A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Departamento de Engenharia Civil e Ambiental Centro de Tecnologia Universidade Federal da Paraíba Curso: Engenharia Civil Disciplina: Mecânica dos Solos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Departamento de Engenharia Civil e Ambiental Centro de Tecnologia Universidade Federal da Paraíba Curso: Engenharia Civil Disciplina: Mecânica dos Solos."— Transcrição da apresentação:

1 Departamento de Engenharia Civil e Ambiental Centro de Tecnologia Universidade Federal da Paraíba Curso: Engenharia Civil Disciplina: Mecânica dos Solos I Professor: Dr. Celso Augusto Guimarães Santos Capítulo 5: Estrutura dos Solos

2 Tipos de Estrutura Os tipos principais são: a) Estrutura granular simples b) Estrutura alveolar ou em favo de abelha c) Estrutura floculenta d) Estrutura em esqueleto 2/19

3 Tipos de Estrutura (b) Estrutura Alveolar ou em favo de abelha 3/19

4 Tipos de Estrutura (c) Estrutura Floculenta 4/19

5 Tipos de Estrutura (d) Estrutura em Esqueleto 5/19

6 Amolgamento A. W. Skempton É a operação de destruição da estrutura do solo, com a conseqüente perda da sua resistência. Rc: Resistência a compressão simples de uma amostra indeformada Rc: Resistência a compressão simples de uma amostra amolgada Grau de sensibilidade: G s = R c /R c G s < 1: Insensíveis 1 < G s < 2: Baixa sensibilidade 2 < G s < 4: Média sensibilidade 4 < G s < 8: Sensíveis G s > 8: Extra-sensíveis 6/19

7 Departamento de Engenharia Civil e Ambiental Centro de Tecnologia Universidade Federal da Paraíba Curso: Engenharia Civil Disciplina: Mecânica dos Solos I Professor: Dr. Celso Augusto Guimarães Santos Capítulo 6: Plasticidade e Consistência dos Solos

8 LLLPLC Estado Líquido Estado Plástico Estado Semi-sólido Estado Sólido h% (Decrescendo) Limites de Consistência IP 8/19

9 Limite de Liquidez 9/19

10 Limite de Liquidez 10/19

11 LL = h / (1,419 – 0,3 log n) Limite de Liquidez 11/19

12 IF = h 10 – h 100 Indice de Fluidez 11/19 h 10 h 100 log10log100 IF log N

13 Limite de Plasticidade 12/18 O limite de plasticidade (LP) é determinado pelo cálculo da porcentagem da umidade para a qual o solo começa a se fratura quando se tentar moldar, com ele, um cilindro de 3 mm de diâmetro e cerca de 10 cm de comprimento.

14 Índice de Plasticidade IP = LL – LP Fracamente plástico: 1 < IP < 7 Medianamente plástico: 7 < IP < 15 Altamente plástico: IP > 15 13/18

15 Grafico de Plasticidade 14/18

16 Índice de Consistência IC = (LL – h) / IP Muito moles: IC < 0 Moles: 0 < IC < 0,50 Médias: 0,50 < IC < 0,75 Rijas: 0,75 < IC < 1,00 Duras: IC > 1,00 15/18

17 Limite de Contração LC = ( a / s ) – (1/ ) 16/18 A determinação de LC, teor de umidade a partir do qual o solo não mais se contrai, não obstante continue perdendo peso, é feita tendo em vista que o índice de vazios da amostra é o mesmo, quer quando saturada (no momento que cessa a contração), quer estando completamente seca.

18 LC = h – (V 1 – V 2 ) a /P s Limite de Contração Um outro modo de calcular LC: 17/18

19 Grau de Contração 18/18 C = (V i – V f ) / V i Solos bons: C < 5% Solos regulares: 5% < C < 10% Solos sofríveis:10% < C < 15% Solos péssimos: C > 15%

20 Ensaios Ensaio de Sedimentação Ensaio de Plasticidade


Carregar ppt "Departamento de Engenharia Civil e Ambiental Centro de Tecnologia Universidade Federal da Paraíba Curso: Engenharia Civil Disciplina: Mecânica dos Solos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google