A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Síntese dos trabalhos do GT Copa 2014 1 Rio de Janeiro, 26 de janeiro de 2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Síntese dos trabalhos do GT Copa 2014 1 Rio de Janeiro, 26 de janeiro de 2012."— Transcrição da apresentação:

1 Síntese dos trabalhos do GT Copa Rio de Janeiro, 26 de janeiro de 2012

2 O Grupo de Trabalho foi criado pela Portaria MME nº 760, de 30 de agosto de 2010, com a finalidade de realizar as atividades necessárias à elaboração do Plano de Ação da Copa 2014, para garantir o suprimento adequado de energia elétrica às 12 capitais que serão Cidades-Sede da Copa do Mundo de Vinculadas ao GT-Copa foram criadas 8 Forças-Tarefas GT Copa do Mundo 2014

3 3 Ministério de Minas e Energia – COORDENAÇÃO GERAL Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS Empresa de Pesquisa Energética – EPE Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL Empresas de Distribuição com área de concessão envolvendo as Capitais Sede Empresas de Geração e Transmissão proprietárias de instalações que impactam as Capitais Sede Secretarias Estaduais – Articulação com os órgãos estaduais e distribuidoras locais CMSE CMSE Grupo de Trabalho Copa 2014 Grupo de Trabalho Copa 2014 Forças Tarefa Forças Tarefa Porto Alegre Rio de Janeiro São Paulo Salvador Recife Natal Fortaleza Brasília Cuiabá ManausCuritiba Belo Horizonte Cidades-SedeCidades-Sede Coordenado pelo MME Coordenação ONS Coordenação EPE GT Copa do Mundo 2014 Estrutura de trabalho (Port. MME 760/2010)

4 GT Copa do Mundo 2014 Plano de Ação Plano de Ação - GTCOPA2014 AçãoResponsávelPrazo Reunião geral de início das atividades: GT14/10/2010 Elaborar Plano de Ação GTCOPA2014 Indicar coordenadores das Forças – Tarefas – FTs Apresentar Termo de Referência Avaliação do suprimento de energia elétrica às capitais sede da Copa 2014 (aprovado na 84ª Reunião do CMSE) Elaborar termo de Referência dos trabalhos das FTs, definido responsabilidades das partesFTs29/10/2010 Realizar reuniões mensais de trabalho para desenvolver os estudos e análises pertinentesFTs Até o dia 15 de cada mês Encaminhar mensalmente à SEE/MME uma síntese das atividades desenvolvidas nas FTsFTs Até o dia 20 de cada mês Apresentar mensalmente no CMSE um relato do andamento dos trabalhosMME A cada reunião do CMSE Realizar reunião geral do GTCOPA2014GT DEZ/10 MAR/11 JUN/11 Elaborar Relatório Final e Plano de Ação com Recomendações de Ampliações e ReforçosGT JUN/11 Aprovar Relatório Final e Plano de Ação com Recomendações de Ampliações e ReforçosCMSE JUN/11

5 GT Copa do Mundo 2014 Plano de Ação Plano de Ação - GTCOPA2014 AçãoResponsávelPrazo Acompanhar o Plano de ação com Recomendações de Ampliações e Reforços: Agentes Até o dia 15 de cada mês Encaminhar mensalmente à SEE/MME a evolução das Recomendações de Ampliações e Reforços pelas Distribuidoras e Transmissoras. Apresentar Bimestralmente no CMSE um relato do andamento das Recomendações de Ampliações e Reforços MME A cada duas reuniões do CMSE Realizar semestralmente reunião de acompanhamento do GTCOPA2014GT NOV/11 JUN/12 NOV/12 JUN/13 NOV/13 MAI/14 Realizar reunião específica do GTCOPA2014 nas áreas, quando necessário GT Quando Necessário

6 6 FT Rodadas de Reuniões 1ª2ª3ª4ª5ª6ª FT1 - Porto Alegre FT2 - Rio de Janeiro FT3 - São Paulo FT4 - Salvador, Recife, Natal e Fortaleza FT5 - Curitiba FT6 – Belo Horizonte FT7 - Brasília - Cuiabá FT8 - Manaus GT Copa do Mundo 2014 FTs – Reuniões Realizadas

