A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Brasília, 13 de março de 2007 IMPACTOS ECONÔMICOS DAS CULTURAS GENETICAMENTE MODIFICADAS NO BRASIL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Brasília, 13 de março de 2007 IMPACTOS ECONÔMICOS DAS CULTURAS GENETICAMENTE MODIFICADAS NO BRASIL."— Transcrição da apresentação:

1 1 Brasília, 13 de março de 2007 IMPACTOS ECONÔMICOS DAS CULTURAS GENETICAMENTE MODIFICADAS NO BRASIL

2 2 A adoção de culturas geneticamente modificadas (GM) vem crescendo de forma acelerada em âmbito global Crescimento de 60 vezes no total da área plantada com culturas GM entre 1996 e 2006, com adoção por 22 países Fonte: ISAAA (2006)

3 3 Os EUA são os principais usuários de culturas GM, com aproximadamente 53,5% da área plantada global A área plantada com culturas GM em países em desenvolvimento corresponde a 40% da área plantada global Fonte: ISAAA (2006)

4 4 A soja GM continua sendo a cultura GM mais adotada em todo o mundo Fonte: ISAAA (2006) Cultura Área (milhões ha) Soja Participação (%) Milho Algodão Canola Total 58,6 25,2 13,4 4, % 25% 13% 5% 100% A tolerância a herbicida é o principal tipo de gene comercializado (68%), seguido pela resistência a insetos (19%) e tratamentos combinados (13%)

5 5 Transferência de genes entre um organismo doador e uma planta por meio de técnicas seguras de engenharia genética; Permite às plantas apresentarem as características desejadas, presentes nos genes transferidos para elas; Principais tecnologias: tolerância ao glifosato; resistência a insetos. Transferência de genes entre um organismo doador e uma planta por meio de técnicas seguras de engenharia genética; Permite às plantas apresentarem as características desejadas, presentes nos genes transferidos para elas; Principais tecnologias: tolerância ao glifosato; resistência a insetos. A adoção de culturas GM proporciona ganhos econômicos e ambientais bastante significativos Econômicos: redução dos custos de produção e o aumento da produtividade quando comparada às culturas convencionais; Ambientais: redução da necessidade de aplicação de produtos agroquímicos nas lavouras; Incentiva adoção de técnicas de plantio mais produtivas e conservacionistas. Ex: plantio direto. Econômicos: redução dos custos de produção e o aumento da produtividade quando comparada às culturas convencionais; Ambientais: redução da necessidade de aplicação de produtos agroquímicos nas lavouras; Incentiva adoção de técnicas de plantio mais produtivas e conservacionistas. Ex: plantio direto. Tecnologia Benefícios

6 6 A tolerância ao glifosato eleva a produtividade da lavoura e reduz a necessidade de herbicidas Plantas Convencio nais Controle de plantas daninhas por meio da aplicação de diversos tipos de herbicida, o que requer o uso intensivo de máquinas e combustíveis: custo elevado Plantas tolerantes Os produtores conseguem reduzir o número de herbicidas e de suas aplicações, tornando os mecanismos de controle mais simples, mais baratos e, portanto, mais eficientes. Benefícios Aumento de produtividade: a produção agrícola é maior quanto menor a quantidade de plantas daninhas; Redução de custo de produção: menor número de aplicações reduz custo de produto, mão-de-obra e equipamentos; Ambientais: redução do volume de herbicidas; menor toxicidade do glifosato. Aumento de produtividade: a produção agrícola é maior quanto menor a quantidade de plantas daninhas; Redução de custo de produção: menor número de aplicações reduz custo de produto, mão-de-obra e equipamentos; Ambientais: redução do volume de herbicidas; menor toxicidade do glifosato.

