A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Escatologia O estudo da Bíblia para descobrir os planos e propósitos de Deus para o futuro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Escatologia O estudo da Bíblia para descobrir os planos e propósitos de Deus para o futuro."— Transcrição da apresentação:

1 Escatologia O estudo da Bíblia para descobrir os planos e propósitos de Deus para o futuro.

2 Por que Estudar Escatologia É um assunto importante nas Escrituras. 25% das Escrituras eram proféticas quando foram escritas. Traz paz para o crente (João 14:1, I Ts. 4:18) Produz uma vida santa (Fl. 3:12, 20; II Pe. 3:10-11) A profecia não foi escrita para satisfazer nossa curiosidade, mas para mudar a nossa vida. O estudo de profecias confirma a sabedoria e a soberania de Deus.

3 Perigos em Estudar Escatologia O perigo do egoísmo. O perigo do desequilíbrio. O perigo da divisão. “A base da nossa comunhão e cooperação é Cristo, não nossa posição escatológica.”

4 Arrebatamen to da igreja I Ts 4.15,17 Arrebatamen to da igreja I Ts 4.15,17 T R I B U L A Ç Ã Ap T R I B U L A Ç Ã O Ap Tribunal de Cristo 3,5 anos Proteção 3,5 anos Perseguição Acordo AssinadoAcordo Quebrado Bodas do Cordeiro Armagedom Julgamento das nações Satanás é preso Jesus volta para os santos Jesus volta com os santos Ap ; SELOS – Ap ; 8.1 1º cavalo branco - Anticristo 2º cavalo vermelho – guerra 3º cavalo preto – fome 4º cavalo amarelo – morte 5º aclamação dos mártires 6º escuridão 7º silêncio e sete trombetas Ap 8.7 – TROMBETAS Ap 8.7 – º vegetação destruída 2º mar destruído 3º água doce destruída 4º luminares escurecem 5º demônios atacam ímpios 6º guerra 7º sete taças Ap TAÇAS Ap º úlceras 2º mar em sangue 3º água doce em sangue 4º sol queimando 5º escuridão 6º Eufrates seca 7º saraiva de 50 kg M I L Ê N I O Ap M I L Ê N I O – Ap Rebelião Final Satanás é solto e depois lançado no lago de fogo Fim do Mundo Ap ETERNIDADE – NOVOS CÉUS E NOVA TERRA – Ap NOVA JERUSALÉM Rm I Co Ap II Ts 2.8 2ª Vinda de Cristo - Revelação Ap Ap 14.20; 19.20,21 Ap TRONO BRANCO Ap Cristãos reinando com Cristo

5 Definição de milênio: A palavra vem do latim e significa mil anos. Teologicamente, significa um reinado de Cristo na terra por mil anos

6 A Segunda Vinda de Cristo e o Milênio Amilenismo: Não haverá um reino literal de Cristo por mil anos Pós-Milenismo: A segunda vinda de Cristo acontecerá depois do milênio Pré-Milenismo: A segunda vinda de Cristo acontecerá antes do milênio

7 As crenças do Amilenismo O milênio não é um reino literal de Cristo na terra por mil anos. Cristo está reinando agora no céu através da igreja e nos corações dos crentes, que reinam junto com Cristo agora, depois da sua morte.

8 As crenças do Amilenismo A Bíblia pode e deve ser interpretada alegoricamente especialmente as profecias. O Antigo Testamento deve ser interpretado à luz do Novo Testamento. As alianças que Deus fez com Abraão e Davi são cumpridas na Igreja, que é o Israel espiritual, ou no céu num reino espiritual. Não há uma futura esperança para Israel como nação devido à sua desobediência. Passagens como Is. 11 e 55 do Antigo Testamento, se referem à Igreja de hoje ou ao estado final.

9 As crenças do Amilenismo No final dos tempos haverá uma rebelião e apostasia na Terra, liderada pelo Anticristo, mas agora satanás está preso. A segunda vinda de Cristo acontecerá depois da tribulação e então haverá uma única ressurreição dos povos de todos os tempos e haverá um só julgamento para os justos e injustos

10 As crenças do Pós-Milenismo O milênio é um reinado espiritual de Cristo no céu através da Igreja na terra. É a responsabilidade da Igreja trazer o milênio através da evangelização do mundo

