A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FILOSOFIA DA CIÊNCIA E SENSO COMUM 15/6/2014www.nilson.pro.br 1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FILOSOFIA DA CIÊNCIA E SENSO COMUM 15/6/2014www.nilson.pro.br 1."— Transcrição da apresentação:

1 FILOSOFIA DA CIÊNCIA E SENSO COMUM 15/6/2014www.nilson.pro.br 1

2 1. Atitude Científica As opiniões cotidianas: O sol é menor que a terra; Ou o sol se move entorno da terra; As cores existem em si mesmas; A família é uma realidade natural; A raça é uma realidade natural ou biológica produzidas pelas diferença dos climas, da alimentação, da geografia e da reprodução sexual; 15/6/2014www.nilson.pro.br 2

3 Atitude Científica Certezas como essas formam nossas vida cotidiana e o senso comum de nossa sociedade, transmitido de geração em geração, tornam-se doutrinas inquestionáveis; Na realidade: a astronomia demonstrou que o sol é maior que a terra; A óptica, demonstrou que as cores são ondas luminosas, obtidas pela refração e reflexão ou decomposição da luz branca; 15/6/2014www.nilson.pro.br 3

4 Atitude Científica A biologia demonstrou que os gêneros e as espécies de animais se formaram lentamente; Historiadores e antropólogos demonstraram que família (pai, mãe, filhos; esposa, marido, irmãos) é uma instituição social recentíssima XV, própria da sociedade européia Ocidental. Não existiu nem na antiguidade, nem na sociedade africana, asiáticas e pre- colombianas; 15/6/2014www.nilson.pro.br 4

5 Atitude Científica Foi mostrado por sociólogos e antropólogos que a idéia de raça também é recente – sec. XVIII. Sendo usada por pensadores que procuravam uma explicação para as diferenças físicas e culturais entre os europeus e os outros povos que estavam sendo encontrados pelos europeus; Tudo isso para dizer que há uma grande diferença entre as certezas cotidianas e o conhecimento científico; 15/6/2014www.nilson.pro.br 5

6 2. O Senso Comum O senso comum é um saber que nasce da experiência quotidiana, da vida que os homens levam em sociedade. Um saber acerca dos elementos da realidade em que vivemos; Um saber sobre os hábitos, os costumes, as práticas, as tradições, as regras de conduta, enfim, sobre tudo o que necessitamos para podermos orientar-nos no nosso dia-a-dia; 15/6/2014www.nilson.pro.br 6

7 O Senso Comum É um saber informal, que se adquire de uma forma natural (espontâneo), através do nosso contacto com os outros, com as situações e com os objetos que nos rodeiam; É um saber muito simples e superficial, que não exige grandes esforços, ao contrário dos saberes formais (tais como as ciências) que requerem um longo processo de aprendizagem escolar; 15/6/2014www.nilson.pro.br 7

8 O Senso Comum O senso comum adquire-se quase sem se dar conta, desde a mais tenra infância e, apesar das suas limitações, é um saber fundamental, sem o qual não nos conseguiríamos orientar na nossa vida quotidiana ; 15/6/2014www.nilson.pro.br 8

9 O Senso Comum Mas, sendo imprescindível, o senso comum não é suficiente para nos compreendermos a nós próprios e ao mundo em que vivemos, pois se na nossa reflexão sobre a nossa situação no mundo, nos ficarmos pelos dados do senso comum, por assim dizer os dados mais básicos da nossa consciência natural, facilmente caímos na ilusão de que as coisas são exatamente aquilo que parecem, nunca nos chegando a aperceber que existe uma radical diferença entre a aparência e a realidade; 15/6/2014www.nilson.pro.br 9

10 O senso Comum Contudo essas certezas são questionáveis, pois se baseiam em aparências; Há muitas aparências que se nos impõem com uma força quase irresistível, por exemplo: aparentemente o Sol move-se no céu (não é verdade que esta foi uma convicção aceite, durante muitos séculos, pela comunidade científica?). Podemos mesmo aprender a medir o tempo a partir desse movimento aparente. Mas, na realidade, esse movimento aparente do Sol é gerado pelo movimento de rotação da terra; 15/6/2014www.nilson.pro.br 10

11 O Senso Comum Mas esta distinção entre aparência e realidade, da qual não nos podemos libertar por causa da nossa natureza (ou melhor, da constituição dos nossos órgãos sensoriais e do nosso sistema nervoso), está dependente da diferença que existe entre o conhecimento sensível e o conhecimento racional; 15/6/2014www.nilson.pro.br 11

12 3. Características do Senso Comum A. Caráter empírico – o senso comum é um saber que deriva diretamente da experiência quotidiana, não necessitando, por isso de uma elaboração racional dos dados recolhidos através dessa experiência; 15/6/2014www.nilson.pro.br 12

13 Características do Senso Comum B. Caráter acrítico – não necessitando de uma elaboração racional, o senso comum não procede a uma crítica dos seus elementos, é um conhecimento passivo, em que o indivíduo não se interroga sobre os dados da experiência, nem se preocupa com a possibilidade de existirem erros no seu conhecimento da realidade 15/6/2014www.nilson.pro.br 13

