A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistema Solar Prof. Márcio M. Félix. Sistema Solar Sol Mercúrio Vênus Terra Lua Marte Júpiter Saturno Urano Netuno.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistema Solar Prof. Márcio M. Félix. Sistema Solar Sol Mercúrio Vênus Terra Lua Marte Júpiter Saturno Urano Netuno."— Transcrição da apresentação:

1 Sistema Solar Prof. Márcio M. Félix

2 Sistema Solar Sol Mercúrio Vênus Terra Lua Marte Júpiter Saturno Urano Netuno

3 Sol O Sol (do latim sol, solis) é a estrela central do Sistema Solar. Todos os outros corpos do Sistema Solar, como planetas, planetas anões, asteroides, cometas e poeira, bem como todos os satélites associados a estes corpos, giram ao seu redor. Responsável por 99,86% da massa do Sistema Solar, o Sol possui uma massa 332 900 vezes maior que a da Terra, e um volume 1 300 000 vezes maior que o do nosso planeta.latimestrelaSistema Solarplanetas anõesasteroidescometaspoeirasatélitesmassaTerravolume A distância da Terra ao Sol é de cerca de 150 milhões de quilômetros, ou 1 unidade astronômica (UA). É composto primariamente de hidrogênio (74% de sua massa, ou 92% de seu volume) e hélio (24% da massa solar, 7% do volume solar), com traços de outros elementos, incluindo ferro, níquel, oxigênio, silício, enxofre, magnésio, néon, cálcio e crômio.quilômetrosunidade astronômicaUAhidrogêniohélioferroníqueloxigênio silícioenxofremagnésionéoncálcio crômio Estrutura Solar 1 – Núcleo 2 – Zona de Radiação 3 – Zona de Convecção 4 – Fotosfera 5 – Cromosfera 6 – Coroa 7 – Mancha Solar 8 – Grânulos 9 – Proeminência Solar Voltar

4 Sistema Solar O nosso sistema solar consiste de uma estrela média, a que chamamos o Sol, os planetas Mercúrio, Vénus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Úrano, Neptuno e Plutão. O Sol é a fonte mais rica de energia eletromagnética (principalmente sob a forma de calor e luz) do sistema solar. O sistema solar completo, em conjunto com as estrelas locais visíveis numa noite clara, orbitam em volta do centro da nossa galáxia, um disco em espiral com 200 biliões de estrelas a que chamamos Via Láctea. A Via Láctea tem duas pequenas galáxias orbitando na proximidade, que são visíveis do hemisfério sul. Têm os nomes de Grande Nuvem de Magalhães e Pequena Nuvem de Magalhães. A galáxia grande mais próxima é a Galáxia de Andromeda. É uma galáxia em espiral, tal como a Via Láctea, mas é 4 vezes mais massiva e está a 2 milhões de anos-luz de distância. A nossa galáxia, uma de biliões de galáxias conhecidas, viaja pelo espaço intergaláctico.Sol MercúrioVénusTerraMarteJúpiterSaturnoÚranoNeptunoPlutãoVia LácteaGaláxia de Andromeda Os planetas, a maior parte dos satélites dos planetas e os asteróides giram em volta do Sol na mesma direção, em órbitas aproximadamente circulares. Se olharmos de cima do pólo norte solar, os planetas orbitam num sentido anti-horário. Os planetas orbitam o Sol num mesmo plano, ou próximo, chamado a eclíptica. Plutão é um caso especial, porque a sua órbita é a mais inclinada (18 graus) e a mais elíptica de todos os planetas. Por isso, durante uma parte da sua órbita, Plutão está mais perto do Sol do que Neptuno. O eixo de rotação da maior parte dos planetas é aproximadamente perpendicular à eclíptica. As exceções são Úrano e Plutão, que estão inclinados para um lado.eclípticaNeptuno ÚranoPlutão Voltar

