A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Riscos de Incêndio Segurança e Higiene no Trabalho.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Riscos de Incêndio Segurança e Higiene no Trabalho."— Transcrição da apresentação:

1 Riscos de Incêndio Segurança e Higiene no Trabalho

2 Riscos de Incêndio Módulo I      Legenda MENU PRINCIPAL Combustão RISCO DE INCÊNDIO Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução Higiene e Segurança no Trabalho

3 Riscos de Incêndio Módulo I 1/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Combustíveis e Combustão Os combustíveis podem apresentar-se nos três estados da matéria: sólido : madeira, carvão, outros materiais orgânicos, metais, etc. gasoso : metano, gás natural, acetileno, propano, butano, hidrogénio, etc. líquido : gasolina, petróleos, álcoois, óleos, etc. A Norma Portuguesa NP EN 2 classifica os fogos em quatro classes que são definidas pela natureza do combustível. Esta classificação é muito útil, no domínio do combate ao incêndio, para a escolha do agente extintor mais adequado.

4 Riscos de Incêndio Módulo I 2/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Processo de combustão O Processo de combustão para ocorrer necessita de um combustível e um comburente com possibilidade de se misturarem e em proporções adequadas. Além disso é necessário uma energia de activação. Combustível : Carbono (C 2 ), hidrogénio (H 2 ), Hidrocarbonetos (CxHx). Comburente: Oxigénio ( em geral contido no ar) Reacções : Combustão completa ou combustão incompleta (consoante a existência ou falta de oxigénio na reacção « CO 2 ou CO»).

5 Riscos de Incêndio Módulo I 3/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Processo de combustão No entanto para que uma reacção aconteça é necessário que os reagentes se encontrem em proporções adequadas ou seja dentro dos limites de inflamabilidade. Para além dos reagentes, deverá existir uma energia de activação (por exemplo uma fonte de calor) para activar esse reacção. Após o início da reacção a libertação de calor poderá ser suficiente para sustentar a sua continuação fornecendo a energia de activação necessária para as reacções seguintes.

6 Riscos de Incêndio Módulo I 4/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Processo de combustão « Em geral os processos de combustão exigem que os combustíveis se encontrem na fase gasosa. » Portanto os combustíveis líquidos terão de receber alguma energia para se poderem vaporizar antes de reagirem com o oxigénio. Os combustíveis sólidos (ex.: carvão, biomassa) deverão também consumir alguma energia para libertarem os combustíveis voláteis no seu interior. Parte do carbono fica retido na partícula e é consumido no interior dessa partícula.

7 Riscos de Incêndio Módulo I 5/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Processo de combustão Mesmo os combustíveis gasosos antes de reagirem com o oxigénio estão sujeitos a um processo de pirólises que consome energia e que tem como consequência a quebra das moléculas de maiores dimensões (ex. hidrocarbonetos mais pesados) em moléculas de hidrocarbonetos mais leves e radicais que reagem com o oxigénio muito mais facilmente. PIRÓLISE – Chama-se ao processo de preparação do combustível para poder reagir com o oxigénio muito mais facilmente.

8 Riscos de Incêndio Módulo I 6/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Combustão de Gases Os gases entram em combustão mais facilmente, pois não passam pelos processos de transformação a que estão sujeitos os sólidos e os líquidos. São assim importantes pelo seu número e pela sua facilidade de combustão, que é directa, dependendo fundamentalmente da concentração com que se misturam como o ar.

9 Riscos de Incêndio Módulo I 7/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Factores importantesCombustão de Gases Existem duas concentrações limite entre as quais a mistura ar - combustível é inflamável: Limite Inferior de Inflamabilidade ( LII ) Limite Superior de Inflamabilidade (LSI)

10 Riscos de Incêndio Módulo I 8/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Factores importantes na Combustão de Gases Quatro factores são particularmente importantes no que se refere às possibilidades de inflamação de um combustível gasoso: a relação entre quantidade de combustível e o ar a concentração de oxigénio no ar, visto esta poder variar em meios confinados a temperatura e eventualmente a pressão

11 Riscos de Incêndio Módulo I 9/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Combustão de Gases Uma mistura cuja proporção de combustível é menor do que o Limite Inferior de Inflamabilidade designa-se por mistura pobre. Uma mistura cuja proporção de combustível é maior que o Limite Superior de Inflamabilidade chama-se mistura rica. Como se observou a ignição de uma mistura só se consegue se a proporção combustível – ar estiver dentro de certos limites, a que chamamos limites de inflamabilidade, limites esses diferentes para cada combustível.

