A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Períodos clínicos parto DilataçãoExpulsãoDequitaçãoGreemberg.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Períodos clínicos parto DilataçãoExpulsãoDequitaçãoGreemberg."— Transcrição da apresentação:

1 Períodos clínicos parto DilataçãoExpulsãoDequitaçãoGreemberg

2 Período premunitório Anterior períodos clínicos do parto. Sinais e sintomas: 1. Queda do ventre 2. Adaptação apresentação fetal no estreito superior 3. Percepção metrossístoles 4. Eliminação Rolha Schoeder

3 Franco trabalho de parto Contrações uterinas; Apagamento da cérvice ou esvaecimento (incorporação do colo à cavidade uterina – grosso, médio ou fino); Dilatação do colo uterino (aumento do diâmetro de mm p/ até 10 cm); Formação da bolsa das águas.

4 Período de dilatação Início: 2 contrações 10 min (franco trabalho parto) Término: dilatação cervical completa (10 cm) Esvaecimento:incorporaçã o canal cervical à cavidade uterina. Cervicodilatação:ampliação orifício colo (formação canal parto e passagem feto).

5 Período dilatação IG colo uterino apaga e depois dilata. Multíparas apagamento (esvaecimento) e dilatação ocorrem juntos. Início: 0,8-1,0 cm/h Fase rápida: 1,6-2 cm/h

6 Período de dilatação Finalidade formar o canal de parto, através do esvaecimento e da dilatação cervical Duração média primíparas 12 h e multíparas 8 h Contrações uterinas início 2/10 min, fraca intensidade e duração 15 /30 seg Contrações uterinas final 4 a 5/10 min, fortes e com duração 40/ 50 seg.

7 Período de dilatação Formação bolsa das águas Serve de proteção da cabeça do feto e ajuda dilatação, é o represamento do líquido amniótico entre a apresentação fetal e as membranas. Amniorrexis rompimento membranas e pode ser espontânea ou artificial. Quanto ao momento da rotura pode ser: 1.Precoce (antes do TP) 2.Prematura (início TP) 3.Oportuna (6 a 8 cm) 4.Tardia (final da dilatação)

8 Sinais final período de dilatação Aumento perda sanguínea (muco e sangue) Sudorese peri-labial e boca seca Vontade evacuar Náuseas e vômitos Ânus proeminente Abaulamento períneo Vulva entreaberta = ENCAMINHAR SALA PARTO.

9 Final período dilatação

10 Período expulsivo Início: dilatação completa colo do útero; Término: saída concepto; Duração média 5 a 30 min; Contrações uterinas 5 a 6/10 min, fortes, duração 60/70seg;

11 Período expulsivo Presença esforços expulsivos associados à prensa abdominal (ação conjugada contração musculatura parede anterolateral abdome e diafragma) Ocorre distensão perineal, abaulamento, coroamento e desprendimento cefálico.

12 Período de dequitação Início com expulsão fetal; Compreende desprendimento, descida e termina com expulsão placentária e membranas; Duração min (+ 30min retenção); Contrações uterinas indolores, 4 a 5/10 min; Ocorre descolamento, descida e expulsão placentária.

13 Mecanismos de descolamento Central ou Baudelocque Schultze Mais freqüente (75% casos) Placenta inserida fundo uterino Não existe sangramento externo Sangramento retro- placentário (guarda-chuva invertido) Aparece primeiro face fetal Marginal ou Duncan Menos freqüente (25% casos) Placenta inserida lateralmente Sangramento externo contínuo Aparece primeiro face materna

14 Sinais de descolamento placentário Sinal placenta (refere sensação peso reto) Alteração forma e posição uterina (desvio lateral) Sangramento vaginal (Duncan) Sinal pescador de Fabre (tração x resistência) Sinal progressão cordão de Ahlfelde (peso pinça no cordão se afasta da vulva, descendo) Sinal Kustiner (colocar mão sínfise púbica e elevar útero, se cordão não mover houve descolamento, se mover está aderida).

