A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Uniminas Curso de Pedagogia - Gestão e Tecnologia Educacional.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Uniminas Curso de Pedagogia - Gestão e Tecnologia Educacional."— Transcrição da apresentação:

1 Uniminas Curso de Pedagogia - Gestão e Tecnologia Educacional

2

3 Introdução Esse diário de bordo vem trazer várias vivências apresentadas por alunas do curso de Pedagogia. Tendo como professora Ana Carolina. Nessas apresentações tivemos vários encontros, cada grupo apresentou duas vivências. Todas com temas atuais e relevantes com a disciplina.

4

5 DINAMICA DA CONFIANÇA E AMIZADE 1º dinâmica

6 DINAMICA DA CONFIANÇA E AMIZADE Descrição: Objetivo: Estimular as relações de confiança e amizade. Duração: 20 minutos. Material: Tarjetas de papel. Faciliatadores : Kaessa Ribeiro, Ana Sorandra, Rosimeire Cardoso voltar

7 DINAMICA DA CONFIANÇA E AMIZADE voltar 1º momento Cada um escreverá em uma tarjeta de papel o que o seu vizinho da direita deverá fazer perante o grupo. Depois que todos tiverem escrito, cada um vai fazer aquilo que propôs para o seu companheiro. O facilitador analisará, com o grupo, como a vida pode trazer surpresas e nossas atitudes diante disso; o que é idéia preconcebida e como ela influencia em nossas ações. Metodologia 2º momento Cada um escreverá em uma tarjeta de papel o que o seu vizinho da direita deverá fazer perante o grupo. Depois que todos tiverem escrito, cada um vai fazer aquilo que propôs para o seu companheiro. O facilitador analisará, com o grupo, como a vida pode trazer surpresas e nossas atitudes diante disso; o que é idéia preconcebida e como ela influencia em nossas ações.

8 DINAMICA DA CONFIANÇA E AMIZADE Considerações Pessoais voltar Essa foi a minha 2º dinâmica apresentada, ainda senti muito frio na barriga Fiquei muito pressa nas perguntas do texto. Mas foi muito bom, adorei trabalhar com a Kaessa e com a Ana. A dinâmica foi divertida descontraída todos participaram e gostaram adoro meus colegas de sala.

9 O ZEPELIM

10 DESCRIÇÃO Facilitadoras: Beatriz de Jesus Chaves Elisa Maciel Michele Santos Medeiros TEMA: A associabilidade dos grupos juntamente com a solidariedade

11 METODOLOGIA Vocês estão dentro de um balão zepelim, que está perdendo altura e se chocará com um edifício, dentro de cinco minutos. Havendo o choque, todos morrerão. Se permanecerem apenas três pessoas no balão, ele ganhará, novamente, altura, e o choque será evitando, salvando-se, assim, essa três pessoas. Diante disso, duas pessoas terão que saltar do balão.... e não há pára- quedas. Chegada –Brincadeira da batata quente- onde todos estarão em formato de círculo, sendo assim passado um objeto na mão de todos, que se deslocara no sentido horário enquanto estiver tocando a música, ao parar a música o individuo que estiver segurando o objeto, escolhera uma pessoa para ficar no centro do grupo. Assim até que sobre uma pessoa. 1º MOMENTO 2º MOMENTO voltar

12 Nos vimos numa situação bem intrigante. Eu pensei logo temos que salvar todos, pois todos merecem viver. Fiquem feliz também, meus colegas disseram que eu ia viver por ter minhas filhas para criar Senti que eles estavam sendo honestos comigo valeu!!!!!!!!!! Mas no final damos um jeitinho e todos Saíram com vida CONSIDERAÇÕES PESSOAIS

13 DINÂMICA DE GRUPO: QUEM SOU EU?

14 DESCRIÇÃO Facilitador: Josy Aparecida Santos de Souza Marielle Vasconcelos Machado Sarah Furlanetto Alexandre Silva Objetivos: Possibilitar aos participantes uma reflexão acerca de si, retrospectiva de sua maneira de ser e características do dia-a-dia. Número de participantes: Aproximadamente 20 pessoas. Duração: Aproximadamente 50 minutos. Material: Equipamentos de som (CD, cassete) Colchonetes e almofadas; Data show.

