A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A interpretação dos texto Bíblicos: Como se dá a Palavra de Deus Conhecendo melhor a Bíblia: As distintas épocas por trás da Bíblia no Antigo e Novo Testamento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A interpretação dos texto Bíblicos: Como se dá a Palavra de Deus Conhecendo melhor a Bíblia: As distintas épocas por trás da Bíblia no Antigo e Novo Testamento."— Transcrição da apresentação:

1

2 A interpretação dos texto Bíblicos: Como se dá a Palavra de Deus Conhecendo melhor a Bíblia: As distintas épocas por trás da Bíblia no Antigo e Novo Testamento Um método de leitura da Bíblia Documentos de Orientações da Igreja quanto a Leitura da Bíblia

3 Vamos refletir sobre o método de leitura e interpretação dos textos bíblicos. Mas logo no início nos vêm algumas perguntas que nos faz pensar sobre nosso modo de ler a Bíblia. Como lemos a Bíblia? Onde a lemos?

4 8 Se uma mulher tem dez moedas de prata e perde uma, será que não acende uma lâmpada, varre a casa, e procura cuidadosamente, até encontrar a moeda? 9 Quando a encontra, reúne amigas e vizinhas, para dizer: Alegrem-se comigo! Eu encontrei a moeda que tinha perdido. (Tradução: Bíblia Ed. Pastoral)

5 Bíblia: Palavra de Deus na Palavra humana Assim como Deus se tornou visível no homem Jesus, assim também sua Palavra se encontra em meio às palavras humanas. Nós cremos que Jesus é Deus feito homem. A pessoa divina de Jesus se desfaz da glória de sua condição divina, tomando sobre si a nossa condição humana e assumindo o estado de escravo condenado à morte na cruz, como nos diz Paulo.

6 O Evangelho de João define muito bem esse mistério da Encarnação quando diz que "a Palavra se fez carne e habitou entre nós" (Jo 1, 14). Obs. Habitar: fazer sua tenda

7 Assim como as pessoas que viveram na época de Jesus só podiam ter contato com o Filho de Deus através do Filho do Homem, nós também podemos ter contato com a Palavra de Deus através de palavras humanas registradas da Bíblia. Palavras que percorrem longos e tortuosos caminhos.

8 As Escrituras são fruto de um grande mutirão entre Deus e seu povo, entre a ação de seu Espírito e a vontade do povo de ser fiel a Ele. A ação do Espírito de Deus é como a chuva. Ela cai do alto e, junto com a terra cá embaixo, ajuda a semente a germinar, de modo que se transforme em planta, floresça e frutifique (Livro do profeta Isaías, capítulo 55, versículos 10 e 11). A planta é, pois, fruto do céu, isto é, da chuva, e é fruto da terra. Como a planta, a Bíblia também é fruto da ação de Deus e do esforço das pessoas. Ela é a Palavra do Deus do povo na palavra do povo de Deus.

9 Como a própria Bíblia diz, é preciso sabedoria e discernimento para descobrir o seu sentido (Apocalipse, capítulo 13, versículo 18 e capítulo 17, versículo 9). É necessário discernir, distinguir a Palavra de Deus em meio à palavra humana. Daí a importância do estudo das Escrituras para que não as leiamos de forma incorreta.

10 Igualmente importante é a abertura ao Espírito de Deus que nos ilumina para a interpretação e percepção da presença misteriosa de Deus não só no texto mas também no nosso dia- a-dia.

11 Para ler a Bíblia, é muito importante nunca esquecer a forma humana da Palavra de Deus. Senão corremos o perigo de tratar a Bíblia como algo mágico e que não passa pela experiência humana e temporal.

12 Devemos lê-Ia com a naturalidade e o respeito com que lemos qualquer livro sério. Mas sempre com as "antenas ligadas" para sintonizar o que Deus nos quer dizer hoje através de sua Palavra que está na Bíblia. Eis por que, a Palavra da Bíblia, sendo Palavra de Deus na palavra humana, é sempre atual e exige de nós uma atitude constante de escuta e conversão.

13 Sob outra forma, poderíamos também dizer que Deus está nas palavras da Bíblia porque Ele está presente na história de seu povo. E a história desse povo com seu Deus está relatada nas Escrituras. A Palavra de Deus vem, pois, misturada, ou dentro ou ainda junto com a palavra humana. A Bíblia não é somente a história de um povo, mas é a história de um povo que buscou viver a fidelidade para com seu Deus, o Deus da vida.

14 Aprofundando esta reflexão, podemos dizer que a Bíblia não é a Palavra divina caída prontinha do céu. Deus não se revela de forma mágica, fora da história. Nem dita sua palavra direto a alguém para que a escreva. Sua revelação acontece na experiência de vida, no cotidiano.

15 Nesse sentido, podemos dizer que a Bíblia é "testemunho"da revelação, da Palavra de Deus. E mais: Ela não é o único escrito que testemunha a presença viva de Deus em meio a suas criaturas. É verdade que os relatos da experiência de Deus em Israel são exemplares para nós. Mas é preciso admitir também que a Bíblia é um dos testemunhos da Palavra de Deus que se revela a todos os povos, nações e tribos. ***

16

17 A palavra Bíblia é uma palavra grega, que está no plural e significa Livros. Embora seja um volume só, a Bíblia contém muitos livros, é uma coleção de livros. É uma verdadeira biblioteca. A "Bíblia Católica" contém 73 e a "Bíblia Evangélica" contém 66 livros.

