A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ATENÇÃO DOMICILIAR: PESQUISA DE NECESSIDADES NA ATENÇÃO BÁSICA DA REDE DO DISTRITO SANITÁRIO V JANEIRO DE 2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ATENÇÃO DOMICILIAR: PESQUISA DE NECESSIDADES NA ATENÇÃO BÁSICA DA REDE DO DISTRITO SANITÁRIO V JANEIRO DE 2010."— Transcrição da apresentação:

1 ATENÇÃO DOMICILIAR: PESQUISA DE NECESSIDADES NA ATENÇÃO BÁSICA DA REDE DO DISTRITO SANITÁRIO V JANEIRO DE 2010

2 Introdução A forma de organização da atenção domiciliar junto as equipes de atenção básica e alta complexidade da Rede SUS João Pessoa necessita ser objeto de profunda e ampla reflexão por parte da gestão em saúde e de seus principais atores (apoiadores e profissionais de saúde), para o que o Grupo de Trabalho da Atenção Domiciliar possa promover ações resolutivas para os usuários que necessitam deste tipo de serviço.

3

4 Introdução A atenção domiciliar proposta pela SMS/PMJP é aquela prestada no domicílio do usuário que dele necessitar e/ou esteja impossibilitado de se locomover, compreendendo um conjunto de procedimentos diagnósticos, terapêuticos e de reabilitação para aumento da autonomia e capacidade funcional do paciente, além de identificar e orientar o seu cuidador familiar ou informal.

5 ORGANIZAÇÃO DA REDE SUS JOÃO PESSOA PARA ATENÇÃO DOMICILIAR ATENÇÃO BÁSICA USUÁRIOS INDEPENDENTES USUÁRIOS FRÁGEIS MÉDIA COMPLEXIDADE ALTA COMPLEXIDADE AMBULATÓRIO CAISI; ASSISTÊNCIA DOMICILIAR VISITA DOMICILIAR INTERNAÇÃO DOMICILIAR; INTERNAÇÃO HOSPITALAR

6 Introdução Devido a ausência de equipes de Atenção Domiciliar em nossa rede municipal de saúde, existe a necessidade tanto de qualificar imediatamente as equipes da atenção básica para as ações possíveis nos usuários identificados como de alto risco (usuários frágeis) quanto envolver os núcleos de saberes do apoio matricial na discussão de sua possível atuação.

7 Metodologia da Pesquisa Necessidades em Atenção Domiciliar na Atenção Básica de João Pessoa (DAS, 2009) Elaboração de instrumento de coleta de dados: maio/2009 Oficinas para qualificar os colaboradores (técnicos de enfermagem das ESF do DS V): junho/2009 Coleta de dados no DS V: julho/2009 Criação do banco de dados e impostação dos resultados: setembro – outubro/2009

8

9 Metodologia da Pesquisa Necessidades em Atenção Domiciliar na Atenção Básica de João Pessoa (DAS, 2009) Análise dos dados: software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) Apresentação da pesquisa no DAS: novembro/2009 Apresentação da pesquisa no DS V: janeiro/2010 Encaminhamentos para construção de projetos terapêuticos singulares nas ESF do DS V: a partir de janeiro/2010

10 RESULTADOS DA PESQUISA

11 Sexon Feminino983 Masculino651 Total1634 Possui Cuidadorn SIM1522 NÃO112 Total1634 Percentual das pessoas (n=1643) que necessitam de atenção domiciliar por sexo Percentual das pessoas (n=1643) que necessitam de atenção domiciliar que possuem cuidador Percentual das pessoas (n=1643) que necessitam de atenção domiciliar por faixa etária

12 Percentual das pessoas (n=1643) que necessitam de atenção domiciliar por distrito sanitário O Distrito Sanitário (DS) III foi o que apresentou maior número de pessoas com necessidade de atenção domiciliar, (n=484), seguido do DS I (n=363) e do DS II (n=323). Os DS com menor quantidade de pessoas com necessidade de atenção domiciliar foram os DS V (n=234) e DS IV (n=221).

13 Distrito Sanitário Uso de Cadeiras de Rodas SIMNÃOTotal n%n%n I13436,922963,1363 II10431,322868,7332 III13928,734571,3484 IV6429,015771,0221 V6728,616771,4234 Total50831, ,91634

14 Distrito Sanitário Acamado SIMNÃOTotal n%n%n I21459,014941,0363 II13841,619458,4332 III16233,532266,5484 IV10748,411451,6221 V7532,115967,9234 Total69642,693857,41634

15 Cuidados Multiprofissionais Distrito Sanitário IIIIIIIVVTotal n%n%n%n%n%n% Fisioterapia Respiratória8225,47122,34611,15224,85525,630620,6 Fisioterapia Neuro-muscular24274,923072,327666,315473,314868, ,9 Fonoterapia247,4288,851,273,362,8704,7 Psicoterapia8726,911134,98520,46430,54420,539126,4 Atenção Farmacêutica23673,124677,428869,211655,217681, ,7 Assistência Nutricional14143,714545,616238,911253,38137,764143,3 Total323100, , , , , ,0

