A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tim chegou no consultório da pediatra com um olhar triste e distante. A avó foi logo dizendo que ele devia estar doente, pois não queria comer e estava.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tim chegou no consultório da pediatra com um olhar triste e distante. A avó foi logo dizendo que ele devia estar doente, pois não queria comer e estava."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 Tim chegou no consultório da pediatra com um olhar triste e distante. A avó foi logo dizendo que ele devia estar doente, pois não queria comer e estava emagrecendo. A médica começou, então, a conversar com o menino, enquanto o examinava. Tim contou à médica que sentia muita saudade de sua mãe, que havia morrido há poucos meses.

4 Continuaram a conversar, e após um curto instante de silêncio, ele suspirou e disse com raiva: - Eu odeio Deus! Ele levou minha mãe! A pediatra, que observava atentamente o menino, percebeu o quanto era difícil para ele falar sobre A pediatra, que observava atentamente o menino, percebeu o quanto era difícil para ele falar sobre a morte da mãe.

5 Ela, então, contou que Deus também havia levado a mãe dela quando ela era ainda uma menina. Mas que, aos poucos, ela foi compreendendo que cada pessoa tem um tempo determinado de vida na Terra, um momento certo de partir. E vendo que o menino prestava atenção, continuou:

6 -Como Deus levou a minha -mãe e a sua, Ele deve estar cuidando muito bem delas, você não acha? Tenho certeza de que elas estão em um lugar muito legal, com casas, escolas, hospitais, flores e árvores. Elas devem estar estudando e trabalhando, juntamente com outras mães e pais, e de lá observam e cuidam de nós, que continuamos sendo seus filhos.

7 Tim e a avó continuavam a olhar a médica, sem nada dizer. E ela concluiu: - Você sabia que pode orar pedindo para encontrar sua mãe durante o sono? Eu peço para encontrar a minha mãe, e sei que conversamos e nos abraçamos durante o sono. Às vezes não me lembro do sonho, mas sempre acordo me sentindo bem e com a certeza de que estive com ela.

8 Tim permaneceu calado até o final da consulta. Quando ele saiu, a pediatra ficou pensando como seria bom se ele conhecesse a Doutrina Espírita e entendesse que a vida não acaba com a morte do corpo físico, que o Espírito segue, no Mundo Espiritual, sua caminhada evolutiva, e que os laços de amor que unem as pessoas não se acabam com o desencarne.

9 Tempos depois, a médica reencontrou a avó de Tim. Ela contou que o menino, assim que saiu do consultório, perguntou se ela achava que era verdade o que a pediatra havia dito sobre a mãe dele. Quando a avó respondeu que tinha absoluta certeza de que era tudo conforme ela havia dito, viu um sorriso tímido no rosto do menino.

10 - Tim foi melhorando, está mais alegre e já se alimenta normalmente, disse sorridente a avó. Agora quando perguntam sobre a mãe dele, ele responde: “Deus está cuidando dela!” Ela relatou também que os dois, avó e neto, passaram a orar pela mãe de Tim, pedindo que eles pudessem se encontrar durante o sono.

11 Esta história, baseada em um fato real, alerta sobre o cuidado que devemos ter com o que é dito para as crianças na situação de desencarne de um ente querido. ente querido. Mentir, omitir a verdade, dizer que viajou, ou “colocar a culpa em Deus” são atitudes que podem marcar para toda a vida. É sempre melhor dizer a verdade, ressaltando a sabedoria e o amor de Deus, e a justiça de Suas leis.

12 Texto: Claudia Schmidt Extraído do Site Formatação de Anabela Visite Nosso Web Site


Carregar ppt "Tim chegou no consultório da pediatra com um olhar triste e distante. A avó foi logo dizendo que ele devia estar doente, pois não queria comer e estava."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google