A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TURISMO GASTRONÔMICO Caio José Maria Isabela Meyer Juliana Nobre Mariana Covolo Mariana Covolo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TURISMO GASTRONÔMICO Caio José Maria Isabela Meyer Juliana Nobre Mariana Covolo Mariana Covolo."— Transcrição da apresentação:

1 TURISMO GASTRONÔMICO Caio José Maria Isabela Meyer Juliana Nobre Mariana Covolo Mariana Covolo

2 2 TURISMO GASTRONÔMICO O turismo gastronômico vem sendo explorado no Paraná através de comidas típicas e eventos gastronômicos, nas mais diversas cidades do Estado.

3 3 Roteiros Gastronômicos do Paraná Campo Mourão Campo Mourão Cascavel Cascavel Curitiba Curitiba Foz do Iguaçu Foz do Iguaçu Guaratuba Guaratuba Lapa Lapa Londrina Londrina Morretes Morretes Ponta Grossa Ponta Grossa Pontal do Paraná Pontal do Paraná São José dos Pinhais São José dos Pinhais Toledo Toledo

4 4 TURISMO GASTRONÔMICO: Produtos e serviços turísticos BARREADO - MORRETES Fotos suprimidas, para poder ser postado no site

5 5 TURISMO GASTRONÔMICO – BARREADO HISTÓRICO Barreado: denominação relacionada ao ato de barrear a panela com pirão de cinza cozida farinha de mandioca. Barreado: denominação relacionada ao ato de barrear a panela com pirão de cinza cozida farinha de mandioca. De influência portuguesa o Barreado, é originário dos sítios dos pescadores. Predominante nas cidades litorâneas, preparado e degustado há mais de 200 anos em Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Morretes e Paranaguá. De influência portuguesa o Barreado, é originário dos sítios dos pescadores. Predominante nas cidades litorâneas, preparado e degustado há mais de 200 anos em Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Morretes e Paranaguá. Tradicionalmente preparado em panelas de barro colocadas em valas com um braseiro (24 horas de preparação). Hoje prepara-se no fogão e com panelas variadas, porém ainda vedadas. Tradicionalmente preparado em panelas de barro colocadas em valas com um braseiro (24 horas de preparação). Hoje prepara-se no fogão e com panelas variadas, porém ainda vedadas.

6 6 TURISMO GASTRONÔMICO – BARREADO RELAÇÃO COM O TURISMO Paranaguá: Restaurantes e oferta do prato em eventos culturais/religiosos Paranaguá: Restaurantes e oferta do prato em eventos culturais/religiosos Morretes: Almoço em restaurante estão inclusos nos pacotes que empresas de receptivo ofertam para o Passeio de Litorina Morretes: Almoço em restaurante estão inclusos nos pacotes que empresas de receptivo ofertam para o Passeio de Litorina Antonina: Festa do Barreado Antonina: Festa do Barreado Cambé: Festa do Barreado Cambé: Festa do Barreado Prato típico do Paraná Prato típico do Paraná

7 7 TURISMO GASTRONÔMICO – COMIDA TROPEIRA HISTÓRICO Herança cultural do movimento dos tropeiros Herança cultural do movimento dos tropeiros Valorizada por conta do Projeto Rota dos Tropeiros Valorizada por conta do Projeto Rota dos Tropeiros

8 8 TURISMO GASTRONÔMICO – COMIDA TROPEIRA RELAÇÃO COM O TURISMO: Há pratos tropeiros em cidades como Castro (Castropeiro) e Lapa (Virado Lapeano), e que são considerados pratos típicos do local. Há pratos tropeiros em cidades como Castro (Castropeiro) e Lapa (Virado Lapeano), e que são considerados pratos típicos do local.

9 9 TURISMO GASTRONÔMICO – PORCO NO ROLETE HISTÓRICO Celeste Vivian um agricultor local, em maio de 1974, lançou um desafio. Diretoria do Clube de Caça e Pesca: organizou o regulamento e convidou um grupo de pessoas de destaque na cidade para constituir um corpo de juízes degustadores. Celeste Vivian um agricultor local, em maio de 1974, lançou um desafio. Diretoria do Clube de Caça e Pesca: organizou o regulamento e convidou um grupo de pessoas de destaque na cidade para constituir um corpo de juízes degustadores.

