A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Obras Publicadas Cancioneiro Guasca ( 1910) Contos Gauchescos (1912) Lendas do Sul (1913) Casos do Romualdo (1914)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Obras Publicadas Cancioneiro Guasca ( 1910) Contos Gauchescos (1912) Lendas do Sul (1913) Casos do Romualdo (1914)"— Transcrição da apresentação:

1

2

3 Obras Publicadas Cancioneiro Guasca ( 1910) Contos Gauchescos (1912) Lendas do Sul (1913) Casos do Romualdo (1914)

4 Contos Gauchescos Seleção de contos lançados em 1912, aniversário de 100 anos de Pelotas, a maior parte deles já lançados em jornais naquele ano.

5 Trezentas onças Imbuído da missão de comprar rezes para o patrão, o personagem acaba parando para descansar e esquece o dinheiro na beira da sanga. Cachorro tenta chamar a atenção para o fato. Ao voltar em busca das onças de ouro, encontra um grupo de cavaleiros. Não encontra a guaiaca e pensa em se matar. Faz o caminho de volta e alivia-se ao ver que lhe pregaram uma peça.

6 TE LIGAAAA MEUUUU! Fato acontecido com o próprio Blau Nunes; Descrição da paisagem; Amor e confiança nos animais; Proteção divina; Heroísmo do gaúcho; '-Louvado seja Jesus Cristo, patrício! Boa noite! Entonces, que tal le foi de susto?

7 Negro Bonifácio Blau Nunes conta a história do Negro Bonifácio, que apareceu para umas carreiras; A china Tudinha possuía muitos pretendentes, entre eles estava Nadico, de quem ela gostava; O negro aposta carreira com Nadico e perde. Inicia uma briga feia, e Bonifácio mata Nadico e Fermina; Tudinha vinga-se do negro preso por boleadeiras e atingido por um tiro na cabeça; Mais tarde, Blau descobre que o negro fora o primeiro homem de Tudinha;

8 ATENÇÃÃÃÃOOOOOOOOO! Negro Bonifácio configura-se como um dos contos mais violentos da literatura gaúcha (Lopes Neto, 2008). O conto possui muitas marcas de oralidade e diálogo com o interlocutor, por ex: “Escuite”, “Vancê compreende?” Tragédia que tem como pano de fundo a disputa pelo amor de uma mulher;

9 No manantial Maria Altina é moça de bom caráter, que pretende casar- se com um jovem militar chamado André; Chicão, também se apaixona por ela. Ao saber do noivado, invade a casa, mata a avó da moça, e investe contra ela, que foge a cavalo; Os dois acabam caindo no manantial dos fundos da casa; Mariano é avisado, mas não consegue salvar a filha, avista apenas a rosa vermelha boiando no lodo. Luta com Chicão; No meio do barro brota uma roseira e o local fica mal assombrado;

10 Um dos contos mais dramáticos da obra: Tragédia envolvendo o amor de uma mulher; Blau Nunes foi testemunha dos acontecimentos; O comportamento de Chicão aponta para a competitividade masculina e a predisposição para a batalha em busca de seus interesses; Presença do elemento sobrenatural;

11 Deve um queijo!... O velho Lessa era um homem bondoso, mas não menos corajoso; Andava, quando seu caminho cruza um castelhano desonesto que pretendia aplicar-lhe um golpe Então lhe cobra um queijo; Lessa manda vir o maior, o castelhano se delicia, mas ao agradecer é obrigado a comer todo o queijo abaixo de facão;

12 Ausência de travessão, indicador de que Blau Nunes não estava presente quando o fato aconteceu, apenas é mais caso que ele ouviu contar. Descrição das características do gaúcho: bonachão, sério, mas ao ser desafiado ou desrespeitado lava sua honra pela força; Comparação entre o gaúcho e o castelhano, sendo que este, apresenta um temperamento leviano, fanfarrão e debochado.

13 O boi velho Blau Nunes relembra o caso da família Silva na estância do Lagoões; Possuíam dois bois mansos: Cabiúna e Dourado; Dourado apareceu morto e seu amigo o cercava para que levantasse; Tempos depois, Cabiúna fica magro e velho e a família resolve soltá-lo. Reaparece e tiram-lhe o couro para aproveitar Blau utiliza a interjeição: cuê- pucha, que significa espanto, indignação diante da maldade humana; A interação entre animais e humanos é perfeita, até que aqueles não “sirvam” mais; A inocência das crianças contrasta com a falta de sentimento dos adultos que matam o boi, que lhes serviu tanto, por causa de um simples couro;

14 Correr eguada Blau Nunes descreve o esporte de correr eguada, animais que viviam soltos e chucros pelos campos do Rio Grande do Sul; Blau lembra com saudade dos tempos em que estas atividades aconteciam; Através do diálogo com seu interlocutor, Blau revela que o “patrãozinho” é bem mais jovem que ele e não conhece quase nada da vida;

15 Contrabandista Jango Jorge foi contrabandista nas bandas do Ibirocai (Uruguaiana), era muito valente, insolente e mão aberta; Blau o reencontra às vésperas do casamento da filha e acaba ficando para a festa; Jango Jorge demora para chegar com o vestido; A filha já está inconsolável quando é anunciada a chegada do contrabandista; Fora atacado pela polícia, mas antes de morrer amarrara um embrulho no peito embaixo do pala; Ao examinarem-no encontraram o vestido branco da filha manchado com plastras de sangue;

16 Batendo orelha!... A trajetória de um menino e um cavalo desde o nascimento; Em dado momento, no exército, seus destinos acabam se cruzando, e ao separarem-se seguem caminhos parecidos; O conto apresenta uma intercalação que justifica o título: Batendo orelha ou, como o termo é utilizado nas corridas de cavalo: disputando lado a lado;

17 Jogo do osso A vendola do Arranhão, homem espertalhão, era um pouco retirada da vila, era onde se davam jogos, carreiras e danças; O jogo: “O jogo é só de culo ou suerte. Culo é quando a taba cai com o lado arredondado pra baixo: quem atira assim perde logo a parada. Suerte é quando o lado chato fica embaixo: ganha logo e sempre” (Lopes Neto, 2012, p. 184); Osoro e Chico Ruivo começam a jogar taba no lado de fora da venda. Chico começa a perder e acaba apostando Lalica; Perdendo a mulher no jogo, entregou a china que, durante três rodadas de dança, provocou-lhe ciúmes; Não aguentando vê-la aos beijos com o outro, puxou do facão e matou os dois no meio do salão; Fugiu sem pagar a conta;

18 Lalica, mesmo humilhada por servir como moeda de troca, mostra o poder de sedução e a força que possuía ao provocar ciúmes em Chico Ruivo; O conto é bem ilustrativo ao mostrar como se davam as festas, jogos e costumes campeiros; Arranhão está mais preocupado com a conta do que com o acontecido;

19 Bibliografia: Lopes Neto, João Simões. Contos gauchescos e Lendas do Sul. Porto Alegre: L&PM, Lopes Neto, João Simões. Contos gauchescos e Lendas do Sul. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2008.


Carregar ppt "Obras Publicadas Cancioneiro Guasca ( 1910) Contos Gauchescos (1912) Lendas do Sul (1913) Casos do Romualdo (1914)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google