A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Coordenação Geral da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade Índice de Produtividade - IP dos Órgãos Delegados da RBMLQ-I, 2012 Salvador-BA, 03.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Coordenação Geral da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade Índice de Produtividade - IP dos Órgãos Delegados da RBMLQ-I, 2012 Salvador-BA, 03."— Transcrição da apresentação:

1 Coordenação Geral da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade Índice de Produtividade - IP dos Órgãos Delegados da RBMLQ-I, 2012 Salvador-BA, 03 a 05 de dezembro de 2013

2 1ª PARTE FORMULAÇÃO DO ÍNDICE DE PRODUTIVIDADE – IP

3 OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS DO IP Objetivo geral: Mensurar a relação entre o montante produzido (PRODUÇÃO) por um determinado Órgão Delegado do Inmetro e os recursos consumidos (TEMPO) para tal produção. Objetivos Específicos : Constituir-se uma referência quantitativa comum aos ODs; Permitir a comparação da produtividade entre os ODs; Constituir-se um instrumento para ações de melhoria da produtividade da RBMLQ_I, balizando pelas melhores práticas produtivas e gestão dos recursos.

4 COMPOSIÇÃO DO ÍNDICE DE PRODUTIVIDADE (IP) IP = Produção obtida _ = UBPs por Tempo (homem/dia) Recursos consumidos UNIDADES BÁSICAS DE PRODUÇÃO (UBPS): A = Nº de verificações subsequentes em instrumentos medição; B = Nº de verificações iniciais em instrumentos de medição; C = Nº de ações fiscais em metrologia; D = Nº de unidades ensaiadas em exames finais em produtos pré- medidos; E = Nº de ações fiscais da qualidade; F = Nº de visitas realizadas; G = Nº de processos homologados. Tempo = Nº de Colaboradores em Jornada de 8h x Dias Úteis UNIDADES BÁSICAS DE PRODUÇÃO (UBPS): A = Nº de verificações subsequentes em instrumentos medição; B = Nº de verificações iniciais em instrumentos de medição; C = Nº de ações fiscais em metrologia; D = Nº de unidades ensaiadas em exames finais em produtos pré- medidos; E = Nº de ações fiscais da qualidade; F = Nº de visitas realizadas; G = Nº de processos homologados. Tempo = Nº de Colaboradores em Jornada de 8h x Dias Úteis

5 PONDERAÇÕES NO CÁLCULO DO IP PESOS INTERNOS A = Verif. Subsequentes – Fatores de correção (SUR-RS; GT-Indicadores) B = Verificações iniciais - Fatores de correção (SUR-RS) C = Ações fiscais em metrologia- Fatores de correção (GT-Indicadores) D = Unidades ensaiadas em exames finais em produtos pré-medidos – Fatores de correção (GT-Indicadores) E = Ações fiscais da Qualidade – Fatores de correção (IPEM-PR) F = Visitas – Fatores de correção - (único) G = Processos homologados – Fatores de correção (único) A = Verif. Subsequentes – Fatores de correção (SUR-RS; GT-Indicadores) B = Verificações iniciais - Fatores de correção (SUR-RS) C = Ações fiscais em metrologia- Fatores de correção (GT-Indicadores) D = Unidades ensaiadas em exames finais em produtos pré-medidos – Fatores de correção (GT-Indicadores) E = Ações fiscais da Qualidade – Fatores de correção (IPEM-PR) F = Visitas – Fatores de correção - (único) G = Processos homologados – Fatores de correção (único)

6 PONDERAÇÕES NO CÁLCULO DO IP PESOS EXTERNOS SIGLA UBPPESOSQUANTIDADEIPNA ComercialDESCRIÇÃO A =(VSIM)1,0044 Verificações subsequentes de instrumentos em IPNA Comercial B = (VIIM)0,19194 Verificações iniciais de instrumentos em IPNA Comercial C = (AF)1,7524 Ações fiscais em IPNA Comercial D = (EFPM)0,13284 Unidades ensaiadas em exames finais em produtos pré-medidos com massa até 5kg E = (AFQ)0,8154 Ações fiscais da qualidade em isqueiros a gás descartáveis F = (V)0,11354 Visitas de fiscalização em produtos da qualidade G = (PH)0,5274 Processos homologados Total UBP =~ Total de "IPNA coml" Verificações subsequentes de instrumentos em IPNA Comercial

7 INDICADORES DERIVADOS (DESDOBRAMENTOS) DO IP INDICADORFORMULAÇÃO UNIDADE DE MEDIDA FOCOPOLARIDADE Índice de Produtividade (IP) UBP/(Tempo) UBP por Tempo (homem/dia) Eficiência na utilização das horas de trabalho Positiva (quanto maior melhor) Índice de Capacidade Força de Trabalho (ICFT) UBP/FT UBP por colaborador Eficiência da força de trabalho Positiva (quanto maior melhor) Índice de Eficiência na Aplicação de Recursos (IEAR) UBP/DTUBP por R$Eficiência nos gastos Positiva (quanto maior melhor) Receita por Item Produzido (RIP) RT/UBPR$ por UBP Eficiência na arrecadação Positiva (quanto maior melhor) Índice de Eficiência Financeira (IEF) RT /DTAdimensionalEficiência financeira Positiva (quanto maior melhor) Índice de Eficiência Geral IEG IEF x ICFT = (RT/DT)x(UBP/FT) UBP por colaborador Eficiência nos gastos, eficiência na arrecadação, eficiência na utilização da força de trabalho e eficiência financeira. Positiva (quanto maior melhor)

8 2ª Parte RESULTADOS ÍNDICE DE PRODUTIVIDADE– IP E DE SEUS DESDOBRAMENTOS

9 ÍNDICE DE PRODUTIVIDADE (IP) UNIDADE DE MEDIDA = UBP por HOMEM-DIA

10 ÍNDICE DE CAPACIDADE FORÇA DE TRABALHO (ICFT) UNIDADE DE MEDIDA = UBP por Colaborador

11 CUSTO DA UBP X RECEITA POR ITEM PRODUZIDO

12 ÍNDICE DE EFICIÊNCIA FINANCEIRA

13 ÍNDICE DE EFICIÊNCIA GERAL

14 RBMLQ-I i IEF ICFT IEG

15 FONTES DE DADOS UNIDADES BÁSICAS DE PRODUÇÃO – UBPs (SGI; GT-Indicadores, 2012)* RECEITA TOTAL – RT (CORED; Secretaria Executiva, 2012) DESPESA TOTAL – DT (CORED; Secretaria Executiva, 2012) Nº DE COLABORADORES – FT (Pesquisa FT-RBMLQ-I, 2012)

16 OBRIGADO! Coordenador Geral da RBMLQ-I Omer Pohlmann Filho Coordenador Geral da RBMLQ-I GT INDICADORES: Alexandre Soratto – Esc/Inmetro/SC André Fofano - Cored Augusto Barbato – AEM/MS José Carlos Brandes – SUR-RS Léssio Nunes - Cored Ricardo Sigaud – Cored Rogério Sidnei – IPEM-MT Contatos: Tel.: (xx21) /9180 Fax.: (xx21) /9180


Carregar ppt "Coordenação Geral da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade Índice de Produtividade - IP dos Órgãos Delegados da RBMLQ-I, 2012 Salvador-BA, 03."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google