7 GT Copa do Mundo 2014 Forças-Tarefa - Plano de Ação Plano de Ação ResponsávelConclusão Realização de Workshop com os agentes sobre: Revisão do Mercado para a CopaONS, EPE e DFev/2011 Fornecimento de novo mercado para as cidades-sedeDMar/2011 Elaboração de Critério de segurança diferenciado para análise de desempenho do atendimento às cidade-sede no período da Copa 2014 ONS, EPE e GT-Copa Mar/2011 Elaboração de levantamento da estatística de contingências múltiplas na rede básica e na rede de distribuição com impacto nas instalações estratégicas para o evento da Copa do Mundo e de GT por segurança elétrica em eventos especiais ONSAbr/2011 Avaliação da necessidade de reforços na RB, DIT, fronteira e D, face ao novo mercado e aos critérios de segurança diferenciados ONS, EPE, T e D Jun/2011 Levantamento do tempo de vida/obsolescência de equipamentos críticos e T e D Mai/2011 Jun/2011 Elaboração de plano emergencial para reserva/substituição Elaborar a relação de obras da RB, DIT e fronteira, a ser objeto de acompanhamento por parte do GT Copa 2014 ONS e EPEJun/2011 Elaboração de relação de obras da Distribuição a ser objeto de acompanhamento por parte do GT Copa 2014 DJun/2011 Elaboração de plano de acompanhamento das obras do PMISONS, T e DJun/2011 Incorporação dos critérios de segurança da FIFA ONS, EPE, T e D Jun/2011

8 8 Atendimento aos requisitos da F I F A

9 9 Perímetro Externo (cerca temporária)

10 10

11 11

12 12

13 13

14 14

15 15

16 16

17 17

18 18

19 19

20 20 Síntese do Relatório Final do GT Copa 2014

21 21 GT Copa do Mundo 2014 Conclusões 1.Considerando as obras já elencadas no planejamento do setor elétrico, o suprimento de energia elétrica às capitais sede da copa atenderá aos critérios vigentes, mesmo para os locais onde o mercado foi revisto por conta desse evento; 2.As Forças-Tarefa incorporaram os critérios e procedimentos de segurança diferenciados. O atendimento a esses critérios diferenciados gerou um conjunto de obras adicionais, especificamente para atendimento ao Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba. 3.Cabe destacar que o trabalho de análise de desempenho do SIN é permanente, podendo ser detectadas novas melhorias as quais deverão ser incluídas nos novos ciclos de estudo e serão objeto de acompanhamento pelo GT-Copa 2014; 4.Existe a preocupação com a capacidade de fornecimento de equipamentos e serviços pela indústria, para atendimento aos prazos da Copa 2014;

22 22 Obras adicionais RB e DIT associadas aos critérios diferenciados de segurança Cidade-Sede Força- Tarefa Obras necessárias para atender critério diferenciado de segurança para a Copa 2014 Custos Estimados (R$x1000) Rio de JaneiroFT2 Transformação 500/138 kV-900 MVA na SE Zona Oeste 500 kV e obras de reconstrução no eixo de 138 kV entre Esperança e Camará ,10 Uma fase reserva 345/138 kV – 75 MVA para a SE Jacarepaguá ,00 Uma fase reserva 500/138 kV – 200 MVA para a SE Grajaú ,00 São PauloFT3 Composição do 4º banco de transformadores 345/88 kV na SE Bandeirante ,26 CuritibaFT5 Recondutoramento do trecho existente de 10km da LT 230kV Umbará-Uberaba C2. 750,00 Recondutoramento da LT 230kV Curitiba Leste-Uberaba 35km ,00 Belo HorizonteFT6 LT 500 kV Itabirito-Vespasiano 90 km ,28 Total ,64 Estimativa de custos com base no banco de dados da ANEEL/junho 2010 GT Copa do Mundo 2014 Critérios diferenciados de segurança