11 Arrebatamen to da igreja I Ts 4.15,17 Arrebatamen to da igreja I Ts 4.15,17 T R I B U L A Ç Ã Ap T R I B U L A Ç Ã O Ap Tribunal de Cristo 3,5 anos Proteção 3,5 anos Perseguição Acordo AssinadoAcordo Quebrado Bodas do Cordeiro Armagedom Julgamento das nações Satanás é preso Jesus volta para os santos Jesus volta com os santos Ap ; SELOS – Ap ; 8.1 1º cavalo branco - Anticristo 2º cavalo vermelho – guerra 3º cavalo preto – fome 4º cavalo amarelo – morte 5º aclamação dos mártires 6º escuridão 7º silêncio e sete trombetas Ap 8.7 – TROMBETAS Ap 8.7 – º vegetação destruída 2º mar destruído 3º água doce destruída 4º luminares escurecem 5º demônios atacam ímpios 6º guerra 7º sete taças Ap TAÇAS Ap º úlceras 2º mar em sangue 3º água doce em sangue 4º sol queimando 5º escuridão 6º Eufrates seca 7º saraiva de 50 kg M I L Ê N I O Ap M I L Ê N I O – Ap Rebelião Final Satanás é solto e depois lançado no lago de fogo Fim do Mundo Ap ETERNIDADE – NOVOS CÉUS E NOVA TERRA – Ap NOVA JERUSALÉM Rm I Co Ap II Ts 2.8 2ª Vinda de Cristo - Revelação Ap Ap 14.20; 19.20,21 Ap TRONO BRANCO Ap Cristãos reinando com Cristo

12 As crenças do Pré-Milenismo O milênio é o reino literal de Cristo com os santos na Terra por mil anos. Antes da segunda vinda de Cristo haverá um período de apostasia liderado pelo o Anticristo. Cristo ao voltar irá prendê-lo por mil anos.

13 As crenças do Pré-Milenismo Enfatiza a interpretação literal ou normal das Escrituras, reconhecendo que toda literatura tem figuras de linguagem, que são interpretadas de uma forma figurada. Interpreta o Novo Testamento à luz do Antigo Testamento.

14 As crenças do Pré-Milenismo As promessas feitas para Israel no Antigo Testamento serão literalmente cumpridas durante o milênio. Haverá entre 2-7 ressurreições.

15 As crenças do Pré-Milenismo Haverá julgamentos separados para os salvos e não salvos. O estado eterno é uma extensão que segue naturalmente o milênio.

16 A Defesa de Pré-Milenismo Alianças de Deus com Israel Festas Judaicas Profecias de Daniel

17 Alianças de Deus com Israel Aliança com Abraão Aliança com Davi Nova Aliança

18 Aliança com Abraão A promessa dada Gn. 12:2-3 Bênçãos nacionais Bênçãos pessoais Bênçãos universais

19 Promessa Confirmada Gn.15:1-21 Deus prometeu uma descendência para Abraão. 15:1-5 Deus prometeu a terra para Abraão. 15:7 Deus mandou Abraão preparar “o contrato de sangue”. A terra foi prometida para a descendência de Abraão, e Gn. 13:14-15; 17:8; I Cr. 16:15-18; Sl. 105:8-11 indicam que a promessa da terra era para sempre.

20 A Promessa foi Perdida? Em Deut. 30:1-6 Moisés profetiza que Israel será abençoado e maldito, mas mesmo assim, ele confirma que Israel será restaurado para a terra. Israel não perdeu a promessa devido a desobediência dos reis de Israel, porque mesmo no meio de grande apostasia, Amos confirmou a promessa da terra para o povo. Amos 9:13-15 Quando Jesus foi rejeitado por Israel como Messias, Ele não anulou a promessa (Lucas 21:24). Porém, Ele deu um prazo: “até que o tempo dos gentios se completem”.

21 Conclusão: A aliança de Deus com Abraão é incondicional, porém não foi cumprida no passado e não foi perdida devido a desobediência. Concluímos, então, que a promessa será cumprida na sua totalidade no futuro.

22 Aliança de Deus com Davi Em II Sam. 7:16 Deus promete que a casa, o reino e o trono de Davi serão estabelecidos para sempre. Casa - A linhagem física de Davi. Reino - A descendência de Abraão - Israel sempre terá esperança de um reino que um dia será estabelecido para sempre. Trono - A autoridade de reinar sempre estará com a descendência de Davi.

23 A promessa cumprida em Jesus Os evangelhos demonstram nas genealogias que Jesus é descendente de Davi com o direito de ser rei de Israel. Lucas 1: Obviamente, é uma declaração que Jesus veio para cumprir a aliança de Deus com Davi. O anjo fala do trono de Davi, casa de Jacó e um reinado sem fim. Os judeus rejeitaram Jesus como rei (João 19:15). Então, o reino não foi realizado, mas a promessa ainda não foi anulada e Jesus reinará.