15 METODOLOGIA 1 Momento: Aquecimento Posicionar os colchonetes em círculos, para que o ambiente fique desobstruído. Pedir que os participantes caminhem devagar e descontraidamente pela sala em silêncio. Sugerir que cada um observe a sua maneira de caminhar, seus movimentos, bem como os das demais pessoas – Qual a imagem que você tem de cada uma delas?... Olhe para cada uma, toque- as, mas não fale nada... ande silenciosamente. Solicitar que tirem os sapatos. 2 Momento: Técnica Formar um grande círculo e conduzir uma seqüência de esvaziamento (alongamentos, aceleração de movimentos, grito, autopercepção, auto massagem, relaxamento) Colocar uma seqüência musical suave, de modo que as pessoas fiquem bem a vontade. Durante esse momento, procure não falar nem conversar com ninguém – é um momento seu você com você... portanto, usufrua dele o melhor possível.

16 CONSIDERAÇÕES PESSOAIS Uma pessoa precisa esforçar-se para desenvolver auto-aceitação e um equilibrado amor a si mesmo. Quem não se ama adequadamente, não pode amar a Deus, a outra pessoa ou a si mesmo. Temos que cuidar dos nossos sentimentos são preciosos podendo gerar vários sentimentos. Um deles é o conflito. Todas as pessoas, vez por outra, sentem-se hostis, interiores, sovinas, culpadas, generosas, amorosas, deprimidas ou felizes. E esses sentimentos, muitas vezes, são ignorados.

17 DINAMICA DAS CORES Considerações Pessoais

18 DINÂMICA 1 - Pintando o Corpo com o pincel imaginário. -Olhos fechados, alunos de pé com uma bolinha de borracha massageando Todo o corpo (pés, pernas, coxas, virilha, bumbum). -Ainda de olhos fechados pensar numa cor e imaginar um pincel e com ele irá pintando todo seu corpo, deixe a cor penetrar seu corpo, sinta-a passando pela pele, pelos poros, e lentamente você irá sentir o corpo tomado pela cor e se sentirá a própria cor. -Na etiqueta você irá pintar a sua cor, e colocar em você. - Caminhar pela sala ao som de uma música suave, e ao caminhar Quando esbarrar no colega, pare olhe para a cor que ele escolheu e em silêncio tente Imaginar como seria o resultado das 2(duas) cores se misturando. Que cor seria? O que você pintaria com essa nova cor? Onde você a usaria? O que ela te fez lembrar? continua

19 Dinâmica 2 – Técnica da Integração das tintas -Separar o grupão em 06 grupos de 04 pessoas. 1 grupo de 03 pessoas. Cada grupo irá receber ½ da folha de cartolina branca, 05 copinhas de café -Com 05 cores diferentes de tinta guache. -Cada elemento do grupo irá escolher uma das cores. Um de Cada vez a seu tempo. Do seu jeito, no seu ritmo irá pingar na Cartolina como, onde, quanto quiser.Depois suavemente irá fazer Movimentos que possibilite o caminhar da tinta pelo papel. Fazer Esse movimento por um tempo e passar pra outro colega. Até que o Último faça - No final, olhar o resultado e usar a tinta que sobrou sem ser usada, Para integrar o desenho: Cada elemento coloca um pingo onde quiser E juntamente cada um segurando de um lado do papel irá fazer movimentos Para permitir a tinta correr pelo trabalho. Vejam como ficou. Melhor ou pior? Por quê? Depois que estiverem satisfeito com o trabalho deixá-lo descansar para secar. continua

20 -Olhar para o trabalho e em grupo eleger um título para a Obra. -Em grupo discutir o que cada uma: - Percebeu - Sentiu - Imaginou - Pensou...em relação ao trabalho vivenciado. - Escrever um texto coletivo, onde esteja presente, a vivência dos 4 elementos Do grupo. - Enfocar o título e a imagem que perceberam no trabalho.

