A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Capitulo 2 Prof. Ricardo de Macedo. ISO INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDZATION Organização Internacional para Padronização. Definição de um padrão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Capitulo 2 Prof. Ricardo de Macedo. ISO INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDZATION Organização Internacional para Padronização. Definição de um padrão."— Transcrição da apresentação:

1 Capitulo 2 Prof. Ricardo de Macedo

2 ISO INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDZATION Organização Internacional para Padronização. Definição de um padrão de interoperabilidade.

3 Modelo OSI OSI – OPEN SYSTEM INTERCONNECTION - Definição de padrões de comunicação em redes. - Meios para que redes diferentes possam trocar dados. - Fornece uma base comum que permite o desenvolvimento coordenado de padrões para a interconexão de sistemas - Não é uma classificação - Não é uma regra - É um Modelo para Descrição da Redes

4 Conceitos Rede ◦ Conjunto de Equipamentos Interconectados Host ou Nó ◦ Um Equipamento Conectado à Rede

5 Protocolos Padrão que Possibilita a Comunicação entre os Nós Linguagem utilizada pelos Hosts para trocar dados

6 Protocolos Finalidade ◦ Permitir Comunicação ◦ Enviar e Receber Dados em Rede “Resolvem Problemas” ◦ Quem usa o meio físico? ◦ Qual a forma de Escalonamento?

7 Modelo em Camadas Modelo OSI Define Camadas Protocolos Atuam Nessas Camadas É Independente de: ◦ Topologia ◦ Meio Físico ◦ Abrangência da Rede

8 Modelo em Camada APLICAÇÃO APRESENTAÇÃO SESSÃO TRANSPORTE REDE ENLACE FÍSICA

9 Porquê 7 Camadas? Gerenciabilidade Desempenho. Vantagens ◦ Decomposição em partes menores e mais simples ◦ Padronização dos componentes de rede ◦ Possibilita comunicação entre diferentes tipos de hardware e software ◦ As funções similares ficam em um mesmo nível ◦ Permite atualizações tecnológicas ◦ Facilidade de Manutenção ◦ Fácil Aprendizagem

10 [1] Camada Física Especificações Elétricas, Mecânicas, Funcionais e Procedimentos para ativar e manter o LINK Físico entre os Hosts Ex: RS-232C, Placa de rede, fibra óptica, etc FÍSICA

11 [2] Camada de Enlace Endereçamento Físico Acesso ao Meio Notificações de Erro Entrega Ordenada de Quadros Controle de Fluxo ENLACE Exemplo: CSMA-CD (Carrier Sense Multiple Access With Colision Detection)

12 [3]Camada de Rede Fornece Conectividade Seleção de Caminhos Uma Única Rede ou Redes Diferentes e Dispersas REDE Exemplo: IP – Internet Protocol roteador

13 [4] Camada de Transporte Segmentação de Dados Controle de Transferência Garantir um comunicação fim-a- fim TRANSPORTE Exemplo: TCP – Transmission Control Protocol

14 [5] Camada de Sessão Sincronização de Diálogos Gerenciamento de Sessões Gerenciamento de Troca de Dados Organizar o diálogo entre as estações. SESSÃO

15 [6] Camada de Apresentação Mantem a Consistência no Formato dos Dados Transmitidos Conversão de código e formatos Criptografia Compressão de dados APRESENTAÇÃO

16 [7] Camada de Aplicação Fornece Serviços de Rede aos Aplicativos do Usuários Exemplos: HTTP – Hypertext Transfer Protocol FTP – File Tranper Protocol POP3 SMTP APLICAÇÃO

17 Interação Entre as Camadas Camadas Superiores Oferecem Serviços a Camadas Inferiores. Dados Encapsulados em um Host são Decifrados na Camada Correspondente no Host Destino

18 Modelo em Camadas APLICAÇÃO APRESENTAÇÃO SESSÃO TRANSPORTE REDE ENLACE FÍSICA APRESENTAÇÃO SESSÃO TRANSPORTE REDE ENLACE FÍSICA AB

19 Transmissão de Dados Protocolos ◦ Cabeçalhos ◦ Dados

20 Comunicação APLICAÇÃO APRESENTAÇ ÃO SESSÃO TRANSPORTE REDE ENLACE FÍSICA APRESENTAÇ ÃO SESSÃO TRANSPORTE REDE ENLACE FÍSICA A B Dados

21 Modelo em Camadas Vários Protocolos são usados numa única transmissão, cada um em uma camada diferente.


Carregar ppt "Capitulo 2 Prof. Ricardo de Macedo. ISO INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDZATION Organização Internacional para Padronização. Definição de um padrão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google