A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BENITO MARAGON MARIA DE LOURDES AMARAL NASCIMENTO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BENITO MARAGON MARIA DE LOURDES AMARAL NASCIMENTO."— Transcrição da apresentação:

1 BENITO MARAGON MARIA DE LOURDES AMARAL NASCIMENTO

2 PLANO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS

3 Estabelecer um pacto nacional para a definição de diretrizes e políticas públicas voltadas para a melhoria da oferta da água, em quantidade e qualidade, gerenciando as demandas e considerando ser a água um elemento estruturante para a implementação das políticas setoriais, sob a ótica do desenvolvimento sustentável e da inclusão social OBJETIVO GERAL

4 Estrutura Programática do PNRH COMPONENTES PROGRAMAS SUBPROGRAMAS

5

6 Ser um instrumento reconhecido e adotado como norteador para: O Conselho Nacional de Recursos Hídricos; Os Conselhos Estaduais de Recursos Hídricos; Os Comitês de Bacias Hidrográficas; O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão; Os Ministérios responsáveis por políticas de setores usuários das água. Desafios norteadores para o PNRH 2025

7 Processo de revisão do PNRH 2025

8 Desafios associados ao processo de revisão do PNRH OPNRH 2025 deve ser um instrumento reconhecido e adotado como norteador para os entes do SINGREH; O seu processo de revisão deve constituir-se em uma oportunidade para o fortalecimento do SINGREH; O PNRH 2025 deve promover o planejamento de recursos hídricos em nível nacional; OPNRH 2025 deve ter rebatimento nas 12 Regiões Hidrográficas Brasileiras e nos estados da federação.

9 FOCO DA REVISÃO

10 Volumes do PNRH: o que muda?

11

12

13 Vertente regional: Principal foco é a priorização de ações para o período ,considerando os âmbitos dos Estados e das Unidades de Gestão de Recursos Hídricos (Resolução CNRH no.109/2010),harmonizadas para as 12 regiões hidrográficas brasileiras.Os principais eventos são os encontros preparatórios estaduais e as doze Oficinas Técnicas Regionais,organizadas por Comissões Organizadoras Regionais – CORs.

14 Vertente nacional:Aprofundamento de temas de interesse para a gestão de recursos hídricos,tendo como principais eventos os Seminários Diálogos com a Água. Consolidação e retorno: Consolidar o PNRH 2025 e apresentar as propostas, consolidadas, nas regiões hidrográficas e no âmbito nacional.Os principais eventos são o Seminário Nacional de Consolidação,o Seminário Nacional PNRH2025:Resultados e Melhores Práticas e Seminários Regionais

15 Priorização de ações nas OficinasTécnicas Regionais(vertente regional) Lógica de priorização das ações: Ações priorizadas no âmbito dos Estados partícipes da região; Ações priorizadas no âmbito das UGRHs da região; Harmonização das ações dos âmbitos estaduais e das UGRHs; objetivando a gestão integrada de recursos hídricos na região hidrográfica.

16 Priorização de ações do PNRH para relacionadas à: Estudos estratégicos e desenvolvimento tecnológico para a gestão integrada de recursos hídricos; Consolidação do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos; Implementação dos instrumentos de gestão de recursos hídricos; Comunicação, capacitação e educação ambiental para a gestão integrada de recursos hídricos; Articulação de políticas, planos e programas para a gestão integrada de recursos hídricos; Situações especiais de planejamento.

17 Temas a serem aprofundados no PNRH 2025 (vertente nacional) O fortalecimento e consolidação do Singreh; Sustentabilidade financeira do Singreh; As mudanças do clima e a gestão integrada dos recursos hídricos; O caráter estratégico da água para o desenvolvimento econômico do País; A água enquanto elemento essencial dos ecossistemas aquáticos; A gestão de recursos hídricos em ambientes urbanos;

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27 PROCEDIMENTOS Para cada PROGRAMA Analise os seus SUBPROGRAMAS Escolha os subprogramas PRIORITARIOS Elabore as METAS propostas e numere a meta.

28 II – DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DA GIRH NO BRASIL 1.Organização e apoio ao SINGREH. 2.Apoio à organização de SEGRHs. 3.Adequação, complementação e convergência do marco legal e institucional. 4.Sustentabilidade econômico-financeira da gestão de recursos hídricos.

29 III – DESENVOLVIMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DE INSTRUMENTOS DE GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS 1. Cadastro Nacional de Usos e Usuários. 2. Rede hidrológica quali - quantitativa nacional. 3. Processamento, armazenamento interpretação e difusão de informação hidrológica 4. Metodologias e sistemas de outorga de direitos de Uso de recursos hídricos. 5. Subprograma Nacional de Fiscalização do Uso de Recursos Hídricos.

