A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Há cerca de 15 biliões de anos atrás, o universo não existia, nem o espaço vazio, nem sequer o tempo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Há cerca de 15 biliões de anos atrás, o universo não existia, nem o espaço vazio, nem sequer o tempo."— Transcrição da apresentação:

1

2 Há cerca de 15 biliões de anos atrás, o universo não existia, nem o espaço vazio, nem sequer o tempo

3

4 O Universo acaba de Nascer… milhões de anos

5 No princípio, havia uma grande concentração de matéria e energia, do tamanho da ponta de uma agulha… … até que, aproximadamente, 15 biliões de anos atrás…. Esse pontinho explodiu formando o universo actual. Essa explosão aconteceu numa fracção de segundos, originando o universo numa velocidade muito superior à da luz

6 BIG BANG

7 Após o Big-Bang e a partir da matéria proveniente dele, foram-se formando as galáxias. Os planetas ter-se-iam formado a partir de restos de nuvem cósmica que surgiram após a grande explosão.

8 Da grande explosão até aos nossos dias …

9 Etapas da formação do Universo

10 Formação da nossa galáxia milhões de anos

11 GALÁXIA DE ANDROMEDA VIA LACTEA (mais de 100 bilhões de estrelas). Pensa-se hoje que as galáxias nascem devido às gigantescas acumulações de gás e poeiras que ocorreram em determinadas regiões do Universo. Devido às enormes pressões gravitacionais, levaram ao aparecimento de estrelas nessas acumulações, dando-se as suas alterações de forma, não apenas devido às gravitacionais internas, mas devido a fortes interacções gravitacionais com as outras galáxias e com o meio que as rodeia.

12 Estrelas Pequenas Inferior a uma massa solar Passa por uma fase de Anã Castanha e Anâ negra Média 8 massas solares Gigante vermelha Anã Branca Grande Superior a 8 massas solares Super gigante vermelha Super nova Buraco negro As estrelas nascem e morrem….

13 Sistema Solar… 4600 milhões de anos Uma nébula de poeiras e gases originam o Sol e os Planetas…

14 Sol Estrela na qual se realizam inúmeras reacções químicas. É uma esfera gasosa constituída por - 92% de hidrogénio - 7,8% de hélio - 0,2 % dos restantes elementos químicos A massa é vezes superior à massa da Terra. Apresenta uma temperatura superficial da ordem dos 6000 ºC e de 10 milhões de graus centigrados no interior. Curiosidade: esta estrela brilha hoje mais 25% a 30% do que hà 4000 M.a.

15 MERCÚRIO É o planeta mais próximo do sistema solar. É um pequeno mundo quente que tem cerca de uma vez e meia a largura da Lua. A sua superfície esta fortemente marcada por crateras. É um planeta rochoso e o mais denso do Sistema Solar; O planeta tem ainda a desvantagem de ser desprovido de ar. Todas as condições tão hostis não encorajam os astronautas a desembarcar neste planeta. Actualmente não tem actividade vulcânica, embora esta tenha ocorrido no passado

16 VÉNUS É um planeta parecido com a Terra, no que respeita ao tamanho e à densidade; A sua atmosfera, muito densa e bastante volumosa, dificulta a observação, sendo constituída por CO 2, algum N 2 e pequenas quantidades de água que permitem a formação de ácidos como HCl e o H 2 SO 4, que formam nuvens corrosivas. A atmosfera concentra os raios solares e cria um efeito de estufa que determina temperaturas da ordem dos 480ºC junto ao solo.

17 Terra A Terra é o terceiro planeta a partir do Sol. É o quinto maior e mais massivo dos oito planetas do Sistema Solar, sendo o maior e o mais massivo dos quatro planetas rochosos. Além disso, é também o corpo celeste mais denso do Sistema Solar.planetaSolSistema Solar

18 MARTE Tem relevo bastante acidentado e o solo está crivado de crateras; Marte é um planeta pequeno, tendo metade da Terra, tendo igualmente alguma assemelhanças com ela, pois tal como a Terra, Marte tem um dia de 24 horas, calotas polares e uma atmosfera. Possui vales largos e profundos, (actualmente sem vestígios de agua) semelhantes aos que os rios terrestres modela. Apresenta numerosos volcões, sendo o maior deles o Monte Olimpo (o maior de todo o sistema solar); Possui dois satélites, Deimos e Fobos

19 JÚPITER É o maior planeta do Sistema Solar; É formado basicamente por hidrogénio, hélio em menor quantidade, metano, amónia e água; É possível que tenha um núcleo denso formado por gelo e corpo rochosos. À volta desse núcleo deve existir uma grande camada de hidrogénio envolvido pela atmosfera bastante espessa. O aspecto mais marcante deste planeta é a existência de uma grande mancha vermelha que parece ser causada por uma tempestade ciclónica Júpiter possui cerca de 16 satélites, como por exemplo Ganimede, Europa e Calisto..

20 SATURNO É o mais belo de todos os planetas, devido a existência de anéis. Esses anéis são formados por inúmeras partículas de gelo ou fragmentos rochosos. Além de sue anéis, Saturno tem cerca de 23 satélites, sendo o Titã o maior satélite do sistema solar. É muito parecido com Júpiter na sua constituição e estrutura interna.

21 URANO É um planeta gigante. E cerca de 4 vezes maior que a Terra e o seu aspecto é diferente dela. Daquilo que o homem muito dificilmente conseguiu observar, vêem-se alguma faixa pouco definida. Este planeta tem cerca de 15 satélites e 11 anéis.

22 NEPTUNO Tal como Urano, Neptuno também é cerca de 4 vezes maior que a Terra. No entanto, ao contrário do que se passa com o primeiro, este planeta apresenta faixas distintas e vários pontos escuros. Neptuno tem cerca de oito satélites como por exemplo: Tritão, Nereia e cerca de três anéis.

23 Bastou a evolução, para eu virar anão...

24 Até Agosto de 2006, o Sistema Solar contava com nove planetas, mas uma mudança feita pela União Astronómica Internacional alterou a definição oficial do termo planeta e Plutão foi qualificado com a categoria dos planetas-anões ou planetóides. Plutão tem aproximadamente 1/5 da Terra e dá uma volta ao Sol a cada 248 anos e desse tempo, passa 228 anos além da órbita de Neptuno.

25 Evolução do universo Edwin Hubble descobriu que as galáxias distantes estão, quase sem excepção, a afastar-se muito rapidamente do Planeta Terra. O espectro de luz dessas galáxias que chega até aos telescópios e espectrómetros apresenta um desvio para o vermelho.

26 Hubble explicou este fenómeno utilizando o efeito Doppler. Se a velocidade com que a galáxia se afasta for realmente grande, a luz que ela envia terá um desvio para frequências mais baixas, do mesmo modo que o som de uma buzina fica mais grave quando se afasta de um observador.

27 Big Crunch Teoria segundo a qual o universo começará, no futuro, a contrair-se, devido à atracção gravitacional, até entrar em colapso sobre si mesmo.atracção gravitacional

28 Big Crunch

29

30 Big Freeze O cenário no qual o universo se tornará demasiado frio para poder albergar vida, devido à sua contínua expansão.

31 Trabalho realizado por: Ana Oliveira Denise Gomes Fernanda Marques Sandra Costa Sara Teixeira


Carregar ppt "Há cerca de 15 biliões de anos atrás, o universo não existia, nem o espaço vazio, nem sequer o tempo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google