A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIMINAS Curso de Pedagogia-Gestão e Tecnologia Educacional.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIMINAS Curso de Pedagogia-Gestão e Tecnologia Educacional."— Transcrição da apresentação:

1 UNIMINAS Curso de Pedagogia-Gestão e Tecnologia Educacional

2 Musica marcante Vivências Considerações finais Fatos significativo Introdução

3 O Diário de Bordo é uma atividade que expõe as vivências apresentadas pelos alunos do 3° período do curso de Pedagogia-Gestão e Tecnologia Educacional. Com a colaboração das professoras: Ana Carolina Scalia Rodrigues- Estudos Independentes III Gilca Santos Vilarinho–Informática Aplicada a Educação

4 Vivência da coragem e confiança Vivência da coragem e confiança II Conhecimento Mútuo Vivência da vela Vivência da confiança e amizade

5 DESCRIÇÃO METODOLOGIA CONSIDERAÇOES PESSOAIS

6 Material: Bexigas coloridas; papeletas com frases incompletas; colchonete; Cd; som; texto de apoio Duração: 40 minutos. Descrição

7 Numero de participantes: 20 pessoas. Objetivos: Proporcionar de forma descontraída e motivadora o autoconhecimento e o conhecimento mútuo do grupo; melhorar o relacionamento intergrupal; aproximar as pessoas através da identificação de diferenças e semelhanças; exercitar o ouvir e o falar.

8 Metodologia 1° Momento(Aquecimento): Pedir que os integrantes façam um circulo, sentando-se em colchonete. Cada um deles receberá uma bexiga e a seguinte orientação “vocês deverão encher as bexigas sem se preocuparem com as papeletas contidas no seu interior”

9 2° Momento (Técnica): Depois de cheias, convida-los a jogar “escravos de Jó” (pode-se sugerir ao grupo um treino inicial para que todos joguem uniformemente). Ao termino do jogo estourar a bexiga que estiver em sua mão e resgatar a papeleta contida em seu interior. Metodologia

10 3° Momento (Ação): O participante deverá ler e refletir, individualmente, por aproximadamente 10 minutos, sobre as três frases incompletas escritas no papel, sendo que, duas delas (Adoro... e Detesto...) serão comuns a todos. Metodologia

11 4° Momento (Socialização): Depois desse tempo, é solicitado que algum integrante do grupo inicie o relato das frases escritas e de sua reflexão sobre elas, seguindo em seqüência até o último participante. Finalizando, faz-se uma discussão sobre a experiência vivida.

12 Considerações Pessoais Percebi que nesta dinâmica houve uma integração de todo o grupo através da dinâmica escravos de jó, em que uns ajudava aos outros para que todos pudessem jogar de forma uniforme, percebi também que ao compartilhar a frase de cada um o grupo pode conhecer melhor o que cada um mais gostava ou detestava, percebi também que expor o que cada um sentia teve também alguns desabafos.

13 DESCRIÇÃO METODOLOGIA CONSIDERAÇOES PESSOAIS

14 Descrição Numero de participantes: 25 pessoas. Objetivos: Proporcionar de forma descontraída e motivadora como somos covardes diante de situações que possam representar perigo ou vergonha. Devemos aprender que podemos superar todos os desafios que são colocados a nossa frente, por mais que pareça tudo tão desesperador, o final pode ser uma feliz notícia e nem sempre e quem fica por ultimo é ruim.

15 Descrição Material: Caixa; Chocolate; Aparelho de Som; Cds; Texto de apoio; Pincel ; Quadro; Balão. Duração: 30 minutos.

16 Metodologia 1° Momento(Aquecimento): Encha a caixa com jornal para que não se perceba o que tem dentro. Coloque no fundo o chocolate e um bilhete: COMA O CHOCOLATE! Pede-se a turma que faça um círculo. O coordenador segura a caixa e explica o seguinte pra turma: - Estão vendo esta caixa?