21 Descrição Facilitadora : Ana Carolina Scalia Rodrigues Tema: Percepção de Si e di Outro, Relação Interpessoal e Interação Grupo Objetivo: Trabalhar o corpo através da auto percepção Do auto conhecimento ampliando à consciência corporal E a flexibilização interna e externa. Rompendo com as amarras corporais Trabalhar técnicas corporais que oportunizem o auto conhecimento E o conhecimento do outro; ampliando e propiciando uma maior interação Material: Bolinhas, etiquetas grandes, tinta guache, cartolina, papel sulfite E caneta - Som - Cd (jornal velho)

22 Considerações Pessoais. Essa vivência trouxe um auto conhecimento para a sala. Estávamos realizado tudo normalmente todos interagindo com a realização da mesma. Todos, de todas as cores, estávamos lindos coloridos, misturando as cores com os dos colegas imaginando como seria. Depois nossa facilitadora Ana a qual é nossa professora de Estudos Independentes deu uma cartolina para pintar com a cor de nossa preferência estava lindo nosso trabalho quando de repente a Ana chegou e estragou tudo!!!! Jogou tinta preta nossa ficou horrível fiquei com vontade de xingar eu não todos ficaram. ela disse que deveríamos trabalhar com essa tinta sobre nosso trabalho dar um jeitinho até ele ficar bom de novo,, pois na nossa vida sempre aparece esse vamos dizer quinto elemento para ajudar ou bagunçar nos temos que adaptar ele em nossas vidas. Ai fiquei pensando, isso é verdade acontece tanto isso em nossas vidas. Mas ficamos virando a carto lina até a tinta misturar com as outras, até que ficou legal

23 Dinâmica de grupo: O presente. Metodologia Descrição Considerações Pessoais

24 Descrição Facilitadoras Objetivo: trabalhar a alteridade, o respeito, confiança e a responsabilidade social que o ser humano deve mostrar ao seu próximo, promover a reflexão sobre a necessidade de valorizar as características do outro. Número de participantes: 20 pessoas. Duração: 1 hs. Material: Papel Sulfite (meia folha para cada participante). Canetinhas. Som com CD. Texto de apoio. Caixa de bombom. Power Point.

25 Metodologia Desenvolvimento: 01 Momento: será utilizado o CD com música para realizar o aquecimento. Em seguida as pessoas deverão ficar em dupla e irão percorrer a sala, sendo que um componente deverá está com os olhos fechados e o outro irá conduzi- lo. Depois será necessário inverter as funções dos participantes, pois, ficará um integrante estará guiando e o outro será guiado. Neste momento será necessário perguntar para as pessoas o que sentiram durante o processo do aquecimento. Se as pessoas confiaram nos guiadores e se elas sabiam aonde estavam quando estavam sendo conduzidas. 02 Momento: as pessoas irão se separar e formar novamente um círculo e cada um precisará receber uma folha sulfite e precisará escrever o próprio nome, estas folhas serão recolhidas ao final do momento. continua

26 03 Momento: As pessoas irão receber as folhas sulfite e deverá desenvolver um presente. Então será entregue uma folha sulfite ao qual o participante deve escrever o que quer pra si próprio, o que deseja pra sua vida, cada participante também ganhará um doce aleatório. 04 Momento: Os integrantes receberão a folha sulfite do segundo momento com o nome de uma participante aleatório a partir daí vem a escolha de dar o presente ( o doce mais o desejo ) ou escolher ficar com o presente ou ainda recusar presentes. Além de explicar o que pensou durante o processo da criação do presente. Sendo assim: Aquele que deu o presente, quem dá o presente sem preocupação de receber, não se prendeu ao que deseja pra si e soube compartilhar o que tem, a pessoa interagiu com seu próximo, tende a ver oportunidades na vida. Aquele que recusou o presente fez sua escolha não por considerar que o presente do outro como melhor ou pior que o seu mais porque sabe o que quer. continua

27 Aquele que manteve seu presente individualizou-se, exclui-se e esqueceu que nunca está sozinho, por mais que o desejo seja bom, nunca será alcançado sem o outro. Neste momento os integrantes deverão expor o que sentiu, o que desejou e o que recebeu foi o que esperava. 05 Momento: Será apresentado uma história que dá o exemplo da vivência, que demonstra a necessidade de valorizar o próximo e a dificuldade de decidir o que quer pra si e a coragem de escolher ou rejeitar o que não quer receber como presente. 06 Momento: Será discutido sobre o objetivo da vivência que era valorizar o outro, demonstrar a confiança, o respeito e a responsabilidade que os integrantes precisam ter no outro. E os sentimentos que cada um possui e que foi expressado na criação do presente e na entrega do presente.

