A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Música De : Vladimir Nabokov. Espaços físicos O átrio de entrada… O átrio de entrada… …do salão... …do salão... …no espelho do vestíbulo …no espelho.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Música De : Vladimir Nabokov. Espaços físicos O átrio de entrada… O átrio de entrada… …do salão... …do salão... …no espelho do vestíbulo …no espelho."— Transcrição da apresentação:

1 A Música De : Vladimir Nabokov

2 Espaços físicos O átrio de entrada… O átrio de entrada… …do salão... …do salão... …no espelho do vestíbulo …no espelho do vestíbulo …sala de visitas… …sala de visitas… Ao piano… Ao piano… …na casa… …na casa… …em direcção ao tecto… …em direcção ao tecto…

3 …lugar vago, uma pequena poltrona de espaldar em forma de pretzel quase à sombra do piano de cauda. …lugar vago, uma pequena poltrona de espaldar em forma de pretzel quase à sombra do piano de cauda. Num divã… Num divã… …braço da cadeira. …braço da cadeira. Há um cinzeiro sobre o piano Há um cinzeiro sobre o piano …direcção da porta. …direcção da porta. …para além da porta… …para além da porta…

4 Espaços psicológicos Uma floresta negra de notas ascendentes, uma descida, um vale, depois um grupo distinto de pequenos trapezistas em voo. Uma floresta negra de notas ascendentes, uma descida, um vale, depois um grupo distinto de pequenos trapezistas em voo. …teclado mudo. …teclado mudo. …numa outra cidade, onde o mar ribombava à noite e onde haviam vivido desde o casamento. …numa outra cidade, onde o mar ribombava à noite e onde haviam vivido desde o casamento. …para eles uma espécie de prisão de que ambos fatalmente seriam cativos até que o pianista deixasse de construir e conservar as suas abóbadas de som. …para eles uma espécie de prisão de que ambos fatalmente seriam cativos até que o pianista deixasse de construir e conservar as suas abóbadas de som. … sob um céu desmaiado, no pátio do clube de ténis e, um mês depois, na noite de núpcias, choveu tanto que não se ouvia o mar. … sob um céu desmaiado, no pátio do clube de ténis e, um mês depois, na noite de núpcias, choveu tanto que não se ouvia o mar. …aquelas folhas cintilantes no jardim, aquele mar quase silencioso, aquele mar de prata, lânguido, leitoso. …aquelas folhas cintilantes no jardim, aquele mar quase silencioso, aquele mar de prata, lânguido, leitoso. …iam nadar ao mar… …iam nadar ao mar… As alforrecas, arrastadas para a praia pedregosa… As alforrecas, arrastadas para a praia pedregosa…

5 …que saíam do cobertor… …que saíam do cobertor… …pela sala… …pela sala… …sentou-se à mesa… …sentou-se à mesa… …para o jardim… …para o jardim… …lá a casa… …lá a casa… …no parque… …no parque… … em casa dele. … em casa dele. Passeei na praia… Passeei na praia… …no cais… …no cais… A barreira musical dissolveu- se. A barreira musical dissolveu- se. …uma estreita masmorra… …uma estreita masmorra… …uma cúpula mágica de vidro… …uma cúpula mágica de vidro… … o cativeiro encantado … o cativeiro encantado

6 A importância e o papel da música para a evocação dos elementos no espaço psicológico A música une-nos, eleva-nos, eleva-nos, liberta-nos liberta-nose ilumina-nos... ilumina-nos...

7 Os Espíritos são sensíveis à música? Os Espíritos são sensíveis à música? Querem falar da música? Querem falar da música? O que é á música diante da música? O que é á música diante da música? Desta harmonia que nada sobre a Terra pode-vos dar uma ideia? Desta harmonia que nada sobre a Terra pode-vos dar uma ideia?

8 A música é para o homem, e o homem para a música. Por exemplo o canto do selvagem é para a suave melodia. Entretanto, os Espíritos vulgares podem experimentar um certo prazer em ouvir música, porque não são ainda capazes de compreender outra mais sublime. A música tem para os Espíritos encantos infinitos, em razão de suas qualidades sensitivas muito desenvolvidas. Refiro-me à música, que é tudo o que a imaginação espiritual pode conceber de mais belo e de mais suave. A música transmite certas emoções, certos estados de espírito, que variam bastante consoante a pessoa, a música, o dia, entre outros aspectos.

9 Só assim deste modo se pode compreender a influência que a música opera nas almas, arrebatando-as, em quaisquer ocasiões, às ideias indecisas da Terra, para as vibrações do íntimo com o Infinito.

10 Bibliografia Musical Muse – Hysteria (Piano version) Muse – Hysteria (Piano version)

11 Adrien Silva Adrien Silva Gustavo Paiva Gustavo Paiva Hugo Arromba Hugo Arromba João Oliveira João Oliveira 10ºAV 10ºAV


Carregar ppt "A Música De : Vladimir Nabokov. Espaços físicos O átrio de entrada… O átrio de entrada… …do salão... …do salão... …no espelho do vestíbulo …no espelho."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google