apresentação:

1 Classificação Biológica

2 A importância da classificação biológica O mundo vivo é constituído por uma enorme variedade de organismos. Para estudar essa enorme variedade, tornou- se necessário agrupar os organismos de acordo com suas características comuns, isto é, Classificá-los. As classificações reúnem os organismos de acordo com suas semelhanças, o que acaba de revelar os diferentes graus de parentescos entre as espécies. O ramo da biologia que se ocupa da classificação e da nomenclatura dos seres vivos é a Taxonomia

3 Categorias taxonômicas O conceito moderno de espécies Espécie é a categoria taxonômica básica do sistema de classificação biológica. Atualmente define-se espécie como conjunto de seres semelhantes, capazes de se cruzar em condições naturais. Deixando descendentes férteis.

4 A ressalva em condições naturais é importante, pois existem espécies cujos membros podem se cruzar e produzir descendentes férteis em condições artificiais de cativeiro, nunca se cruzando, porém em condições naturais. Leões e tigres pertencem a espécies distintas, mas podem se cruzar em cativeiros. Em condições naturais não se cruzam

5 Espécies semelhantes são reunidas em categorias taxonômicas maiores, os Gêneros. Gêneros com características semelhantes são agrupados em categorias maiores, Famílias. Estas, por sua vez são agrupados em categorias ainda mais abrangentes, Ordens. Ordens são reunidas em classes. Classes são reunidos em Filos. Filos são reunidos em reinos

6 Os prefixos super e sub, são usados para indicar, agrupamentos ou subdivisões de categorias taxonômicas. Por exemplo dentro de uma classe pode haver ordens mais semelhantes entre si que outras, neste caso elas podem ser agrupadas em uma superordem. Espécies muito semelhantes de um mesmo gênero podem ser agrupadas em subgêneros

7 Exemplos A classe das aves apresenta diversas superordens. A superordens Palaeognathae, por exemplo, reúne as ordens de aves corredoras, como o Avestruz Struthio camelus (ordem Struthioniformes)

8 E a Ema Rhea americana (ordem Rheiformes)

9 Já a superordem Neognathae reúne todas as ordens de aves modernas, entre elas o : -Pelicano Pelecanus erythohynchos (ordem Pelecaniformes). -Galo doméstico Gallus domesticus (ordem Galliformes)

10 Nomenclatura binominal O nome científico de um animal ou planta, deve ser composto por duas palavras: –A primeira para designar gênero e a segunda espécie. Por atribuir dois nomes a cada espécie, a nomenclatura é binominal. Alguns nomes científicos hoje relativamente populares são: Homo sapiens (homem), Musca domestica (mosca), Araucaria angustifolia (pinheiro- do-paraná)

11 O nome de um gênero pode ser escrito isoladamente. Podemos nos referir a um Canis, por exemplo, sem especificar se é lobo, cão ou qualquer outra espécie do gênero

12 Já o nome da espécie não deve ser escrito sozinho, uma vez que especifica um grupo dentro de certo gênero. Por exemplo, escrever familiaris, apenas, não identificaria um cão, pois existem outros gêneros que possuem espécies cuja denominação é familiaris

13 Os nomes dos organismos devem ser latinizados e destacados no texto onde aparecem, sendo escritos em Itálico ou grifados. Além disso a primeira letra do nome do gênero deve ser sempre escrita em maiúscula, e a da espécie, em minúscula.

14 Ao aparecer pela primeira vez em um texto, o nome científico deve ser escrito por extenso; nas demais vezes, o gênero pode ser abreviado. Por exemplo: após termos nos referido a Canis familiaris, uma primeira vez no texto, podemos passar a escrevê-lo simplesmente C.familiaris.

15 Os reinos de seres vivos Os seres vivos eram agrupados em dois reinos Vegetal Animal

16 Com o desenvolvimento da Biologia, e principalmente em decorrência em estudos microscópicos, percebeu-se que apenas dois reinos não eram suficientes para englobar toda a diversidade da vida em nosso planeta

17 Quantos reinos existem? Então o biólogo alemão Ernst Haeckel ( ) propôs a criação de dois novos reinos: ProtistaMonera Para incluir os organismos estruturalmente mais simples do que animais e vegetais.

18 Em 1969 o biólogo R.H. Whittaker sugeriu que fungos, tradicionalmente classificados como reino vegetal, fossem separados em um reino a parte. Fungo ou Fungi

19 Reino Monera O reino Monera reúne seres vivos unicelulares e procariontes: as Bactérias e as Cianobactérias. Bactérias Cianobactérias

20 Reino Protista No reino protista estão incluídos os Protozoários, seres eucariontes, unicelulares e heterótrofos

21 CLASSIFICAÇÃO


Carregar ppt "Classificação Biológica. A importância da classificação biológica O mundo vivo é constituído por uma enorme variedade de organismos. Para estudar essa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google