A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Como usar e interpretar os gráficos e tabelas em dados médicos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Como usar e interpretar os gráficos e tabelas em dados médicos."— Transcrição da apresentação:

1 Como usar e interpretar os gráficos e tabelas em dados médicos

2 TABELAS Rev. Saúde Pública vol.33 n.1 São Paulo Feb Print ISSN Requisitos uniformes para manuscritos apresentados a periódicos biomédicos* Uniform requirements for manuscripts submitted to biomedical journals * International Committee of Medical Journal Editors** ** Um pequeno grupo de editores de periódicos médicos gerais encontraram-se informalmente em Vancouver, Canadá, em l978, para estabelecer diretrizes para a normalização de manuscritos apresentados às suas revistas. O grupo tornou-se conhecido como "Grupo de Vancouver". Tradução elaborada por Ana Maria Barone

3 TABELAS "Grupo de Vancouver" Após digitação, imprimir cada tabela em espaço duplo e em folhas separadas. Numerá-las consecutivamente segundo a ordem em que aparecem pela primeira vez no texto, atribuindo a cada uma um título breve. Dar a cada coluna um cabeçalho curto. Colocar as notas explicativas no rodapé da tabela e não no cabeçalho ou título, esclarecendo todas as abreviaturas não convencionais usadas. Para estas notas usar os seguintes símbolos, na seguinte ordem: *, +, §, **, ++, §§, etc. e assim sucessivamente. Após digitação, imprimir cada tabela em espaço duplo e em folhas separadas. Numerá-las consecutivamente segundo a ordem em que aparecem pela primeira vez no texto, atribuindo a cada uma um título breve. Dar a cada coluna um cabeçalho curto. Colocar as notas explicativas no rodapé da tabela e não no cabeçalho ou título, esclarecendo todas as abreviaturas não convencionais usadas. Para estas notas usar os seguintes símbolos, na seguinte ordem: *, +, §, **, ++, §§, etc. e assim sucessivamente.

4 TABELAS "Grupo de Vancouver" Identificar as medidas estatísticas de dispersão tais como desvio-padrão e média-padrão de erro. Identificar as medidas estatísticas de dispersão tais como desvio-padrão e média-padrão de erro. Não traçar linhas internas horizontais ou verticais nas tabelas. Mencionar cada tabela no texto. Não traçar linhas internas horizontais ou verticais nas tabelas. Mencionar cada tabela no texto. Se usar informações de outra fonte, publicada ou não, é preciso obter permissão e agradecê-las. Se usar informações de outra fonte, publicada ou não, é preciso obter permissão e agradecê-las.

5 TABELAS "Grupo de Vancouver" Se houver muitas tabelas poderão surgir problemas em sua distribuição nas páginas em relação à extensão do texto. Devem ser estudados alguns exemplares da revista a qual está sendo enviado o trabalho, com o objetivo de calcular quantas tabelas podem ser incluídas por cada palavras do texto. Se houver muitas tabelas poderão surgir problemas em sua distribuição nas páginas em relação à extensão do texto. Devem ser estudados alguns exemplares da revista a qual está sendo enviado o trabalho, com o objetivo de calcular quantas tabelas podem ser incluídas por cada palavras do texto.

6 TABELAS "Grupo de Vancouver" O editor da revista, ao aceitar o trabalho, pode recomendar que as tabelas adicionais, com informações de apoio relevante, mas demasiado amplas para publicação, sejam colocadas à disposição pelos autores. Neste caso, uma informação apropriada deve ser adicionada ao texto. De toda forma, estas tabelas deverão ser submetidas e avaliadas juntamente com o trabalho. O editor da revista, ao aceitar o trabalho, pode recomendar que as tabelas adicionais, com informações de apoio relevante, mas demasiado amplas para publicação, sejam colocadas à disposição pelos autores. Neste caso, uma informação apropriada deve ser adicionada ao texto. De toda forma, estas tabelas deverão ser submetidas e avaliadas juntamente com o trabalho.

7 TABELAS COMPONENTES DAS TABELAS: Título 1: explica o que a tabela contém. Título 1: explica o que a tabela contém. Corpo 2: formado pelas linhas e colunas de dados. Corpo 2: formado pelas linhas e colunas de dados. Cabeçalho 3: especifica o conteúdo das colunas. Cabeçalho 3: especifica o conteúdo das colunas. Coluna indicadora 4: especifica o conteúdo das linhas. Coluna indicadora 4: especifica o conteúdo das linhas. Tabela XX 1 = População brasileira com mais de 15 anos, segundo a alfabetização =AlfabetizaçãoFreqüência Sabem ler e escrever Não sabem ler e escrever Sem declaração Fonte: IBGE (19xx) Delimitar com traços horizontais Traços verticais só para separar as colunas