14 Características do Senso Comum C. Caráter assistemático – o senso comum não é estruturado racionalmente, tanto ao nível da sua aquisição, como ao nível da sua construção, não existe um plano ou um projeto racional que lhe dê coerência; 15/6/2014www.nilson.pro.br 14

15 Características do Senso Comum D. Caráter ametódico – o senso comum não tem método, ou seja, é um saber que não segue nenhum conjunto de regras formais. Os indivíduos adquirem-no sem esforço e sem estudo; O senso comum é um saber que nasce da sedimentação casual da experiência captada ao nível da experiência quotidiana ( por isso se diz que o senso comum é sincrético); 15/6/2014www.nilson.pro.br 15

16 Características do Senso Comum E. Caráter aparente ou ilusório – Como não há a preocupação de procurar erros, o senso comum é um conhecimento que se contenta com as aparências, formando por isso, uma representação ilusória, deturpada e falsa, da realidade; 15/6/2014www.nilson.pro.br 16

17 Características do Senso Comum F. Caráter coletivo – O senso comum é um saber partilhado pelos membros de uma comunidade, permitindo que os indivíduos possam cooperar nas tarefas essenciais à vida social; G. Caráter subjetivo – O senso comum é subjetivo, porque não é objetivo: cada indivíduo vê o mundo à sua maneira, formando as suas opiniões, sem a preocupação de as testar ou de as fundamentar num exame isento e crítico da realidade; H. Caráter superficial – O senso comum não aprofunda o seu conhecimento da realidade, fica-se pela superfície, não procurando descobrir as causas dos acontecimentos, ou seja, a sua razão de ser que, por sua vez, permitiria explicá-los racionalmente; 15/6/2014www.nilson.pro.br 17

18 Características do Senso Comum I. Caráter particular – o senso comum não é um saber universal, uma vez que se fica pela aquisição de informações muito incompletas sobre a realidade ( por isso também se diz que ele é fragmentário ), não podendo, assim, fazer generalizações fundamentadas. J. Caráter prático e utilitário – O senso comum nasce da prática quotidiana e está totalmente orientado para o desempenho das tarefas da vida quotidiana, por isso as informações que o compõem são o mais simples e diretas possível; 15/6/2014www.nilson.pro.br 18

19 4. Características da Ciência O que distingue a atitude científica da atitude costumeira ou do senso comum? Antes de qualquer coisa, a ciência desconfia da veracidade de nossas certezas, de nossa adesão imediata às coisas, da ausência de crítica e da falta de curiosidade; Onde vemos coisas, fatos e acontecimentos, a atitude científica vê problemas e obstáculos, aparências que precisam ser explicadas e, em certos casos, afastadas; 15/6/2014www.nilson.pro.br 19

20 Características da Ciência Sob quase todos os aspectos, podemos dizer que o conhecimento científico opõe-se ponto por ponto às características do senso comum: é objetivo, isto é, procura as estruturas universais e necessárias das coisas investigadas; É quantitativo, isto é, busca medidas, padrões, critérios de comparação e avaliação para coisas que parecem ser diferentes 15/6/2014www.nilson.pro.br 20

21 Características da Ciência Por exemplo, as diferenças de cor são explicadas por diferenças de um mesmo padrão ou critério de medida, o comprimento das ondas luminosas; as diferenças de intensidade dos sons, pelo comprimento das ondas sonoras; as diferenças de tamanho, pelas diferenças de perspectiva e de ângulos de visão, etc.; 15/6/2014www.nilson.pro.br 21

22 Características da Ciência É homogêneo, isto é, busca as leis gerais de funcionamento dos fenômenos, que são as mesmas para fatos que nos parecem diferentes. Por exemplo, a lei universal da gravitação demonstra que a queda de uma pedra e a flutuação de uma pluma obedecem à mesma lei de atração e repulsão no interior do campo gravitacional; a estrela da manhã e a estrela da tarde são o mesmo planeta, Vênus, visto em posições diferentes com relação ao Sol, em decorrência do movimento da Terra; sonhar com água e com uma escada é ter o mesmo tipo de sonho, qual seja, a realização dos desejos sexuais reprimidos, etc.; 15/6/2014www.nilson.pro.br 22

23 Características da Ciência É generalizador, pois reúne individualidades, percebidas como diferentes, sob as mesmas leis, os mesmos padrões ou critérios de medida, mostrando que possuem a mesma estrutura. Por exemplo, a química mostra que a enorme variedade de corpos se reduz a um número limitado de corpos simples que se combinam de maneiras variadas, de modo que o número de elementos é infinitamente menor do que a variedade empírica dos compostos; 15/6/2014www.nilson.pro.br 23

24 Características da Ciência São diferenciadores, pois não reúnem nem generalizam por semelhanças aparentes, mas distinguem os que parecem iguais, desde que obedeçam a estruturas diferentes. Lembremos aqui um exemplo que usamos no capítulo sobre a linguagem, quando mostramos que a palavra queijo parece ser a mesma coisa que a palavra inglesa cheese e a palavra francesa fromage, quando, na realidade, são muito diferentes, porque se referem a estruturas alimentares diferentes; 15/6/2014www.nilson.pro.br 24

