A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Centrado na arquitetura. Introdução A arquitetura de software está relacionada não só a estrutura e comportamento mas também a contexto: uso, funcionalidade,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Centrado na arquitetura. Introdução A arquitetura de software está relacionada não só a estrutura e comportamento mas também a contexto: uso, funcionalidade,"— Transcrição da apresentação:

1 Centrado na arquitetura

2 Introdução A arquitetura de software está relacionada não só a estrutura e comportamento mas também a contexto: uso, funcionalidade, desempenho, elasticidade, reutilização, compreensão, restrições e intercâmbios tecnológicos e econômicos, e estéticos. A arquitetura é sobre a estrutura e organização, mas não é limitada para estruturar. Também se trata de comportamento: o que acontece no relacionamento deste software com outros softwares através de interface.

3 O Modelo de visão 4+1 da arquitetura Visão projeto Visão de implementação Visão de processo Visão de implantação Visão de caso de uso Usuário final funcionalidade Programadores Gerenciamento de Software Engenharia de sistema Topologia de sistema Entrega, instalação Comunicação Analistas/Provadores Comportamento Integradores de sistema Desempenho Escalabilidade Processamento

4 Visão de projeto Esta visão da arquitetura endereça os requisitos funcionais do sistemas. Visão de processo Mostra o fluxo de controle entre as várias partes, incluíndo mecanismos de concorrência e de sincronização. Visão de implementação Abrange os componentes e os artefatos utilizados para o montagem e fornecimento do sistema físico. Visão de implantação Visão de Implantação Abrange os nós que formam a topologia de hardware em que o sistema é executado. Visão de caso de uso Abrange os casos de uso que descrevem o comportamento do sistema conforme é visto pelos usuários fineis, analistas e pessoal de teste O Modelo de visão 4+1 da arquitetura

5 Um processo centrado na arquitetura O Rational Unified Process define dois artefatos primários relacionados a arquitetura: A descrição da arquitetura de software (SAD) O protótipo arquitetônico que serve para validar a arquitetura e como linha base para o resto do desenvolvimento

6 O propósito da arquitetura A arquitetura é importante por várias razões, dentre elas destacam-se: 1.Controle Intelectual Consegue-se ganhar e reter o controle intelectual sobre o projeto, gerenciar sua complexidade e manter a integridade do sistema 2.Reutilização A arquitetura fornece uma base efetiva para reutilização 3.Base para o desenvolvimento A arquitetura fornece uma base para o gerenciamento de projeto

7 Desenvolvimento baseado em Componentes O RUP suporta desenvolvimento baseado em componentes. O desenvolvimento baseado em componentes é sobre construir sistemas de qualidade que satisfazem rapidamente necessidades do negócio, preferivelmente usando partes em vez de habilidades em todo elemento individual. Um componente é uma parte não-trivial quase independente e substituível de um sistema que cumpre uma função claro no contexto de uma arquitetura bem definida. Um componente conforma e fornece a realização física de um conjunto de interfaces.

8 Um processo dirigido a caso de uso

9 Introdução Grande parte do Rational Unfied Process focaliza a modelagem. Os modelos ajudam a entender e modelar o problema que está se tentando resolver. A escolha de modelos e de técnicas usadas para expressá-los tem impacto significante no modo em que se pensa o problema e tentamos modelar a solução

10 Caso de uso e ator Um caso de uso é uma sucessão de ações executadas por um sistemas, que rende um resultado observável de valor a um ator em particular. Ator é alguém ou algo fora do sistema, que interage com o sistema.

11 Caso de uso e ator Para compreender os escopo de um caso de uso é necessário entender: Ação: é um procedimento computacional ou algoritmo que invocado quando o ator fornece um sinal ao sistema ou quando o sistema adquire um evento de tempo. Seqüência de ações: É um fluxo específico de eventos pelo sistema. Um resultado observável de valor: A seqüência de ações tem que render algo que tenha valor para um ator do sistema. Um ator não deveria ter que executar vários casos de uso para alcançar algo útil.

12 Caso de uso e ator A descrição de um caso de uso define o que o sistema faz quando o caso de uso é executado. Retirar Dinheiro Transferir Dinheiro Conferir Saldo

13 Fluxo de evento e Cenários O fluxo de eventos descreve a sucessão de acões entre o ator e o sistema Exemplo – Retirar dinheiro. 1.O Caso de uso começa quando o Cliente insere um cartão no BANCO 24 HORAS. O sistema lê e valida a informação no cartão. 2.Os lembretes de sistemas para um número de identificação pessoal (PIN). Cliente entra com o PIN. O sistema valida o PIN. 3.O sistema pergunta qual operação o cliente deseja executar. O cliente seleciona Retirar Dinheiro. 4.O sistema solicita a quantia de retirada. O cliente entra com a quantia. 5.O sistema solicita o tipo de conta. O cliente seleciona o tipo de conta ( conta corrente, poupança, crédito) 6.O sistema comunica-se com a rede de BANCO 24 HORAS para validar a ID da conta, o PIN e a disponibilidade da quantia pedida.

14 Fluxo de evento e Cenários 7.O sistema pergunta para o Cliente se deseja um recibo. Este passo só é executado se houver papel disponível para imprimir o recibo. 8.O sistema pede para o Cliente remover o cartão. O Cliente remove o cartão. 9.O sistema dispensa a quantia pedida de dinheiro. 10.O sistema imprime um recibo, se pedido, que finaliza o caso de uso Este fluxo que representa o fluxo principal, mas podem ter vários outros fluxo alternativos. No exemplo acima, fluxo alternativos seriam determinado por: Contribuição do ator O estado interno do sistema Interrupções e erros

15 Fluxo de eventos e Cenários Não se deve expressar cada possível fluxo alternado em um caso de uso separado; assim agrupa-se todos os fluxos de eventos, que é chamado classe de caso de uso. Um cenário é um fluxo de eventos específico dentro do caso de uso.

16 Como identificar casos de uso Frequentemente, é difícil decidir se um conjunto de interações usuário-sistema, um diálogo particular ou um cenário, é um ou vários casos de uso. Casos de uso surgem quando se focaliza nos resultados de valor que um sistema fornece a um ator e quando agrupa as sucessões de ações que o sistema executar para prover esses resultados de valor. Outro modo de se pensar nisto é considerar quer um caso de uso cumpre uma meta particular que um ator tem, para ser realizado pelo sistema.

17 Casos de uso no processo O Rational Unified Process é uma abordagem dirigida a caso de uso. Isto significa que o caso de uso definido para um sistema é a base para o processo de desenvolvimento inteiro.


Carregar ppt "Centrado na arquitetura. Introdução A arquitetura de software está relacionada não só a estrutura e comportamento mas também a contexto: uso, funcionalidade,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google