12 Riscos de Incêndio Módulo I 10/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Concentração de gás no ar Limite Superior de Inflamabilidade (LSI) Limite Inferior de Inflamabilidade (LII) 100% 0% Nenhuma combustão possível Falta de oxigénio (Mistura muito rica) Nenhuma combustão possível Falta de Combustível (Mistura muito pobre)

13 Riscos de Incêndio Módulo I 11/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Tabela – Limites de Inflamabilidade dos gases Domínio de Inflamabilidade Gás Inferior (LII)Superior (LSI) ACETILENO2,5110 BUTANO1,88,4 HIDROGÉNIO4,075 BENZENO1,37,9 ETANO312,4 METANO515 MONÓXIDO DE CARBONO1,37,9 PROPANO2,19,5

14 Riscos de Incêndio Módulo I 12/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Combustão de Líquidos A grande diferença entre a combustão de um combustível líquido e de um combustível gasoso está apenas na vaporização do primeiro já que as reacções químicas de combustão acontecem quando o combustível já se encontra na fase gasosa. Então, não se pode falar na combustão de um líquido, pois o que arde é o vapor libertado pelo líquido. Assim, para que a combustão possa ter lugar, é necessário que a quantidade de vapor libertada pelo líquido seja tal que a mistura de vapor e ar esteja dentro do domínio de inflamabilidade.

15 Riscos de Incêndio Módulo I 13/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Combustão de Líquidos Desta forma é-se conduzido a três novas definições: A Temperatura de inflamação A Temperatura de combustão A Temperatura de ignição

16 Riscos de Incêndio Módulo I 14/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Combustão de Líquidos Temperatura de inflamação (flash point)– é a temperatura mínima à qual os vapores emitidos pelo líquido se inflamam por acção de uma chama piloto, mas que se extinguem se esta for retirada. Temperatura de combustão (fire point) – é a temperatura mínima à qual os vapores emitidos pelo líquido se inflamam por acção de uma chama piloto, mantendo a combustão mesmo retirando a chama piloto. Temperatura de auto inflamação – é a temperatura mínima à qual os vapores emitidos pelo líquido se inflamam espontaneamente e sem necessidade de qualquer chama piloto.

17 Riscos de Incêndio Módulo I 15/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Tabela – Combustão de gases Combustível Temperatura de inflamação (ºC) Temperatura de combustão (ºC) Temperatura de auto-inflamação (ºC) GASOLINA FUEL ÓLEO GASÓLEO ÓLEO DE LUBRIFICAÇÃO

18 Riscos de Incêndio Módulo I 16/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Combustão de sólidos A combustão de uma substância sólida é efectuada em três processos distintos: 1 – Secagem 2 – Pirólise 3 – Libertação de voláteis

19 Riscos de Incêndio Módulo I 17/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Fases da combustão de sólidos 1 - Aquecimento da substância sólida 2 – Ao atingir os 100ºC liberta-se a água caso exista na composição do sólido 3 - O aquecimento da substância continua e quando atinge uma determinada temperatura entre 200ºC a 350ºC, dependendo do tipo de substância sólida, dá-se a libertação de gases voláteis.

20 Riscos de Incêndio Módulo I 18/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Poder calorífico das substâncias Quantidade de energia térmica susceptível de ser libertada pela combustão completa de um corpo. Madeira4.000 Kcal / Kg Lã5.500 Kcal / Kg Nylon7.000 Kcal / Kg Cloreto de polivinilo (PVC)5.000 Kcal / Kg Gasolina Kcal / Kg Azeite9.500 Kcal / Kg Butano Kcal / Kg Gás natural8.200 Kcal / Kg Propano Kcal / Kg Hidrogénio2.590 Kcal / Kg SUBSTÂNCIAPCS

21 Riscos de Incêndio Módulo I 19/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Reacção ao Fogo - Factores A reacção a um fogo de um material é a contribuição desse material para a origem e desenvolvimento de um incêndio. Existe um conjunto de factores que condicionam o fogo, entre os quais: Inflamabilidade Combustibilidade Velocidade de propagação da chama

22 Riscos de Incêndio Módulo I 20/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Classificação dos materiais de construção Os materiais usados na construção dos edifícios podem ter comportamentos diferentes na presença de um fogo (reacção ao fogo dos materiais). Assim conforme a reacção dos materiais ao fogo, podem ser divididos nas seguintes classes: Classe M0 – Materiais não combustíveis Classe M1 – Materiais não inflamáveis Classe M2 – Materiais dificilmente inflamáveis Classe M3 – Materiais moderadamente infamáveis Classe M4 – Materiais facilmente inflamáveis

23 Riscos de Incêndio Módulo I 21/21 Exemplos Imagens Sub módulos Sinalização Diplomas Normas Introdução      Legenda Higiene e Segurança no Trabalho Classificação dos materiais de construção Reacção ao fogo Incombustível (M0) Combustível Não Inflamável (M1) Inflamável (M2) (M3) (M4)


Carregar ppt "Riscos de Incêndio Segurança e Higiene no Trabalho."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google