A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Engenharia de Software Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Engenharia de Software Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas."— Transcrição da apresentação:

1 Engenharia de Software Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

2 Revisando 1.O que é um processo de software? 2.O que é um modelo de processo de software? 3.Quais os desafios enfrentados pela Engenharia de Software? 4.O que é o ciclo de vida de um software? 5.Quais são as atividades fundamentais do software? 6.Quais são os modelos de processo de software que estudamos?

3 O Processo Unificado Processo de Engenharia de Software Modelo de Processo Produto de Processo Melhores Práticas em desenvolvimento moderno de software

4 Melhores Práticas em Desenvolvimento de Software Desenvolvimento iterativo Gerenciamento de requisitos Utilização de arquiteturas baseadas em componentes Modelagem visual do software Verificação contínua da qualidade do software Controle de mudanças do software

5 Desenvolver o software iterativamente Cada iteração resulta em um lançamento executável. Facilidade de encontrar problemas mais cedo. Usuário mais participativo. Equipe é forçada a pensar nos pontos mais críticos. Lições aprendidas podem ser melhoradas dentro do próprio projeto. Facilidade de verificação do status do projeto. Equipe de teste tem trabalho mais uniforme.

6 Gerenciar requisitos Identificar os verdadeiros requisitos do sistema é um processo contínuo. Compreensão do usuário sobre os requisitos do sistema também muda. Se faz necessária a utilização de uma abordagem disciplinada. Facilidade de comunicação. Possibilidade de filtrar, localizar e priorizar requisitos. Permite a detecção de problemas mais cedo.

7 Usar arquiteturas baseadas em componente Melhor organização do sistema como um todo. Facilidade na recuperação rápida do sistema. Estudo dos requisitos funcionais e não- funcionais. Separação clara de elementos de um sistema. Reutilização facilitada por padrões de mercado. Facilidade no gerenciamento da configuração. Ferramentas de modelagem permitem a automação para este tipo de desenvolvimento.

8 Modelar visualmente o software Simplificação da realidade que descreve completamente um sistema. Perspectiva particular. UML = Unified Modeling Language. Padronização da comunicação. Cuidado com o nível de detalhamento. Ferramentas de suporte.

9 Verificar continuamente a qualidade do software

10 Controlar mudanças do software Necessidade de um controle disciplinado: Equipes distantes, projetos de integração, stakeholders com visões diferentes. Fluxos repetíveis para gerenciar mudanças em todos os artefatos. Conceito de baseline (linha base). Rastreabilidade. Estatísticas em torno de mudanças. Ferramentas.

11 O Processo Unificado

12 O Processo Unificado e suas extensões Processo Unificado (Jacobson, Booch e Rumbaugh ) RUP: IBM Rational Unified Process (Três Amigos) AUP: Agile Unified Process (Scott W. Ambler) EUP: Enterprise Unified Process (Scott W. Ambler) EssUP Essential Unified Proccess (Ivar Jacobson)

13 O Modelo RUP

14 Estrutura do RUP 1.O quê? 2.Quem? 3.Quando? 4.Como?

15 Artefatos (O quê?) Documento de Visão Especificação de requisitos Diagrama de Caso de Uso Diagrama Entidade-Relacionamento Código Manual Treinamento

16 Papéis (Quem?) Analista de negócios Analista de requisitos Arquiteto Analista de sistemas Programador Revisor Instrutor Gerente de projeto

17 Tempo (Quando?) Concepção Elaboração Construção Transição

18 Tempo de Concepção: Objetivos Obter contexto e requisitos mais importantes Planejar (Caso de uso de negócio, riscos, pessoas, custo, prazo, rentabilidade) Visualizar arquitetura possível

19 Tempo de Concepção: Resultados Documento de visão Glossário Caso de uso (inicial) Risco x Mitigação Plano de Projeto Modelo de Negócio Protótipos Especificação de Requisitos

20 Tempo de Concepção: Marco a ser atingido Aceite de custo e estimativas por parte dos stakeholders. Entendimento dos requisitos / escopo. Despesas atuais versus planejadas conforme planejado.

21 Tempo de Elaboração: Objetivos Definir arquitetura de acordo com visão: negócio, custo e prazo Planejar a construção Selecionar componentes Decidir entre fazer, comprar e/ou reutilizar

22 Tempo de Elaboração: Resultados Caso de uso (80% completo) Adequações nos requisitos Arquitetura Plano para desenvolvimento

23 Tempo de Elaboração: Marco a ser atingido Visão estável Arquitetura estável Plano de construção adequado Despesas aceitáveis Stakeholders de acordo

24 Tempo de Construção: Objetivos Evitar trabalho. Alcançar a qualidade adequada. Gerar versões úteis o mais rápido possível.

25 Tempo de Construção: Resultados Programas. Manuais. Release notes.

26 Tempo de Construção: Marco a ser atingido Software com capacidade de operação no nível adequado de Qualidade. Produto estável. Despesas aceitáveis.

27 Tempo de Transição: Objetivos Levar o software até os usuários. Treinar usuários e mantenedores. Converter bases operacionais. Receber o aceite do cliente.

28 Tempo de Transição: Resultados Pacote comercial. Treinamento. Folhas de avaliação e aceitação preenchidas.

29 Tempo de Transição: Marco a ser atingido Lançamento do produto. Usuário satisfeito. Despesas adequadas.

30 Conteúdo / Fluxo / Disciplina (Como?) Disciplinas de Engenharia Modelo de negócio Requisitos Análise e Construção Implementação Teste Distribuição (Implantação) Disciplinas de Suporte Configuração e Gerenciamento de Mudanças Gerenciamento de projeto Ambiente

31 Links interessantes Processo Unificado On-Line: Agile Unified Process Download: process/agileUP.html process/agileUP.html

32 Bibliografia Complementar KRUCHTEN, Philippe Introdução ao RUP - Rational Unified Process. Rio de Janeiro: Ciência Moderna Ltda., 2003.

33 Obrigado!


Carregar ppt "Engenharia de Software Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google