A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Objetivos: O diagrama de CASOS DE USO procura, por meio de uma linguagem simples, possibilitar a compreensão do comportamento externo do sistema por qualquer.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Objetivos: O diagrama de CASOS DE USO procura, por meio de uma linguagem simples, possibilitar a compreensão do comportamento externo do sistema por qualquer."— Transcrição da apresentação:

1

2 Objetivos: O diagrama de CASOS DE USO procura, por meio de uma linguagem simples, possibilitar a compreensão do comportamento externo do sistema por qualquer pessoa, através da perspectiva do usuário... - visão externa geral das funções e serviços disponibilizadas O diagrama de CASOS DE USO procura, por meio de uma linguagem simples, possibilitar a compreensão do comportamento externo do sistema por qualquer pessoa, através da perspectiva do usuário... - visão externa geral das funções e serviços disponibilizadas Auxiliar na etapa de análise de requisitos, ajudando a especificar, visualizar e documentar as características, funções e serviços do sistema desejado pelo usuário. Identificar os tipos de usuários que irão interagir com o sistema.

3 ... representação das funcionalidades externamente observáveis do sistema e dos elementos externos que interagem com o mesmo. Esse modelo representa os requisitos funcionais do sistema. Também direciona diversas das atividades posteriores do ciclo de vida do sistema de software. Além disso, força os desenvolvedores a moldar o sistema de acordo com as necessidades do usuário.

4 Equipe de clientes (validação) aprovam o que o sistema deverá fazer entendem o que o sistema deverá fazer Equipe de desenvolvedores Ponto de partida para refinar requisitos de software. Podem seguir um desenvolvimento dirigido a casos de uso. Designer (projetista): encontrar classes Testadores: usam como base para casos de teste Utilidade dos Casos de Uso

5 Dimensões para Descrições Textuais Um caso de uso é definido através da descrição textual das interações entre o(s) elemento(s) externo(s) e o sistema. Entretanto, a UML não define nada acerca de como essa descrição textual deve ser construída. Por conta disso, há várias dimensões independentes sobres as quais a descrição textual de um caso de uso pode variar: Grau de abstração (essencial ou real) Formato (contínua, tabular, numerado) Grau de detalhamento (sucinta ou expandida)

6 Formatos de representação

7 Formato Este caso de uso inicia quanto o Cliente chega ao caixa eletrônico e insere seu cartão. O Sistema requisita a senha do Cliente. Após o Cliente fornecer sua senha e esta ser validada, o Sistema exibe as opções de operações possíveis. O Cliente opta por realizar um saque. Então o Sistema requisita o total a ser sacado. O Cliente fornece o valor da quantidade que deseja sacar. O Sistema fornece a quantia desejada e imprime o recibo para o Cliente. O Cliente retira a quantia e o recibo, e o caso de uso termina. Exemplo de descrição contínua

8 Formato 1) Cliente insere seu cartão no caixa eletrônico. 2) Sistema apresenta solicitação de senha. 3) Cliente digita senha. 4) Sistema valida a senha e exibe menu de operações disponíveis. 5) Cliente indica que deseja realizar um saque. 6) Sistema requisita o valor da quantia a ser sacada. 7) Cliente fornece o valor da quantia que deseja sacar. 8) Sistema fornece a quantia desejada e imprime o recibo para o Cliente 9) Cliente retira a quantia e o recibo, e o caso de uso termina. Exemplo de descrição numerada

9 Formato ClienteSistema Insere seu cartão no caixa eletrônico. Digita senha. Solicita realização de saque. Fornece o valor da quantia que deseja sacar. Retira a quantia e o recibo. Apresenta solicitação de senha. Valida senha e exibe menu de operações disponíveis. Requisita quantia a ser sacada. Fornece a quantia desejada e imprime o recibo para o Cliente Exemplo de descrição tabular

10 Conceitos: Dentre todos os diagramas é o mais flexível e informal. Este é utilizado no início da modelagem do sistema. Pode ser modificado durante a etapa da análise e servir para modelar outros diagramas Diagrama mais ABSTRATO Diagrama mais FLEXÍVEL Diagrama mais INFORMAL Pode ser modificado durante a etapa da análise e servir para modelar outros diagramas Diagrama mais ABSTRATO Diagrama mais FLEXÍVEL Diagrama mais INFORMAL

11 Conceitos: É responsável por apresentar uma visão geral do comportamento do sistema a ser devolvido. Sem se preocupar com o COMO; É responsável por apresentar uma visão geral do comportamento do sistema a ser devolvido. Sem se preocupar com o COMO; O diagrama de caso de uso concentra-se em dois itens principais: Atores e Casos de Uso.