24 Reino Celestial O trono do céu não pode ser o trono de Davi, porque existiu antes de Davi e foi estabelecido para sempre antes de Davi. Sl. 93:1-2 Em Ap. 3:21, Jesus faz uma distinção entre o seu trono e o trono no céu. O trono de Davi sempre foi um trono literal na terra, porém o trono no céu é o trono de Deus, não de Davi. Is. 66:1; Sl. 103:19; Atos 7:49

25 Reino Eterno Em Atos 3:20-21 Pedro fala sobre tempos de refrigério e restauração citando os profetas. Os profetas falaram sobre mudanças que são terrestres por natureza. Abundância de alimentação Isa. 35:1-2; 41:18-20; 51:3; 30:23; Amos 9:11-15 Doenças curadas Isa. 29:18; 33:24; 35:5-6 Vidas prolongadas Isa. 65:20-22

26 Diferenças entre milênio e estado eterno No milênio o reino será de mar a mar, (Sl. 72:8; Zac. 9:10), mas no estado eterno não há mar, (Ap. 21:1). No milênio haverá pessoas não salvas, (Is. 11:4; Ap. 20:8-9), mas no estado eterno não haverá, (Ap. 21:8). No milênio haverá morte, (Isa. 11:4; Jer. 31:29- 30), mas no estado eterno não haverá morte, (Ap. 20:14, 21:4). No milênio nascerão crianças, (Jer. 30:19-20, Ez. 47:22), mas no estado eterno não nos reproduziremos, (Mt. 22:30; I Cor. 15:51-53)

27 A Nova Aliança de Paz. Jer. 31: Bênçãos espirituais são prometidas para Israel. Deus prometeu escrever as leis no coração do povo que Israel será, de fato, o povo de Deus e Ele irá perdoar seus pecados. Basicamente, é uma promessa que Deus salvará Israel como nação um dia. Jer. 31:38-40; Ez. 34:25-31; 36: Bênçãos naturais são prometidas para Israel como a construção de Jerusalém, paz, abundância, e segurança.

28 A Nova Aliança e a Igreja O Antigo Testamento claramente indica que a Nova Aliança foi estabelecida com Israel, e não menciona a Igreja. A Igreja participa na Nova Aliança. Participamos na Santa Ceia que Cristo chamou “a Nova Aliança”. I Cor. 10:21; 11: A Igreja participa nas bênçãos espirituais da Nova Aliança (Ef. 1:7; Rom. 7:22; II Cor. 3:3) perdão dos pecados, nova natureza. Paulo diz que somos ministros da Nova Aliança. II Cor. 3:6

29 A Nova Aliança cumprida com Israel no futuro As bênçãos espirituais não foram recebidas por Israel. As promessas foram dadas não somente sem condições mas a aliança foi dada devido a infidelidade de Israel. Ez. 36:21-28 As bênçãos materiais não são experimentadas pela Igreja, mas, pelo contrario, a Igreja sofre perseguição. II Tim. 3:11-12 Paulo ensina em Romanos 11, que Deus não rejeitou Israel (v.1) porém ele ensina que, um dia, Israel será salvo em cumprimento da Nova Aliança, e isso acontecerá depois “da plenitude dos gentios”. (v.23-29)

30 As Festas Judaicas Páscoa – Morte de Cristo Pães Asmos - Santificação em Cristo As Primícias - Ressurreição de Cristo Pentecostes - Espírito Santo Trombetas - Arrebatamento Expiação – Salvação de Israel Tabernáculos - Milênio

31 As Profecias de Daniel Introdução: Em 605 A.C. Nabucodonosor levou os judeus para Babilônia, começando um tempo no qual Israel foi dominado por Gentios. Isso levantou perguntas sobre a esperança dos judeus nas promessas de Deus. Deus, então, revelou para Daniel seu plano com as nações dos gentios que teriam poder sobre Israel. Daniel traz para nós duas visões da história do mundo: Uma visão que é a do homem Nabucodonozor, a imagem de uma estátua impressionante, e a outra, a visão de Deus, feras feias.

32 O homem metálico Dan. 2:32-44 As quatro feras Dan 7, Dan. 7:4 A cabeça de ouro - Leão com asas Nabucodonosor da Babilônia , v Peito de prata - Urso desequilibrado Império Medo-Persa Ventre de bronze – Leopardo com 4 cabeças Império da Grécia com Alexandre o Grande Pernas de ferro - Animal terrível Império Romano AC 467 DC no oriente DC no ocidente. Pés de barro e ferro – Animal com 10 chifres Império Romano reedificado no futuro. A pedra - Ancião de Dias Reino de Jesus Cristo no milênio.