17 1° Momento(Aquecimento): Dentro dela existem ordens a serem cumpridas, vamos brincar de batata quente com ela, e aquele que ficar com a caixa terá que cumprir a tarefa sem reclamar. Independente do que seja... Ninguém vai poder ajudar, o desafio deve ser cumprido apenas por quem ficar com a caixa (é importante assustar a turma para que eles sintam medo da caixa, dizendo que pode ser uma tarefa extremamente difícil ou vergonhosa). Metodologia

18 2° Momento (Técnica): Começa a brincadeira, com a música ligada, devem ir passando a caixa de um para o outro. Quando a música for Interrompida (o coordenador deve estar de costas para o grupo para não ver com quem está a caixa)

19 Metodologia 3° Momento (Ação): Aquele que ficou com a caixa terá que cumprir a tarefa que esta dentro da caixa... É importante que o coordenador faça comentários do tipo: Você está preparado? Se não tiver coragem... E execute o que esta no papel.

20 Metodologia 4° Momento (Socialização): Depois de muito suspense quando finalmente todos os jovens faltando apenas um do grupo já tiver pegado um papeleta deve se seguir com a musica para que o ultimo jovem abra a caixa e encontra a gostosa surpresa. (O jovem não pode repartir o presente com ninguém).

21 Considerações Pessoais Esta dinâmica trouxe muitas experiências para o grupo em que primeiramente serviu como distração ou um aqueci- mento e ao mesmo tempo trouxe aprendizados mostrando que muitas vezes queremos ver outras pessoas e ou colegas passando uma vergonha mas nunca o eu, assim aprendemos que nem sempre quem fica por ultimo é o pior que no final pode-se sim ter uma surpresa doce.

22 DESCRIÇÃO METODOLOGIA CONSIDERAÇOES PESSOAIS

23 Descrição Numero de participantes: 25 pessoas. Objetivos: Oportunizar um maior conhecimento de si mesmo e facilitar melhor relacionamento e integração interpessoal.

24 Descrição Material: Lápis e uma folha de papel em branco para todos os participantes. Duração: 75 min

25 Metodologia 1° Momento(Aquecimento): Os participantes deverão permanecer em silencio por três minutos enquanto os facilitadores conduzirão uma reflexão.

26 Metodologia 2º Momento (Técnica) : Os facilitadores propõem aos participantes que se imagine em um local onde se sintam tranqüilos, cada um devera fazer uma analise de algumas qualidades e defeitos, e de algumas características de si próprio.

27 Metodologia 3° Momento (Ação): Em continuação os facilitadores pedem que cada um escreva, na folha em branco, alguns dados de sua vida (características individuais), fazendo isso anonimamente e com letra de fôrma, levando para isso seis a sete minutos. A seguir, os facilitadores recolhem as folhas, redistribuindo-as, cabendo a cada qual ler em voz alta a folha que recebeu, uma por uma.

28 4° Momento (Socialização): Caberá ao grupo descobrir de quem é, ou a quem se refere o conteúdo que acaba de ser lido, justificando a indicação da pessoa. Metodologia

29 Considerações Pessoais Esta dinâmica me levou a refletir sobre as características negativas e positivas de meus colegas de sala se realmente os conheço se sei o que eles gostam ou não gostam de algo, passou um sentimento de curiosidade pra saber que, possuía as qualidades apresentadas e ajudou ao grupo a se conhecer mais.

30 DESCRIÇÃO METODOLOGIA CONSIDERAÇOES PESSOAIS

31 Numero de participantes: 25 pessoas. Objetivos: Não desejar ao próximo o que não deseja a si próprio. Material: Tarjetas de papel. Duração: 20 minutos. Descrição

32 Metodologia 1° Momento(Aquecimento): Foi realizada uma dinâmica da bexiga em que tínhamos que proteger a nossa bexiga para que ninguém estoura-se despertando em nós o espírito de competição e eu fui uma das que consegui proteger o meu balão até o final utilizando de recursos como a minha altura correndo dando as costas, assim conseguimos vencer o proposto.