12 Atores: Normalmente: Representam os papéis desempenhados pelos diversos usuários. Eventualmente: Ele pode representar um hardware especial ou outro software que interaja com o sistema. São representados por bonecos magros:

13 Atores - Exemplos:

14 Casos de Uso: Referem-se aos serviços, tarefas ou funções que podem ser utilizados pelos usuários do sistema. Um caso de uso representa o que um ator quer que o sistema faça. Pode se associar um caso de uso a outro caso de uso do sistema. Os casos de uso costumam ser documentados, fornecendo instruções em linhas gerais de como será seu funcionamento, quais atividades deverão ser executadas, quais atores os poderão utilizar, quais suas possíveis restrições, entre outras.

15 Casos de Uso - Exemplo: São representados por elipses:

16 Casos de Uso - DOCUMENTAÇÃO:

17 Associações: Representam os relacionamentos entre os atores que fazem parte do diagrama, entre os atores e os casos de uso ou os relacionamentos entre os casos de uso e outros casos de uso. Relacionamento entre: ATORES ATORES e CASOS DE USO (COMUNICAÇÃO) CASOS DE USO e CASOS DE USO ATORES ATORES e CASOS DE USO (COMUNICAÇÃO) CASOS DE USO e CASOS DE USO Recebem nomes como: Inclusão, Extensão e Generalização.

18 Exemplo:

19 Associações: Ator Caso de Uso Demonstra que o ator utiliza-se, de alguma maneira, uma função do sistema representada pelo caso de uso – requisitando a execução e recebendo o resultado produzido. *** Cliente utiliza de alguma maneira o serviço Abertura Conta, informação trafega nas duas direcões

20 Associações – Especialização/Generalização: É uma forma de associações entre casos de uso na qual existem dois ou mais casos de uso com características semelhantes. Não é necessário colocar a mesma documentação para todos os casos de uso envolvidos. - Caso de Uso Geral/Herança Não é necessário colocar a mesma documentação para todos os casos de uso envolvidos. - Caso de Uso Geral/Herança Generalização Especialização

21 Associações – Especialização/Generalização: Entre Atores Generalização Especialização

22 Associações – Inclusão: Usada quando existe um serviço, situação ou rotina comum a mais de um Caso de Uso. Quando um caso de uso possui um relacionamento de inclusão com outro, a execução do primeiro obriga também a execução do segundo. Analogia à Chamada de Sub-Rotina Representação – linha tracejada com texto >

23 Exemplo:

24 Associações – Extensão: Utilizado para descrever cenários opcionais de um caso de uso. Estes descrevem cenários que acontecerão apenas em situação específica, se uma determinada condição for satisfeita. Exemplo:

25 Exemplo:

26

27

28

29 Mecanismos Gerais

30 Estereótipos Notas explicativas Etiquetas Pacotes OCL Notações

31 Utilizado para estender (enriquecer) o significado de um determinado elemento em um diagrama. A UML predefine diversos estereótipos. É possível também definir estereótipos específicos. Estereótipos podem ser classificados em dois tipos: estereótipo gráfico: um ícone que lembre o significado do conceito a ele associado. estereótipos de rótulo: um nome delimitado pelos símbolos >. Estereótipos

32 Exemplos de estereótipos

33 Notações: Estereótipos: Permitem a identificação de componentes – permitindo sua diferenciação dando maior destaque no diagrama. Estereótipos: Permitem a identificação de componentes – permitindo sua diferenciação dando maior destaque no diagrama.

34 Notas explicativas Utilizadas para comentar ou esclarecer alguma parte de um diagrama. Podem ser descritas em texto livre; também podem corresponder a uma expressão formal utilizando OCL (Linguagem de Restrição de Objetos). Apresentar texto explicativo.

35 Exemplos de notas explicativas

36 Etiquetas (Tags) Os elementos gráficos de um diagrama da UML possuem propriedades predefinidas. Propriedades adicionais para elementos gráficos de um diagrama podem ser definidas através do uso de etiquetas. Alternativas de notação para definição de etiquetas na UML: { tag = valor } { tag1 = valor1, tag2 = valor2... } { tag }

37 Exemplos de etiquetas

38 Notações: Pacotes: Organizar elementos em grupos para serem utilizados na modelagem de sistemas muito extensos – principalmente quando existem vários sistemas ou sub- sistemas integrados. Pacotes: Organizar elementos em grupos para serem utilizados na modelagem de sistemas muito extensos – principalmente quando existem vários sistemas ou sub- sistemas integrados.

39 Pacotes Pacotes podem ser agrupados dentro de outros pacotes, formando uma hierarquia de contenção.

40 Pacotes e visibilidade Cada elemento de um pacote pode ter visibilidade pública, protegida ou privativa. Exemplo:

41

42

43

44 Sistema de Controle Hospitalar


Carregar ppt "Objetivos: O diagrama de CASOS DE USO procura, por meio de uma linguagem simples, possibilitar a compreensão do comportamento externo do sistema por qualquer."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google