10 10 TURISMO GASTRONÔMICO – PORCO NO ROLETE RELAÇÃO COM O TURISMO: Festa Nacional do Porco no Rolete, em Toledo, no período de 15 a 29 de Setembro. Festa Nacional do Porco no Rolete, em Toledo, no período de 15 a 29 de Setembro. Programação da Festa Programação da Festa - PALESTRAS E CURSOS TÉCNICOS - PALESTRAS E CURSOS TÉCNICOS - CORRIDA DO PORCO - CORRIDA DO PORCO - RAINHA DA FESTA - RAINHA DA FESTA - DESENHO E REDAÇÃO - DESENHO E REDAÇÃO - CONCURSO DE PRATO PREPARADO À BASE DE CARNE SUÍNA - CONCURSO DE PRATO PREPARADO À BASE DE CARNE SUÍNA - CONCURSO DE PORCO ASSADO NO ROLETE POR EQUIPES - CONCURSO DE PORCO ASSADO NO ROLETE POR EQUIPES - FEIRA COMERCIAL TEMÁTICA (produtos e serviços ligados à suinocultura, envolvendo desde máquinas e equipamentos até facas e espetos e artesanato) - FEIRA COMERCIAL TEMÁTICA (produtos e serviços ligados à suinocultura, envolvendo desde máquinas e equipamentos até facas e espetos e artesanato) - PARQUE DE DIVERSÕES - PARQUE DE DIVERSÕES - 1º FESTIVAL SUL AMERICANO DE CARNE SUÍNA - 1º FESTIVAL SUL AMERICANO DE CARNE SUÍNA

11 11 Festa do Porco no Rolete Estimativa de visitantes: pessoas Estimativa de porcos assados: 300 Fotos suprimidas, para poder ser postado no site

12 12 TURISMO GASTRONÔMICO: Produtos e serviços turísticos CARNEIRO NO BURACO Fotos suprimidas, para poder ser postado no site

13 13 TURISMO GASTRONÔMICO – CARNEIRO NO BURACO HISTÓRICO Prato típico de Campo Mourão que resgata o costume indígena de se cozinhar alimentos em buracos escavados no chão, para evitar o risco de provocar incêndios nas florestas. Prato típico de Campo Mourão que resgata o costume indígena de se cozinhar alimentos em buracos escavados no chão, para evitar o risco de provocar incêndios nas florestas. Foram realizadas muitas experiências e adaptações para aprimorar a iguaria, que ao longo dos anos foi servida esporadicamente em encontros de amigos. Foram realizadas muitas experiências e adaptações para aprimorar a iguaria, que ao longo dos anos foi servida esporadicamente em encontros de amigos. Na década de 80 a tradição se arraigou e autoridades e outros visitantes ilustres passaram a ser recepcionados no município sempre com Carneiro no Buraco. Na década de 80 a tradição se arraigou e autoridades e outros visitantes ilustres passaram a ser recepcionados no município sempre com Carneiro no Buraco.

14 14 TURISMO GASTRONÔMICO – CARNEIRO NO BURACO RELAÇÃO COM O TURISMO: Festa Nacional do Carneiro no Buraco, desde 1990, na primeira semana de julho em Campo Mourão. Festa Nacional do Carneiro no Buraco, desde 1990, na primeira semana de julho em Campo Mourão. A degustação ocorre no último dia do evento, mas há uma programação com shows, rodeios, eleição Rainha da Festa, exposições e parque de diversões. A degustação ocorre no último dia do evento, mas há uma programação com shows, rodeios, eleição Rainha da Festa, exposições e parque de diversões.

15 15 OUTROS EVENTOS GASTRONÔMICOS Concurso do Dourado Assado – Foz do Iguaçu Concurso do Dourado Assado – Foz do Iguaçu Concurso do Porco à Paraguaia – Missal Concurso do Porco à Paraguaia – Missal Festa da Costela – Apucarana Festa da Costela – Apucarana Festa da Costela no Chão – Maria Helena Festa da Costela no Chão – Maria Helena Festa da Costela no Chão e Porco no Tacho – Iporã Festa da Costela no Chão e Porco no Tacho – Iporã Festa da Leitoa ao Fogo-de-Chão - Santo Antonio da Platina Festa da Leitoa ao Fogo-de-Chão - Santo Antonio da Platina Festa da Leitoa Desossada à Pururuca - Paraíso do Norte Festa da Leitoa Desossada à Pururuca - Paraíso do Norte Festa da Tainha - Paranaguá Festa da Tainha - Paranaguá Festa do Carneiro no Rolete – Carambeí, Piraquara e Ribeirão Claro Festa do Carneiro no Rolete – Carambeí, Piraquara e Ribeirão Claro Festa do Charque - Candói Festa do Charque - Candói Festa do Charque a Vapor – São Mateus do Sul Festa do Charque a Vapor – São Mateus do Sul Festa do Costelão – Luiziana, Maripá, Palotina e Santa Helena. Festa do Costelão – Luiziana, Maripá, Palotina e Santa Helena. Festa do Costelão ao Fogo-de-Chão – Paranavaí Festa do Costelão ao Fogo-de-Chão – Paranavaí Festa do Cupim Assado - Pato Bragado Festa do Cupim Assado - Pato Bragado Festa do Porco Recheado e Assado ao Forno – Toledo Festa do Porco Recheado e Assado ao Forno – Toledo Festival da Alcatra - Santa Helena Festival da Alcatra - Santa Helena Festival da Carne Suína – Medianeira Festival da Carne Suína – Medianeira Festival de Frutos do Mar – Pontal do Paraná Festival de Frutos do Mar – Pontal do Paraná Festival do Frango – Matelândia Festival do Frango – Matelândia Galinhada Orgânica – Missal Galinhada Orgânica – Missal