33 Implicações Até hoje Roma, ou parte dela, tem tido controle ou responsabilidade sobre Israel. Haverá quatro reinos fortes antes da segunda vinda de Cristo e eles já foram. Então Rússia ou os Estados Unidos não irão dominar o mundo. A Europa vai unifica-se em 10 partes, mas vai ser uma união falsa e fraca. A pedra não poderia ser a primeira vinda de Jesus, porque Roma manteve o poder até pelo menos 400 anos depois de Cristo. A pedra não pode ser a Igreja, porque a Igreja não destruiu Roma. Hoje a Igreja não domina o mundo e nunca vimos uma Roma reedificada.

34 As Setenta Semanas de Daniel Setenta semanas significam 490 anos. A palavra traduzida semanas é “shabua” que significa sete mas não precisa ser sete dias. Em Lev. 25:3,4, Israel foi instruído que a cada sete (“shabua”) anos eles deveriam deixar a terra descansar. Então a cultura apoia shabua de anos. Jer. 25:11-12; 29:10 indicam que o cativeiro na Babilônia duraria 70 anos, porque por 490 anos eles deixaram de dar o descanso para a terra, então essa visão é dada para falar dos próximos 490 anos. Então o contexto apoia anos. A lógica e o conteúdo da profecia exigem que a profecia seja de 490 anos e não apenas de 490 dias. Uma profecia de 490 dias não seria tão significante para Deus mandar um anjo como Gabriel dar a mensagem. Seria necessário reconstruir a cidade toda em 7 semanas, o messias vier, morrer, e a cidade ser destruída de novo, tudo durante um ano quatro meses.

35 As Setenta Semanas de Daniel Um ano profético é 360 dias. O calendário Judaico usava 12 meses de 30 dias e, para recuperar o tempo de vez em quando, eles acrescentavam um 13° mês. O dilúvio começou dia 17 do 2° mês (Gn. 7:11) e terminou dia 17 do 7° mês (Gn. 8:4). A duração do dilúvio foi de 150 dias (Gn. 7:24, 8:3) dando cinco meses de 30 dias cada. Ap. 11:2-3; 12:6; 13:5 falam sobre três anos e meio de tribulação como 42 meses ou dias (42 x 30 = 1.260).

36 Seis Propósitos de Deus Dan. 9:24 Cessar a transgressão - Terminar apostasia de Israel Dar fim ao pecados - Purificação dos pecados Expiar a iniqüidade - Salvação na cruz de Cristo Trazer justiça - Reino Justo Selar a visão e a profecia - Cumprir as Alianças Ungir o Santo dos Santos - Inaugurar o templo no milênio.

37 69 Semanas Cumpridas Dan. 9:25 - As 69 semanas iniciam com a ordem para restaurar e edificar Jerusalém. Neemias 1:1-4; 2:1-8 dizem que a ordem foi dada no mês de Nisã. Presumimos que seja dia 1° do mês, no vigésimo ano do Rei. As 69 semanas começaram dia 14 de Março 445 AC. Os primeiros 7 anos terminaram com a construção da cidade. As 69 semanas terminaram com a unção do príncipe. 69 semanas x 7 = 483 anos x 360 dias dias. Começando com 14 de Março, 445, e contando dias nos leva até dia 6 de Abril do ano 32 AD. Sr. Robert Anderson calcula que esta data foi a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém.

38 Existe um Intervalo Entre a 69° Semana e a 70° Semana O texto indica que entre a 69° e a 70° semana Cristo iria morrer (32 AD) e Jerusalém destruída (70 AD). Um intervalo acontece em outras profecias. Is. 9:6 Ha um intervalo de pelo menos 2,000 anos entre o nascimento de uma virgem e ter o governo sobre os seus ombros. Em Daniel 9:27, ele menciona a abominação no meio da última semana. Todas as outras profecias sobre esta abominação especialmente Mt. 24:15 coloca este evento no final dos tempos. Este intervalo é o tempo da Igreja em que nós estamos vivendo hoje. O propósito do v. 24 não foi cumprido na história até hoje, então os 490 anos não terminaram até agora.

39 O Cumprimento das Setenta Semanas As setenta semanas, começam quando o príncipe do povo que destruiu Jerusalém, um rei Romano, Anticristo, assina uma aliança com Israel. A aliança entre o Anticristo e Israel é o que inicia o período de tempo que chamamos de tribulação. Depois de três anos e meio, o Anticristo irá quebrar a aliança e profanará o templo, isso inicia o que chamamos a grande tribulação. A destruição do Anticristo já foi determinada, e depois de sete anos o Anticristo vai ser destruído por Cristo. Depois que as 70 semanas se completarem, Deus irá cumprir os propósitos mencionados no v. 24 com a nação de Israel.


Carregar ppt "Escatologia O estudo da Bíblia para descobrir os planos e propósitos de Deus para o futuro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google