15 Manobra de Jacobs Rotação placenta para total retirada das membranas fetais. obs:verificar forma placentária, inserção e comprimento do cordão umbilical e n° vasos.

16 Período de Greenberg Chamado de período das grandes hemorragias e puerpério imediato; Compreende a 1ª hora após dequitação; Hemostasia uterina contrações indolores realizam oclusão vasos. Globo de segurança de Pinard (retração uterina) AU esperada 16 a 18 cm Involução diária 1-2 cm (12 d intra pélvico)

17 Período de Greenberg Mecanismos hemostasia: 1. Contração fixa: útero firmemente contraído 2. Indiferença uterina: alterna fases contração e relaxamento 3. Miotamponamento: musculatura uterina contrai e órgão obliterando vasos(ligaduras de Pinard) 4. Trombotamponamento: trombos obliteram gdes vasos uteroplacentários

18 Assistência Enfermagem admissão anamnese (gestações, abortos, DUM, DPP e queixas) exame físico geral (sinais vitais) exame físico obstétrico (palpação abdominal, AU) ausculta BCF dinâmica uterina toque vaginal e amnioscopia CTR cuidados de higiene encaminhar p/ pré-parto orientar familiares e acompanhantes

19 Assistência Enfermagem dilatação deambulação alimentação e hidratação respiração e relaxamento Banho quente / morno Controle contrações (DU), BCF Controle dilatação (toque vaginal) Amniotomia massagem sacro-lombar (conforto) Orientar DLE.

20 Hipotensão supina Decúbito lateral esq diminui compressão veia cava inferior e aorta abdominal torna contrações mais coordenadas e intensas diminui compressão pulmonar

21 Assistência Enfermagem expulsivo Usar gorro, máscara e avental plástico Escovação cirúrgica Paramentação cirúrgica

22 Assistência Enfermagem expulsivo Posição ginecológica ou outra preferência Respiração do expulsivo Controle BCF Medidas de conforto Antissepsia vulvo perineal (monte Vênus, face int coxa, gdes lábios, pequenos, intróito vaginal e ânus) Colocação dos campos (nádegas, pernas lateralmente e em cima de abdomen)

23 Assistência enfermagem expulsivo Anestesia locorregional: nervos pudendos originam-se raízes nervosas sacrais inferiores (S2- S4) e inervam vagina, períneo, reto e porções bexiga.

24 Assistência enfermagem expulsivo 10ml lidocaína a 1% ou bupivacaína (0,25 a 0,5%) aplicar 5 ml plano profundo (pudendo) em direção espinha ciática e restante em leque. ASPIRAR P/ EVITAR ADMINISTRAÇAO EV.

25 Assistência enfermagem expulsivo Episiotomia Incisão pele, mucosa vaginal, aponeurose superficial períneo, fibras bulbocavernoso e transverso superficial períneo. Iniciar pele bisturi e completar tesoura reta. Tipos: lateral (não usada), médio-lateral (mais usada) e mediana ou perineotomia.

26 Assistência enfermagem expulsivo Proteção períneo (controle desprendimento cefálico); Desprendimento cefálico, rotação externa e desprendimento córmico; Pinçamento do cordão umbilical; Parabenizar a mãe

27 Assistência Enfermagem dequitação Observar perda sanguínea vaginal e incisional; Controlar sinais vitais; Verificar o tipo do descolamento; Conferir placenta e membranas; Proceder episiorrafia (quando realizada episiotomia).

28 Assistência Enfermagem Greenberg Retirar da posição ginecológica; Massagem na panturrilha (área compressão); Observar e controlar perda vaginal (tônus útero) Controlar sinais vitais (perda de 500ml sangue); Observar episiorrafia (edema, hematomas);

29 Assistência Enfermagem Greenberg Proporcionar higiene, conforto e repouso; Respeitar período sono; Oferecer dieta leve e líquidos após parto; Estimular e iniciar aleitamento materno.


Carregar ppt "Períodos clínicos parto DilataçãoExpulsãoDequitaçãoGreemberg."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google