16 16 ROTEIROS GASTRONÔMICOS - Santa Felicidade Santa Felicidade é uma região administrativa de Curitiba que envolve 16 bairros, incluindo o bairro de Santa Felicidade, que fica a 7km do Centro. Preserva muito da cultura trazida pelos imigrantes italianos a Curitiba. Era também um caminho de passagem de tropeiros nos séculos 18 e 19. A parada das tropas, para repouso e alimentação, contribuiu para a tradição gastronômica do bairro.

17 17 Santa Felicidade Santa Felicidade Abriga cerca de 30 restaurantes. Possui, também, vinícolas e cantinas de vinho Eventos típicos: - - Festa anual da polenta e do frango, realizada no Bosque São Cristóvão. Fotos suprimidas, para poder ser postado no site

18 18 SÃO JOSÉ DOS PINHAIS - Caminho do Vinho Histórico: Identificação do potencial turístico da região ocorreu em 1998 Identificação do potencial turístico da região ocorreu em 1998 Programa Caminho do Vinho abrange a Colônia Mergulhão (de imigrantes italianos) e arredores, fomentando ações de desenvolvimento, divulgando o folclore, artesanato, comidas típicas, a valorização do patrimônio histórico-cultural Programa Caminho do Vinho abrange a Colônia Mergulhão (de imigrantes italianos) e arredores, fomentando ações de desenvolvimento, divulgando o folclore, artesanato, comidas típicas, a valorização do patrimônio histórico-cultural

19 19 SÃO JOSÉ DOS PINHAIS - Caminho do Vinho Produtos comercializados: vinho, suco, graspa e licores, vinho, suco, graspa e licores, produtos coloniais (salames, queijos, compotas, bolachas, conservas, entre outros) produtos coloniais (salames, queijos, compotas, bolachas, conservas, entre outros) produtos agrícolas. produtos agrícolas.

20 20 SÃO JOSÉ DOS PINHAIS - Caminho do Vinho Atualmente a Rota de Turismo Rural Caminho do Vinho–Colônia Mergulhão, possui 29 propriedades rurais envolvidas nas mais diversas atividades como cantinas e adegas, restaurantes e cafés coloniais, chácaras de lazer, colha e pague, minhocário e pesque-pague, pousada, entre outras Atualmente a Rota de Turismo Rural Caminho do Vinho–Colônia Mergulhão, possui 29 propriedades rurais envolvidas nas mais diversas atividades como cantinas e adegas, restaurantes e cafés coloniais, chácaras de lazer, colha e pague, minhocário e pesque-pague, pousada, entre outras

21 21 SÃO JOSÉ DOS PINHAIS - Caminho do Vinho Aos sábados na Linha Turismo-Caminho do Vinho, os visitantes são recebidos e acompanhados com Guia de Turismo credenciada, integrante da comunidade e caracterizada de italiana. Aos sábados na Linha Turismo-Caminho do Vinho, os visitantes são recebidos e acompanhados com Guia de Turismo credenciada, integrante da comunidade e caracterizada de italiana. Fotos suprimidas, para poder ser postado no site

22 22 SÃO JOSÉ DOS PINHAIS - Caminho do Vinho COLÔNIA MERGULHÃO Acesso Principal VIA AV. DAS TORRES VIA AV. DAS TORRES VIA BR-277 VIA BR-277 VIA BR-116 (Contorno Leste) VIA BR-116 (Contorno Leste)

23 23 ARAUCÁRIA – Caminhos de Guajuvira O Roteiro oferece ao turista a oportunidade de ter contato com a vida no campo e a diversidade cultural das famílias descendentes de imigrantes, principalmente poloneses. O Roteiro oferece ao turista a oportunidade de ter contato com a vida no campo e a diversidade cultural das famílias descendentes de imigrantes, principalmente poloneses. São belas paisagens rurais, e gastronomia São belas paisagens rurais, e gastronomia incluindo o tradicional café rural típico polonês, com broa caseira e cuque com farofa doce. incluindo o tradicional café rural típico polonês, com broa caseira e cuque com farofa doce.

