A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1ª REUNIÃO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL ESF. Dr. Arcely de Castro Paulino Org. Enf. Márcia Regina C. Geremonte.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1ª REUNIÃO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL ESF. Dr. Arcely de Castro Paulino Org. Enf. Márcia Regina C. Geremonte."— Transcrição da apresentação:

1 1ª REUNIÃO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL ESF. Dr. Arcely de Castro Paulino Org. Enf. Márcia Regina C. Geremonte

2 1ª REUNIÃO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL CONVIDADOS: Equipe de Saude da Família e seus ACS Secretário de Saúde Secretário de Obras NASF Representantes da população do Jd. Moreninha e Vila Izanópolis Representante da Associação de Bairros Representantes de Igrejas dos bairros Promotoria Pública Conselho Tutelar Polícia Militar Polícia Civil Rádio Patriarca Escola São josé Vereador Arthur Vereador Fião

3 SAÚDE É a resultante das condições de alimentação, habitação,educação, trabalho, renda, meio ambiente, lazer, liberdade, acesso e posse da terra e acesso à serviços de saúde.

4 PARTICIPAÇÃO SOCIAL Para produzir saúde é necessário ampliar nosso olhar, nossa atenção, nosso ouvir; para nossa maneira de pensar e agir e analisar os modos de viver dos indivíduos e coletividades. Participação Social é compreendida como o envolvimento dos atores diretamente interessados – membros da comunidade e organizações afins, formuladores de políticas, profissionais da saúde e de outros setores – no processo de eleição de prioridades,tomada de decisões, implementação e avaliação das iniciativas (WHO, 1998). A participação popular intervém na identificação de necessidades e problemas, propõe ações e soluções, fortalece a relação comunidade/instituição e uma gestão participativa.Reorientam papéis e políticas públicas. Realizam negociação. Uma consciência da responsabilidade de cada um na obtenção dos resultados. O objetivo é minimizar os efeitos das causas dos problemas.

5 NOSSO DESAFIO Saúde pressupõe a existência de ambientes harmônicos, saudáveis, participativos e democráticos, abertos a todas as manifestações e possibilidades de construção e contribuição de várias forças políticas e atores sociais, em uma expressão clara do poder local em âmbito local.. Desafio a todos os cidadãos = ter consciência coletiva e construir condições necessárias para que as pessoas, nos espaços em que vivem possam ter saúde. Somar esforços para fazer acontecer a saúde implica em conhecer, intervir, relacionar-se com as representações do poder local no espaço local.

6 DIAGNÓSTICO DA ÁREA RECURSOS HÍDRICOS A área faz divisa com o Córrego do Cedro; possui 15 tanques de água de mina usados para criação de peixes. SOLO Predominantemente arenoso e permeável. No Jardim Moreninha não existe asfalto e nem calçada; os demais bairros são todos asfaltados sendo que somente 800 m da Vila Izanópolis (microáreas 04 e 05) ainda são de terra e ± 30% sem calçada. ÁREAS DEGRADADAS Há erosões em todo Jardim Moreninha e na parte não asfaltada da Vila Izanópolis. A região do Córrego do Cedro pertencente à área está açoreada.

7 POPULACÃO DA ÁREA Famílias Cadastradas = 707 N° de Pessoas = 2035 = 1029 homens mulheres Menor de 01 ano = 42 De 01 a 09 anos = 206= jovens, adolescentes De 10 a 19 anos = 372 De 20 a 59 anos = 1088 = pessoas produtivas, trabalhadores Maior de 60 anos = 287 Mão de obra Donas de casa = ± 367 Serviços Diversos (babá, oficeboy, diarista, carpinteiro, coveiro, cobradores, lavadores)=213 Funcionário Público (policiais, garis, professores e carteiros) = 99 Secretária do lar = 89 Lavrador = 75 Trabalhadores de Frigoríficos e granjas = 66 RENDA A renda econômica é de salários mínimos, com algumas exceções de pessoas com nível superior, moradoras do Bairro Bom Jesus.

8 INFRAESTRUTURA TERRENOS BALDIOS = 129 = 18,2% ENERGIA = 100% DAS CASAS DA ÁREA ÁGUA = 100% DAS CASAS DA ÁREA ESGOTO E ÁGUAS PLUVIAIS Esgoto = 175 residências = 18,23% Fossa = 531 = 75,11% Céu Aberto = 12 = 1,68% COLETA E DESTINO DO LIXO Coleta Pública = 706 residências= 99,86%

9 PROBLEMAS IDENTIFICADOS PELA EQUIPE DA ESF Contaminação do lençol freático por efluentes líquidos (esgoto doméstico e dejetos de animais); Destruição da mata ciliar da serra; Destruição de minas de água potável e Desertificação devido ao uso incorreto de minas de água; Poluição do ar devido às queimadas; Doenças causadas por vetores (baratas, mosquitos e pernilongos) = Dengue( 17 CASOS EM 2011), leishmaniose, verminoses - devido à terrenos baldios, águas que escorrem pelas ruas, erosões, buracos nas ruas e consumo de água direto da torneira Existência de grande número de alcoólatras e andarilhos que se alojam em algumas casa da região, por ser área de rodoviária. Aumento do número de casos de violência Tráfico de drogas Uso abusivo de drogas, principalmente por adolescentes

10 VIOLÊNCIA E USO DE ÁLCOOL E DROGAS – 2010/ Violência doméstica = 13 casos = 23% do municipio - 61 alcoólatras; sendo 11 do sexo feminino e 50 do sexo masculino; - 31 usuários de drogas; 03 do sexo feminino e 28 do sexo masculino; - 13 pontos de venda de drogas; - 20 estabelecimentos que vendem bebida alcoólica; Violência Doméstica = 03 casos - Negligência/Abandono dos pais = 02 familias

11 CONCLUSÕES DA 1ª REUNIÃO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL PROBLEMAS DENGUE VIOLÊNCIA DROGAS ABANDONO DE INCAPAZ ALCOOLISMO PARQUE ELZA VENDRAME AÇÕES PARCERIA DAS ESCOLAS APROVAÇÃO DA LEI SECA ABAIXO ASSINADO +POLICIAIS UNIDADE DO PROJETO AMIGÃO PALESTRAS DO PROERD PROJETO MÃO AMIGA PALESTRAS NO VALE RENDA AÇÃO SOCIAL – 09 DE ABRIL

12 CONCLUSÕES DA 1ª REUNIÃO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL OBJETIVOSAÇÕES

13 CONCLUSÕES DA 1ª REUNIÃO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL AÇÕESRESPONSÁVEIS/ PRAZO


Carregar ppt "1ª REUNIÃO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL ESF. Dr. Arcely de Castro Paulino Org. Enf. Márcia Regina C. Geremonte."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google