23 23 GT Copa do Mundo 2014 Encaminhamento de ações 1. Compete ao MME: a)consolidar as obras que atendem aos critérios atuais de planejamento, destacadas pelas Forças-Tarefa; b)agilizar a assinatura dos contratos de concessão dos novos empreendimentos de transmissão; c)avaliar e deliberar sobre a consolidação das obras que foram indicadas com base na aplicação dos critérios de segurança diferenciados, descritos anteriormente; d)agilizar os processos de elaboração dos relatórios R1, R2, R3 e R4 das obras de transmissão consideradas estratégicas para a Copa 2014 para licitação das mesmas; e)providenciar o acompanhamento das obras relacionadas ao evento da Copa; f)manter a mobilização e a integração dos órgãos federais, estaduais e municipais, no sentido de eliminar os caminhos críticos, reduzindo o risco de atrasos, de modo a garantir o cumprimento dos cronogramas de implantação dos empreendimentos associados à Copa; g)apoiar as Empresas Transmissoras e Distribuidoras na sensibilização dos órgãos ambientais quanto à necessidade de agilizar os processos de licenciamento de obras, que vem se apresentando como ponto crítico recorrente.

24 24 GT Copa do Mundo 2014 Encaminhamento de ações 2. Compete à ANEEL: a)agilizar os processos de outorga de concessão das obras de transmissão consideradas estratégicas para a Copa 2014 b)definir processo para fiscalização da execução das melhorias/correções propostas na rede de distribuição, que são de responsabilidade exclusiva das distribuidoras; c)definir como serão considerados os desligamentos de equipamentos nos sistemas de distribuição, em termos de indicadores de desempenho, para viabilizar a implantação das obras da Copa; e d)avaliar a possibilidade de antecipação das revisões tarifárias das empresas distribuidoras de modo a refletir com maior brevidade o investimento feito visando a Copa.

25 25 GT Copa do Mundo 2014 Encaminhamento de ações 3. Compete às Secretarias de Estado a)Atuar junto aos órgãos de meio ambiente de cada estado no sentido de agilizar as providências de licenciamento ambiental 4. Compete às empresas transmissoras e distribuidoras: a)implantar as obras destacadas pelo GT Copa 2014; b)agilizar as ações necessárias para o equacionamento dos contratos de financiamento das obras, buscando o apoio do MME e este articulado com os demais ministérios; c)é necessário que haja interação entre cada empresa distribuidora e a prefeitura de sua cidade, responsável pelo cumprimento dos requisitos da FIFA, para realizar estudo de compatibilização entre a rede de distribuição e o sistema de grupo gerador e UPSs (Nobreak) que vão atender o estádio, considerando o risco de operação em paralelo que pode acontecer entre as duas redes; d)elaborar programa de desligamentos necessários para a implantação das obras, com a máxima antecedência possível, para que o ONS possa dar um tratamento adequado e, eventualmente diferenciado, em prol da garantia do cumprimento dos cronogramas dos empreendimentos para a Copa 2014;

26 26 GT Copa do Mundo 2014 Encaminhamento das ações 5. Compete às empresas de geração a)manter estoque de combustível para utilização, caso necessário, durante o período da Copa Compete ao ONS e empresas de transmissão e distribuição a)elaborar um Plano de Ação com as ações operativas voltadas para a segurança do sistema, a ser implementado até a Copa 2014 E, finalmente, o GT-Copa 2014/MME deverá atuar em articulação com ANEEL e empresas transmissoras e distribuidoras envolvidas no sentido de monitorar o processo de implantação das obras definidas para a rede básica, rede básica de fronteira, DITs, distribuição e obras do PMIS, a fim de garantir sua implementação dentro dos cronogramas;

27 27 Monitoramento das Obras da Copa pelo GT-Copa/MME

28 GT Copa do Mundo 2014 Obras a serem monitoradas

29 GT Copa do Mundo 2014 Monitoramento

30

31

32

33 33 FIM


Carregar ppt "Síntese dos trabalhos do GT Copa 2014 1 Rio de Janeiro, 26 de janeiro de 2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google