25 Características da Ciência Só estabelecem relações causais depois de investigar a natureza ou estrutura do fato estudado e suas relações com outros semelhantes ou diferentes. Por exemplo, um corpo não cai porque é pesado, mas o peso de um corpo depende do campo gravitacional onde se encontra – é por isso que, nas naves espaciais, onde a gravidade é igual a zero, todos os corpos flutuam, independentemente do peso ou do tamanho; um corpo tem uma certa cor não porque é colorido, mas porque, dependendo de sua composição química e física, reflete a luz de uma determinada maneira, etc.; 15/6/2014www.nilson.pro.br 25

26 Características da Ciência Surpreende-se com a regularidade, a constância, a freqüência, a repetição e a diferença das coisas e procura mostrar que o maravilhoso, o extraordinário ou o milagroso é um caso particular do que é regular, normal, freqüente. Um eclipse, um terremoto, um furacão, embora excepcionais, obedecem às leis da física. Procura, assim, apresentar explicações racionais, claras, simples e verdadeiras para os fatos, opondo-se ao espetacular, ao mágico e ao fantástico; 15/6/2014www.nilson.pro.br 26

27 Características da Ciência Distingue-se da magia. A magia admite uma participação ou simpatia secreta entre coisas diferentes, que agem umas sobre as outras por meio de qualidades ocultas e considera o psiquismo humano uma força capaz de ligar-se a psiquismos superiores (planetários, astrais, angélicos, demoníacos) para provocar efeitos inesperados nas coisas e nas pessoas. A atitude científica, ao contrário, opera um desencantamento ou desenfeitiçamento do mundo, mostrando que nele não agem forças secretas, mas causas e relações racionais que podem ser conhecidas e que tais conhecimentos podem ser transmitidos a todos; 15/6/2014www.nilson.pro.br 27

28 Características da Ciência Afirma que, pelo conhecimento, o homem pode libertar- se do medo e das superstições, deixando de projetá-los no mundo e nos outros; Procura renovar-se e modificar-se continuamente, evitando a transformação das teorias em doutrinas, e destas em preconceitos sociais. O fato científico resulta de um trabalho paciente e lento de investigação e de pesquisa racional, aberto a mudanças, não sendo nem um mistério incompreensível nem uma doutrina geral sobre o mundo. 15/6/2014www.nilson.pro.br 28

29 Características da Ciência Os fatos ou objetos científicos não são dados empíricos espontâneos de nossa experiência cotidiana, mas são construídos pelo trabalho da investigação científica. Esta é um conjunto de atividades intelectuais, experimentais e técnicas, realizadas com base em métodos que permitem e garantem: separar os elementos subjetivos e objetivos de um fenômeno. Construir o fenômeno como um objeto do conhecimento, controlável, verificável, interpretável e capaz de ser retificado e corrigido por novas elaborações; 15/6/2014www.nilson.pro.br 29

30 Características da Ciência Demonstrar e provar os resultados obtidos durante a investigação, graças ao rigor das relações definidas entre os fatos estudados; a demonstração deve ser feita não só para verificar a validade dos resultados obtidos, mas também para prever racionalmente novos fatos como efeitos dos já estudados; Relacionar com outros fatos um fato isolado, integrando- o numa explicação racional unificada, pois somente essa integração transforma o fenômeno em objeto científico, isto é, em fato explicado por uma teoria; 15/6/2014www.nilson.pro.br 30

31 Características da Ciência Formular uma teoria geral sobre o conjunto dos fenômenos observados e dos fatos investigados, isto é, formular um conjunto sistemático de conceitos que expliquem e interpretem as causas e os efeitos, as relações de dependência, identidade e diferença entre todos os objetos que constituem o campo investigado; 15/6/2014www.nilson.pro.br 31

32 Característica da Ciência Delimitar ou definir os fatos a investigar, separando- os de outros semelhantes ou diferentes; estabelecer os procedimentos metodológicos para observação, experimentação e verificação dos fatos; construir instrumentos técnicos e condições de laboratório específicas para a pesquisa; elaborar um conjunto sistemático de conceitos que formem a teoria geral dos fenômenos estudados, que controlem e guiem o andamento da pesquisa, além de ampliá-la com novas investigações, e permitam a previsão de fatos novos a partir dos já conhecidos: esses são os pré- requisitos para a constituição de uma ciência e as exigências da própria ciência. 15/6/2014www.nilson.pro.br 32

33 Características da Ciência A ciência distingue-se do senso comum porque este é uma opinião baseada em hábitos, preconceitos, tradições cristalizadas, enquanto a primeira baseia-se em pesquisas, investigações metódicas e sistemáticas e na exigência de que as teorias sejam internamente coerentes e digam a verdade sobre a realidade. A ciência é conhecimento que resulta de um trabalho racional; 15/6/2014www.nilson.pro.br 33


Carregar ppt "FILOSOFIA DA CIÊNCIA E SENSO COMUM 15/6/2014www.nilson.pro.br 1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google