8 TABELAS As tabelas podem apresentar a freqüência relativa As tabelas podem apresentar a freqüência relativa Tabela XX População brasileira com mais de 15 anos, segundo a alfabetização..... População brasileira com mais de 15 anos, segundo a alfabetização..... AlfabetizaçãoFreqüênciaFreq relativa Sabem ler e escrever ,51 Não sabem ler e escrever ,45 Sem declaração ,04 Total Fonte: IBGE (19xx)

9 TABELAS Podem conter: Podem conter: Fonte = indicação da entidade, ou pesquisador(es). Notas = esclarecer aspectos relevantes do levantamento dos dados. Chamadas = esclarecimento sobre os dados. Devem ser feitas através de algarismos arábicos (1) e colocados à direita da coluna. Tabela xx Nascidos vivos registrados segundo..... Ano do registro Freqüência 2004 (1) (2) Fonte: IBGE (2007) Nota: Nascimentos ocorridos.... (1) – Exclusive.... (2) – Inclusive....

10 TABELAS TABELAS DE CONTINGÊNCIA TABELAS DE CONTINGÊNCIA = Elementos da amostra são classificados de acordo com 2 fatores (dupla entrada). = Elementos da amostra são classificados de acordo com 2 fatores (dupla entrada). Tabela xx Tabela xx Nascidos vivos registrados em.... Nascidos vivos registrados em.... Ano SexoTotal Masculino Feminino Fonte: IBGE (1988)

11 TABELAS Tabelas de contingência com freqüências relativas Tabelas de contingência com freqüências relativas Tabela xx Recém nascidos segundo ataque de rubéola Época ataquecondiçãototalfreq.relat. normal defeituoso defeituosos normal defeituoso defeituosos até 3º mês % depois 3º mês513545,6% Fonte: Hill et all

12 TABELAS Tabelas de distribuição de freqüências: Tabelas de distribuição de freqüências: - Evitar grande número de dados = cansativo. - Proporcionar ao leitor visão rápida e global do fenômeno

13 TABELAS Tabelas de distribuição de freqüências: Tabelas de distribuição de freqüências: - Dividir em faixas de peso = intervalo de classe. - Pode ser definido o ponto médio da classe.

14 TABELAS Tabelas de distribuição de freqüências: Tabelas de distribuição de freqüências: - Escolha do número de classes = em função do que deseja mostrar. Existem fórmulas. K = 1+3,222. logn (n = número de dados; k = número de classes)

15 GRÁFICOS Todo gráfico deve conter título e escala. Todo gráfico deve conter título e escala. Título = pode estar acima ou abaixo do gráfico. Título = pode estar acima ou abaixo do gráfico. Escala = crescer da esquerda para a direita e de baixo para cima. Escala = crescer da esquerda para a direita e de baixo para cima. Legendas explicativas = de preferência à direita ou abaixo do gráfico. Legendas explicativas = de preferência à direita ou abaixo do gráfico.

16 GRÁFICOS GRÁFICO DE BARRAS: GRÁFICO DE BARRAS: Apresenta variáveis qualitativas. Apresenta variáveis qualitativas. As barras devem estar separadas. As barras devem estar separadas. Percentual Solteiros Casados Separados Viúvos Sem declaração Figura X: População brasileira com 30 anos e mais, segundo...

17 GRÁFICOS GRÁFICO DE SETORES: GRÁFICO DE SETORES: Também usado para apresentar variáveis qualitativas. Também usado para apresentar variáveis qualitativas. Circunferência = 360º = 100% (ângulo x) Circunferência = 360º = 100% (ângulo x) x = 360 / 100. f f x f x

18 GRÁFICOS HISTOGRAMA: HISTOGRAMA: - Dados de distribuição de freqüências apresentados em forma de histograma. - Pode-se calcular a densidade de freqüência relativa; densidade = freq relat/intervalo de classe.

19 GRÁFICOS POLÍGONO DE FREQÜÊNCIAS: POLÍGONO DE FREQÜÊNCIAS:

20 GRÁFICOS GRÁFICOS DE ÁREA: GRÁFICOS DE ÁREA:

21 GRÁFICOS GRÁFICOS DE LINHA: GRÁFICOS DE LINHA:

22 GRÁFICOS GRÁFICOS DE MÉDIAS (ERRO PADRÃO E DESVIO PADRÃO: GRÁFICOS DE MÉDIAS (ERRO PADRÃO E DESVIO PADRÃO:

23 GRÁFICOS

24 GRÁFICOS DISPERSSÃO: DISPERSSÃO:

25 GRÁFICOS

26 GRÁFICOS

27 Obrigado


Carregar ppt "Como usar e interpretar os gráficos e tabelas em dados médicos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google