5 Mercúrio é o menor e mais interno planeta do Sistema Solar, orbitando o Sol a cada 87,969 dias terrestres. Sua órbita tem a maior excentricidade e seu eixo apresenta a menor inclinação em relação ao plano da órbita dentre todos os planetas do Sistema Solar. Mercúrio completa três rotações em torno de seu eixo a cada duas órbitas.planeta Sistema SolarorbitandoSoldias terrestresexcentricidadeeixoinclinaçãorotações Mercúrio tem uma aparência similar à da Lua com crateras de impacto e planícies lisas, não possuindo satélites naturais nem uma atmosfera substancial. Entretanto, diferentemente da Lua, possui uma grande quantidade de ferro no núcleo que gera um campo magnético cuja intensidade é cerca de 1% da intensidade do campo magnético da Terra.Lua crateras de impacto satélites naturaisatmosferaferronúcleo campo magnético 1 – Crosta 2 – Manto 3 – Núcleo Estrutura Interna Voltar Mercúrio

6 Vênus Vênus é o segundo planeta do Sistema Solar em ordem de distância a partir do Sol, orbitando-o a cada 224,7 dias. Recebeu seu nome em homenagem à deusa romana do amor e da beleza Vénus, equivalente a Afrodite. Depois da Lua, é o objeto mais brilhante do céu noturno, atingindo uma magnitude aparente de - 4,6, o suficiente para produzir sombras. Como Vénus se encontra mais próximo do Sol do que a Terra, ele pode ser visto aproximadamente na mesma direção do Sol (sua maior elongação é de 47,8°). Vénus atinge seu brilho máximo algumas horas antes da alvorada ou depois do ocaso, sendo por isso conhecido como a estrela da manhã (Estrela d'Alva) ou estrela da tarde (Vésper); também é chamado Estrela do Pastor.planetaSistema SolarSolromana VénusAfroditeLuamagnitude aparenteelongaçãoalvoradaocaso A superfície venusiana foi objeto de especulação até que alguns dos seus segredos foram revelados pela ciência planetária no século XX. Ele foi finalmente mapeado em detalhes pelo Projeto Magellan em 1990-91. O solo apresenta evidências de extenso vulcanismo e o enxofre na atmosfera pode indicar que houve algumas erupções recentes.[7][8] Entretanto, a falta de evidência de fluxo de lava acompanhando algumas das caldeiras visíveis permanece um enigma.ciência planetária século XX Magellan vulcanismoenxofre[7][8]lavacaldeiras Imagem de Vênus Voltar

7 A Terra é o terceiro planeta a partir do Sol. É o quinto maior dos oito planetas do Sistema Solar, sendo o maior e o mais massivo dos quatro planetas rochosos. Além disso, é também o corpo celeste mais denso do Sistema Solar. A Terra também é chamada de Mundo ou Planeta Azul.planetaSolSistema Solar Abrigo de milhões de espécies de seres vivos,que incluem os humanos, a Terra é o único lugar no universo onde a existência de vida é conhecida. O planeta formou-se 4,54 bilhões (mil milhões) de anos atrás,e as primeiras evidências de vida surgiram um bilhão de anos depois. Desde então, a biosfera terrestre alterou significantemente a atmosfera do planeta, permitindo a proliferação de organismos aeróbicos, bem como a formação de uma camada de ozônio. Esta, em conjunto com o campo magnético terrestre, absorve as ondas do espectro eletromagnético perigosos à vida (raios gama, X e a maior parte da radiação ultravioleta), permitindo a vida no planeta. As propriedades físicas do planeta, bem como sua história geológica e sua órbita, permitiram que a vida persistisse durante este período. Acredita-se que a Terra poderá suportar vida por outros 1,5 bilhão (mil milhões) de anos. Após este período, o brilho do Sol terá aumentado, aumentando a temperatura no planeta, tornando o suporte da biosfera insuportável.espéciesseres vivoshumanosuniversovidabiosferaatmosferaorganismos aeróbicoscamada de ozôniocampo magnético terrestre espectro eletromagnéticogamaXradiação ultravioleta Terra Voltar

8


Carregar ppt "Sistema Solar Prof. Márcio M. Félix. Sistema Solar Sol Mercúrio Vênus Terra Lua Marte Júpiter Saturno Urano Netuno."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google