A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Uma visão geral. Mãe vai ao posto levar sua filha, de 4 anos em consulta e refere que seu cunhado que mora com ela teve tuberculose há 3 anos, tratado.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Uma visão geral. Mãe vai ao posto levar sua filha, de 4 anos em consulta e refere que seu cunhado que mora com ela teve tuberculose há 3 anos, tratado."— Transcrição da apresentação:

1 Uma visão geral

2 Mãe vai ao posto levar sua filha, de 4 anos em consulta e refere que seu cunhado que mora com ela teve tuberculose há 3 anos, tratado adequadamente. Na época ninguém foi investigado. Atualmente a menor apresenta-se assintomática, com bom ganho de peso. Qual a conduta com os contatos? Avaliar todos com PPD, rx e sintomas clínicos Definir condutas a depender da idade dos pacientes Só investigar contatos se houver alguém sintomático Tuberculose - Fisiopatologia

3 Infecção latente Doença

4 Exposição Infecção Não infecção Permanece infectado História Natural Risco 13x > pop. geral em até 2 anos Tb primária Tb pós-primária 5% - não bloqueia o complexo primário 5% - reativação ou reinfecção Infecção latente – resto da vida Tuberculose - Fisiopatologia

5 Lembrar: Crianças fazem Tb primária – avaliar contatos Principalmente nos 2 primeiros anos pós contato Adultos – Tb pós primária 5 a 10% durante toda vida Re-infecção pode desencadear doença Tuberculose - Fisiopatologia

6

7 Clínica Sintomas gerais e específicos da forma da doença Exames simples Bacteriologia - RX T. tuberculínico Exames complexos Nos casos de difícil diagnóstico encaminhar para referências Quais as bases para o diagnóstico da tuberculose ? Tuberculose - Diagnóstico

8 Qual melhor conceito para sintomático respiratório ? Tosse e febre por 3 semanas ou mais Tosse e expectoração por 3 semanas ou mais Presença de sintomas respiratórios, de qualquer tempo, e contato com tuberculose Tuberculose - Diagnóstico

9 Sintomático respiratório Tosse e expectoração por 3 semanas ou mais Tuberculose - Diagnóstico

10 Suspeito de Tuberculose Suspeito: Tosse (qualquer período) Expectoração Febre vespertina Sudorese noturna Perda de peso Escarro Hemoptoico Contato com TB Tuberculose - Diagnóstico

11 Caso de Tuberculose Todo aquele com diagnóstico confirmado por baciloscopia ou cultura OU Com base em dados clínico - epidemiológicos e resultados de exames complementares Manual de normas para o controle da tuberculose CNPS/CENEPI/FNS/MS 1995 Tuberculose - Diagnóstico

12

13 JP está com tosse produtiva há 3 semanas e procura UBS para avaliação e conduta. Sua consulta foi agendada em 1 semana. Na avaliação geral da enfermagem, JP encontra-se bem. Qual o melhor exame a solicitar para iniciar a investigação? Baciloscopia de escarro Rx de tórax PT Tuberculose - Diagnóstico

14 Exame bacteriológico

15 Para quem deve ser solicitado a baciloscopia de escarro ? Paciente que procura US por sintomas respiratórios Paciente que procura US por qualquer motivo e é sintomático respiratório Radiografia suspeita Após caso confirmado: baciloscopia mensal de controle Tuberculose - Diagnóstico

16 Cuidados na coleta do escarro Assegurar que o material colhido seja das vias aéreas inferiores e de maneira adequada. 2 litros de água no dia anterior Dormir sem travesseiro Realizar a coleta preferencialmente em jejum. Examinar pelo menos 2 amostras de escarro espontâneo. Encaminhar ao laboratório no menor prazo de tempo possível; no caso de demora, conservar o frasco em geladeira e protegido da luz solar. Tuberculose - Diagnóstico 60% sensibilidade

17 Baciloscopia de escarro Ziehl-Neelsen Positivo: presença de bacilos/ml de escarro Tuberculose - Diagnóstico Bacilos Nº de campos examinados Resultado > 10 bacilos / campo 20 campos+++ 1 a 10 bacilos / campo50 campos++ 10 a 99 bacilos100 campos+ 1 a 9 bacilos100 camposRaros Zero100 camposNegativo

18 Escarro Induzido Indução de escarro com nebulização ultra-sônica de solução salina a 3% Recomendado em suspeita de TB pulmonar- escarro negativo precedendo exames invasivos (fibrobroncoscopia) Melhor relação custo x benefício Tuberculose - Diagnóstico

19 Quais pacientes devemos solicitar cultura? Suspeito de Tb pulmonar com baciloscopias negativas Formas paucibacilares e extrapulmonares (HIV positivo, crianças) Suspeita de resistência bacteriana (falência, recidiva ou grupos de risco) ou de micobactéria não tuberculosa Tuberculose - Diagnóstico

