A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Anfíbios Grupo: Gabriel, Pedro, Rafael, Rômulo e Rodrigo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Anfíbios Grupo: Gabriel, Pedro, Rafael, Rômulo e Rodrigo."— Transcrição da apresentação:

1 Anfíbios Grupo: Gabriel, Pedro, Rafael, Rômulo e Rodrigo.

2 1° dia de apresentação

3 Introdução Os anfíbios apresentam duas fases no ciclo de vida. Na 1° fase da vida, um anfíbio vive na água; já na segunda, a maioria das espécies passa a ocupar o ambiente terrestre, mantendo-se, porem, próximo da água. Esses animais evoluíram, provavelmente, de peixes que apresentavam nadadeiras diferenciadas.

4 Classificação Anuros Os anuros (do grego a: sem + aura: cauda) são anfíbios sem cauda na fase adulta. A grande maioria dos anfíbios pertence a essa classe. Na ordem dos anuros, encontramos: os sapos e as rãs.

5 Urodelos A ordem dos urodelos (do grego: oura: cauda + dêlos: visível) é composta por anfíbios com cauda na fase adulta. São exemplos de urodelos: as salamandras e os tritões. Ápodes Os ápodes (do grego a: sem + podós: pé) são anfíbios sem patas. As cobras-cegas, que pertencem a essa ordem, podem ser encontradas na água ou vivendo enterradas no solo.

6 Características Gerais Os anfíbios são ectotérmicos, isto é, não possuem um metabolismo capaz de manter sua temperatura corporal constante, e pecilotérmicos, ou seja, a temperatura corporal oscila conforme a temperatura do meio. Os sapos,como os demais anfíbios,são animais que apresentam a pele fina,sem escamas e úmida. A umidade da pele dos anfíbios é conseqüência da grande quantidade de glândulas que eles possuem nesse órgão.

7 2° dia de apresentação

8 Sistema Digestório O sistema digestório é completo, ou seja, apresenta um orifício para a entrada do alimento, a boca, e outro para saída dos resíduos, que, no caso dos anfíbios, é a cloaca. O sistema digestório tem, portanto inicio na boca. Dela, o alimento segue para a laringe e para o esôfago. Por meio do esôfago, o alimento chega ao estômago e, posteriormente, aos intestinos delgado e grosso, no qual termina a cloaca.

9 Sistema excretor É representado por um par de rins mesonéfricos, dos quais partem um par de ureteres que desembocam na bexiga urinária, a qual se abre na cloaca. Os principais produtos de excreção são resíduos orgânicos solúveis (especialmente uréia), sais minerais e água recolhidos das células e líquidos do corpo pelo sangue.

10

11 3° dia de apresentação

12 Órgãos sensoriais Os olhos dos anfíbios apresentam pálpebras móveis uma membrana nictitante,que contribui para sua proteção.Além disso,têm glândulas que produzem e secretam uma substância própria para lubrificá-los,evitando que ressequem. A pele dos anfíbios possuí terminações nervosas livres,aptas a receberem determinados estímulos.

13 Sistema Nervoso O sistema nervoso dos anfíbios tem como principal órgão o encéfalo. Apresentam boa visão, com exceção das cobras-cegas, e tato em toda superfície corporal. O seu sistema olfativo apresenta narinas e os órgãos de Jacobson, no teto da cavidade nasal. Em sua língua se encontram botões gustativos.

14 4°dia de apresentação

15 Sistema Circulatório A circulação dos anfíbios é fechada, dupla e incompleta : -fechada :porque,ocorre totalmente e dentro dos vasos sanguíneos; -dupla:porque o sangue passa duas vezes pelo coração ; -incompleta:porque ocorre a mistura entre sangue venoso e sangue arterial.

16 Sistema Respiratório A respiração dos sapos pode ser branquial,pulmonar e cutânea (pela pele) dependendo do estágio da vida. Quando larvas denominadas girinos é branquial,ou seja,pelas brânquias. Na fase adulta apresentam dois tipos de respiração: pulmonar e cutânea. O pulmão dos sapos é do tipo saculiforme ou seja,em forme de pequenos sacos.Ele não é muito eficiente nas trocas gasosas,e por isso,eles utilizam a respiração cutânea que acontece por todo corpo animal.

17 5° dia de apresentação

18 Reprodução Os anfíbios dependem da água para se reproduzirem. Para se reproduzir o casal entra na água e o macho abraça a fêmea durante a cópula, estimulando a liberar seus gametas. A fêmea, então, elimina os óvulos na água e o macho deposita sobre eles os espermatozóides, portanto a fecundação é cruzada externa. Depois de um tempo o zigoto começa a se dividir até formar o girino. Após uma semana, o girino inicia seu processo de metamorfose (vai criando a forma de um sapo adulto). Com o tempo as pernas traseiras começam seu desenvolvimento antes das dianteiras. Ao mesmo tempo as brânquias desaparecem e são formados os pulmões. Com a finalização da metamorfose, o sapo não habita a água, permanecendo em terra, porém, próximo á água.


Carregar ppt "Anfíbios Grupo: Gabriel, Pedro, Rafael, Rômulo e Rodrigo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google