A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

De Fernando Pessoa.  Na obra Mensagem, a única em língua portuguesa publicada em vida, Fernando Pessoa : Expressa um forte sentimento nacionalista Tenta.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "De Fernando Pessoa.  Na obra Mensagem, a única em língua portuguesa publicada em vida, Fernando Pessoa : Expressa um forte sentimento nacionalista Tenta."— Transcrição da apresentação:

1 De Fernando Pessoa

2  Na obra Mensagem, a única em língua portuguesa publicada em vida, Fernando Pessoa : Expressa um forte sentimento nacionalista Tenta reerguer os portugueses, a nação

3  Fernando Pessoa evoca : Os períodos de formação de Portugal D. Sebastião As grandes navegações Assim tenta celebrar a grandiosidade do seu país.

4 ... pois enaltece um ideal, em grande escala, uma nação e os seus heróis. A faceta lírica da obra encontra-se no “eu” poético, podendo representar tanto o poeta como uma das suas personagens. D.Sebastião, uma das grandes figuras da história portuguesa, traduz o símbolo da loucura pela grandeza.

5 •Nacionalistas •Sebastianistas É composta por 44 Poemas •Um ano antes da morte do autor Foi publicada em 1934 •Foi o primeiro que conseguiu completar Foi o primeiro livro que o autor queria publicar •Posteriormente Mens Ag(itat Mol)em O título original do livro era “Portugal”

6 É sebastanista e funciona à base do ocultismo e do estoicismo Cria uma mitologia do passado heróico de Portugal Encontra-se repleto de símbolos  Glorifica o estilo Camoniano  Enaltece os Descobrimentos  Enfatiza mitos

7 Saudosismo Português Através do: Motivação, um sonho O Poeta encontrou: Recuperar a imagem de Portugal, que morrera no passado Que o Impulsionou a :  Pessoa enaltece a heroicidade do ser humano, através da espiritualização progressiva derivada do sebastianismo, em prol da criação de um império perfeito e espiritual que teria como finalidade construir a paz universal

8 “Mensagem” Brasão Mar Português O Encoberto Nascimento RealizaçãoMorte Ressureição

9  Esta tripartição é simbólica e corresponde à evolução do Império Português que como o ciclo da vida passa pelo:  Mas esta Morte não é definitiva, e conduz a um recomeço, a uma:  Essa ressurreição culmina no aparecimento de um novo : NascimentoRealizaçãoMorteRessurreiçãoImpério Espiritual e Cultural

10  19 poemas  Origem da nossa nacionalidade destacando-se figuras míticas e históricas: ◦ “Ulisses” ◦ “D. Dinis” ◦ “D. Sebastião, Rei de Portugal”  Nascimento O Mito é o nada que é tudo” “O Mito é o nada que é tudo”

11 1ª PARTE - BRASÃO I.Os Campos  “O Dos Castelos”  “O Das Quinas” II.Os Castelos  “Ulisses”  “Viriato”  “O Conde D. Henrique”  “D. Tareja”  “D. Afonso Henriques”  “D. Dinis”  “D. João O Primeiro”  “D. Filipa de Lencastre” III.As Quinas  “D. Duarte – Rei de Portugal”  “D. Fernando – Infante de Portugal”  “D. Pedro – Regente de Portugal”  “D. João – Infante de Portugal”  “D. Sebastião – Rei de Portugal” IV.A Coroa  “Nuno Álvares” V.O Timbre  “A Cabeça Do Grifo – O Infante D. Henrique”  “A Asa Do Grifo – D. João O Segundo”  “A Outra Asa do Grifo – Afonso de Albuquerque”

12  12 poemas  Apogeu dos Portugueses, conseguido pelas descobertas: ◦ “O Infante” ◦ “O Mostrengo” ◦ “Mar Português”  Realização “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce”

13 2ª Parte – MAR PORTUGUÊS I. “O Infante” II. “Horizonte” III. “Padrão” IV. “O Mostrengo” V. “Epitáfio de Bartolomeu Dias” VI. “Os Colombos” VII. “Ocidente” VIII. “Fernão de Magalhães” IX. “Ascensão de Vasco da Gama” X. “Mar Português” XI. “A Última Nau” XII. “Prece” “MAR PORTUGUÊS Ó mar salgado, quanto do teu sal São lágrimas de Portugal! Por te cruzarmos, quantas mães choraram, Quantos filhos em vão rezaram! Quantas noivas ficaram por casar Para que fosses nosso, ó mar! Para que fosses nosso, ó mar! Valeu a pena? Tudo vale a pena Se a alma não é pequena. Quem quer passar além do Bojador Tem que passar além da dor. Deus ao mar o perigo e o abismo deu, Mas nele é que espelhou o céu. “

14  13 poemas  Fim das energias, simbolizado pelo nevoeiro envolve Portugal  Vinca-se o mito Sebastianista com a figura do Encoberto  Esperança e impaciência do poeta na vinda do Messias, para construção do Quinto Império  Morte /Ressurreição “Ó Portugal, hoje és nevoeiro…É a Hora”

15 I. Os Simbolos  D. Sebastião  O Quinto Império  O Desejado  As Ilhas Afortunadas  O Encoberto II. Os Avisos  O Bandarra  António Vieira  (Terceiro) III. Os Tempos  Noite  Tormenta  Calma  Antemanhã  Nevoeiro 3ª PARTE – O ENCOBERTO “Os Tempos NEVOEIRO Nem rei nem lei, nem paz nem guerra, Define fulgor baço da terra Que é Portugal a entristecer – Brilho sem luz e sem arder, Como o que o fogo-fátuo encerra. Como o que o fogo-fátuo encerra. Ninguém sabe que coisa quer. Ninguém conhece que alma tem, Nem o que é mal nem o que é bem. (Que ânsia distante perto chora?) Tudo é incerto e derradeiro. Tudo é disperso, nada é inteiro. Ó Portugal, hoje és nevoeiro... Ó Portugal, hoje és nevoeiro... É a Hora!” É a Hora!”

16 A Mensagem termina com a expressão latina Valete Fratres, um grito de felicidade e um apelo para que todos lutem por um novo Portugal


Carregar ppt "De Fernando Pessoa.  Na obra Mensagem, a única em língua portuguesa publicada em vida, Fernando Pessoa : Expressa um forte sentimento nacionalista Tenta."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google