30 III – DESENVOLVIMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DE INSTRUMENTOS DE GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS 6. Planos de recursos hídricos e enquadramento de corpos de água em classes de uso. 7. Aplicação de instrumentos econômicos à gestão de recursos hídricos. 8. Sistema Nacional de Informações de Recursos Hídricos. 9. Apoio ao desenvolvimento de sistemas de suporte à decisão.

31 IV – DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO, CAPACITAÇÃO, COMUNICAÇÃO E DIFUSÃO DE INFORMAÇÕES EM GESTÃO INTEGRADA DE RECURSOS HÍDRICOS 1.Desenvolvimento, consolidação de conhecimento, inclusive os conhecimentos tradicionais, e de avanços tecnológicos em gestão de recursos hídricos. 2.Capacitação e educação, em especial ambiental, para a gestão integrada de recursos hídricos. 3.Comunicação e difusão de informações em gestão integrada de recursos hídricos.

32 V – ARTICULAÇÃO INTERSETORIAL, INTERINSTITUCIONAL E INTRA-INSTITUCIONAL DA GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS 1.Avaliação de impactos setoriais na gestão de recursos hídricos. 2.Compatibilização e integração de projetos setoriais e incorporação de diretrizes de interesse para a GIRH.

33 VI – USOS MÚLTIPLOS E GESTÃO INTEGRADA DE RECURSOS HÍDRICOS 1.Gestão em áreas sujeitas a eventos hidrológicos ou climáticos Críticos. 2.Gestão da oferta, da ampliação, da racionalização, e do reuso de água. 3.Gestão de demandas, resolução de conflitos, uso múltiplo e integrado de recursos hídricos. 4.Saneamento e gestão ambiental de recursos hídricos no meio urbano. 5.Conservação de solos e água – manejo de micro bacias no meio rural. 6.Estudos sobre critérios e objetivos múltiplos voltados à definição de regras e restrições em reservatórios de geração hidrelétrica.

34 VII – PROGRAMAS SETORIAIS VOLTADOS AOS RECURSOS HÍDRICOS 1.Despoluição de bacias hidrográficas. 2.Otimização do uso da água em irrigação.

35 XIII – GERENCIAMENTO EXECUTIVO E DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DO PNRH (Não há subprogramas)

36 PLANO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS

37 R1 RELATÓRIO ASPECTOS ESTRATÉGICOS PARA A GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS DE MINAS GERAIS (REVISÃ0) R2 MOBILIZAÇÃO RELATÓRIO OFICINA 1: ASPECTOS ESTRATÉGICOS PARA A GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS RELATÓRIO OFICINA 2: LEGITIMAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DA ABORDAGEM ESTRATÉGICA E ESTRUTURAÇÃO GERAL DO PERH/MG R3 APERFEIÇOAMENTO DOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS

38 R4 MOBILIZAÇÃO RELATÓRIO OFICINA 3: AVALIAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DA CONSISTÊNCIA OPERACIONAL PROPOSTA AOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS R5 AVALIAÇÃO DO SISTEMA ESTADUAL DE GERENCIAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS R6 MOBILIZAÇÃO RELATÓRIO OFICINA 4: AVALIAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DA CONSISTÊNCIA OPERACIONAL PROPOSTA AOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS

39 R7 INTERVENÇÕES ESTRUTURAIS ESTRATÉGICAS PARA MINAS GERAIS – PROPOSTAS DE PROGRAMAS, PROJETOS E AÇÕES R8 MOBILIZAÇÃO RELATÓRIO OFICINA 5: APRESENTAÇÃO DO PERH-MG, PARA A ÚLTIMA INCORPORAÇÃO DE AJUSTES, COMPLEMENTOS E LEGITIMAÇÃO DA PROPOSTA FINAL R9 RELATÓRIO FINAL DO PERH/MG RELATÓRIO SOBRE INTERVENÇÕES ESTRUTURAIS ESTRATÉGICAS PARA MINAS GERAIS – PROPOSTAS DE PROGRAMAS, PROJETOS E AÇÕES R10 EDIÇÃO FINAL DO PERH-MG REEDIÇÃO FINAL DO PERH-MG - APÓS APROVAÇÃO PELO CERH-MG - E CONFECÇÃO DOS MATERIAIS DE COMUNICAÇÃO


Carregar ppt "BENITO MARAGON MARIA DE LOURDES AMARAL NASCIMENTO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google