A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Grupo Espírita Irmã Angélica 28 de Junho Tema: Amor Que Eu Tenho é o Que Eu Dou Livro: Renovando Atitudes Hammed.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Grupo Espírita Irmã Angélica 28 de Junho Tema: Amor Que Eu Tenho é o Que Eu Dou Livro: Renovando Atitudes Hammed."— Transcrição da apresentação:

1 Grupo Espírita Irmã Angélica 28 de Junho Tema: Amor Que Eu Tenho é o Que Eu Dou Livro: Renovando Atitudes Hammed

2 Em sua origem, o homem só tem instintos; quando mais avançado e corrompido, só tem sensações; quando instruído e depurado, tem sentimentos. E o ponto delicado do sentimento é o amor, não o amor no sentido vulgar do termo, mas esse sol interior que condensa e reúne em seu ardente foco todas as aspirações e todas as revelações sobre-humanas. Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XI, item 8

3 O amor resume a toda a doutrina de Jesus, visto que esse é o sentimento por excelência, e os sentimentos são os instintos elevados à altura do progresso feito. A lei de amor substitui a personalidade pela fusão dos seres; extingue as misérias sociais. Ditoso aquele que, ultrapassando a sua humanidade, ama com amplo amor os seus irmãos em sofrimento!

4 O Espiritismo a seu turno vem pronunciar uma segunda palavra do alfabeto divino. Estais atentos, pois que essa palavra ergue a lápide dos túmulos vazios, é a reencarnação, triunfando da morte, revela às criaturas deslumbradas o seu patrimônio intelectual.

5 Como, pois, exigir amor de alguém que ainda não sabe amar? Como requisitar respeito e consideração de criaturas que não atingiram o ponto delicado do sentimento que é o amor?

6 Há diversidades de evolução no planeta. Homens mal saídos do primitivismo campeiam na sociedade moderna, ensaiando os primeiros passos do instinto natural para a sensibilidade amorosa.

7 Vamos analisar alguns sintomas comportamentais que aparecem nas criaturas, confundindo o amor que liberta e deseja o bem da outra pessoa com a atração egoísta que toma posse e simplesmente deseja.

8 Atração Egoísta Amor Que Liberta Há indivíduos que, para conquistar os outros e convencê-los de suas habilidades e valores, contam vantagens, persuadindo também a si mesmo, pois acreditam que para amar é preciso apresentar credenciais e louros, satisfazendo assim as expectativas daqueles que podem aceitá-lo ou recusá-lo. Em verdade, o exercício da aprendizagem do amor inicia-se pelo amor a si mesmo e, conseqüentemente, pelo amor ao próximo, chegando ao final à plenitude do amor a Deus

9 Atração Egoísta Amor Que Liberta Há criaturas que tentam amar comprando pessoas, omitindo e negando suas necessidades e metas existenciais, abandonando tudo que lhes é mais caro e íntimo e depois, por terem aberto mão de todos os seus gostos e desejos, perdem o sentido de suas próprias vidas, terminando desastrosamente seus relacionamentos. Devemos nos comportar como se o amor fosse um sentimento vivo e pulsante em nosso mundo íntimo, e não viver a espera de alguém ou alguma coisa que possa despertá-lo do dia para a noite.

10 Atração Egoísta Amor Que Liberta Alguns delegam o controle de si mesmos aos outros, cometendo assim, em nome do amor, o desatino de renunciar ao próprio senso de dignidade, componente vital à felicidade. Não é de surpreender que vivam vazios e torturados, pois tornaram-se um nada ao permitirem que isso acontecesse. Consideremos que, quanto mais soubermos amar, mais teremos para dar; quanto maior o discernimento no amor, maior será nossa habilidade para amar; quanto mais compartilhá- lo com os outros, mais ampliaremos nossa visão e compreensão a respeito dele.

11 Atração Egoísta Amor Que Liberta Outros tantos usam a mentira, encobrindo realidades e escondendo conflitos. Convictos de que têm de ser perfeitos para ser amados, temem a verdade pelas supostas fraquezas que ela possa lhes expor diante dos outros. Acabam fracassados afetivamente por falta de honestidade e sinceridade. À medida que aprendemos a nos amar, adquirimos uma lucidez que nos proporciona identificar nos conflitos um alerta de que estamos indo na direção contrária à nossa maneira de sentir e de pensar.

12 Atração Egoísta Amor Que Liberta Certas criaturas afirmam categoricamente que amam, mas tratam o ser amado como propriedade particular. Por não confiarem em si mesmas, geram crenças cegas de que precisam cuidar e proteger, quando na realidade sufocam e manipulam criando um convívio insuportável e desgastante. Não devemos exercer a tão famosa obsessão de encarnados para encarnados. Quem aprendeu a amar confia, e quem confia, liberta através de um amor puro e verdadeiro.

13 Uma das características mais tristes dos que dizem saber amar é a atitude submissa dos que nunca dizem não, convencidos de que, sendo sempre passivos em tudo, receberão carinho e estima. Esse tipo de comportamento leva as pessoas a concordar sempre com qualquer coisa e em qualquer momento, trazendo-lhes desconsideração e uma vida insatisfatória.

14 Requisitar dos outros o que eles ainda não podem dar é desrespeitar suas limitações emocionais, mentais e espirituais, ou seja, sua idade evolutiva.

15 Forçar pais, filhos, amigos e cônjuge a preencher o teu vazio interior com amor que não dás a ti mesmo, por esqueceres teus próprios recursos e possibilidades, é insensato de tua parte.

16 ... O lar é como se fora ângulo reto nas linhas do plano de evolução divina... A reta vertical é o sentimento feminino, envolvido nas inspirações criadoras da vida. A reta horizontal é o sentimento masculino, em marcha de realizações no campo do progresso comum. O lar é o sagrado vértice onde homem e mulher se encontram para entendimento indispensável. É templo onde as criaturas devem unir-se espiritual antes que corporalmente.

17 Não peças amor e afeto; antes de tudo, dá a ti mesmo e em seguida aos outros, sem mesmo cobrar taxas de gratidão e reconhecimento. Importante é que sigas os passos de Jesus na doação do amor abundante, sem jamais exigi-lo de ninguém e sem jamais esquecer que és responsável pelos teus sentimentos. Importante é que sigas os passos de Jesus na doação do amor abundante, sem jamais exigi-lo de ninguém e sem jamais esquecer que és responsável pelos teus sentimentos.

18 É dando que se recebe; portanto, cabe a ti mesmo administrar tuas carências afetivas e fazer por ti o que gostarias que os outros te fizessem. Quanto aos outros, sejam eles quem forem, responderão por si mesmos conforme o seu livre-arbítrio e amadurecimento espiritual.

19 Grupo Espírita Irmã Angélica 28 de Junho Tema: Amor Que Eu Tenho é o Que Eu Dou Livro: Renovando Atitudes Hammed


Carregar ppt "Grupo Espírita Irmã Angélica 28 de Junho Tema: Amor Que Eu Tenho é o Que Eu Dou Livro: Renovando Atitudes Hammed."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google