18 Como já sabemos a Bíblia se divide em dois grandes blocos: o 1º. Testamento e o 2º. Testamento (Antigo e Novo Testamentos). No primeiro estão os livros escritos antes de Jesus Cristo que narram a caminhada do povo israelita junto com Deus. No segundo, estão os livros escritos depois de Jesus Cristo e narram a caminhada de Jesus e das primeiras comunidades.

19 A diferença entre a Bíblia Católica e a Bíblia evangélica só está no Primeiro Testamento, pelo fato de os evangélicos adotarem a Bíblia Hebraica, que só contém os livros escritos em hebraico. Já a Bíblica Católica possui sete livros a mais. São os livros que foram escritos em grego ou cujo original hebraico se perdeu e que só encontram na tradução da Bíblia, feita pelos judeus a partir do século 3 a. C.

20 Os livros que somente estão na Bíblia Católica são: Tobias, Judite, 1º. e 2º. Macabeus, Baruc, Sabedoria e Eclesiástico. Existe ainda alguns capítulos de Ester e Daniel que também só constam na Bíblia Católica. ***

21 Primeiro Testamento: História do Povo da Bíblia As origens de Israel e a Formação do Povo: Época dos Pais e das Mães e das tribos O Surgimento da Monarquia O Reino de Israel O Reino de Judá O Exílio Babilônico

22 Primeiro Testamento: História do Povo da Bíblia A Comunidade Judaica e a Dominação Persa A Comunidade Judaica e a Dominação Grega O retorno da Monarquia sob os Hasmoneus A comunidade Judaica sob a Dominação Romana

23 Segundo Testamento: Vida e pregação de Jesus e as Primeiras Comunidades Cristãs Vida e pregação de Jesus As comunidades da 1a. geração As comunidades da 2a. geração As comunidades da 3a. Geração ***

24 Observando esta relação, propomos alguns passos importantes para a interpretação dos textos bíblicos: a. Leitura do texto b. Texto dentro do conjunto do Livro C. O contexto em que foi escrito (o chão do texto, o que está por trás do texto) d. Mensagem do texto para o contexto da época e. Mensagem para nós hoje

25 Concílio Ecumênico Vaticano II. Dei Verbum: Constituição Dogmática sobre a revelação divina. 6ª. Ed.São Paulo: Paulinas, 2004 (Coleção A Voz do Papa - série laranja – no. 37);

26 Pontifícia Comissão Bíblica. A Interpretação da Bíblia na Igreja. 6ª. Ed.São Paulo: Paulinas, 2004 (Coleção A Voz do Papa - série laranja – no. 134);

27 Estudos da CNBB nº. 86. Crescer na Leitura da Bíblia. São Paulo: Paulinas, 2003

28 Documentos da CNBB nº. 84. Diretório Nacional de Catequese. 7ª. Ed. São Paulo: Paulinas, 2008 (A segunda parte do capítulo 4 trata da Palavra de Deus como fonte da catequese);

29 Comissão Bíblico-Catequética. Como nossa Igreja Lê a Bíblia. 7ª. Ed. São Paulo: Paulinas, 2010

30 Sínodo dos Bispos. 12ª. Ass. Geral Ordinária. A Palavra de Deus na Vida e na Missão da Igreja. In: _lineamenta-xii-assembly_po.html _lineamenta-xii-assembly_po.html *

31 Ildo Bohn Gass.Uma introdução a Bíblia. Vols. 1 a 8. São Leopoldo. CEBI/Ed. Paulus. 2005

32 Vários Autores. O Caminho da Palavra I. Vol. 2. São Paulo. Paulinas Vários Autores. O Caminho da Palavra II. Vol. 3. São Paulo. Paulinas. 2004

33 Vários Autores. Guia de Leitura aos Mapas da Bíblia. Paulus. São Paulo Vários Autores. Atlas da Bíblia. Paulinas. São Paulo.1985

34 Nancy Cardoso Pereira e Carlos Mesters. A Leitura Popular da Bíblia: À Procura da Moeda Perdida. Col. A Palavra na Vida nº 73. Belo Horizonte. CEBI.1994

35 Bíblia Ed. Pastoral. São Paulo. Paulus, 2002 (trabalhos catequéticos) Bíblia de Jerusalém. 4ª. Ed. São Paulo. Paulus, 2002 (estudo e aprofundamento do texto)

36 Apareceu lá no acampamento Montou a sua tenda entre nos Compartilhou dos nossos sentimentos Ouvia pressuroso a nossa voz Shekinah Emanuel Deus desceu do céu Visitou se revelou Deus se revelou Impressionou por sua caridade Chorou com quem chorava demais Foi semeando luz e liberdade Encheu o acampamento de paz


Carregar ppt "A interpretação dos texto Bíblicos: Como se dá a Palavra de Deus Conhecendo melhor a Bíblia: As distintas épocas por trás da Bíblia no Antigo e Novo Testamento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google