7 7 A resistência a insetos também eleva a produtividade da lavoura, dispensando a aplicação de inseticidas Plantas Convencio nais Insetos causam danos severos e seu controle requer aplicação de diferentes tipos de inseticidas: custo elevado O uso indiscriminado de inseticidas pode contaminar o solo, rios e lençóis freáticos, provocando alterações ambientais Insetos causam danos severos e seu controle requer aplicação de diferentes tipos de inseticidas: custo elevado O uso indiscriminado de inseticidas pode contaminar o solo, rios e lençóis freáticos, provocando alterações ambientais Plantas resistentes A introdução de genes específicos em plantas torna-as resistentes a algumas espécies de insetos, que morrem ao tentar se alimentar das plantas Benefícios Aumento de produtividade: não há restrições quanto à localização do inseto na planta; não há risco de desenvolvimento de resistência por parte do inseto; controle é realizado em todo o ciclo da lavoura (da emergência à colheita); Redução de custo de produção: substancial redução no volume de inseticidas e no número de aplicações; Ambientais: redução do risco de contaminação ambiental Aumento de produtividade: não há restrições quanto à localização do inseto na planta; não há risco de desenvolvimento de resistência por parte do inseto; controle é realizado em todo o ciclo da lavoura (da emergência à colheita); Redução de custo de produção: substancial redução no volume de inseticidas e no número de aplicações; Ambientais: redução do risco de contaminação ambiental

8 8 No Brasil, a penetração de culturas GM no total de lavouras do país é ainda reduzida em função do atraso da permissão para sua comercialização A adoção de culturas GM se limita à soja tolerante ao glifosato, tendo se estendido recentemente à tecnologia do algodão resistente a insetos 1998 CTNBio aprova comercialização da soja tolerante ao glifosato Safra 2003/2004 Aprovação do plantio da soja tolerante ao glifosato por meio de Medida Provisória 2005 Aprovação da Lei de Biossegurança (nº , de 2 de março), que regulamenta a aprovação e adoção de lavouras GM no país. Permite a venda comercial de semente de soja certificada tolerante ao glifosato e o uso do algodão resistente a inseto. O algodão não foi plantado em 2005, vez que as sementes registradas oficialmente não estavam disponíveis para plantio. Aprovação da Lei de Biossegurança (nº , de 2 de março), que regulamenta a aprovação e adoção de lavouras GM no país. Permite a venda comercial de semente de soja certificada tolerante ao glifosato e o uso do algodão resistente a inseto. O algodão não foi plantado em 2005, vez que as sementes registradas oficialmente não estavam disponíveis para plantio.

9 9 Os benefícios estimados e potenciais da adoção da soja, do algodão e do milho GM no Brasil são bastante significativos Ganhos Econômicos Metodologia: concentra-se nos impactos econômicos gerados no âmbito de produção das lavouras; Fonte: utiliza dados sobre redução de custos de produção e aumento de produtividade presentes em estudos de instituições de pesquisa e dados de órgãos oficiais Metodologia: concentra-se nos impactos econômicos gerados no âmbito de produção das lavouras; Fonte: utiliza dados sobre redução de custos de produção e aumento de produtividade presentes em estudos de instituições de pesquisa e dados de órgãos oficiais Ganhos Ambientais Devido à difícil mensuração, busca-se avaliar apenas os impactos diretos da adoção de culturas GM, traduzidos, sobretudo, na menor quantidade utilizada de agrotóxicos Ganhos não considerados Ganhos advindos do aumento da área cultivada devido ao menor custo e à maior produtividade das culturas GM; Tecnologias do algodão e do milho tolerantes a herbicidas e tratamentos combinados. Ganhos advindos do aumento da área cultivada devido ao menor custo e à maior produtividade das culturas GM; Tecnologias do algodão e do milho tolerantes a herbicidas e tratamentos combinados.