20 Cultura para Micobactéria Permite: Aumento do diagnóstico 80% de sensibilidade Identificação (tipificação) Teste de sensibilidade Meio sólido (4 a 6 semanas) – Lowenstein- Jensen Avaliar morfologia Meio líquido (4 a 12 dias) – MIGT/BACTEC sensibilidade Ideal: Fazer as duas

21 Indicações da cultura Aumentar a sensibilidade Pacientes paucibacilares (criança, imunossuprimido) Suspeitos com baciloscopia negativa Avaliar tipificação Risco de outras micobacterias não TB HIV, lavado gástrico, casos de evolução desfavoravel Avaliar resistência Retorno pós abandono, recidivas Grupos de risco: HIV, profissionais de saúde, sistema prisional ou abrigados Tuberculose - Diagnóstico

22 Sobre a Prova Tuberculínica qual a melhora alternativa? Define infecção latente Define doença Ajuda a definir condutas Tuberculose - Diagnóstico

23 Qual seu significado da Prova Tuberculínica (PT)? Infecção por micobactérias Tuberculosa Infecção latente Doença Atípicas / BCG Tuberculose - Diagnóstico

24 PT: Resultado depende: Tuberculina Tipo: PPD - Rt 23 - tween 80 Concentração / Potência Volume injetado: 2UT (0,1ml) Técnica de aplicação Fatores ligado ao hospedeiro Tuberculose - Diagnóstico

25 Influências na Prova Tuberculínica Fatores relacionados ao hospedeiro Alta reação: Infecção recente Tb doença Contato freqüente com Tb Tb extra pulmonar Tuberculose - Diagnóstico

26 Baixa reação ou negativa: Tb miliar avançada Meningite tuberculose Hipotireoidismo Febre e doenças exantemáticas Drogas ou doenças imunossupressoras Administração vit. C Luz ultra violeta Trabalho de parto ou puerpério imediato Crianças e idosos Desidratação, desnutrição Níveis flutuantes: Tb serosas em geral Tuberculose - Diagnóstico Influências na Prova Tuberculínica Fatores relacionados ao hospedeiro

27 Viragem 3 a 12 semanas após primoinfecção Reatividade após 2 a 10 semanas de vida Leitura 48 a 96 horas Tuberculose - Diagnóstico Interpretação da PT

28 Considerar positividade: Vacinados < 2 anos PT 10 mm Vacinados > 2 anos, não vacinados ou imunossupressão (HIV) PT 5 mm Considerar: Conversão incremento 10 mm O resultado da PT deve ser registrado em milímetros. A classificação isolada da PT em: não reator, reator fraco e reator forte não está mais recomendada, pois a interpretação do teste e seus valores de corte podem variar de acordo com a população e o risco de adoecimento. Manual de Recomendações para Controle da tuberculose, MS, 2010 Tuberculose - Diagnóstico

29 Quais pacientes devemos solicitar PT? Suspeito de Tb pulmonar ou extrapulmonar Investigação de contatos Nunca solicitar em pacientes HIV positivos Tuberculose - Diagnóstico

30 Criança contato de Tb em investigação, realizou PT, porém mãe não retornou para leitura e refere que formou um caroçinho. Qual a conduta mais adequada? Considerar forte reator e não repetir a PT, pelo risco de reação exacerbada Repetir a PT para avaliar conduta de forma adequada Desconsiderar o exame no fluxo de investigação, pela impossibilidade de repetição da PT Tuberculose - Diagnóstico

31 Pode ocorrer aumento da enduração na 2º prova: Variabilidade aleatória (erros na leitura/aplicação) Resgate imunológico (efeito booster) Ocorrência de uma nova infecção (conversão) Repetição da Prova Pode ser repetida !!! Não repetir quando PT anterior 10mm!!! Tuberculose - Diagnóstico

32 Exames de Imagem Tuberculose - Diagnóstico

33 Quais pacientes devemos solicitar rx de tórax? Suspeito de Tb pulmonar ou extrapulmonar Sintomáticos respiratórios Investigação dos contatos de tuberculose Tuberculose - Diagnóstico

34 Rx normal Tuberculose - Diagnóstico

35

36

37

38 Tomografia Computadorizada de Tórax Indicações: Radiografia normal ou com alterações mínimas Dificuldade de avaliação de atividade ou seqüelas Diagnóstico diferencial / avaliação de mediastino Pacientes com AIDS Discordância dos achados clínicos radiológicos Tuberculose - Diagnóstico

39 1 ANO APÓS... As lesões torácicas são detectadas primeiramente pelas radiografias simples Usualmente as radiografias simples são suficientes para a monitorizarão terapêutica Tuberculose - Diagnóstico Fonte: Dr. Dante L. Escuissato

40 Lembrar: Tosse 3 semanas investigar Tuberculose SR – Baciloscopia Suspeito Tb – Baciloscopia, cultura, rx de tórax, PT Tuberculose - Fisiopatologia Encaminhar para especialista


Carregar ppt "Uma visão geral. Mãe vai ao posto levar sua filha, de 4 anos em consulta e refere que seu cunhado que mora com ela teve tuberculose há 3 anos, tratado."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google