24 24 ARAUCÁRIA – Caminhos de Guajuvira O roteiro funciona todos os sábados, onde um ônibus leva os visitantes a todos os pontos do Roteiro de Turismo Rural Caminhos de Guajuvira. O roteiro funciona todos os sábados, onde um ônibus leva os visitantes a todos os pontos do Roteiro de Turismo Rural Caminhos de Guajuvira. A passagem custa R$ 5,00 – menores de 5 anos não pagam e o Café rural (opcional) custa R$ 8,00. A passagem custa R$ 5,00 – menores de 5 anos não pagam e o Café rural (opcional) custa R$ 8,00.

25 25 ARAUCÁRIA – Caminhos de Guajuvira Chácara Santa Rita Chácara Santa Rita - Produção de pêssegos, morangos e licores. A colheita do pêssego começa em novembro e aproveita- se para fazer o colhe e pague do pêssego. Chácara São Pedro Chácara São Pedro - Comercializa mel, ovos caipira, legumes e hortaliças, broa e cuque polonês. Também faz atendimento de café rural para grupos pequenos mediante agendamento prévio.

26 26 Colombo Circuito Italiano Foi criado com o objetivo de resgatar a história e os costumes, valorizar seus recursos e gerar renda. Foi criado com o objetivo de resgatar a história e os costumes, valorizar seus recursos e gerar renda. Em fevereiro de 2009 completou 10 anos de roteiro. Em fevereiro de 2009 completou 10 anos de roteiro. 60 pontos turísticos, que oferecem aos visitantes a oportunidade de conhecer locais interessantes deixados pelos imigrantes italianos, que contemplam o folclore, a religiosidade, a culinária típica, a arquitetura e os costumes. 60 pontos turísticos, que oferecem aos visitantes a oportunidade de conhecer locais interessantes deixados pelos imigrantes italianos, que contemplam o folclore, a religiosidade, a culinária típica, a arquitetura e os costumes.

27 27 Colombo Circuito Italiano Reúne pequenas propriedades como: Reúne pequenas propriedades como: - Pesque-pague - Restaurantes - Hotéis Fazenda - Parques - Cantinas - Igrejas Históricas - Vinícolas.

28 28 Colombo Circuito Italiano Vinícolas e cantinas: Vinícolas e cantinas: - Ristorante Grande Famiglia: além de servir carnes em geral, oferece também polenta, leitão a pururuca e café colonial. As verduras para as saladas são cultivadas no local, colhidas no momento em que vão para a mesa. - Vinícola Franco Italiano: logo na entrada é oferecido um cálice de vinho, licor ou uma grapa para degustação. A casa também produz e comercializa suco de uva, queijos, salame e diversas compotas.

29 29 CONCLUSÃO O Turismo Gastronômico se pratica no Paraná através de roteiros turísticos nos quais o Turista pode provar dos pratos típicos. O Turismo Gastronômico se pratica no Paraná através de roteiros turísticos nos quais o Turista pode provar dos pratos típicos. Os roteiros turísticos ainda são muito recentes no Estado e existem poucas cidades que possuem rotas gastronômicas. Os roteiros turísticos ainda são muito recentes no Estado e existem poucas cidades que possuem rotas gastronômicas.

30 30 Sendo assim concluí-se que este é um componente deste segmento que ainda não é bem explorado. Sendo assim concluí-se que este é um componente deste segmento que ainda não é bem explorado. Poder-se-ia também criar atividades onde o Turista pudesse participar da elaboração do prato, tornando assim a atividade mais interativa. Poder-se-ia também criar atividades onde o Turista pudesse participar da elaboração do prato, tornando assim a atividade mais interativa.

31 31 REFERÊNCIAS - Secretaria de Estado do Turismo no Paraná: Secretaria de Estado do Turismo no Paraná: Prefeitura do Município de Toledo: - Prefeitura do Município de Toledo: - 19ª Festa do carneiro no buraco de campo mourão: - 19ª Festa do carneiro no buraco de campo mourão: - Paraná Online - Paraná Online - Prefeitura do Município de Araucaria - Prefeitura do Município de Araucaria


Carregar ppt "TURISMO GASTRONÔMICO Caio José Maria Isabela Meyer Juliana Nobre Mariana Covolo Mariana Covolo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google