A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A ERA VARGAS 1930 – 1945). GOVERNO PROVISÓRIO -1930 / 1934 Intervenção do Estado na economia; A criação do Conselho Nacional do Café e a regulamentação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A ERA VARGAS 1930 – 1945). GOVERNO PROVISÓRIO -1930 / 1934 Intervenção do Estado na economia; A criação do Conselho Nacional do Café e a regulamentação."— Transcrição da apresentação:

1 A ERA VARGAS 1930 – 1945)

2 GOVERNO PROVISÓRIO / 1934 Intervenção do Estado na economia; A criação do Conselho Nacional do Café e a regulamentação da economia cafeeira A queima de 80 milhões de sacas de café entre 1931 e 1945;

3 GOVERNO PROVISÓRIO / 1934 Tendência política centralizadora; Nomeação de interventores nos Estados – os tenentes que apoiaram o Movimento de 30; A insatisfação da oligarquia paulista, incluindo o PD (Partido Democrático), dissidência da oligarquia paulista que apoiou Vargas em 30.

4 GOVERNO PROVISÓRIO / 1934 A REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE SÃO PAULO (1932) Os paulistas queriam a convocação de uma Assembléia Constituinte e a nomeação de um interventor civil e paulista; isolados na guerra civil os paulistas são derrotados, mas Vargas convocou eleições para a Constituinte em 1933.

5 GOVERNO PROVISÓRIO / 1934 A Constituição de 1934 Voto secreto e direito de voto para as mulheres; Centralização política; Algumas leis trabalhistas; Criação da Justiça do Trabalho; Vinculação dos sindicatos ao Ministério do Trabalho; Vargas foi eleito pelo Congresso nacional para um mandato de 4 anos.

6 GOVERNO CONSTITUCIONAL (1934 – 1937) A AÇÃO INTEGRALISTA BRASILEIRA – AIB: Liderada por Plínio Salgado; Apoiada por setores conservadores a classe média urbana, militares, fazendeiros e alto clero; Principais ideias: nacionalismo, a existência de um só partido,obediência ao chefe, anti- comunismo, formação de grupos para-militares. Deus, Pátria e Família

7 GOVERNO CONSTITUCIONAL (1934 – 1937) A AÇÃO INTEGRALISTA BRASILEIRA – AIB:

8 GOVERNO CONSTITUCIONAL (1934 – 1937) ALIANÇA NACIONAL LIBERTADORA – ANL Reação ao crescimento do integralismo; Suspensão do pagamento da dívida externa; Reforma agrária; Defesa da democracia; Nacionalização de empresas estrangeiras Rápido crescimento – Vargas decreta seu fechamento e a prisão dos líderes.

9 GOVERNO CONSTITUCIONAL (1934 – 1937) ALIANÇA NACIONAL LIBERTADORA – ANL

10 A INTENTONA COMUNISTA Reação ao fechamento da ANL; Movimento militar que tentou tomar o poder; Sem procurar apoio popular e sem a adesão esperada nos quartéis o movimento fracassa; O movimento serviu para reforçar o discurso anti – comunista de Vargas.

11 A INTENTONA COMUNISTA

12 O GOLPE DE ESTADO DE 1937

13 O GOLPE DE ESTADO DE 1937 O Golpe começou a ser preparado logo após a derrota da Intentona Vargas conseguiu a aprovação do Estado de Sítio e centenas de pessoas foram presas, entre outros, Luis Carlos Prestes e sua esposa Olga Benário; A farsa do Plano Cohen e a justificativa do golpe: o início da Ditadura do Estado Novo

14 A CONSTITUIÇÃO DE 1937

15 A CONSTITUIÇÃO DE 1937 A Constituição – conhecida como a Polaca – foi redigida pelo jurista Francisco Campos, simpatizante do Nazi – fascismo Centralização e fim do federalismo – nomeação de interventores nos Estados Controle dos sindicatos Proibição de greves Controle da educação e atividades culturais pelo Estado

16 QUEIMA DAS BANDEIRAS DOS ESTADOS – ESTADO NOVO

17 A DITADURA DO ESTADO NOVO ( ) O controle dos sindicatos: as leis trabalhistas, a criação da CLT (1943) e o peleguismo.

18 A DITADURA DO ESTADO NOVO ( ) A criação do DASP – modernização e controle do serviço público A criação do DIP – Propaganda e Censura

19 DITADURA DO ESTADO NOVO ( )

20 DITADURA DO ESTADO NOVO ( ) Prisões, torturas, mortes comandadas pela Polícia Política chefiada pelo temido Filinto Müller.

21 DITADURA DO ESTADO NOVO ( ) A ECONOMIA NO ESTADO NOVO: O Estado passou a ser produtor direto em setores básicos: Companhia Vale do Rio Doce, a Companhia Siderúrgica Nacional, a Fábrica Nacional de Motores, a CHESF, Conselho Nacional do Petróleo. Getúlio Vargas visita a Fábrica Nacional de Motores, Rio de Janeiro (RJ). (CPDOC/ CDA Vargas)

22 A QUEDA DO ESTADO NOVO A divisão do governo em relação a posição do Brasil na II Guerra Mundial. Manifestações anti-fascistas pressionavam o regime a lutar contra o Eixo.

23 A QUEDA DO ESTADO NOVO Vargas barganhou a entrada do Brasil ao lado dos Aliados com o governo norte- americano: o Brasil recebeu novos armamentos,aumentou a exportação para os EUA e estes financiaram e repassaram tecnologia para a construção da CSN.

24 A QUEDA DO ESTADO NOVO Em fevereiro de 1942 submarinos alemães atacaram navios brasileiros e, em agosto do mesmo ano, o Brasil declarou guerra a Itália e Alemanha. A criação da FEB e da FAB.

25 A QUEDA DO ESTADO NOVO A contradição estava transparente com a volta dos soldados brasileiros: um país autoritário ajudou a derrotar o fascismo na Europa. Pressões pela redemocratização do país: o Manifesto dos Mineiros (1943) e I Congresso Brasileiro de Escritores (1945)

26 A QUEDA DO ESTADO NOVO Vargas toma a frente do processo de redemocratização: convocou eleições gerais com uma Constituinte e concedeu liberdade para os presos políticos Criação de novos partidos: PSD e PTB – base varguista, a UDN – anti – getulista e o PCB

27 A QUEDA DO ESTADO NOVO Medidas nacionalistas de Vargas desagradaram setores conservadores e o governo do EUA que passaram a defender seu afastamento imediato. Movimento Queremista – Queremos a Constituinte com Getúlio, com o apoio do PCB

28 A QUEDA DO ESTADO NOVO Vargas é derrubado por um movimento militar, assumindo a presidência o Presidente do Supremo Tribunal.


Carregar ppt "A ERA VARGAS 1930 – 1945). GOVERNO PROVISÓRIO -1930 / 1934 Intervenção do Estado na economia; A criação do Conselho Nacional do Café e a regulamentação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google