28 Considerações Pessoais Foi muito gratificante participar dessa vivência. No primeiro momento que fui guiada Pela Kaessa nossa fiquei sem rumo, não em questão de confiança Pois confiei muito na minha guia. E que me vi sem luz ficou tudo escuro E andando pra lá pra cá que sensação horrível, fiquei grudada no braço da Kaessa. AH!!! E depois escrevi meu sonho é queriam que eu passasse pra outra pessoa. Não passei, o sonho é meu, fiquei pensando nossa que egoísta eu sou, mas depois na conclusão entendi que essa decisão era porque eu sabia o que queria e fui corajosa em falar a minha prioridade naquele momento. Foi um crescimento de conhecimento

29 DINAMICA DE GRUPO: TECNICA DA CORAGEM E DA CONFIANÇA Descrição Metodologia Considerações Pessoais

30 DINAMICA DE GRUPO: TECNICA DA CORAGEM E DA CONFIANÇA Facilitadoras: Daniely Kelly e Monalisa Campos Data: 20/11/2006 Objetivos: Proporcionar de forma descontraída e motivadora como somos covardes diante de situações que possam representar perigo ou vergonha. Devemos aprender que podemos superar todos os desafios que são colocados a nossa frente, por mais que pareça tudo tão desesperador, o final pode ser uma feliz notícia e nem sempre quem fica por ultimo é ruim. Numero de participantes: 25 pessoas. Duração: 30 minutos. Material: Caixa, chocolate, aparelho de som Cds, texto de apoio, pincel, quadro, balão voltar Descrição

31 Desenvolvimento: 1° Momento(Aquecimento): Encha a caixa com jornal para que não se perceba o que tem dentro. Coloque no fundo o chocolate e um bilhete: COMA O CHOCOLATE! Pede-se a turma que faça um círculo. O coordenador segura a caixa e explica o seguinte pra turma: _Estão vendo esta caixa? Dentro dela existem ordens a serem cumpridas, vamos brincar de batata quente com ela, e aquele que ficar com a caixa terá que cumprir a tarefa sem reclamar. Independente do que seja... Ninguém vai poder ajudar, o desafio deve ser cumprido apenas por quem ficar com a caixa (é importante assustar a turma para que eles sintam medo da caixa, dizendo que pode ser uma tarefa extremamente difícil ou vergonhosa). Metodologia continua

32 2° Momento (Técnica): Começa a brincadeira, com a música ligada, devem ir passando a caixa de um para o outro. Quando a música for interrompida (o coordenador deve estar de costas para o grupo para não ver com quem está a caixa) 3° Momento (Ação): Aquele que ficou com a caixa terá que cumprir a tarefa que esta dentro da caixa... É importante que o coordenador faça comentários do tipo: Você está preparado? Se não tiver coragem... E execute o que esta no papel. 4° Momento (Socialização): Depois de muito suspense quando finalmente todos os jovens faltando apenas um do grupo já tiver pegado um papeleta deve se seguir com a musica para que o ultimo jovem abra a caixa e encontra a gostosa surpresa. (O jovem não pode repartir o presente com ninguém). Voltar

33 Considerações Pessoais Essa vivência trouxe uma experiência de combater o receio, medo do que não conhece, cada vez que a caixa parava na mão de qualquer um havia aquele e agora qual será o mico. Vou conseguir fazer, a mão fica até gelada, pronto o último papel para em mim meus e agora. Que medo Mas foi uma surpresa muito boa estava escrito como o chocolate sozinha que esta no fundo da caixa, bom a vida também é assim as vezes temos medo do que não conhecemos. Mas podemos ter resultados maravilhosos na vida Que enfrentarmos cada situação com espírito de vencedor Voltar

34 Considerações Finais Quero deixar aqui registrado a minha admiração pela Ana Carolina Que soube contornar situações adversas, com pessoas com maneiras de ser tão diferentes!! Aos meus colegas de sala que soaram juntos nas apresentações, mas conseguiram transmitir cada vivência com entusiasmo e dedicação. Espero que todos tenham conseguido tirar o melhor de cada experiência vivida por nós. Que podemos levar essas experiências para nossas vidas profissões e pessoais. Não esquecer que o importe é ser feliz


Carregar ppt "Uniminas Curso de Pedagogia - Gestão e Tecnologia Educacional."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google