10 10 A área plantada com soja tolerante ao glifosato atingiu aproximadamente 56% da área plantada de soja no Brasil na safra 2006/2007 MT, PR, GO, MS, MG e RS responderam por 85% da produção nacional de soja em No RS, 97% da área plantada de soja na safra 2006/07 correspondeu a culturas GM Fonte: Celeres (2007)

11 11 Estima-se que os benefícios econômicos obtidos pelos produtores de soja GM entre 1998 e 2007 cheguem a US$ 2,9 bilhões Fonte: Elaboração Própria com base em Martin et. al. (2002), Celeres/Abrasem/Conab/ISAAA. (1) Considerando constante o preço da saca. Benefícios (US$/ha) Redução de custos = 42,34 Ganhos de produtividade = 30,32 Redução de custos = 42,34 Ganhos de produtividade = 30,32 Verifica-se, ainda, o aumento da participação do glifosato no total de herbicidas utilizados na cultura da soja, com redução do uso de outros herbicidas mais tóxicos

12 12 A legalização da cultura de algodão resistente a insetos foi aprovada no Brasil apenas em 2005 Aprovação Aprovação, em 2005, de um evento (MON 531) permitiu pela primeira vez aos produtores de algodão a cultura legal do algodão resistente a insetos Plantio Apesar de autorizada a utilização de sementes de algodão GM resistente a insetos, as sementes registradas oficialmente não estiveram disponíveis para plantio comercial em Não há histórico suficiente de dados para avaliar quais os ganhos econômicos e ambientais já alcançados com a produção de algodão resistente a insetos no Brasil Produção Não houve produção oficial de algodão GM em 2005 no Brasil, não existindo dados da penetração do algodão resistente a insetos no total da produção brasileira de algodão

13 13 Estima-se que os ganhos da produção de algodão resistente a insetos possam chegar a US$ 86 milhões ao ano no Brasil Fonte: Ferreira Filho & Gameiro (2001); CONAB. Considerou-se como base a área plantada de mil ha da safra de 2006/07. Preços constantes de A redução no volume de inseticidas utilizados na lavoura do algodão a partir da adoção do algodão GM é bastante significativa, podendo chegar a aproximadamente toneladas Benefícios (US$/ha) Economia de produto = 57,82 Economia Pulverização = 10,52 Ganhos de produtividade = 101,81 Economia de produto = 57,82 Economia Pulverização = 10,52 Ganhos de produtividade = 101,81

14 14 Apesar da utilização de culturas comerciais de milho GM ainda não estar autorizada no Brasil, estima-se que os ganhos possam chegar a US$ 192 milhões ao ano Fonte: ISAAA (2003); CONAB. Considerou-se como base a produção de mil ton do ano de 2005 e o preços mínimos médios de venda de US$ 91,62/ton. Não se considera reduções de custo relativas às aplicações de inseticidas A redução no volume de inseticidas utilizados na lavoura do milho a partir da adoção do algodão GM pode chegar a aproximadamente toneladas Benefícios (US$/ha) Ganhos de produtividade = 10% (kg/ha) Economia de produto = 3,65/ha (safra); 8,09/ha (safrinha) Ganhos de produtividade = 10% (kg/ha) Economia de produto = 3,65/ha (safra); 8,09/ha (safrinha)

15 15 Em resumo, o total de ganhos a partir da adoção de soja, algodão e milho GM pode chegar a US$ 1,1 bilhão ao ano (*) no Brasil Cultura/Safra Soja acumulado (1998/99 – 2006/07) Soja (safra 2006/07) Algodão (anual) Milho (anual) Total (anual) Redução de Custos de Produção (US$ mil) Redução de Custos de Produção (US$ mil) Aumento de Produtividade (US$ mil) Aumento de Produtividade (US$ mil) Total Ganhos Econômicos (US$ mil) Total Ganhos Econômicos (US$ mil) (*) Total anual considerando a os ganhos da soja geneticamente modificada na safra 2006/07. Taxa de 50% de adoção do algodão e do milho geneticamente modificados


Carregar ppt "1 Brasília, 13 de março de 2007 IMPACTOS ECONÔMICOS DAS CULTURAS GENETICAMENTE MODIFICADAS NO BRASIL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google