33 2° Momento (Técnica): Cada um escreverá em uma tarjeta de papel o que o seu vizinho da direita deverá fazer perante o grupo. Metodologia

34 3° Momento (Ação): Depois que todos tiverem escrito, cada um vai fazer aquilo que propôs para o seu companheiro. Metodologia

35 4° Momento (Socialização): O facilitador analisará, com o grupo, como a vida pode trazer surpresas e nossas atitudes diante disso; o que é idéia preconcebida e como ela influencia em nossas ações. Metodologia

36 Considerações Pessoais Esta dinâmica me levou a ver como é uma competição, como o ser humano normalmente visa somente o beneficio próprio aprendi o quanto é importante visar o bem dos outros para que as pessoas também possa querer o meu bem.

37 DESCRIÇÃO METODOLOGIA CONSIDERAÇOES PESSOAIS

38 Numero de participantes: Até 30 pessoas. Objetivos: Refletir sobre coisa que não conseguiu realizar e projetar a confiança noutra pessoa para a realização futura daquilo que gostaria, mas não tem mais tempo.. Descrição

39 Material: Duas velas ( uma queimada quase no fim, uma inteira), Som – CD (relaxamento), Almofadas/cochonetes Duração: 1h 10 min

40 Metodologia 1° Momento(Aquecimento): Chegada – Relaxamento - Técnica de reflexão introdução percepção.

41 2º Momento (Técnica) : O facilitador devera ter ã mão, visível, um toco de vela, bem pequeno, já quase no fim. A vela grande deverá estar guardada, sem que o grupo veja. Refletir as oportunidades passadas e não concretizadas. Acender o toco de vela e colocar para os grupos as instruções. Metodologia

42 3° Momento (Ação): “Esta vela que está se acabando é você. Ela representa o final das nossas atividades aqui.Muitas coisas poderiam ter sido realizadas, mas não foram, nem foram ditas. Você está no seu instante final e esta é uma oportunidade única – é a sua despedida. O que você gostaria de dizer ou a quem gostaria de se dirigir?”Iniciar por um voluntário, que passará o toco da vela para o vizinho da direita, que se coloca e passa para a próxima pessoa e, assim, sucessivamente, até ter-se completado a roda: Metodologia

43 3° Momento (Ação): Acender a vela nova e grande. Recomeçar com o mesmo voluntário do início e dizer o seguinte; -“Esta vela é você em um novo começo, representando o que você não fez até hoje, mas gostaria de fazer. Que pessoa você escolheria para depositar toda a sua confiança e dar continuidade ao que você não pôde realizar? Dirija-se até ela e passe a vela” -Deixar os participantes livres para se dirigirem a quem quiserem.

44 4° Momento (Socialização): Trocar emoções sentimentos despertado no processo Vivenciado * Quais os sentimentos que sentiram durante as vivências? * Que sentimentos diante da vela queimada, foi resgatado. * Se foi fácil ou difícil depositar a confiança no colega? * Diante da vela inteira qual a esperança para o novo? Metodologia

45 4° Momento (Socialização): * Qual o olhar que interferiu na vivência? (entrega ou defesa) * Como você se percebeu no grupo? * Como percebeu seus colegas no grupo? * O que descobriu de novo a respeito do grupo ? Metodologia

46 Considerações Pessoais Esta dinâmica foi muito interessante porque despertou a vontade de poder fazer as coisas quando necessários como se fosse o ultimo momento da minha vida, aproveitar a s belezas da vida e sempre fazer o que o coração mandar com muita responsabilidade sempre aproveitando bem o meu tempo.

47 A construção do diário de bordo veio para acrescentar muito pra mim pois aprendi a respeitar os sentimentos dos colegas, influenciando na minha vida profissional. Também aprendi a importância de uma vivência quando ela deve ser aplicada ou não e passo a passo para construí-la. Realmente foi um trabalho que adquiri muitas experiências. "O caminho da Sabedoria é não ter medo de errar." (Paulo Coelho)


Carregar ppt "UNIMINAS Curso de Pedagogia-Gestão e Tecnologia Educacional."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google