16 Presença de úlcera de pressão Distrito Sanitário IIIIIIIVVTotal n%n%n%n%n%n% GRAU I349,482,4183,7115,0104,3815,0 GRAU II205,551,5112,35 73,0482,9 GRAU III143,961,851,010,510,4271,7 GRAU IV20,62 10,220,900,070,4 NÃO APRESENTA29380,731193,744992,820291,421692, ,0 Total

17 Modo de eliminação das pessoas (n=1643) que necessitam de Atenção Domiciliar Padrão respiratório das pessoas (n=1643) que necessitam e Atenção Domiciliar Temos que 51% (n=833) apresentaram eliminação espontânea; o uso de fraldas foi apontado por 735 pessoas e o uso da sonda permanente foi encontrado em 51 pessoas; A grande maioria das pessoas que necessitam de Atenção Domiciliar apresenta respiração espontânea (n=1.578). Temos ainda que 25 pessoas necessitam de suporte de oxigênio, 17 com traqueostomia, 09 com ventilação intermitente e 05 com ventilação permanente.

18 Sistema tegumentar das pessoas (n=1643) que necessitam de Atenção Domiciliar Percentual das pessoas (n=1643) que apresentam úlcera de pressão Quanto ao sistema tegumentar, 09 pessoas apresentaram acesso venoso periférico e 03 hipodermóclise. Temos que pessoas não apresentaram úlcera de pressão. Temos que 81, 48, 27,e 7 apresentaram úlceras dos graus I, II, III e IV respectivamente.

19 Condições de nutrição das pessoas (n=1643) que necessitam de Atenção Domiciliar Percentual das pessoas (n=1643) que apresentam ostomias A maioria das pessoas (n=1.527) apresentou modo de nutrição oral, 46 por sonda e 02 apresentaram modo de nutrição parenteral; Foram observadas 10 pessoas com gatronomia/jejunostomia, 09 com colostomia e 03 com nefrostomia.

20 Padrão neuropsicomotor das pessoas (n=1643) que necessitam de Atenção Domiciliar (valor absoluto) Nº de pessoas (n=1643) que necessitam de cuidados multiprofissionais

21 Nº de pessoas (n=1643) que apresentam situação de risco isoladamente

22 Número de pessoas (n=1643) que necessitam de aspiração das vias áreas superiores

23 Situações de Risco Segundo Cuidador SIMNÃOTotal n%n%n Pessoa acima de 60 anos107093,8716,21141 Pessoa menor que 02 anos9391,298,8102 Pessoa cadeirante/acamada93496,2373,8971 Sonda vesical de demora/permanente51100,000,051 Ventilação mec. perman/ suporte oxigênio2893,326,730 Aspiração de vias aéreas superiores70100,000,070 Úlceras Grau III / Grau IV3397,112,934 Nutrição Parenteral2100,000,02 Total142494,0916,01515

24 Patologias Identificadas AVC - 19% (n=314) Hipertensão arterial: 18,8% (n=308) Diabetes Mellitus: 6.5% (n=107) D. de Alzheimer 3.7% (n=61) Deficiência Física: 2.4% (n=39) Fratura de fêmur: n=35 Osteoporose: n=29 Paraplegia: n=29 Cardiopatia: n=26 D. de Parkinson: n=26 Paralisia Cerebral: n=26 Deficiência Visual: n=21 Artrose: n=17

25 Medicamentos Captopril: 17% (n=278) Glibenclamida: 3.1% (n=51) Hidroclorotiazida: 3.0% (n=49) Gardenal: 2.6% (n=42) Metformina: 1.8% (n=29) Propanolol: n=27 Rivotril: n=27 Hidantal: n=24 Insulina: n=21 Metildopa: n=21 Digoxina: n=20 Diazepan: n=18

26 Encaminhamentos do GT Atenção Domiciliar - aperfeiçoar a análise preliminar dos dados (ex.: dados de medicamentos); - formar GT para estudar protocolos e instrumentos de abordagem e acompanhamento desses pacientes na atenção básica; - produção de oficinas com apoiadores e profissionais das equipes da ESF no início do ano; - estratificar os pacientes em baixo, médio e alto risco para fins de internação domiciliar; - verificar possíveis recursos; - apresentar resultados em reunião de Colegiado Gestor no início do ano; - avaliar a capacidade logística do apoio matricial na assistência domiciliar; - estruturar qualificação em prevenção de úlceras.

27 Encaminhamentos do DS V - matriciamento dos dados da pesquisa por equipe de saúde da família; - construção de momentos relacionais entre equipe de referência (ESF) e do apoio matricial (DSV) para planejamento das ações de atenção domiciliar no território a partir dos dados da pesquisa; - monitoramento das ações e serviços de atenção domiciliar (por meio de instrumento redigido pela DAS) por unidade de saúde da família (USF); - realização de atos de educação permanente em saúde sobre atenção domiciliar e sobre saúde da pessoa idosa para ampliação da clínica dos profissionais da atenção básica e do apoio matricial.

28 OBRIGADA PELA ATENÇÃO!


Carregar ppt "ATENÇÃO DOMICILIAR: PESQUISA DE NECESSIDADES NA ATENÇÃO BÁSICA DA REDE DO DISTRITO SANITÁRIO V JANEIRO DE 2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google